Banco de Capacitores

download

of 14

  • date post

    08-Feb-2016
  • Category

    Documents
  • view

    57
  • download

    0

Embed Size (px)

transcript

  • CHAVE BOIA MAGNTICA

    um instrumento para controle e indicao de nvel em lquidos que, por ao

    da flutuao assume posies que podem ligar ou desligar um circuito eltrico.

    De fcil instalao, podendo ser utilizado em poos, tanques, caixas, efluentes

    industriais e bombas de poro, seja uma residncia, empresa ou qualquer construo

    civil. Permitem ao mesmo tempo um controle do nvel de gua no reservatrio alto

    (caixa dgua) e do nvel do reservatrio baixo (cisterna).

    A chave de nvel possui como principais atrativos sua grande simplicidade de

    operao e manuseio, baixo custo de instalao e facilidade de ajuste. Pode ser utilizado

    em uma vasta gama de aplicaes, efetuando o controle preciso do nvel de

    praticamente qualquer tipo de lquido.

    Seu funcionamento no afetado por determinadas caractersticas que podem

    variar no processo, como por exemplo: temperatura, densidade, condutividade, presso,

    espuma a alteraes na mistura.

    As chaves de nvel so responsveis pela medio de nvel nos mais diversos

    tipos de lquidos. Em alguns produtos, a chave de nvel tipo Boia Magntica

    movimentada ao longo do produto com a sua haste. J a chave de nvel Capacitiva foi

    desenvolvida para ser aplicada em processos onde no se deseja contato com o produto.

    Figura 1: Chaves boia magnticas

    *Aplicao: A bia inferior tem a finalidade de proteger a bomba sem gua ela pode

    vim a danificar-se provocando vazamentos de gua na bomba. Quando a caixa est no

    seu nvel mximo, os contatos das boias superiores, mnimo e mximo, estaro abertos e

    a bomba no entra em funcionamento. Usando-se a gua da caixa o nvel baixa e

    quando chega ao nvel mnimo as 2 boias superiores fecham seus contatos energizando

    o contator C1, este fecha seus contatos no circuito de fora partindo a bomba. O contato

    NA(23-24) est em paralelo com a boia superior nvel mnimo com a finalidade de no

    desligar a bomba quando a gua comear a subir de nvel.

  • Figura 2: aplicao da chave boia

    http://www.margirius.com.br/manual_cb.aspx

    Chave boia regulador de nvel CB 2000

    Vantagens

    Isenta de mercrio: utiliza controle por princpio eletromecnico.

    Contato reversvel: permite o controle de nvel inferior ou superior.

    Fcil instalao.

    Cabos em diferentes medidas.

    Figura 3: chave boia CB 2000

    Especificaes tcnicas

    Capacidade eltrica do interruptor: 15(4)A 250V~

    Temperatura de operao: 0 a 60C.

    Grau de proteo: IP X8.

    Proteo contra choques eltricos: classe II.

  • Tipo de interrupo: microdesconexo.

    Cabo flexvel emborrachado: 3 x 1,00 mm - 500V.

    http://incontrol.ind.br/produtos.php?id=13&id_categoria=3

    Normalmente utilizada para controle ou alarme de nvel em pequenos reservatrios de

    mquinas, como: lavanderias, tanques de leos de lubrificao, saunas e caldeiras.

    Podem ser fabricadas em ao inox , PVC ou polipropileno para atender de 1 a 3

    pontos de acionamento em temperaturas de at 120 C.

    Figura 4: Mini chave de nvel

    Podem ser fabricadas em ao inox , PVC ou polipropileno para atender de 1 a 3

    pontos de acionamento em temperaturas de at 120 C.

    http://www.incontrol.ind.br/produtos.php?id=5

    *Chave de nvel capacitiva

    Possui timo desempenho na deteco de nvel de lquidos como: leos pesados, cidos,

    produtos bsicos e, tambm, de produtos pastosos ou slidos de alta ou baixa

    granulometria (areia de fundio, slica, pedras, pellets de plsticos e outros).

    Boa resistncia mecnica, podendo ser empregada em temperaturas de at 300

    C.

  • Figura 5: chave de nvel capacitiva

    CHAVE FIM DE CURSO

    So interruptores ou chaves comutadoras ou sensores magnticos que atuam no

    circuito no modo liga-desliga quando uma ao mecnica ou um campo magntico

    acionam seu elemento atuador. possvel usar esses sensores de diversas formas, como:

    detectar a abertura ou fechamento de um porto, a presena de um objeto em uma

    esteira ou ainda quando certa parte mecnica de uma mquina est em uma determinada

    posio.

    A figura N mostra um possvel modo de atuao de uma chave fim de curso que, se

    mantm aberta, ou seja, com uma interrupo no circuito, quando no pressionada e

    aps ser pressionada fecha uma conexo em um circuito indicando uma atuao sobre

    ela, indicando uma posio de um elemento qualquer:

    Figura 6: simbologia da chave fim de curso

    A finalidade principal da chave fim de curso detectar quando um dispositivo

    atinge seu descolamento mximo ou determinada posio, evitando que o moto de um

    sistema continue funcionando mesmo depois que dispositivo j tenha atingido o seu

  • ponto mximo ou como medida de segurana, sendo usado como sensor anti

    esmagamento.

    *Aplicao

    O esquema apresenta o sistema de comando de uma vlvula eletropneumtica

    unidirecional que alimenta um cilindro de simples ao com retorno por mola interna e

    dois sensores de fim de curso: Sa e Sb. Podendo ser usado um esquema semelhante na

    indstria, como: mquinas de corte e dobra, deslocamento de objetos que se

    movimentam em uma esteira, inserindo-os em outra etapa do processo e outros.

    Figura 7: Esquema eltrico de uma aplicao em eletropneumtica

    Quando o circuito energizado, o sensor fim de curso Sa, ir fechar o contato Sa

    (normalmente aberto), aps o boto S ser acionado, o rel K ser acionado fechando o

    contato K, acione o solenide Y, provocando o avano do atuador. Aps o sensor fim de

    curso Sb ser acionado, o contato Sb (normalmente fechado) abrir, desenergizando o

    rel K, e abrindo o contato K, desacionando o solenoide Y, fazendo com que o atuador

    retorne ao ponto inicial, devido a sua mola.

    Fabricantes

    Siemens

    Linha - SIRIUS 3SE5

    O design modular, com vrios componentes integrados, reduz o nmero de variantes,

    simplifica a armazenagem e eleva a disponibilidade das peas de reposio. O sistema

  • plug-in simplifica a montagem e a substituio das cabeas atuadoras, por meio de uma

    interface uniforme. Reduzindo o tempo de instalao em at 25%.

    Todas as cabeas atuadoras podem ser giradas em incrementos de 22,5.

    Toda a eletrnica ASIsafe est agora integrada ao corpo da chave ou seja, um mdulo adicional

    no mais necessrio.

    Displays de LEDs esto disponveis em todos os modelos, a fim de facilitar diagnsticos rpidos

    no prprio local (disponveis para 24 VCC e 230 VCA).

    O novo bloco de contatos de 3 polos eleva a segurana por meio de uma desconexo redundante e

    sinalizao adicional. No ocupam um espao adicional, comparando com blocos de contatos de 2

    polos.

    Schneider Eletric

    Linha OSISWITCH

    Os interruptores de posio ou ns de curso esto presentes em todas as instalaes

    automatizadas. Transmitem ao sistema de tratamento de dados as informaes de

    presena/ausncia, de passagem, de posicionamento e m do curso.

    So dispositivos de uma grande simplicidade de colocao em funcionamento que

    oferecem os seguintes benefcios:

    Do ponto de vista eltrico:

    - uma separao galvnica dos circuitos;

    - uma boa capacidade de comutar baixas cargas (conforme o modelo), aliada a uma

    elevada vida til eltrica;

    - uma boa resistncia a curtos-circuitos em coordenao com fusveis apropriados,

    - uma imunidade total aos parasitas eletrnicos;

    - uma tenso de emprego elevada.

    Do ponto de vista mecnico:

    - uma manobra positiva de abertura dos contatos;

    - resistente aos diversos ambientes industriais;

    - delidade at 0,01 mm nas cotas de acionamento.

    - mais de 40 milhes de ciclos de manobra.

    BANCO DE CAPACITORES

    *Fator de potncia:

    a relao entre a energia ativa e a energia total. Est relao mostra se a

    Unidade Consumidora consome energia eltrica adequadamente ou no, pois relaciona

    o uso eficiente da energia ativa e reativa de uma instalao eltrica, sendo um dos

    principais indicadores de eficincia energtica.

    O fator de potncia prximo de 1(um) indica pouco consumo de energia reativa em

    relao energia ativa. Uma vez que a energia ativa aquela que efetivamente executa

    as tarefas, quanto mais prximo da unidade for o fator de potncia, maior a eficincia

    da instalao eltrica, contudo a legislao adota como referncia o valor de 0,92.

    *Energia Reativa:

    Energia Reativa aquela que no produz trabalho, mas importante para criar o

    fluxo magntico nas bobinas dos motores, transformadores, geradores entre outros

  • equipamentos. A utilizao de energia reativa deve ser a menor possvel. O excesso de

    energia reativa exige, por exemplo: condutor de maior seco e transformador de maior

    capacidade, alm de provocar perdas por aquecimentos e queda de tenso.

    *Causas e efeitos do baixo fator de potncia:

    Principais Causas do baixo fator de potncia

    -Motores trabalhando em vazio durante muito tempo;

    -Motores superdimensionados para respectivas cargas;

    -Grandes transformadores alimentando pequenas cargas por muito tempo;

    -Lmpadas de descargas (vapor de mercrio, fluorescente, etc. ), sem correo

    individual do fator de potncia;

    -Grande quantidade de motores de pequena potncia;

    Efeitos de baixo fator de potncia:

    -Variaes de tenso, que podem provocar a queima de equipamentos eltricos;

    -Condutores aquecidos;