Conhecer é Agir

download Conhecer é Agir

of 30

  • date post

    02-Nov-2014
  • Category

    Spiritual

  • view

    5.870
  • download

    2

Embed Size (px)

description

Elucidação sob um enfoque platônico sobre o papel do professor na construção e transmissão do conhecimento

Transcript of Conhecer é Agir

  • 1. ALEGORIA DA CAVERNA Plato
  • 2.
  • 3. A Alegoria da Caverna apresenta a dialtica como movimento ascendente de libertao do nosso olhar que nos livra da cegueira para vermos a luz das idias.
  • 4. Os que voltam livres caverna so os nicos capazes de saber a verdade de cada coisa, os nicos aptos a governar.
  • 5. Plato dissera que no possvel ensinar as coisas, mas apenas ensinar a procur-las.
  • 6. Os olhos foram feitos para ver - a alma , para conhecer. Os primeiros esto destinados luz solar, a segunda, fulgurao das idias. A dialtica a tcnica libertadora dos olhos do esprito.
  • 7. O conhecimento equivalente ao. Conhecer e agir so a face e contra-face do mesmo rosto.
  • 8. Pensar o Pensar: pensar sobre o prprio ato de pensar. Questionamento sobre o que acreditamos saber sem nunca termos de fato refletido sobre esse pretenso conhecimento advindo da experincia sensvel.
  • 9. Teoria das idias
    • 1. Para cada coisa existente, h uma idia universal. Ex.: Quando o marceneiro constri uma mesa, ele a faz tendo na mente uma idia que torna possvel o reconhecimento do que uma mesa e, consequentemente, a possibilidade de imprimir esta idia do puro pensar em algo sensvel que podemos ver, tocar e utilizar para nossas necessidades dirias.
    • 2. O Original e as Cpias: as idias so o original de tudo o que percebemos neste mundo, e os objetos e sentimentos humanos, simples cpias.
    • 3. Cada indivduo pode ter sua prpria concepo sobre o amor, sobre a justia e sobre toda sorte de elementos pertencentes ao campo da moralidade.
  • 10. Conhecimento
    • O Conhecimento, segundo Plato, dividido em Sensitivo (crena e opinio) e intelectivo (raciocnio e intuio).
    • Como fica explicado no mito da caverna, o conhecimento sensitivo o que consiste na avaliao das sombras, e o intelectivo consiste em olhar diretamente para a luz, ou seja, o primeiro alcana a aparencia das coisas, enquanto o segundo alcana a essncia.
  • 11. Ser que as nossos idias, nosso conhecimento so apenas fotocpias?
  • 12. MITO DA REMINISCNCIA A busca da alma pelas idias, pela verdade
  • 13. (MITO DE ER)
    • O pastor Er levado, aps a morte, para o reino dos mortos, chegando l encontra as almas contemplando as idias, as verdades, os conhecimentos.
    • dada a oportunidade da alma escolher a nova vida que ter na Terra (reencarnao)
    • Antes do retorno passam no rio Lthe (esquecimento).
  • 14.
    • As idias so inatas ao esprito, atravs dos retornos a vida, por vrias vezes, a alma se bem questionada, bem direcionada, recorda-se os conhecimentos anteriores. Plato nos demonstram, atravs da teoria da reminiscncia quando questiona o escravo de Mnon , o qual era analfabeto, sobre questes de geometria , e o escravo atravs desse questionamento direcionado decorre sobre o teorema de Pitgoras.
  • 15. Conhecer recordar
  • 16.
    • Hoje o assunto deixa de ser apenas um mito e muito j se estudado, pesquisado a respeito da reencarnao, e da continuidade da existncia da vida aps a morte. Vrias experincias com pessoas que se comunicam com os espritos, crianas que demonstram conhecimentos de outras existncias, experincias quase morte, etc.Na faculdade de Virgina o professor de psiquiatria Doutor Ian Stevenson realiza vrias dessas pesquisas para provar cientificamente a existncias de outras vidas.
    • O objetivo maior das reencarnaes a evoluo .
  • 17. Outras crenas e filosofias tambm acreditam que o homem reencarna vrias vezes para seu aprendizado e para expiao de seus maus atos (carma), o corpo se deteriora com a morte, mas os conhecimentos , as experincias vividas ficam registrados no perisprito, ao reencarnar escolhemos as provas pelas quais temos que passar, porm nos esquecemos, e podemos cumprir ou no essas escolhas atravs do nosso livre-arbtrio.
  • 18. Religies reencarnacionistas
    • Budismo
    • Cabala
    • Cristianismo esotrico
    • Doutrina Esprita ( Kardecismo )
    • Hindusmo
    • Jainsmo
    • Taosmo
    • Confucionismo
    • Essnios
    • Seicho-no-ie
    • Rosa Crucianismo
    • Renovao Crist
    • Umbanda
    • Ramatis
    • L.B.V
    • Wiccas
    • Vale do amanhecer
  • 19. Se cada um j possui dentro de si um conhecimento, cabe ao educador o esforo de dirigir a intuio, fazer o aluno recordar a verdade, que j existe em si, despertando-o para a razo
  • 20. Quer saber mais?
    • Revista Filosofia ( Conhecer agir)
    • O mito da caverna ( Marilene Chau)
    • As religies ( site wikipdia)
    • Ian Stevenson ( site wikipdia)
    • A ilha ( filme)
    • Matrix I ( filme)
    • Mediun ( seriado canal sony)
    • No preciso dizer adeus ( Alisson Duboius)
    • Veja edio 1904 ( Vida aps a morte)
    • O livro dos espritos ( Allan Kardec)
  • 21. Conhecer um ato de libertao e iluminao.
  • 22. Porque j estamos na posse de alguma noo (ainda que muito vaga) da verdade e que ela que nos empurra para a dialtica.
  • 23. Devemos ser mestres
    • Aquele que contemplou as idias no mundo inteligvel desce aos que ainda no as contemplaram para ensinar-lhes o caminho.
  • 24. Devemos ser mentores, guias
    • No possvel ensinar o que so as coisas, mas ensinar a procur-las
  • 25. Devemos praticar a filosofia da educao ou a pedagogia para a verdade.
  • 26. A verdade depender, de agora em diante, do olhar correto, isto , do olhar que olha na direo certa, do olhar exato e rigoroso, exatido, rigor, correo, so as qualidades e propriedades da razo. Martin Heidegger
  • 27. A verdade e a razo so teoria, contemplao das idias quando aprendemos a dirigir o intelecto na direo certa, isto , para o conhecimento das essncias das coisas.
  • 28. MISSO, OBJETIVO, CONVITE
    • SER CO-AUTORES, GUIAS, MESTRES, MENTORES
    • DO
    • VERDADEIRO
  • 29. "Ensinar um exerccio de imortalidade. De alguma forma continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra. Professor, assim, no morre jamais..." Rubem Alves
  • 30. By Elisangela Almagro Kvint Fernando Jos Ribeiro dos Santos Suzana Lima dos Santos Ps graduao lato senso Formao para docentes do ensino superior - Uninove