ALTA ESTAÇÃO

download ALTA ESTAÇÃO

of 37

  • date post

    09-Jan-2017
  • Category

    Documents

  • view

    221
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of ALTA ESTAÇÃO

  • UMA PUBLICAO GABRIEL BACELAR - ANO 05 - N 13

    ALTA ESTAOVem chegando o vero, Pernambuco de Portas Abertas

    MODATendncias da Estao

    MARIANNE PERRETTILuz e Forma

    FRICA DO SULNegcios no Pas da Copa 2010

    LANAMENTOSConhea os empreendimentos

    da marca Gabriel Bacelar

  • TENDNCIAS

    AO DO BEM

    ALTA eSTAO

    44

    06

    ALTA ESTAAO

    14

    NATAL

    ARQUITETURA

    18

    22

    DOCE VIDA

    ARTE E CULTURA

    27

    30

    DECOR

    AAO DO BEM

    34

    40

    TECNOLOGIA

    EMBARQUE

    48

    44

    A CIDADE

    TENDENCIAS52

    INSTITUCIONAL57

    MEIO AMBIENTE

    COMPRAS

    58

    60

    ENCONTRE64

    CRONOGRAMA DE OBRAS68

    SumrioEditorial CONSELHO EDITORIAL COORDENAO | bruno bacelar

    MARKETING | kithyanne vras

    COMERCIAL | bruno figueiredo

    COMUNICAO | carla guerra

    GABRIEL BACELAR CONSTRUES

    PRESIDENTE | gabriel bacelar

    DIRETOR COMERCIAL | durval bacelar

    DIRETOR TCNICO | bruno bacelar

    EDITOR | djalma nascimento jr.

    PROJETO GRFICO, REDAO

    EDITORAO, TRATAMENTO DE

    IMAGENS E FINALIZAO

    DIREO DO PROJETO | carla guerra

    FOTOGRAFIA | marcelo marona

    REDAO | djalma nascimento jr., carla guerra e

    bruno souto maior

    COORDENAO COMERCIAL | juliane oliveira

    DIAGRAMAO | joo paulo ferreira

    REVISO | djalma nascimento jr

    GABRIEL BACELAR | Rua Buenos Aires, 69 - Espinheiro

    CEP: 52.020-180

    Recife-PE - Brasil | Fone: 81 3366.3000

    E-mail: gb@gabrielbacelar.com.br

    CARLOTA COMUNICAO | Rua Amlia 373,

    Galeria Graas Center

    Salas 104 e 105

    52020-150, Graas, Recife - PE

    A Revista Gabriel Bacelar propriedade da Construtora

    Gabriel Bacelar, editada pela Carlota Comunicao, com

    distribuio dirigida. A publicao aberta a colabora-

    dores e no se responsabiliza por conceitos emitidos em

    textos assinados, em respeito liberdade de expresso e

    por qualquer contedo publicitrio e comercial de terceiros.

    A matria principal desta 13 edi-o da Revista Gabriel Bacelar trata de um assunto que desperta um interesse especial para o per-nambucano: o vero. poca de calor, de praias, de frias escolares e festas de final de ano, a estao muda o aspecto geral de nossas das cidades e tambm a fisionomia das pessoas. Com a ateno mais voltada a tanta beleza na-tural em nosso Estado, no poderamos deixar de focar iniciativas voltadas para a preservao ambiental, presente tambm em diversas pgi-nas da publicao.

    Nesse sentido, trazemos, por exemplo, infor-maes sobre uma recente campanha da ONU de incentivo a aes ambientalmente respon-sveis, o relato de uma pesquisa da UFMG para a reduo de uma das principais causas do efeito estufa, uma reportagem sobre a po-luio marinha e outra sobre os rios que cortam da cidade do Recife.

    Em Doce Vida, o leitor conhecer a mais re-cente experincia da Audi em veculos eltri-cos. O e-Tron, apresentado este ano no Salo de Frankfurt, um automvel 100% eltrico, promete autonomia de 248 km e velocidade mxima de 200 km/h. Na mesma sesso, apresentamos a novidade pernambucana no So Paulo Boat Show: a fabulosa Ecomariner

    55, que une design, velocidade e luxo em uma s embarcao.

    So dois os lanamentos da Gabriel Bacelar em destaque nessa edio: o Gran Parc Ro-sarinho e o Living Club Espinheiro. Ambas as propostas j atraem investidores e clientes que valorizam qualidade de vida, boa localizao e o j conhecido alto padro de acabamento da construtora. Ainda em se tratando de empreen-dimentos, a revista mostra como foi a entrega do Saint Antinori, em Boa Viagem. Com proje-to de Pontual Arquitetos, o edifcio prima pelo visual moderno e imponente num dos bairros mais conhecidos da cidade.

    Alm do vero, meio ambiente, embarcaes, automveis e empreendimentos de sucesso, nas pginas seguintes o leitor encontrar ainda matrias sobre moda, viagens, projetos sociais, ambientao de interiores, cinema, tecnologia e artes plsticas. A ideia, como nas edies an-teriores, proporcionar um agradvel olhar ao que a vida tem de melhor em vrios de seus aspectos. com esse esprito de alto astral que a Gabriel Bacelar deseja tudo de bom a seus clientes, colaboradores e parceiros nesse final de 2009. Um timo Natal e um 2010 cheio de sonhos e realizaes. Esses so os sinceros votos de todos aqueles que fazem a Gabriel Bacelar Construes.

    O melhor vero do mundo est aqui

    Ano 05 - N 134

    Para anunciar 81 3091.5068 81 8728.2132

    comercial@carlotacomunicacao.com.br

    06

    27

    52

    60

    5

    Ano 05 - N 13

  • vero pernam bucanoVem chegando o

    Foto

    : Div

    ulga

    o

    Como se o sol gostasse de ficar por algum tempo de forma mais constante em nossa companhia, no vero os dias so mais longos que em outras estaes. No hemisfrio sul, os meses que vo de dezembro a maro demarcam o perodo mais quente do ano, quando os ventos perdem a fora, as guas ficam mais claras e a natureza se revela ao homem em toda a sua exuberncia. No Brasil, a poca de frias escolares e tambm de festas, confraternizaes, Natal, reveillon e carnaval. As cores se multiplicam e as pessoas entram no clima. O Nordeste brasileiro recebe milhares de visitantes, turistas e viajantes de todo o mundo. Por todos os lados ouvimos e dizemos palavras quase que guardadas na gaveta do vocabulrio. Da canga ao Sundown, passando pelo picol, voltam cena o repelente, a gua de coco, o Papai Noel, cerveja, culos de sol, creme hidratante, biquni, presente, calo de banho, amigo secreto, mai, camiseta, chinelo, conchas, mscara de mergulho, bermuda, areia, passagens, chapu, ondas, samba, chope, sho-pping, jangada e frevo.

    Segundo o Observatrio Nacional, o vero de 2009 no hemisfrio sul come-ar s 14h47 do dia 21 de dezembro. Neste exato momento - chamado solstcio de vero (hemisfrio sul) ou de inverno (hemisfrio norte) - o sol atingir a sua posio mais afastada do equador celeste na direo do plo sul. Devido ao nosso clima tropical, a diviso do tempo em estaes no to evidente como em regies temperadas. Mas, pela conjuno dos fatores acima descritos, todos sabem quando de fato vero no Nordeste brasileiro. Ou pelo menos tm essa noo os que aqui residem em outras pocas do ano.

    Embora quase ningum o faa, basta prestar ateno aos horrios do nas-cer e do pr-do-sol no Recife para ter uma idia da poca em que se est. H cerca de seis meses, ou mais precisamente em 21 de junho, quando vivencivamos o solstcio de inverno, o sol nasceu s 5h31 e se ps s 17h11 na capital pernambucana. No prximo solstcio de vero, 21 de de-zembro, nossa estrela central surgir s 4h59 da manh e desaparecer s 17h35. Assim, o dia que inaugurar o vero 2009 ter 56 minutos a mais de claridade natural em relao quele que marcou o comeo do inverno. O fato pode passar imperceptvel para quem fica dentro de um escritrio at mais tarde, mas quem no se lembra daquelas infindveis tardes da infncia e da juventude ao ar livre?

    A temporada na histriaSegundo Juan Corominas, em seu Diccionario Etimolgico de la Lengua Castellana, a palavra vero originada do latim vulgar veranum tempus, que significa algo como tempo da frutificao. Na Idade Mdia, as cultu-ras ocidentais normalmente dividiam o ano em dois perodos bem distintos:

    6 7

    Ano 05 - N 13

    Alta Estao

  • uma Pesquisa do Turismo Receptivo das Praias de Ipojuca. O estudo, que se baseou nas respostas de 764 questionrios, mostrou que 87,76% dos entrevistados so brasileiros e 12,24% estrangeiros. Entre os brasileiros ouvidos, 52,33% residiam permanentemente em Pernambuco. Os que mo-ravam no Rio de Janeiro e em So Paulo, por outro lado, representavam respectivamente 9,30% e 8,64%. Nada mais apropriado, portanto, que investir nessa espcie de endoturismo, como tem feito o governo estadual com a proposta em questo, orada em R$ 4,7 milhes este ano. Os est-mulos passam por programaes culturais em diversos roteiros e em datas especficas. Em se tratando de praias e litoral, a Rota Costa dos Arrecifes leva a destinos como Sirinham, Guadalupe, Carneiros, Tamandar e So Jos da Coroa Grande. J a Rota Nutica da Coroa do Avio contempla Olinda, Paulista, Igarassu, Itapissuma, Itamarac e Goiana. Na Rota da Histria e do Mar, h atraes no Recife, Olinda, Cabo, Ipojuca e Fernando de Noronha.

    Por outro lado, e sem esquecer que o dinheiro de fora tambm bem vindo, h um reforo programado para ampliar a boa impresso que Pernambuco vem conquistando entre turistas e agentes de outros estados. Assim, para vender seu o prximo vero, o Governo est arcando com investimentos publicitrios da ordem de R$ 4 milhes em outras unidades da Federao. esperar para ver. De preferncia, sentado a uma cadeira de praia, ao lado de uma cerveja gelada e mirando o horizonte azul do Atlntico per-nambucano.

    Foto

    s: D

    ivul

    ga

    o

    veris (bom tempo, estao da florao e da frutifica-o) e hiems (mau tempo, ou estao do frio). Com o passar dos costumes, e j na Idade Moderna, vieram cinco subdivises: primo vere (ou o princpio da boa estao, que mais tarde originaria primave-ra), veranum tempus (que resultou no atual vero), aestivum (que correspon-dia ao final do vero, e de onde surgiu o vocbulo estio), tempus autumnus (outono) e tempus hibernus (inverno).

    A confuso era grande, principalmente porque, aps sculos de bons resul-tados, o Calendrio Juliano (implantado por Julio Csar em 46 a.C.) passou a sair de sincronia com as estaes. O desajuste decorreu do fato de que o ano tropical da Terra no um mltiplo exato dos dias, como preten-dia o sistema do notvel imperador, e sim um perodo correspondente a 365,2422 unidades de 24 horas.

    Com o Calendrio Gregoriano, promulgado pelo Papa Gregrio XIII em 1582, engenhou-se a flexibilidade dos bissextos, e o tempo aos poucos foi ajustado para f