EDIÇAO 122

Click here to load reader

  • date post

    29-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    262
  • download

    0

Embed Size (px)

description

 

Transcript of EDIÇAO 122

  • RGO OFICIAL DO CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA DE SO PAULO

    Nmero 122 - AGO/OUT de 2008 - Ano XXVII

    A miss Centenrio, a cirurgi-dentista Dr. Karina Eiko Nakahara.

    Colega, dia 27 de outubro, o CROSP comemorar o seu dia, o Dia do Cirurgio-Dentista.O local ser na Assemblia Legislativa. A sesso solene comear s 20 horas. Haver homenagens, entrega de certificados de especialistas e remidos, alm de um recital artstico.O estacionamento gratuito. Comparea, privilegie sua profisso.

  • 4 CERIMNIA Medalha Tiradentes entregue a cirurgies-dentistas do interior

    8 BALANO Iniciativas e aes do CROSP nos ltimos sete anos para a valorizao da profisso

    15 COMEMORAO Centenrio da Imigrao Japonesa celebrado em Campinas e Mogi das Cruzes

    18 TAXAS Audincia pblica realizada na Assemblia Legislativa sobre a contribuio sindical

    19 TICA CROSP publica censura pblica contra responsveis tcnicos da IMBRA 20 FISCALIZAO Polcia fecha consultrio dentrio irregular e prende falso CD

    20 ENSINO Faculdade Mandic tem o segundo melhor curso de Odontologia do pas, segundo o MEC

    23 SADE PBLICA ANVISA solta informaes sobre o antiinflamatrio Prexige

    28 MDIA Jornal Novo Crosp tem agora selo do IVC

    CRO/SP

    CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA DE SO PAULO

    Avenida Paulista, 688 TrreoTronco-Chave: (11) 3549-5500

    CEP 01310-909 - So Paulo - Brasilwww.crosp.org.br

    rgo Oficial do Conselho Regional de Odontologia de So Paulo

    ExpedientePRESIDENTE

    Dr. Emil Adib Razuk

    SECRETRIODr. Luiz Roberto da Cunha Capella

    TESOUREIRODr. Francisco Couto Mota

    CONSELHEIROSDr. Ideval Serrano

    Dr. Cludio Yukio MiyakeDr. Maria Lucia Zarvos Varellis

    Dr. Luiz Fernando de Souza P. PapaizDr. Marco Antnio Rocco

    Dr. Eunice Cristina GardieriDr. Marco Antonio Manfredini

    Projeto Grfico, Diagramao e Edio

    Imprensa DesignTel: (11) 3487-2092

    E-mail: [email protected]

    Editor Responsvel H Carrijo (MTb 17.396)

    Colaboradora Thais Bianchi

    E-mail: [email protected]: (11) 3549-5561

    GrficaEsdeva Indstria Grfica

    Tiragem120.000 exemplares

    A responsabilidade do teor dosartigos de seus autores e da

    publicao das matrias no jornal Novo Crosp do Conselho Regional de

    Odontologia de So Paulo

    TELEFONES DO CROSP

    Contas a Pagar3549-5512 / 5513

    Seccionais3549-5545 / 5546

    Tesouraria3549-5565

    TRONCO-CHAVE3549-5500

    CPD3549-5514 at 5518

    Secretaria3549-5548 / 5549 /

    5529

    Comisso tica3549-5566 at 5572

    Cobrana3549-5501 at 5507

    Especialidades3549-5519 at 5522

    Compras3549-5553 / 5555

    Recursos Humanos3549-5573 / 5574

    Contabilidade3549-5508 / 5511

    Atendimento3549-5523 / 5533

    Imprensa3549-5561 / 5562

    Licitao3549-5579

    Odontologia Empresarial3549-5541 / 5543

    Inscrio e Registro3549-5527 / 5531 /

    5534 / 5535 / 5538 / 5539

    Financeiro3549-5563

    Jurdico3549-5580 at 5583

    NDICE

  • Novo Crosp Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 3

    Dando continuidade ao edito-rial da edio passada, gostaria de reforar classe odontolgica a importncia de cada um dos cerca de 70 mil cirurgies-dentistas do Estado de So Paulo, no dia a dia, fazer a sua parte para valorizar a nossa profisso. Isso porque, apesar dos contnuos apelos da diretoria deste Conselho, poucos so os que vo a campo difundir a Odontologia, alguns so os que se queixam e muitos so os que pouco ou quase nada fazem.

    importante que o colega lan-ce mo de sua imagem positiva junto sociedade (o cirurgio-dentista o segundo profissional mais confivel e admirado pela populao, atrs apenas dos bombeiros, segundo pesquisa de 2007 da revista Selees Readers Digest), para divulgar nosso tra-balho como profissionais da sade, para ressaltar a importncia da sade bucal para a sade geral e para reforar a necessidade das medidas preventivas.

    Difundir o conceito da profisso pode ser feito de vrias maneiras: escrevendo artigos e crnicas nos jornais e rdios de sua comunidade, dando palestras em sociedades, como o Lions e o Rotary, e nos clubes recreativos.

    O CROSP se sente muito von-tade para convocar esse poderoso e numeroso exr-cito de cirurgies-dentistas, porque faz a sua parte e muito mais. Trabalhamos incansavelmente nessa linha, orientando milhes de crianas sobre a pre-veno e sade bucal por meio do programa e con-

    curso A sade bucal, atravs de parcerias de grande repercus-so como a da TV Globo, que divulga em suas programaes mensagens socioeducativas, da distribuio de nove mi-lhes de folhetos sobre a preocupante quantidade de pessoas com cncer bucal (a 5 maior inci-dncia cancergena entre os homens e a 8 entre as mulheres), participando de programas de educao e preveno em fissuras lbio-palatinas junto Asso-ciao Brasileira de Fissuras Palatinas, da instalao de painis nas estradas e com programas de valoriza-o da Odontologia que comear ainda neste ms nos veculos de comunicao.

    Mas se o CROSP com suas ini-ciativas consegue muito, mobilizando nosso exrci-to de 70 mil cirurgies-dentistas poderemos ir mais alm. Colega, compartilhe a luta do CROSP que tambm sua.

    Um grande abrao do colega

    que o considera.

    Emil Adib Razuk

    Presidente

    hora de fazer mais e falar menos - 2 parte

    EDITORIAL

  • 4Os homenageados foram indicados por entidades da Odontologia do Estado de So Paulo

    CERIMNIA

    Neste ano, colegas que pres-taram relevantes servios Odontologia e sade bucal da populao receberam a Medalha Tiradentes, a mais alta comenda do CROSP. Foi um reco-nhecimento do Conselho Regional de Odontologia de So Paulo a cirurgies-dentistas que agregaram va-lores que eleva-ram a profisso junto sociedade. Essas personalidades re-ceberam a mais alta honraria do CROSP por indicao das facul-dades de Odontologia, das APCDs locais e dos delegados do Conse-lho. As solenidades aconteceram ao longo do primeiro semestre do ano. Cerca de 70 pessoas receberam a Medalha Tiradentes. Dr. Emil Adib Razuk acredita que essas ho-menagens, alm de justas, podero estimular outros colegas a contri-buir para que a classe engrandea aos olhos da opinio pblica. Se cada um de ns fizer a sua parte, assumir responsabilidades, realizar o trabalho com amor e eficincia, exigir comportamentos dignos de todos os escales da sociedade, conseguiremos resgatar nossa p-tria da inrcia e alcanar o elevado padro das naes desenvolvidas, ressalta ele.

    Dr. Pedro Jos StortiDr. Jorge Mema BernadaDr. Mrcio Giampietro Sanches Dr. Pedro Felcio Estrada Bernab Dr. Ssigenes Victor Benfatti

    Dr. Hlio Alves BanhosDr. Adilson dos AnjosDr. Eduardo Luiz Barbin

    CERIMNIA

    Dr. Paulo de Moraes JuniorDr. Orlando Franzini. Recebeu pelo Dr. Gregrio Macarengo, a filha, Dr. Joyce Helenita Macarenco

    Dr. Vanderlei Jorge Silveira LuzDr. Jos Celso Rodrigues Jnior Dr. Roberto Soares HungriaDr. Jos Prestes de Barros JuniorDr. Jos Walter ChierighiniDr. Jocelyn Jardim Rodrigues

    Dr. Jos Roberto ScandiuzziProf. Dr. Aldevina Campos de Freitas Prof. Dr. Delsa Deise Machetti KanaanProf. Dr. Paulo Csar Saquy Dr. Antonio Luis Cussioli

  • Novo Crosp Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 5

    CERIMNIACERIMNIA

    Prof. Dr. Marco Polo MarcheseDr. Carlos Eduardo FigueiredoProf. Dr. Jos Carlos Negreli MuseganteProf. Dr. Nancy Alfieri Nunes

    Dr. Ednaldo NascimentoDr. Tnia Regina G. Silveira MattosDr. Irvo Pinez

    Dr. Luciana Mattosinho Dr. Adaucto Freire de Andrade FilhoDr. Ennio VerardinoDr. Olavo Moreira

    Prof. Dr. Luiz Felipe Cabral Mauro Dr. Thephilo PercheSr. Neusa Maria Barata Dotoli Dr. Roberto Della ColetaProf. Dr. Wellington Dinelli

    Dr. Paulo Ivo VantineDr. Ana Antonieta PereiraDr. Silvana Pires de Oliveira Prof. Dr. Clovis PaganiDr. Walter FranciscoDr. Osvaldo Daniel AndreattaProf. Roberto Antonio Nicodemo

    Dr. Joo Odilo Velasco Dr. Adelqui AttizzaniDr. Ubirajara da Silva Bellini

    Dr. Luiz Alfredo Teixeira NettoDr. Antonio Carlos Piccino

    Dr. Pedro Paulo Dias da Silva, representando o Dr. Moyss Dias de Almeida Jr.Dr. ngela Gregrio Cordeiro DamasDr. Jos Yokoyama

  • 6Dr. Jones Pereira vilaDr. Maria da Glria Marcondes Evangelista GomesProf. Dr. Luiz Otvio PalhariDr. Eduvaldo Silvino de Brito MarquesSr. Jlio Csar de OliveiraDr. Juliano PalhariProf. Dr. Eduardo Csar Werneck da SilvaDr. Daniel de Abreu Matias Bueno

    CERIMNIA

    Dr. Kemel NicolauDr. Hermenegildo BertoccoDr. Tiago Ferraz de SiqueiraDr. Claudio Celso Pozzer

    Dr. Jos Antnio Salas MolinaDr. Carlos Henrique Martins SilveiraDr. Arlete Gomes Santos Parizi

    Dr. Antonio Dair MendoDr. Airton Gonalves SallesDr. Dalmir Jos PegorariDr. Antonio GiordaniDr. Francisco Antonio Mamede

    Dr. Dorival Antonio Hebling JuniorDr. Felipe Bedran Filho

    Dr. Hideo NasumoDr. Jos Roberto Mikio Sak

    Dr. Nelson SouzaDr. Maria Gioconda Banchi Komatsu Dr. Alberto Scaloppe Dr. Mrcio Mello Carnelossi, representando o pai, o Dr. Horcio CarnelossiDr. Paulo Valrio Lins

  • Novo Crosp Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 7

    Dr. Walter Denari Dr. Antonio Lucindo BengstonDr. Haroldo Arid Soares Dr. Edmar Mendona SarmentoDr. Eduardo DallAcqua

    Prof. Dr. Carlos Eduardo Francischone Prof. Dr. Waldyr Antonio Janson Prof. Dr. Jos Fernando Castanha HenriquesDr. Lucio Velloso Domingues

    Dr. Francisco Caparroz Lopes NetoDr. Elias Naim KassisDr. Jurandy Ottoboni Prof. Dr. Rodrigo Ventura Rodrigues

    CERIMNIA

    Prof. Dr. Kristianne Porta Santos FernandesDr. Galdino Iague Junior Dr. Antonio Fernando de SouzaDr. Eduardo Tassinari Neto

    Dr. Pedro Carlos Biagioni Dr. Caio Perrella de Rezende

    Dr. Celso Lima de Castro Dr. Alonso Sebastio Borges

    Dr. Wilson Gabellini Filho Dr. Cludia Ins CappDr. Elisa Ferraz de Alvarenga

    Dr. Mrio Monteiro TerraProf. Dr. Maria Lucia Baumgartner FortiguerraDr. Antonio Durval Oliveira DortaProf. Dr. Mrcio de MoraesDr. Prcio Azenha Faber

  • Um conselho de classe que vai alm de sua funo de rgo regulador e fiscalizador do exerccio profissional

    O Conselho Regional de Odontologia de So Paulo, autar-quia federal, tem como sua atribui-o precpua regulamentar e fiscali-zar a tica e o exerccio profissional no Estado. Mas o CROSP no se limita a esse papel, que j herc-leo, em razo do grande nmero de cirurgies-dentistas inscritos cerca de 70 mil. Ele tem o propsito de fortalecer e qualificar a profisso, valorizar a Odontologia e democra-tizar o acesso sade bucal de toda a populao por meio de aes, par-cerias e programas com repercusso nacional. Esse trabalho contnuo vem desde 2001 e no so poucos os exemplos. Mas podem ser desta-cados alguns, como:

    . o concurso e programa A sade bucal, o maior programa pe-daggico de sade bucal do mundo, segundo a Unesco, uma iniciativa que envolve mais de seis milhes de alunos da rede estadual de ensino, que inclui a distribuio de manu-ais e DVDs aos cirurgies-dentistas sobre o concurso;

    . a universalizao da fluore-tao das guas de abastecimento de todos os municpios;

    . um forte trabalho de mar-keting para melhorar a imagem do cirurgio-dentista junto opinio pblica por meio da instalao de painis permanentes nas estradas es-taduais, ressaltando a necessidade da consulta peridica ao consultrio dentrio, e de campanhas institucio-nais e de sade pblica veiculadas na Rede Globo;

    . aes judiciais contra abusos tributrios contra a classe;

    . a realizao do programa de preveno e diagnstico precoce de cncer bucal com a distribuio de 9.200.000 folderes e 200.000 manu-ais de cncer bucal para todos os 70 mil cirurgies-dentistas do Estado.

    . intervenes polticas junto aos rgos pblicos para a contrata-o de cirurgies-dentistas e para a equiparao salarial.

    A disposio de 40 atuantes fiscais distribudos nas 39 seccionais hoje totalmente informatizadas e interligadas para facilitar e agilizar os servios prestados aos inscritos. Alm disso, o Conselho oferece be-nefcios como imunizao gratuita do profissional - vacinas que, se pa-gas no mercado, custariam mais do

    Julho/2001 - n 82, pg. 17: Apago - consumo de energia eltrica nos con-sultrios fica liberado da mesma forma

    que para os hospitais.

    Setembro/2001 - n 83, pg. 3 e

    dezembro/2002 n 90 pg. 9: Pagamento

    do imposto de renda com tabela atuali-zada para CD e TPD.

    Agosto/2002 - n 87, pg 9 e

    setembro/2002 - n 88, pg. 22: Suspen-o da cobrana da taxa de lixo em San-to Andr.

    Setembro/2002 - n 88: CROSP e CFO

    no aceitam a criao de Tecnlogo na rea de Sade Bucal (n 89, pg. 6), (n

    90, pg. 17).

    Outubro/2002 - n 89, pg. 23: CROSP

    ajuza mandado de segurana contra cobrana de taxas de lixo em algumas

    cidades do interior Rio Claro, Ribeiro

    Preto, Atibaia, Guair e Botucatu.

    Fevereiro/ 2003 - n 92, pg. 14: Aumen-to abusivo - advogados do CROSP pre-param peas jurdicas para entrar contra Prefeitura de So Paulo pela cobrana da

    taxa de lixo e contra as alquotas fixas do

    ISS dos CDs que pulou de R$ 202,51

    para R$ 600 no caso de CD e para R$

    1.200,00 para cada scio e empregado dos consultrios.

    Janeiro/2003 n 91, pg. 8: CROSP jun-tamente com entidades consegue au-mento de cota de energia eltrica bene-ficiando o CD.

    Abril/2003 n 93 capa: CROSP en-tra com mandado de segurana e jus-tia suspende aumento do ISS em So Paulo.

    Abril/2003 - n 93, pg. 8: Justia mantm

    sentena de suspenso do pagamento da taxa de lixo dos CDs em Santo Andr.

    que duas anuidades do CROSP -, e seguro de vida. A seguir, a relao de algumas das mais importantes iniciativas do CROSP que fortalece-ram a imagem da Odontologia em So Paulo nos ltimos sete anos.

  • Novo Crosp Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 9

    Abril/2003 - n 93, pg. 9: CROSP conse-gue liminar para diminuir aumento abu-sivo do ISS pela prefeitura de Ribeiro

    Preto.

    Setembro/2003 - n 95, pg. 14: CROSP

    obtm liminar e, at resoluo, fica sus-pensa a cobrana da TFE em So Paulo.

    Maro/2004 - n 97, pg. 4: Prefeitura de

    So Paulo cede luta do CROSP e abre

    243 vagas para CDs.

    Agosto/2002 - n 97, pg. 6: CROSP entra

    na Justia contra o COFINS.

    Maro/2004 - n 98, pg. 18: Alerta sobre

    o ISS 2004 forma de pagamento.

    Junho/2004 - n 99, pg. 4: Dr. Emil Ra-zuk junto com governador Alckmin que

    se compromete a trabalhar pelo aumento

    das equipes de sade bucal.

    Junho/2004 - n 99, pg. 14: CROSP pede

    ao governo isonomia aos aposentados do

    servio pblico.

    Junho/2004 - n 99, pg. 28: CROSP di-vulga parecer de jurista que desobriga

    no sindicalizados de pagar contribuio

    confederativa.

    Setembro/2004 - n 100, pg. 24: CROSP

    promove seminrio entre cirurgies-den-tistas e operadoras de sade denunciadas de descredenciar profissionais de manei-ra irregular.

    Novembro/2004 - n 101, capa e

    janeiro/2005 - n 102, pg. 11: CROSP

    obtm grande vitria e Ato Mdico ga-nha nova redao.

    Novembro/2004 - n 101, pg. 19: Mobi-lizao do CROSP a favor da isonomia

    repercute entre os inativos.

    Janeiro/2005 - n 103, pg. 24 e maio/2005

    - n 105, pg. 19: Discusso com operado-ras de sade.

    Janeiro/2005 - n 103, pg. 13: CROSP

    contesta o aumento de imposto para au-tnomos.

    Maro/2005 - n 104, pg. 4: CROSP e

    outras entidades de classe se uniram con-tra tentativa de aumentar impostos de

    autnomos.

    Maro/2005 - n 104, pg. 18: CROSP

    pede a ANS que intervenha para que os

    planos de sade aceitem a solicitao dos exames laboratoriais.

    Maio/2005 - n 105, pg. 16: CROSP mo-biliza classe para alterar projetos sobre

    tcnico de sade bucal.

    Novembro/2005 - n 108, pg. 4: Projeto

    de lei 1140/03 aprovado na Comisso de

    Trabalho da Cmara dos Deputados aps

    luta do CROSP e entidades de classe.

    Novembro/2005 - n 108, pg. 16: Gover-nador Alckmin recebe Dr. Emil Razuk

    que apresenta justas reivindicaes da

    classe odontolgica.

    Novembro/2005 - n 108, pg. 24: ANS

    atende CROSP e solta um comunicado

    s operadoras de sade sobre a prtica

    ilegal de recusar pedidos de exames la-boratoriais de cirurgies-dentistas nas

    seguradoras.

    Janeiro/2006 - n 109, pg. 5; maro/2006

    - n 110, pg. 9 e maio/2006 - n 111, pg.

    4: CROSP pede a CDs que denunciem

    junto a ANS e ao CROSP as operadoras

    que se recusam a aceitar pedidos de exa-mes laboratoriais feitos pelos CDs.

    Janeiro/2006 - n 109, pg. 13;

    POLTICA

    2AZUKAPRESENTAJUSTASREIVINDICAESDACLASSEODONTOLGICA

    AO'OVERNADOR'ERALDO!LCKMIN

    (PWFSOBEPS EF 4P1BVMP(FSBMEP"MDLNJOSFDFCFV FN BVEJODJBOPEJBEFPVUVCSPP

    QSFTJEFOUFEP$POTFMIP3FHJPOBMEF0EPOUPMPHJBEF4P1BVMP%S&NJM "EJC 3B[VL 4FNQSF JOUFSFTTBEPDPNPRVF TFQBTTB DPNBDMBTTFOPBQSJNFJSBWF[RVFB BVUPSJEBEFNYJNB EP &TUBEPBUFOEFOBTVBHFTUPPQSFTJEFOUFEP$30414BCFEPSEPTMBPTRVFBQSPYJNBNBDMBTTFEFTVBBENJOJTUSBP "MDLNJO PVWJV DPNBUFOP BT QPOEFSBFT EBEPTFYQMJDBFT F SFJWJOEJDBFT EBDMBTTFBUSBWTEP%S&NJM 'PSBNDFSDBEFNJOVUPTFNRVFPQSFTJEFOUFEBBVUBSRVJB FYQT BT QSFPDVQBFT FBOTFJPT EPT DJSVSHJFTEFOUJTUBT%S&NJMBCPSEPVDJODPBTTVOUPTEFPGDJPTFOUSFHVFTBPHPWFSOBEPS4PNBUSJBTRVFWNPDVQBOEPBBHFOEBEBDMBTTFIBMHVNUFNQP6N EFMFT SFGFSFTF SFJWJOEJDBP EB 0EPOUPMPHJB QBSB RVF B4FDSFUBSJB EB 4BEF SFQBTTBTTF3NJMQPSBOPBDBEBVNBEBT&RVJQFT EF 4BEF #VDBM EF QFRVFOPT F NEJPT NVOJDQJPT0$3041FOUFOEFRVFFTTFWBMPSJSSJTSJPQFSUPEPPSBNFOUPHMPCBMEB4BEFEP&TUBEPTFSJBiVNBVYMJP QPEFSPTP OP EFTFOWPMWJNFOUPEFVNBQPMUJDBEFQSFTFSWBPEBTBEFCVDBMFNGBWPSEBTBEFHFSBMEPTQBVMJTUBTwi4FSJBNNBJTEFNJMWBHBTQBSBDJSVSHJFTEFOUJTUBTRVFBNQMJBSJBNPBUFOEJNFOUPQPQVMBPNBJTDBSFOUFwPCTFSWB %S &NJM 0 QSFTJEFOUFEP$3041NFODJPOPV P FYFNQMPEP3JP(SBOEFEP4VM.BUP

    O (SPTTP.BUP(SPTTPEP4VM4FSHJQF1BSBOF$FBSRVFDPOUSJCVFNDPN JODFOUJWPTQBSB P 1SPHSBNB EF 4BEF#VDBMFEPHPWFSOPGFEFSBMRVFGPSOFDFBVYMJPGJOBODFJSPQBSBPTNVOJDQJPT 0VUSB NBUSJB RVFQSFPDVQB B DMBTTF FN QBSUJDVMBSPTQSPGJTTJPOBJTBQPTFOUBEPTEPTFSWJPQCMJDPBJTPOPNJBEPTJOBUJWPTFNSFMBPBPTDPODVSTBEPTRVFUJWFSBN TVCTUBODJBM SFBKVTUFTBMBSJBMOBNVEBOBEPSFHJNFEF KPSOBEBEF USBCBMIP.BJTVNBWF[P$3041TPMJDJUPVVNSFFYBNFEBRVFTUPQBSBVNB GVUVSB JODPSQPSBPEBTHSBUJGJDBFTBPTWFODJNFOUPTEPTJOBUJWPT %S&NJMUBNCNBMFSUPVP TS HPWFSOBEPS RVF B NBJPSJBEPT NVOJDQJPT RVF SFDFCFSBN B EPBP EF EPTBEPSFT FEFNBJTFRVJQBNFOUPTCFNDPNPDJEPGMVPSTJMDJDPDPOUJOVBDPNBTHVBTEFBCBTUFDJNFOUPQCMJDPTFNTFSFNGMVPSFUBEBT$PMFUBTSFBMJ[BEBTQPS GJTDBJTEP$3041DPOTUBUBSBNRVFEBTBNPTUSBTEBTGPOUFTFTUBWBNDPNOEJDFT BCBJYP F BDJNBEP SFDPNFOEBEP "QFOBT FODPOUSBWBNTF FN TJUVBP SFHVMBS0 $POTFMIP 3FHJPOBM PCTFSWPVRVF B DPPSEFOBPEB 4FDSFUBSJBEB4BEFBMNEFUFSEJTQFOTBEP QBSDFSJB DPN P$3041 RVFTF EJTQVTFSB B DFEFS WPMVOUBSJBNFOUFFTQFDJBMJTUBTOBSFB GPJEFGJDJFOUF &N SB[P EJTTP %S&NJMTVHFSJVRVFGPTTFDSJBEBVNBDPNJTTP EF DPOUSPMF EB RVBM P

    $3041QPEFSJBGB[FSQBSUFQBSBSFBMJ[BS BT EFWJEBT DPSSFFT i"NPUJWBPEPUSBCBMIPFMPHJWFMQPSN TVB FYFDVP UFWF BMHVOTFRVWPDPTwQPOEFSPVPQSFTJEFOUFEP$3041 1SPCMFNBT FN SFMBP OPNFBP EF QSPGJTTJPOBJT DPODVSTBEPTFBQSPWBEPTQBSBUSBCBMIBS OB 1PMDJB .JMJUBS UBNCNGPSBN MFWBEPT BPHPWFSOBEPS0$3041SFDFCFVVNBDPNJTTPEFDJSVSHJFTEFOUJTUBTRVFBHVBSEBN B OPNFBP I BOPT F RVFFTUPQSFTUFTBUFSPQSB[PEFWBMJEBEFFODFSSBEPBQFTBSEBOFDFTTJEBEF QSFNFOUF EB DPSQPSBPQPSNBJPSONFSPEFDJSVSHJFTEFOUJTUBT 1PS DPOTJEFSBS KVTUP%S&NJMQFEJVBJOUFSWFOPEPHPWFSOBEPSQBSBBUFOEFSPQMFJUPEFTTFTQSPGJTTJPOBJT %S&NJM QPS GJN BQSPWFJUBOEPBCPBWPOUBEFEPHPWFSOBEPS"MDLNJOTPMJDJUPVPFYBNF

    QBSBDSJBPEFDBSSFJSBOPTFSWJP QCMJDP FTUBEVBM EP DBSHPEFQFSJUPPEPOUPMFHBMRVFDPOTUJUVJIPKFHSBOEFMBDVOBOBTQFSDJBTEFMFTFTCVDBJT JEFOUJGJDBFT USBCBMIPTDJFOUGJDPTFQFTRVJTBTUDOJDBTOPDBNQPEB0EPOUPMPHJB-FHBM0 QSFTJEFOUF EP$3041PCTFSWPV RVF FTTF QSPGJTTJPOBM IPKF VN BVYJMJBS WBMJPTP QBSB PCPNEFTFNQFOIPFQSFDJTPEPTMBVEPTQFSJDJBJTEBDBWJEBEFPSBM 0 (PWFSOBEPS (FSBMEP"MDLNJOSFDFCFVBTTPMJDJUBFTEP QSFTJEFOUF EP $3041 %S&NJM "EJC 3B[VL F TF DPNQSPNFUFV B BOBMJTBS UPEBT BTSFJWJOEJDBFT BQSFTFOUBEBT0$3041DPOGJBOPBMUPEJTDFSOJNFOUPEP(PWFSOBEPS(FSBMEP"MDLNJORVFTFOEPVNQSPGJTTJPOBM EB SFB EB TBEF SFDPOIFDF P WBMPS EB TBEF CVDBMBMNEFTFSVNHSBOEFBNJHPEBDMBTTFPEPOUPMHJDB

    Governador Geraldo Alckmin recebeu em audincia no Palcio dos Ban-deirantes o presidente do CROSP, Dr. Emil Adib Razuk.

    O governador tem demonstrado, ao longo dos anos, que amigo e sensvel s causas dos cirurgies-dentistas

    setembro/2006 - n 113, pg. 10 e

    janeiro/2007 - n 115, pg 23: Orientao

    sobre imposto sindical a confederativa

    s devida pelos associados.

    Maro/2006 - n 110, pg. 13: CROSP

    ganha na justia ao contra taxa de lixo

    em Guara.

    Maio/2006 - n 111, pg. 4: CROSP

    solicita medidas urgentes contra as ope-radoras de assistncia mdica que recu-sam pedidos de cirurgies-dentistas.

    Julho/2006 - n 112, pg. 13: Secretrio

    Municipal de Sade de So Paulo rece-be presidente e conselheiros do CROSP

    para discutir isonomia.

    Julho/2006 - n 112, pg. 24: CROSP ga-nha em primeira instncia na justia pro-cesso contra o governo pela atualizao

    da tabela do Imposto de Renda.

    Set/2006 - n 113, pg. 13: liminar suspen-de cobrana de taxa de lixo domiciliar aos

    inscritos no CROSP de Atibaia.

    /PWP$SPTQSHP0GJDJBMEP$POTFMIP3FHJPOBMEF0EPOUPMPHJBEF4P1BVMP

    JUSTIA

    'VOEBEB I BOPTB "DBEFNJB #SBTJMFJSB EF'JTJPQBUPMPHJB$SOJP0SP$FSWJDBMSFBMJ[BBOVBMNFOUFTVBSFVOJPFNVNEPT &TUBEPT CSBTJMFJSPT 1BSBPMPDBMFTDPMIJEPGPJ"SSBJBME"KVEB5PEPTPTJOUFSFTTBEPTOPTBWBOPTEBSFBEF'JTJPQBUPMPHJB$SOJP0SP$FSWJDBM EFWFNTF QSFQBSBS QPSRVF FOUSF PTEJBTFEFBHPTUPPTVMEB#BIJB TFS P DFOUSP EBT EJTDVTTFTTPCSFBi"CPSEBHFN$MOJDBEB /FVSPCJPMPHJB EBT 'VOFT0SBJTwUFNBEPFWFOUP "T BUJWJEBEFT DJFOUGJDBTBDPOUFDFSPEPTEJBTBFDPOUBSP DPN BT QSFTFOBT EF"OUPPO%F-BBU6OJWFSTJEBEFEF -PVWFO o #MHJDB

    5PNJP*OPVF 5PLZP 6OJWFSTJUZ o+BQP

    %BMUPO )VNCFSUP EF"MNFJEB$BSEPTP$PPSEFOBEPS

    2EUNIOCIENTFICADA!"/#TERESPECIALISTASESTRANGEIROSEP $VSTP EF &TQFDJBMJ[BPFN 0SUPQFEJB 'VODJPOBM EPT.BYJMBSFT o "#0%'

    4SHJP/BLB[POF+S%PVUPSFN1SUFTFo '0641

    -VJ[ 3PCFSUP EB$VOIB$BQFMMB #SBTJM F 1SPG'MWJP'BWBEF.PSBFT#SBTJM i%JTDVUJSFNPTPGVODJPOBNFOUPEFUVEPPRVFTFSFGFSFCPDBFBPTJTUFNBFTUPNBUPHOUJDPwBGJSNBPQSFTJEFOUFEB"#'$0$%S &EVBSEP 4BLBJiVNBSFVOJPBCFSUBPVTFKBBMNEPTNFNCSPTEBBDBEFNJBTFSQFSNJUJEBFBDFJUBBQSFTFOBEFQFTTPBTRVFOPTPNFNCSPT &TTB B NBOFJSB RVF B"DBEFNJBFOUFOEFEFDPMBCPSBSQBSBPCPNEFTFOWPMWJNFOUPEB0EPOUPMPHJB1SFUFOEFNPTDIFHBSFOUSFFQBSUJDJQBOUFTOPFWFOUPwEJ[ "MN EBT EJTDVTTFT

    DJFOUGJDBT IBWFS VN TJNQTJPDPPSEFOBEPQFMBQSPGFTTPSB8JMNB4JNFTNFOUPSBFDPPSEFOBEPSB DJFOUGJDB EP FWFOUPi&MBTFSBDPNQBOIBEBQPSEPJT QSPGFTTPSFT FTUSBOHFJSPTRVF WP EFCBUFS FOUSF TJ TPCSFVN UFNB DFOUSBM EB SFVOJPw0PCKFUJWPTFHVOEPFMFRVFPTQBSUJDJQBOUFTTBJBNDPNBMHPEF DPODSFUP EP QPOUP EF WJTUBDJFOUGJDPFDPNBQMJDBCJMJEBEFJNFEJBUB OBT BUJWJEBEFT DMOJDBTDPNCFOFGDJPEPQSPGJTTJPOBM F TFNEWJEBOFOIVNBEPQBDJFOUF %S4BLBJEJTTFRVFBSFVOJP EFEJDBEB %SB8JMNB"MFYBOESF4JNFTi""#'$0$FYJTUFQPSDBVTBEFMBRVFSFDPOIFDJEBNFOUFPNBJPSOPNFOPNVOEPFNPSUPQFEJBGVODJPOBMEPTNBYJMBSFTwEJTTF

    0FWFOUPDPOUBUBNCNDPNBDPMBCPSBPEP$POTFMIP3FHJPOBM EF 0EPOUPMPHJB EF4P1BVMP i" BKVEBEBEJSFUPSJB EP $POTFMIP BP "#'$0$UFN DPNP CBTF B IPOFTUJEBEFFPFTQSJUPEFNPDSUJDPRVFP%S&NJMJNQSJNFOBEJSFPEP$3041wEFTUBDPV

    #2/30GANHANA*USTIAAOCONTRATAXADELIXODE'UARA

    9***3FVOJP$JFOUGJDB"OVBMEB"#'$0$

    1FSPEPBEFBHPTUPEF-PDBM"SSBJBM%"KVEB#BIJB4JUFXXXBCGDPDDPNCS5FMFGPOF&NBJMUPC!UPCDPNCS

    EP EJSFJUPEFBPQ P S R V F

    BDPCSBOBEBUBYBEFMJYPSFOPWBEBNTBNT"QTJTTP

    UFOEFS RVF PDPSSFSB B EFDBEODJBQFSEBEPEJSFJUPEFBP /P EJB EF NBSPEF P

    $3041

    BQFMPVEB TFOUFOB

    TVTUFOUBOEP RVFOP PDPSSFSB B QFSEB

    6N BCVTP DPOUSB PT DJSVSHJFTEFOUJTUBT EF (VBSBJOUFSJPS EF 4P 1BVMP FTU QBSBTFSSFQBSBEP05SJCVOBMEF+VTUJBEP&TUBEPBDFJUPVP SFDVSTPEP$3041DPOUSBBUBYBEFMJYPEBDJEBEF0$POTFMIPIBWJBJOHSFTTBEP FN EF OPWFNCSP EF DPN .BOEBEP EF 4FHVSBOB $PMFUJWP QFEJOEP B TVTQFOTP EB DPCSBOB EB UBYB EFMJYPFNWJHPSEFTEFPEJBEFKVOIPEF 0QFEJEPEF MJNJOBSGPSB JOEFGFSJEP QFMB KV[B"OB1BVMBEF0MJWFJSB3FJTEB7BSBOJDBEB$PNBSDB EF (VBSB /P EJB EF KBOFJSP EF FMBUBNCN KVMHBSB JNQSPDFEFOUF PNBOEBEP EF TFHVSBOB QPS FO

    PQSPDFTTP TVCJVQBSBP5+QBSBKVMHBNFOUPEP SFDVSTPEFBQFMBPJOUFSQPTUPQFMP$3041 /P EJB EF NBSP GPJQVCMJDBEP P SFTVMUBEP EP KVMHBNFOUP OP RVBM PT EFTFNCBSHBEPSFT SFMBUPS %S 9BWJFS EF"RVJOPSFWJTPS%S.BDIBEPEF"OESBEFFP UFSDFJSP KVJ[%S'SBODP$PDV[[BEFSBNQSPWJNFOUPBPSFDVSTPEP$3041QPSWPUBPVOOJNF/PBQSJNFJSBWF[RVFP$3041FOUSBOB +VTUJBDPOUSB B TBOIB USJCVUSJB

    RVF SFDBJ TPCSF B BUJWJEBEF QSPGJTTJPOBM EP DJSVSHJPEFOUJTUB0$3041KHBOIPVBFTEFTTBOBUVSF[B FN 4BOUP "OES "UJCBJBF(VBSB

    REALIZAES

    24

    A ao ordinria foi elaborada pelos advogados Prof. Dr. Roque Antonio Carrazza e Dr. William Grapella.

    CROSP ganha em 1 instncia da Justia processo contra Governo pela atualizao da tabela do IR

    No dia 18 de julho deste ano, a ilustre Juza Dra. Maria Lucia Lencastre Ursaia, da 3 Vara Cvel da Justia Federal de So Paulo, julgou pro-cedente ao ordinria do CROSP, de 2001, que pede a atualizao da tabela e a recuperao dos valores pagos a maior, mediante compen-sao, para os cirurgies-dentistas e tcnicos em prtese dentria regis-trados at 20 de junho de 2001. O Conselho Regional de Odontologia de So Paulo, inconformado com o abuso praticado pelo Governo Fede-ral, por no ter corrigido os valores constantes das tabelas e ndices do Imposto de Renda nas declaraes de ajuste anual, processou o Go-verno Federal. A pea jurdica foi minuciosamente trabalhada e cons-truda por dois exmios tributaristas e amigos da classe odontolgica: o Prof. Dr. Roque Antonio Carrazza e Dr. William Grapella.

    A ao acolhida pela magistrada consigna em sua deciso que a Fazenda Nacional proceda correo progressiva dos valores constantes das tabelas do IRPF, corrigida conforme especificado no processo, bem como a devolva, mediante a compensao com o mesmo imposto, os valores indevidamente recolhidos, corrigidos monetariamente pela UFIR e SELIC conforme Lei n 8.383/91, Lei 8.981/95 e Lei 9.069/95, da data de cada desembolso. A compensao significa que o contribuinte, depois do julgamento final, ter um abatimento correspondente na declarao do Imposto de Renda

    em valores corrigidos ao que ele pagara a mais. Da deciso da juza Dra. Maria Lucia Lencastre Ursaia cabe ainda recurso para o Tribunal Regional Federal da 3 Regio.

    Nos autos, a Juza Federal Dra. Maria Lucia Lencastre Ursaia destaca que o Imposto de Renda deve observar o princpio da capacidade contributiva e, para tanto, dever ser progressivo, conforme dispe o artigo 153, pargrafo 2, I da Constituio Federal, alm de ser, no sistema tributrio brasileiro, o melhor exemplo de imposto pessoal. Em sua deciso, ela diz que o Imposto de Renda, cuja quantificao, seja atravs da base de clculo, seja atravs de alquota, deve considerar as condies pessoais do contribuinte, relao, todavia, que se encontra atualmente em total desequilbrio, porque o tributo est avanando sobre as possibilidades econmicas dos jurisdicionados.

    E acrescenta: para que a progressividade se cumpra preciso que a legislao permita ao contribuinte atualizar a tabela do IRPF bem como os limites de deduo, de modo a garantir a sua manuteno bem como a de seus dependentes, tendo em vista que a capacidade econmica s se inicia aps a deduo dos gastos necessrios aquisio, produo e manuteno da renda e do patrimnio.

    O CROSP j est comunicando os inscritos da deciso da juza federal em carta enviada pelo Correio. O Conselho informa que a ntegra da sentena encontra-se no site www.crosp.org.br

    JUSTIA

    112.indd 24 22/8/2006 19:32:16

  • 10

    Outubro/2001 - n 84, pg. 3: vacinao

    para CD, ACDs, THDs, TPDs contra

    hepatite B, ttano, difteria, sarampo, ca-xumba e rubola.

    Dezembro/2001 - n 85, pg. 3: seguro de

    vida e invalidez gratuitos aos inscritos no

    CROSP.

    Maio/2002 - n 86, pg. 17 e agosto/2002

    - n 87, pg. 5: nova campanha de vaci-nao para imunizao contra hepatite B, ttano, difteria, sarampo, caxumba e

    rubola.

    Setembro/2002 - n 88, pg. 8: sucesso na

    vacinao.

    Janeiro/2003 - n 91, pg. 7 e

    fevereiro/2003 - n 92, pg. 10: terceira

    etapa da vacinao.

    Janeiro/2005 - n 102, pg. 18: CROSP es-tuda lanar carteira de previdncia com-plementar.

    Fevereiro/2003 - n 92, pg. 13: reinaugu-rada seccional Oeste.

    Janeiro/2003 - n 91, pg. 13: inaugurada

    seccional Araraquara.

    Novembro/2002 - n 90, pg. 6: inaugura-o da seccional zona norte.

    Maio/2002 n 86, pg. 12: criadas as de-legacias seccionais de Araras e Mogi-Gua e pg. 14: seccional de Rio Claro

    inaugurada.

    Dezembro/2001 - n 85, pg. 13: reinsta-lao da regional sudeste e reativao da

    seccional sul.

    Set/2006 - n 113, pg. 24: CROSP aciona

    na Justia Conselho de Tcnicos em Ra-diologia por invadir competncia do CD.

    Janeiro/2007 - n 115, pg. 12: CROSP

    participou da mobilizao pela aprova-o do projeto de lei substituto que im-pediu aumento do ISS e IPTU para os

    profissionais liberais.

    Janeiro/2007 - n 115, pg. 14 e

    maro/2007 - n 116, pg. 10: CROSP

    divulga em jornal de grande circula-o alerta aos CDs sobre os lotes de

    anestsicos da empresa Dentsply com problemas.

    Janeiro/2007 - n 115, pg. 23: Conselho

    alerta cirurgio-dentista para cobrana

    indevida de contribuio confederativa.

    Maro/2007 - n 116, pg. 24: CROSP ga-nha mandado de segurana contra ao arbitrria do Conselho Regional de Tc-nicos em Radiologia.

    Maio/2007 - n 117, pg. 8: CROSP pede

    ao CVS suspenso de portaria que probe

    aquisio de anestsicos odontolgicos nas dentais.

    Julho/2007 - n 118, pg. 5: Centro de Vi-gilncia Sanitria de So Paulo manifes-ta-se favorvel tese do CROSP de que

    as dentais podem ter cirurgio-dentista

    RGO OFICIAL DO CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA DE SO PAULO

    Nmero 220 - JAN/MAR de 2008 - Ano XXVII

    Dia de Tiradentes ser comemorado na Assemblia Legislativa

    120 v. 5.indd 1 4/4/2008 13:27:05

    como responsvel tcnico.

    Julho/2007 - n 118, pg. 6: CROSP sen-sibiliza Prefeitura de Americana e con-curso pblico para mdico buco-maxilo-

    facial cancelado.

    Janeiro/2008 - n 120 pg. 16: Kassab

    compromete-se a melhorar salrio do cirurgio-dentista.

    Novo Crosp - rgo Oficial do Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 7

    TECNOLOGIA

    Com a informatizao, os servios em todas as seccionais sero executados em tempo real. O sistema foi instalado em 26 seccionais. As outras dez entraro na rede no prximo ano.

    Comisso de Informtica do CROSP interliga seccionais

    O Conselho Regional de Odontologia de So Paulo est em fase de modernizao. Em maro deste ano, foi instaurado um processo de interligao de suas seccionais com a sede do Conselho para agilizar os servios prestados aos cirurgies-dentistas e tcnicos em prtese dentria. Foi implantada uma tecnologia que permite a 26, das 36 seccionais, processar dados e solicitaes dos inscritos em tempo real, como se estivessem na prpria sede da avenida Paulista. As outras 10 sero interligadas at o primeiro semestre do prximo ano.

    O presidente do CROSP, Dr. Emil Adib Razuk, comentou que sempre foi objetivo da atual administrao fazer uma comu-nicao entre as seccionais atravs da informatizao. Queremos, progressivamente, facilitar e di-namizar as atividades burocrticas do Conselho, afirmou. Disse ain-da que antes de adotar o sistema tinha sido feito um projeto piloto na seccional do Ipiranga. Depois de alguns ajustes, a tecnologia foi estendida para os demais pontos do CROSP no Estado. Dr. Emil reconheceu a competncia da Co-misso de Informtica, coordena-da pelo conselheiro Dr. Luiz Fer-nando Papaiz, que introduziu o sistema. Tambm fazem parte da Comisso Jferson Orofino Costa e Arthur Benedito Ferreira.

    O conselheiro Dr. Pa-paiz declarou que a inteno do CROSP prestar um servio de qualidade aos colegas do interior, deixar as seccionais mais indepen-dentes e desafogar a sede. Com a

    descentralizao da infra-estrutu-ra, ganhou-se em produtividade.

    Os documentos com as demandas vinham e voltavam de malote, o que tornava o servio mais moroso, frustrando o cirur-gio-dentista e sobrecarregando a rede de informtica e os fun-cionrios da Paulista, explica. Com o sistema, alm de permi-tir a correo imediata de erros de preenchimento de dados, as seccionais tornaram-se um brao de So Paulo. Os funcionrios do interior agora fazem todo o processamento por l. O servio prestado pelas seccionais inclui pedidos de atestado, de inscri-o, emisso de boleto de anui-dade, segunda via de pagamento, segunda via de cdula, cancela-mento de inscries e alterao de endereo. O que levava mais de uma semana agora on-line.

    Dr. Papaiz diz que os fun-cionrios do interior foram trei-nados para capacit-los a execu-tar corretamente as solicitaes e esclarecer dvidas dos inscritos. O treinamento foi dado a grupos de dez em dez que receberam por uma semana orientaes da equi-pe de profissionais da Central de Processamento de Dados (CPD). Alm disso, foi desenvolvido um manual tcnico sobre a alterao do sistema operacional das seccio-nais para auxiliar os funcionrios.

    Papaiz revela que a interli-gao j est repercutindo posi-tivamente. Colegas ligam, agra-decendo e elogiando as facilida-des proporcionadas pelo novo sistema, diz ele.

    Dr. Emil Razuk revelou que o CROSP pretende mais

    adiante implementar um siste-ma de declarao eletrnica pela internet. Atravs de uma senha,

    o inscrito poder solicitar certi-des negativas dando velocidade ao atendimento.

    Na foto no alto, o conselhei-ro Dr. Luiz Fernando Papaiz

    (no centro), que coordenou a Comisso de Informtica do

    CROSP. Arthur Benedito Fer-reira ( esquerda) e Jferson Orono Costa tambm fazem

    parte da Comisso.Ao lado, o Centro de Processa-

    mento de Dados do Conselho.

    CAMPINASARACATUBA

    ARARAQUARASOROCABA

    LINSBAURU

    MOGI DAS CRUZESJABOTICABAL

    IPIRANGAJAU

    PRESIDENTE PRUDENTELAPA

    MOGI GUACU

    VILA MARIASANTO ANDRE

    RIBEIRAO PRETOJUNDIAI

    BRAGANCA PAULISTASANTOS

    GUARULHOSSO BERNARDO DO

    CAMPOMARILIA

    SO JOSE DO RIO PRETOPIRACICABA

    SANTO AMARO

    SECCIONAIS INTERLIGADAS

    113.indd 7 11/10/2006 22:54:51

    Setembro/2001 - n 83, pg. 13: reforma

    das seccionais.

    Julho/2001 n 82, pg. 20: retomada das seccionais totalmente destrudas e depredadas sem possibilidade de serem

    utilizadas aps interveno, necessitando

    reformas.

    Abril/2003 - n 93, pg. 16: treinamen-to dos funcionrios do CROSP para

    melhor atendimento do inscrito.

    Maio/2005 - n 105, pg. 25: fisca-lizao fecha consultrio em Tup.

    Janeiro/2006 - n 109, pg. 21: fiscaliza-o fecha consultrio em Guarulhos.

    Maio/2006 - n 111, pg. 24: fiscaliza-o fecha consultrio em Mongagu.

    Maro/2006 - n 110, pg. 21: informa-tizao de seccionais otimiza adminis-trao do CROSP.

    Setembro/2006 - n 113, pg. 7 e

    maio/2007 - n 117, pg. 19: comisso

    de informtica interliga seccionais.

    Julho/2007 - n 118, pg. 18: publici-dade no pode popularizar a Odonto-logia.

    Julho/2007 - n 118, pg. 24: destaque

    para vrias pequenas aes do CROSP.

    REALIZAES

  • Novo Crosp Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 11

    Rede Globo.

    Novembro/2006 - n 114, pg. 4: Instala-o de painis em comemorao ao Dia do Cirurgio-Dentista repercute positi-vamente.

    Janeiro/2007 - n 115, pg. 16: TV Globo

    em parceria com o CROSP veicula vi-nhetas educativas sobre os cuidados com

    a sade bucal. Foram 5.684 inseres de

    11 a 25 de janeiro.

    Maro/2007 - n 116, pg. 13: a pedido

    do CROSP TV Globo, de 8 a 22 de abril,

    estaduais.

    Janeiro/2005 - n 103, capa: painis so

    instalados nas 10 principais estradas do Estado.

    Janeiro/2006 - n 109, pg. 6: novos pai-nis nas estradas.

    Maio/2006 - n 111, pg. 14: CROSP e

    Rede Globo firmam parceria para o pro-grama e concurso sade bucal.

    Julho/2006 - n 112, pg. 7: CROSP suge-re mensagens para serem veiculadas pela

    Agosto/2002 - n 87, pg. 14: CROSP

    assina protocolo de intenes com a

    Secretaria Estadual de Educao para

    incrementar atividades de preveno em

    sade bucal na rede escolar com a exibi-o dos vdeos educativos e realizao de

    concurso de desenho e redao.

    Junho/2003 - n 94, pg. 14: criado o pro-grama e concurso A sade bucal para

    os alunos da rede estadual de ensino com a colaborao de CDs voluntrios e a

    participao de professores e diretores

    das escolas.

    Janeiro/2004 - n 96, pg. 4: CROSP, Bra-desco e Secretaria da Educao entregam

    prmios aos alunos no programa e con-curso A sade bucal.

    Setembro/2004 - n 100, pg. 13 e

    janeiro/2005 - n 102, pg. 8: o programa

    e concurso A sade bucal ampliado

    e recebe a parceria da UNESCO que es-tuda a idia de levar a iniciativa a outros

    pases.

    Novembro/2005 - n 108, pg. 9: Concur-so e programa A Sade Bucal na rede estadual de ensino entregam mais de R$

    200 mil em prmios.

    Janeiro/2007 - n 115, pg. 4: Programa

    e concurso A Sade Bucal - 2006 pre-miaram vencedores entre os cerca de seis

    milhes de trabalhos.

    Novembro/2007 - n 119, pg. 4: alunos

    recebem R$ 442 mil em prmios.

    Agosto/2001 - n 83, pg. 16; outubro/2001

    - n 84, pg. 28; dezembro/2001 - n 85,

    pg. 4 e outubro 2002 - n 89, pg. 10: con-curso de slogan para a valorizao da

    Odontologia.

    Dezembro/2001 - n 85, pg. 5: vdeos

    para educar grupo boca limpa e ciran-da do sorriso.

    Outubro/2002 - n 89, pg. 13: vdeos de

    sade bucal entregues a 6,1 mil escolas

    12

    Mensagem sobre sade bucal inserida na novela de maior audincia da TV Globo: Paraso Tropical

    A parceria CROSP e a Cen-tral Globo de Comunica-o continua tendo des-dobramentos. Depois das 5.685 inseres de trs vinhetas educa-tivas veiculadas de 11 a 25 de ja-neiro nas 121 coligadas de todo o pas da Globo - a um custo es-timado de R$ 2.779.000,00 -, e, de 8 a 22 de abril, das 3.885 in-seres - cujo valor estimado de R$ 1.900.000,00 -, a TV Globo introduziu uma mensagem sobre a importncia dos cuidados com a

    Iniciativa da emissora mais um desdobramento da bem sucedida parceria com o CROSP. A campanha, incluindo to-das as inseres em nvel nacional, sairia por R$ 4.679.000,00. Mas no representou nenhum custo para o CROSP

    sade bucal no horrio mais no-bre da emissora: a novela Paraso Tropical, de Gilberto Braga., um dos maiores autores da dramatur-gia brasileira.

    No caso das vinhetas, o cus-to das 9.569 inseres sairia por R$ 4.679.000,00. O CROSP, no entanto, no teve despesa alguma. A criao e divulgao foram feitas pela Globo, a produo foi paga pelo Bradesco e o briefing elabo-rado pelo CROSP. Em todas as vi-nhetas, foi ressaltada a frase Visite

    Paraso Tropical

    o cirurgio-dentista regularmente.A amplitude desta iniciati-

    va pode ser medida pela audincia. Segundo o Ibope, a novela j bateu o ndice de 50 pontos. Isso signi-fica que, s na Grande So Paulo, 2.720.000 domiclios esto sintoni-zados na novela Paraso Tropical. O presidente do CROSP, Dr. Emil Adib Razuk, diz que nunca na his-tria da comunicao brasileira uma classe e sua atividade tiveram tama-nha cobertura miditica. Isso refle-te o trabalho do CROSP e a impor-

    tncia da Odontologia, ressaltou.Desta vez, a campanha foi

    introduzida na fala de atores, que so formadores de opinio por cria-rem empatia com o telespectador. A cena se passa na rua entre a perso-nagem Dinorah, representada pela atriz Isabela Garcia, os filhos, a av das crianas e uma amiga do bairro. O dilogo ressalta a importncia da consulta regular ao cirurgio-den-tista e trata das muitas doenas que tm origem na cavidade bucal (veja dilogo abaixo).

    Vizinha De onde vocs esto vindo?Me Do dentista das crianas.Vizinha Tadinhos. Esto com dor de dente?Me No. Voc acha que eu espero eles terem dor de dente para que eu leve no dentista? De jeito nenhum. Desde pequenos que a gente acostumou a lev-los como preveno para cuidar da sade da boca.Av Muitas doenas tm origem, s vezes, de uma simples crie. Voc sabia disso?Vizinha Vivendo e aprendendo.Criana Legal. Quando a gente vai l, a gente ganha uma cartela de adesivos.

    REALIZAES

  • 12

    volta a transmitir em todo o pas men-sagens do programa educativo de sa-de bucal. Foram mais 3.585 inseres

    em rede nacional num total de 9.569.

    Uma campanha dessa envergadura, que

    custou ao CROSP apenas a produo

    dos vdeos, sairia por cerca de R$ 4,6

    milhes a preo de mercado.

    Maio/2007 - n 117, pg. 12 e julho/2007 - n 118, pg. 27: mensa-gens sobre sade bucal inseridas em

    novelas da Rede Globo e campanha

    s painis instalados nas dez principais rodovias de So Paulo (Ayrton Senna, Carvalho Pinto,

    Castello Branco, Raposo Tava-res, Bandeirantes, Anhanguera, Dutra, Ferno Dias, Imigrantes e Rgis Bittencourt) comearam a repercutir na classe e na opinio pblica j nos primeiros dias. Os outdoors ficaro por um ano nes-ses locais, considerados de boa visualizao e por onde devero passar cerca de 132 milhes de ve-culos no perodo de um ano. A estimativa difcil, mas se espera que, em 12 meses, boa parte da populao do Estado de So Paulo saiba da existncia do programa de valorizao da Odontologia e do cirurgio-den-tista. O CROSP tem recebido inmeros telefonemas de colegas parabenizando pela iniciativa. Milhares de pessoas que desceram Baixada Santista ou se dirigiram ao Interior, aproveitando o tradi-cional janeiro de frias, foram surpreendidos com os outdoors, que causaram boa impresso. O Coordenador Nacional de Sade Bucal do Ministrio da Sade, Gilberto Pucca, elogiou esse recurso de socializar a in-formao. Os painis so im-pactantes visualmente, do credi-bilidade ao odontolgica. O CROSP se supera a cada ano ao prestar servios relevantes popu-lao, afirmou. Dr. Maud Nogueira Fra-goas, diretor presidente da Unio-donto no Brasil (Sistema Nacio-nal de Planos Odontolgicos), considera a idia excepcional.

    O

    0AINISSOINSTALADOSNASPRINCIPAISESTRADASDO%STADOMais de cento e trinta milhes de veculos devero, em um ano, circular nos locais onde esto os outdoors do Conselho Regional de Odontologia de So Paulo

    PROGRAMA DE VALORIZAO

    ,OCALIZAODOSPAINIS4 - Ayrton Senna (Km 42)5 - Dutra (Km 184)6 - Ferno Dias (Km 64)7 - Imigrantes (Km 24,5)8 - Anhanguera (Km 29)9 - Regis Bitencourt (Km 114,5)10 - Raposo Tavares (Km 44,5)

    1 -Castello Branco (Km 96)2 - Bandeirantes (Km 38)3 - Carvalho Pinto (Km 110)

    PROGRAMA DE VALORIZAO

    QSPHSBNB JOTUJUVDJPOBMEP $3041 DPN B JOTUBMBP EF QBJOJT INBJTEFVNBOPOBTEF[

    QSJODJQBJT SPEPWJBT EF 4P 1BVMP"ZSUPO 4FOOB $BSWBMIP 1JOUP$BTUFMP #SBODP 3BQPTP 5BWBSFT#BOEFJSBOUFT "OIBOHVFSB %VUSB'FSOP%JBT*NJHSBOUFTF3HJT#JUUFODPVSUFTUFNOPWBGBTF0QSPHSBNBQSFUFOEFBHPSBSFGPSBSBNFOTBHFNEFRVFDVJEBSEBTBEFCVDBMJOWFTUJNFOUPQFTTPBMOB UFOUBUJWBEFEFTNJTUJGJDBS BJEJBEFRVFPUSBUBNFOUPEFOUSJPHBTUP0OPWPQBJOFMUSB[BJOEBVNBNPEFMPFN GVOEPB[VM DPN

    O

    .OVOSPAINISFORAMINSTALADOSNASESTRADASEm nova fase do programa institucional da valorizao da Odontologia, outdoors com os dizeres Invista em voc! Consulte um cirurgio-dentista foram colocados em lugares estratgicos das principais rodovias do Estado para ressaltar a idia de que tratamento dentrio no gasto, e sim investimento

    BGSBTFi*OWJTUBFNWPD$POTVMUFVNDJSVSHJPEFOUJTUBw &NVNBOPDFSDBEFNJMIFT EF WFDVMPT USBGFHBSBNOPT MPDBJT POEF FTUP PT QBJOJT$PNPQBSUFEFTTFTPVUEPPSTDPNPPEBSPEPWJB#BOEFJSBOUFTJMVNJOBEBOPJUFPVOJWFSTPEFQFTTPBTRVFQPEFSPMFSBTNFOTBHFOT TFSBNQMJBEP0$POTFMIP UBNCN NBOUFWF P TFSWJPQVCMJDJUSJP EF QFRVFOPT BWJFTRVFTPCSFWPBNBDPTUBEB#BJYBEB 4BOUJTUB 4BOUPT 4P 7JDFOUF 1SBJB (SBOEF .POHVBHV F1JUBOHVFJSBT &OTFBEB F 1FSOBNCVDP OP (VBSVK DPN GBJYBT

    DPOUFOEPPTNFTNPTEJ[FSFT EPTQBJOJT 0 $3041 UFN SFDFCJEPUFMFGPOFNBT F FNBJMT EF DPMFHBTFMPHJBOEPBJOJDJBUJWBDPNPPEPDJSVSHJPEFOUJTUB "EJMTPO 'SFJSFRVFEJTTFUFSGJDBEPBENJSBEPBPiDPOTUBUBS FNWSJBTPQPSUVOJEBEFT B QBTTBHFN EBRVFMFT BWJFTRVFGB[FNQSPQBHBOEBTDPNVNBGBJYBBTTJOBEBQFMP$3041DPOUFOEPGSBTFTUFOUBOEPTFOTJCJMJ[BSBTQFTTPBTBQSPDVSBSFNVNDJSVSHJPEFOUJTUBw1BSBFTTFDPMFHBPPVUEPPS RVF FMF WJV T NBSHFOTEB*NJHSBOUFTDVNQSJVPNFTNPQSPQTJUPEFWBMPSJ[BSBDMBTTF

    #BOEFJSBOUFT,NGBDF*OUFSJPS#BOEFJSBOUFT,NGBDF4PSPDBCB$BSWBMIP1JOUP,NGBDF4P1BVMP"ZSUPO4FOOB,NGBDF4P1BVMP%VUSB,NGBDF4P1BVMP%VUSB,NGBDF+BDBSF*NJHSBOUFT,NGBDF4P1BVMP*NJHSBOUFT,NGBDF-JUPSBMBHVBSEBOEPBVUPSJ[BPEB&DPWJBT

    "OIBOHVFSB,NGBDF4P1BVMP3HJT#JUFODPVSU,NGBDF*OUFSJPS3BQPTP5BWBSFT,NGBDF*OUFSJPS'FSOP%JBT,NGBDF*OUFSJPS"ODIJFUB,NGBDF4P1BVMP"ODIJFUB,NGBDF-JUPSBM$BTUFMP#SBODP,NGBDF4P1BVMP$BTUFMP#SBODP,NGBDF4PSPDBCB

    0!).)3%

    ,/#!,):!/

    Rodovia dos Bandeirantes.

    Rodovia Raposo Tavares.

    /NFSPEFWFDVMPTOBTFTUSBEBTFTUBEVBJT

    3PEPWJB 5SGFHP"OVBM

    "ZSUPO4FOOB

    $BSWBMIP1JOUP

    $BTUFMP#SBODP

    3BQPTP5BWBSFT

    #BOEFJSBOUFT

    "OIBOHFSB

    %VUSB

    'FSOP%JBT

    *NJHSBOUFT

    'POUFT/PWB%VUSB"VUP#BO%FSTB&DPWJBT7JB0FTUFF%OJU

    %FQBSUBNFOUP/BDJPOBMEF*OGSBFTUSVUVSB5FSSFTUSFEP.JOJTUSJPEPT

    5SBOTQPSUFT%BEPTEFGFWFSFJSPEF

    sobre sade bucal foi resultado de tra-balho do CROSP junto Central Glo-bo de Comunicao.

    Maio/2007 - n 120, pg. 12 e julho/2007 - n 118, pg. 27: Campanha de outdo-ors melhora a imagem do CD.

    Maio/2002 n 86, pg. 4: parceria entre o

    CROSP e a Secretaria de Educao para

    exibio dos vdeos Seu Sorriso S De-pende de Voc e Ciranda do Sorriso nas escolas da rede estadual de ensino.

    4

    CROSP e Colgate assinam convnio para o programa e concurso A Sade Bucal

    Sero distribudos, at dezembro, 1.237.500 kits de escovao para alunos da rede estadual de ensino fundamental

    O programa e concurso A Sade Bucal, que j est em sua 5 edio, ganhou mais um im-portante parceiro. O Conselho Regional de Odontologia, ideali-zador e organizador da iniciativa, e a multinacional de produtos de higiene bucal Colgate-Palmolive assinaram, no dia 5 de outubro, um convnio que visa distribuir 1.237.500 kits com escova, creme dental e folderes aos alunos da 1 4 sries do ensino fundamental da rede estadual.

    Para o presidente da Colgate-Palmolive, Peter Dam, a inteno do convnio que a populao te-nha mais informao e conscincia de que a sade bucal uma priori-dade. Afinal, uma boa sade bucal melhora a sade geral, explicou.

    O convnio entre o CROSP e a Colgate o primeiro entre am-bos. Mas, segundo Peter Dam, ser expandido e com a certeza de bom resultado. uma maneira

    de juntar foras para uma causa muito boa: a sade bucal da popu-lao, ressaltou.

    Na assinatura do convnio, na sede do CROSP, estavam pre-sentes, alm do Dr. Emil Adib Razuk e de Peter Dam, a diretora adjunta de Marketing, Ceci Mo-resco, a gerente de Marketing, Patrcia Scoletta, e o membro do departamento de Relaes Pro-fissionais, Ricardo Grego, todos da Colgate. Os conselheiros Dr. Ideval Serrano, Dr. Eunice Cris-tina Gardieri e Dr. Marco Antnio Rocco e os membros da Comisso da Sade Bucal, Dras. Maria Mar-ta de Betania Barbosa e Adriana Ktia Mazzoni e Dr. Joo Carlos Coelho de Faria tambm partici-param da reunio.

    O programa e concurso A Sade Bucal considerado pela UNESCO o maior programa peda-ggico do mundo na rea de sade bucal. Um universo de 5 milhes

    de jovens estudantes e 245 mil pro-fessores de mais de seis mil escolas esto participando do programa. Diretores das escolas e 5.700 ci-rurgies-dentistas voluntrios esto tambm envolvidos no programa e concurso deste ano, que vai distri-buir R$ 353.600,00 em prmios.

    O programa e concurso fun-ciona da seguinte forma: o conte-do educativo sobre a sade bucal aplicado em salas de aula e resulta em atividades escolares dos alunos da 1 8 sries do ensino funda-mental da rede estadual. Os princi-pais objetivos so oferecer aos alu-nos a oportunidade de criar hbitos saudveis e aprender a valorizar a sade bucal atravs de brincadeiras. Os professores e diretores, como elementos na formao integral dos educandos, podem destacar o assunto de forma pedaggica, alm de subsidiar a atuao do cirurgio-dentista como um dos profissionais parceiros da escola.

    PARCERIA

    Na ocasio da parceria as-sinada entre o CROSP e a Col-gate-Palmolive para o programa e concurso A Sade Bucal, Dr. Emil Razuk solicitou ao Dr. Pe-ter Dam apoio da Colgate para realizar uma campanha institu-cional na televiso, destacando a importncia da Odontologia e dos cuidados com a sade bucal. Aps ouvir atentamente as fun-damentaes do presidente do Conselho, de perceber a serieda-de com que a autarquia trata esse tema, com resultados impactan-tes, como a insero de vinhetas socioeducativas na TV Globo e a instalao de outdoors nas estra-das estaduais, Peter Dam assentiu com a proposta e se comprome-teu a produzir e veicular em hor-rio nobre da Rede Globo quatro programas de 10 minutos cada um sobre sade bucal.

    O CROSP realizou mais essa parceria tendo em vista a sa-de da populao e a valorizao do cirurgio-dentista. E espera que mais essa iniciativa seja mo-tivo de unio da classe.

    Colgate-Palmolive realiza parceria

    com o CROSP para produzir programas que sero veiculados

    na TV Globo

    Na foto da esquerda, o presidente do CROSP, Dr. Emil Adib Azuk, assina termo de parceria com a Colgate-Palmolive para a distribuio de kits de escovao. Ao lado, Peter Dam, presidente da multinacional.

    118LORAK.indd 4 25/10/2007 19:28:29

    Setembro/2002 - n 88, pg. 6: CROSP

    pede ao governador a fluoretao das

    guas das 128 cidades no servidas pela

    SABESP e pede ainda a exibio dos

    vdeos educativos sobre sade bucal na

    TV Cultura.

    Abril/2003 - n 93, pg. 12 e maro/2004

    - n 97, pg. 5: solicitao do presidente

    do CROSP para empenho do gover-nador na fluoretao das guas dos

    municpios.

    Maro/2004 - n 97, pg. 5: Secretaria de

    Estado do Saneamento pede apoio do

    CROSP para fluoretar as guas de todo

    o Estado.

    Junho/2004 - n 99, pg. 8: Secretrio da

    Sade, Dr. Luiz Roberto Barradas, des-taca parceria do Conselho Regional de

    REALIZAES

    Janeiro/2003 - n 91, pg. 20: TV Cultura

    e CROSP preparam campanha educativa

    para o pblico infantil.

    Julho/2007 - n 118, pg. 4: CROSP e Col-gate assinam convnio para o programa e

    concurso A sade bucal.

    Odontologia de So Paulo na luta pela

    fluoretao em solenidade de assinatura

    de convnio de repasse de verba para

    fluoretar as guas de 116 municpios de

    So Paulo.

    Setembro/2005 - n 107, pg. 9: anlise

    encomendada pelo CROSP revela teor

    de flor fora dos padres.

    Maio/2007 - n 117, pg. 18: CROSP

    solicita ao Secretrio de Estado da Sade

    ao para fluoretar as guas de todos os

    municpios do Estado.

  • Novo Crosp Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 13

    Outubro/2002 - n 89, pg. 8 e

    janeiro/2003, n 91, pg. 12: campanha

    de preveno de cncer bucal no Dia

    Nacional da Sade Bucal e Semana do

    CD no programa de valorizao da

    Odontologia.

    Novembro/2002 - n 90, pg. 12: campa-nha de preveno de cncer bucal.

    Junho/2003 - n 94, pg. 10: programa de

    preveno e diagnstico precoce de cn-cer bucal realizado com sucesso em San-tos (setembro/2003 - n 95, pg. 13 idem

    em Jacare).

    Junho/2004 - n 99, pg. 13: campanha de

    preveno e diagnstico do cncer bucal

    CROSP pede ajuda do Estado para tra-tar pacientes portadores da doena.

    Setembro/2004 - n 100, pg. 9

    janeiro/2005 - n 103, pg. 18: programa

    de preveno e diagnstico do cncer bu-cal realizado em 8 cidades.

    Janeiro/2005 - n 102, pg. 17: Programa

    de Preveno e diagnstico precoce de

    cncer bucal atende cinco mil pessoas

    em nove cidades.

    Maro/2005 - n 104, pg. 11: CROSP

    lana manual de cncer bucal.

    Janeiro/2006 - n 109, pg. 7: CROSP lan-a novo folder sobre cncer bucal.

    Maro/2006 - n 110, pg. 4 e maio/2007

    - n 117, pg. 17: Governador Alckmin

    elogia CROSP ao lanar o programa Sor-ria So Paulo.

    Maro/2006 - n 110, pg. 4: Alckmin

    elogia CROSP ao lanar programa Sorria

    So Paulo.

    Maro/2006 - n 110, pg. 12: Bauru reali-za campanha de programa de preveno

    e diagnstico de cncer bucal.

    Novembro/2006 - n 114, pg. 13: CROSP

    participa do Ao Global.

    Maio/2007 - n 117, pg. 17: programa Sorria So Paulo mantido pelo atual

    governo.

    Julho/2007 - n 118, pg. 9: CROSP rea-liza novo programa de preveno contra

    cncer bucal nas estaes do Metr da

    capital.

    Janeiro/2008 - n 120, pg. 6: CROSP no

    programa Amigos da Escola da Rede

    Globo.

    Junho/2008 - n 121, pg. 6: CROSP aju-da pequenos municpios a continuarem no Sorria So Paulo. Foram beneficiados

    208 municpios.

    Novo Crosp Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 9

    AO SOCIAL

    CROSP realiza campanha de preveno contra o cncer bucalOs exames anatomopatolgicos foram feitos por professores de Estomatologia em quatro estaes de metr da capital

    O cncer de boca, quan-do diagnosticado precocemente tem cura. J tardiamente, ele pode causar o isolamento do indivduo na sociedade. O Conselho Regio-nal de Odontologia de So Paulo, com o intuito de diagnosticar pre-cocemente e informar as causas da doena, realizou, de 23 a 25 de outubro, o Programa de Pre-veno e Diagnstico Precoce do Cncer Bucal.

    Com a colaborao de aca-dmicos de Odontologia volun-trios, o CROSP distribuiu um total de 800 mil folderes explica-tivos com informaes sobre a im-portncia do auto-exame da boca, alm da visita peridica ao cirur-gio-dentista. Os exames foram feitos por professores de Estoma-tologia das faculdades de Odonto-logia nos postos de atendimento

    odontolgico, instalados em cinco estaes de metr da capital pau-lista: Arthur Alvim, Belm, So Bento, Tucuruvi e na estao Lar-go Treze.

    O cncer de boca, segundo estatstica do Instituto Nacional de Cncer, ocupa o 7 lugar en-tre o sexo masculino e o 8 entre o sexo feminino. Os principais fa-tores que podem levar ao apareci-mento do cncer bucal so: vcios de fumar e consumir bebida alco-lica em excesso, m higiene bu-cal, uso de prteses dentrias mal ajustadas e razes de dentes. No caso do cncer labial, a exposio ao sol o principal fator. Ele apa-rece, principalmente, como uma lcera (ferida) que no cicatriza em 21 dias.

    Para o auto-exame, preciso procurar um espelho em um local

    bem iluminado e verificar os l-bios, a lngua, a regio embaixo da lngua, as gengivas, a bochecha, o cu da boca e a amgdala. No caso de qualquer alterao encontrada, necessrio procurar um cirur-gio-dentista. Aps o diagnstico realizado pelo profissional, o pa-ciente ser encaminhado para o tratamento oncolgico, que feito basicamente por meio de cirurgia, associada ou no radioterapia ou quimioterapia.

    Desde 2002, j foram distri-budos 8.600.000 folderes do pro-grama, que tambm realizado em vrias cidades do interior, como Bauru, Santos, Mogi das Cruzes, Ribeiro Preto, Taquaritinga, Rio Claro etc.

    O ltimo Programa de Pre-veno e Diagnstico Precoce do Cncer Bucal, promovido pelo

    Conselho na capital, examinou 10.749 pessoas. Destas, 1.537 pessoas foram encaminhadas para bipsia e 89 casos de carcinoma espino celular foram diagnostica-dos. Aps os diagnsticos, foram todos encaminhados para trata-mento adequado.

    O programa do CROSP tem o objetivo de orientar a populao sobre a importncia do auto-exa-me e da visita ao cirurgio-dentis-ta, alm de uma boa alimentao para a promoo da sade bucal. A sade comea pela boca.

    Presidente do CROSP, Dr. Emil Razuk, com estudantes de Odontologia na estao So Bento do metr.

    118LORAK.indd 9 25/10/2007 21:23:38

    6

    Cidades que no sabiam como aplicar o dinheiro da secretaria continuaro a receber os recursos

    O CROSP disponibilizou, em menos de duas se-manas, seus fiscais para orientar os pequenos municpios a investir os recursos do programa Sorria So Paulo do governo do Estado destinados sade bucal. Essa foi uma das decises tomadas em reunio, no dia 18 de abril, com a coordenadora do GETAI - Grupo de Ao Estratgica da Secretaria de Estado da Sade, Dr. Snia Barros. Dr. Emil Adib Razuk, presidente da autarquia, e os conselheiros Dr. Eunice Cris-tina Gardieri e Dr. Marco Antonio Rocco estiveram no GETAI para obter informaes sobre o progra-

    ma Sorria So Paulo e sobre a fluoretao das guas em munic-pios no abastecidos pela Sabesp. No dia 9 do mesmo ms, repre-sentantes do CROSP j haviam tratado das matrias com o pr-prio Secretrio Estadual de Sade, Luiz Roberto Barradas Barata. Os fiscais do Conselho se reuniram com prefeitos e secre-trios municipais de Sade para explicar como usar corretamente os recursos do programa e prestar contas at 30 de abril ao governo do Estado a tempo de continuar a receber recurso to importante para investimetno em sade bucal. A ao foi um sucesso. Todos os municpios do Sorria So Paulo continuaro no programa. A coordenadora Dr. S-nia Barros j tinha tranquilizado

    o CROSP de que o programa ti-nha sido interrompido. O Sorria So Paulo destina aos municpios com menor ndice de desenvolvi-mento social R$ 10.000,00 para custeio (compra de insumos) e R$ 26.400,00 para investimentos (aquisio de equipos e despesas fixas). Ela tinha alertado, porm, que havia o risco de corte, porque se constatara que muitos munic-pios ainda tinham saldo dos re-cursos anteriores. Fora verificado que dos 204 municpios atendidos pelo programa, apenas 94 assina-ram o termo aditivo que lhes ga-rantia continuar no programa. O repasse para os demais havia sido bloqueado ou porque ainda havia saldo da verba ou porque os pre-feitos ainda no haviam prestado contas especficas dos gastos.

    Por conta da legislao eleitoral, se isso no fosse feito at final de abril, os municpios inadimplentes s voltariam a re-ceber novos recursos em outubro, aps a eleio municipal. O ges-tor local tem medo de o programa no ter continuidade e depois ser obrigado a retirar da populao o profissional de sade bucal. No querem ser cobrados pela popu-lao. Outro temor serem pegos pela Lei da Responsabilidade Fis-cal. Algumas administraes nem nota fiscal tm desses gastos. Os prefeitos, na verdade, precisam aprender a gastar, acrescentou Snia. Ela lamentou esse quadro, porque os recursos fazem falta para os municpios que tm baixssima arrecadao. Por essa razo, Dr. Emil

    SADE PBLICA

    Dr. Eunice Cristina Gardieri, Dr. Emil Adib Razuk, Dr. Snia Barros e Dr. Tnia Tura Mendona.

    121.indd 6 8/7/2008 19:32:54

    Junho/2004 - n 99, pg. 24: CROSP

    oferece cursos virtuais gratuitos.

    Janeiro/2005 - n 102, pg. 15: lanado o

    REALIZAES

    manual do recm-formado pelo CROSP.

    Maio/2006 - n 111, pg. 8: Comisses

    de estudo sobre terapias complementares

    so ampliadas pelo CROSP.

    Novembro/2006 - n 114, pg. 10: Frum

    de Terapias Complementares abre cami-nho para a especializao dessas reas.

    Junho/2003 - n 94, pg. 25: CROSP co-bra da ANS informaes sobre o caso

    Golden Cross que oferecia plano odon-tolgico gratuito.

    Maro/2004 - n 98, pg. 24: CROSP

    pede s autoridades ao contra falsos

    profissionais.

    Setembro/2004 - n 100, pg. 22: falsos

    profissionais denunciados ao CROSP.

    Polcia fecha consultrios.

    Novembro/2005 - n 108, pg. 12: CROSP

  • 14

    FISCALIZAO

    #2/30E0REFEITURADE3O0AULOASSINAMPROTOCOLODEINTENES

    PARAEVITARPROPAGANDASANTITICASDECLNICASPOPULARESA parceria com o Conselho de Odontologia vai abrir as portas para que a administrao municipal faa o mesmo com outras instituies representativas de classe

    $POTFMIP 3FHJPOBMEF0EPOUPMPHJB EF 4P 1BVMPF B 1SFGFJUVSB EP

    .VOJDQJP EF 4P 1BVMPQPSJOUFSNEJPEB4FDSFUBSJB.VOJDJQBM EF$PPSEFOBP EF 4VCQSFGFJUVSBTBTTJOBSBNFNEFEF[FNCSPOBTFEFEP$3041EBBWFOJEB 1BVMJTUB P 1SPUPDPMP EF *OUFOFT QBSB PBVYMJPOBSFNPPEFGBJYBTFBOODJPTUFNQPSSJPTDPMPDBEPT PV EJTUSJCVEPTJSSFHVMBSNFOUF OBT WJBTQCMJDBTQBOGMFUBHFN0$POTFMIP3FHJPOBMUPNPVB JOJDJBUJWB EF QSPDVSBSB 1SFGFJUVSB FN SB[P EBTNVJUBTEFOODJBTRVFDIFHBN $PNJTTP EF UJDBEB BVUBSRVJB EF QBOGMFUBHFN F QSPQBHBEBT BOUJUJDBT EF BMHVNBT DMOJDBTQPQVMBSFT " BTTJOBUVSB EPQSPUPDPMP SFTVMUBEP EFFOUFOEJNFOUPGJSNBEPFNBVEJODJBSFBMJ[BEBEJBEFOPWFNCSPFOUSFP4FDSFUSJP.VOJDJQBM EF $PPSEFOBP EF4VCQSFGFJUVSBT %S8BMUFS 'FMENBOPQSFTJEFOUFEP$3041%S &NJM"EJC3B[VL F PT GJTDBJT EP $POTFMIP 3FHJPOBM 0EPDVNFOUP FTUBCFMFDF P DPNQSPNFUJNFOUPEBBENJOJTUSBPNVOJDJQBM FN BKVEBS P $POTFMIP3FHJPOBMOFTTBUBSFGBEFGJTDBMJ[BP i2VFSPEJ[FSRVFFVGBPJTTP DPNNVJUPQSB[FSwEJTTFP

    O

    4FDSFUSJP 8BMUFS 'FMENBO iVNB EFNBOEB BCTPMVUBNFOUFKVTUB DPSSFUB F BEFRVBEB RVFBVYJMJB B 1SFGFJUVSB OP DPNCBUFB FTTFWBSBMEFQSPEVUPTWFOEJEPT FN UPEP P MVHBS FN UPEPTPTFTQBPTEBDJEBEFEF4P1BVMPEF UPEBTBTPSJHFOTQBSUJDVMBSNFOUFQSPEVUPTRVF MFTBNPJOUFSFTTFQCMJDPFNVJUBTWF[FTB TBEF QCMJDBw EJTTF P TFDSFUSJP'FMENBOOPCTFSWPVRVFPQSPUPDPMPEFJOUFOFTBTTJOBEP

    DPN$3041JOBVHVSBVNBOPWBNPEBMJEBEFEFQBSDFSJBRVFQPEFS TFS FTUFOEJEB B PVUSBT BVUBSRVJBT EF DMBTTF i0 $3041BCSFBTQPSUBTQBSBRVFGBBNPTPNFTNPDPNPVUSBTJOTUJUVJFTDPNPP$POTFMIPEF.FEJDJOBwBOUFDJQPVi&TTFTFSVNBDFSUPEJSJPVNBUPRVFEFWFHBOIBSGPSB QBSB RVF FGFUJWBNFOUF EDFSUP 2VFSFNPT QFSTFHVJS SFTVMUBEPTSFBJTwBTTFHVSPV 0 QSPUPDPMP TFS EFTFO

    WPMWJEP TPC DPPQFSBP NUVBTFN RVBMRVFS GJOBMJEBEF EF MVDSPQBVUBOEPTFFYDMVTJWBNFOUFOPPCKFUJWPEFPGFSFDFSQPQVMBPB SFNPPEF GBJYBT FEPTBOODJPTUFNQPSSJPTDPMPDBEPTPV EJTUSJCVEPT OBT WJBT QCMJDBT F FNEFTBDPSEPDPNB UJDBQSPGJTTJPOBMi5BOUPP$POTFMIPDPNP B 4FDSFUBSJB WJTBN EFGFTB EB TPDJFEBEF"MNEF FWJUBS P QSFKV[P WJTVBM EB DJEBEFDPNCBUFNPT BT QSPQBHBOEBT

    Dr. Emil Adib Razuk e o Secretrio Municipal das Subprefeituras de So Paulo, Walter Feldman, assinam pro-tocolo de intenes para retirar propaganda irregular de atividade odontolgica na cidade de So Paulo.

    e Prefeitura de So Paulo assinam proto-colo de intenes para evitar propagan-das antiticas de clnicas populares.

    Julho/2006 - n 112, pg. 19: Folha de S.

    Paulo traz matria com Dr. Emil Razuk

    sobre falsos profissionais.

    Julho/2007 - n 118, pg. 16 e

    novembro/2007 - n 119, pg. 24: CROSP

    intervm na Universidade So Francisco

    de Bragana Paulista contra convnio

    com CCRIO e aciona o Ministrio P-blico.

    Junho/2008 n 121, capa: CROSP

    questiona convnio e Secretaria do Esta-do da Educao decide no renovar com

    a clnica Sorridents.

    Setembro/2008 n 122, pg. 24: CROSP

    denuncia e polcia fecha consultrio den-trio em Santo Andr e prende falso pro-fissional.

    10

    PROFISSO

    Frum de Terapias Complementares abre caminho para a especializao dessas reas

    O encontro permitiu intensa troca de informaes sobre prticas ainda pouco difundidas.

    As expectativas da Comisso e dos profissionais presen-tes no Frum de Terapias Complementares, que aconteceu, no ltimo dia 28 de outubro, esto em alta. Realizado na subsede do Conselho Regional de Odontologia de So Paulo da avenida Pacaembu, o evento atraiu grande interesse da classe que esteve presente em bom nmero e participou ativamente das discusses.

    O evento foi lastreado pela presena de autoridades da Odon-tologia, como o presidente do Con-selho Regional de Odontologia de So Paulo, Dr. Emil Adib Razuk, que abriu o Frum, do secret-rio do CROSP, Dr. Luiz Roberto Cunha Capella, e do Dr. Dcio dos Santos Pinto, professor titular apo-sentado de Estomatologia e Cncer Bucal, pesquisador associado snior da Ps-Graduao da Faculdade de Cincias da Sade da Universidade de Braslia e Orientador de Douto-

    rado, tambm da UnB. Dr. Dcio elogiou a ini-

    ciativa do CROSP por promover um encontro que envolveu reas da Odontologia ainda ignora-das por boa parte da classe. As terapias complementares traro benefcios muito grande para o profissional e para o cliente, acredita. Faro o cirurgio-den-tista entender que preciso hu-manizar o tratamento com menos custo e menos sofrimento para o paciente, complementou.

    Ele tambm da opinio de que a aplicao das terapias alternativas reduzir a distncia entre o cirurgio-dentista e o pa-ciente comumente estabelecida pelo sistema de ensino, que, se-gundo Dr. Dcio, tem formado profissionais com viso mercan-tilista, preparados para tratar do-enas e no seres humanos.

    A presidenta da Comis-so de Terapias Complementares,

    Dra. Jussara dos Santos Jorge Gior-gi, afirmou que o Frum criou uma oportunidade de jogar luz a um conhecimento pouco difundi-do, trazendo profissionais que esto desenvolvendo trabalhos e terapu-ticas que a maioria desconhece. O aumento do nmero de farmcias homeopticas, que vendem terapia floral, reflexo de que a populao pede por isso, raciocina. No toa, que outros profissionais da rea da sade, como mdicos e farmacuticos, estejam aplicando essas terapias dentro do SUS, por comprovadamente apresentarem bons resultados, eficincia, huma-nizarem o tratamento, alm de seus medicamentos serem acessveis a um custo muito baixo, afirmou.

    O coordenador do F-rum, Dr. Hlio Sampaio Filho, mostrou-se igualmente satisfeito com o resultado do encontro. O Frum integrou e uniu diferentes reas da Odontologia em torno de

    um objetivo comum: a especializa-o dessas prticas pelo Conselho Federal de Odontologia.

    Os Drs. Luiz Fernando Lobo Leandro, presidente da Co-misso de CTBMF do CROSP e especialista na rea, e Carlos Rober-to Dias Brunini, diretor-presidente da Faculdade de Cincias da Sade de So Paulo, comentaram que o Frum contribuiu para intensifi-car os debates dentro das esferas acadmica e cientfica das terapias complementares. A Odontologia precisa encarar a profisso como uma cincia, e a cincia passa por estudo, identificao de problemas, novas vises. As pessoas passaram a viver mais e precisamos oferecer qualidade de vida a elas, para a qual as terapias complementares po-dem ajudar, argumentou Dr. Luiz Fernando. Seu colega, Dr. Carlos Roberto, acrescentou que no se pode deixar de reconhecer que at no campo acadmico h trabalhos

    mesa, a partir da esquerda: Dr. Csar Jos Campagnoli (CRO Paran), Dra. Yolanda Lopes da Silveira, Dra. Jus-sara dos Santos Jorge Giorgi, Dr. Dcio dos Santos Pinto, Dr. Emil Adib Razuk, Dr. Hlio Sampaio Filho, Dr. Francisco Couto Mota, Dr. Luiz Roberto Cunha Capella. Atrs: Dra. Maria Lucia Zarvos Varellis, Dr. Ariovaldo Ribeiro Filho, Dr. Carlos Monson, Dr. Paulo Ricardo Lopes da Silveira, Dr. Luiz Fernando Lobo Leandro.

    114.indd 10 16/12/2006 13:25:10

    REALIZAES

  • Novo Crosp Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 15

    As cerimnias do centenrio sero realizadas tambm em So Paulo e Araatuba

    No dia 23 de agosto, o CROSP realizou cerimnia de en-trega de medalhas aos cirurgies-dentistas nikkeis de Campinas, no Instituto Cultural Nipo-Brasileiro. O mesmo evento aconteceu, no Centro Municipal de Formao Pedaggica de Mogi das Cruzes, em 20 de setembro. As festivida-des - que tero continuidade em Araatuba, em outubro, e, em So Paulo, na Assemblia Legislativa, em 29 de novembro -, fazem parte da programao do Conselho em comemorao pelo centenrio da imigrao japonesa, xodo que mudou a face da populao bra-sileira.

    O CROSP vem com a ini-ciativa agradecer a comunidade ni-pnica pelo muito que fez para o desenvolvimento cultural, na rea da cincia e no campo econmico do pas desde que, em 18 de junho de 1908, desembarcaram do Kasa-to Maru, no porto de Santos, os primeiros imigrantes japoneses.

    Nas duas ocasies, a cerim-nia teve a intensa colaborao de cirurgies-dentistas e da comuni-dade. Em Campinas, o presidente da Comisso Organizadora, Dr. Eduardo Sakai, teve a fundamen-tal participao do Dr. Isamu Mu-rakami, coordenador Regional, e do delegado presidente da seccio-nal do CROSP, Dr. Rielson Jos Alves Cardoso. Participaram do

    evento os delegados-presidentes das seccionais de Piracicaba, Mogi-Guau, de Sorocaba, de Araraqua-ra e de Jundia.

    A festividade foi acompa-nhada por grupos folclricos que apresentaram shows como o Yu-sakoi Soran e a dana Taik Bom Odori. Em seguida, foi celebrado o ritual Kagami Biraki, com a aber-tura do tonel de saqu, ato que d incio festa de confraternizao. Dr. Emil Razuk, presidente do CROSP, ressaltou os valores jan-poneses, baseados no princpio da famlia, da honestidade e da per-severana, repassados a seus desce-dentes e que servem de exemplo diversificada nao brasileira. Ele lembra que a relao dos nikkeis com a Odontologia estreita e profunda. Tanto que hoje, mais de 10% dos profissionais no Estado so da comunidade.Mogi das Cruzes - Da mesma maneira, o sucesso da festividade em Mogi deveu-se ao envolvimen-to da comunidade nipnica e do Dr. Terso Ohara, presidente da Co-misso Organizadora de Mogi, do Dr. Marcos Lacera, delegado presi-dente da seccional da regio, e do Dr. Fernando Seiji Maekawa, um dos homenageados. A cerimnia em Mogi teve a apresentao da cantora Yumi Shiomi, dos tambores do grupo Taiko e o ritual do Kagami Biraki, a quebra do Taru. Uma presena muito festejada no evento foi a da miss Centenrio, a cirurgi-dentis-ta Dr. Karina Eiko Nakahara.

    Centenrio da Imigrao: cirurgies-dentistas nikkeis de Campinas e Mogi das Cruzes celebram data histrica

    Na ocasio, em Campinas, foi realizada uma sesso so-lene da Cmara Municipal de entrega do Diploma de Honra ao Mrito Prof. Zeferino Vaz ao presidente do Conselho Regional de Odontologia de So Paulo, Dr. Emil Adib Razuk, por sua trajetria em favor da sade bucal da populao, em particu-lar por sua atuao na organizao do programa e concurso A Sade Bucal no Estado de So Paulo, considerado pela Unesco como o maior programa pedaggico do mundo sobre sade bu-cal para escolares. O Vereador Sebastio dos Santos justificou a homena-gem pelo fato de o Dr. Emil ser um homem que olha e batalha incansavelmente pela sade bucal da populao e pela classe. E acrescentou: um presidente que empresta sua credibilidade instituio. um exemplo nacional. Para ele, no tem hora, dia, preguia. Que tenha paz e sade para continuar com essa jornada. O CROSP tambm foi homenageado com o Diplo-ma de Honra ao Mrito. Estiveram presentes os conselheiros Dr. Francisco Couto Mota, Dr. Eunice Gardieri e Dr. Marco Antnio Rocco, o qual agradeceu a homenagem em nome do CROSP, dizendo que o trabalho do Conselho resultado da sinergia que existe em toda a equipe tanto da capital como do interior.

    COMEMORAO

  • 16

    esquerda, cerimnica de Campinas contou com apresentaes do Yusakoi Soran e da dana Taik Bom Odori. Em seguida, foi celebrado o ritual Kagami Biraki, com a abertura do tonel de saqu, ato que d incio festa de confraternizao. A mesa foi composta por autoridades do CROSP e da Cmara Municipal.

    direita, em Mogi das Cruzes, a cerimnia teve a apresentao da cantora Yumi Shiomi, dos tambores do grupo Taiko e a quebra do Taru.

    COMEMORAO

  • Novo Crosp Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 17

    Adriana KanashiroAkiko Murakami

    Antonio AbeArmando Harussuke Tango

    Carlos Massujiro MurakamiCristiane Akemi Sakamoto

    Douglas Eduardo Hidemi NasunoEclea Yoko Noguti

    Eduardo Akio OtaniEduardo Massatoshi Iwamoto

    Eduardo Toshio YamamuraEdval Teruaki Miyatake

    Eiquem KuniyoshiElson Osawa Kanashiro

    Elza Sueco MaegawaElza Tiyoko KitadaniFelcio Shigueyuki Matsumoto

    Haruco Honma SonodaHideo KuruivaHideo NasunoHideo ShimisuHiroumi TakitoImahar CavassakiJane Tieme KuraokaJoo HasegawaJoel Masanori AmanoJogi YamaneJorge Abe

    Jose Carlos HoriJos Yokoyama

    Katia Kazuko Momma PortioliKazuo Hanasilo

    Kenji TutiyaKiyomi Kimpara

    Koiti NakazatoKosuke Nakaji

    Laerte Shigueo OyadomariLdia Yoshikawa Tango

    Lus Paulo Watanabe

    Luiz Haruo Takeda

    Luiza Tokiko Kuraoka TutiyaMarcia Reiko Oyadomari

    Marcio InadaMarianne de Franca Haramura

    Mario IdeMario Sheizo Tamashiro

    Masashi TerashimaMasato Nobuyasu

    Milton TsutsuiNanao Kurosawa

    Nelson Hiroshi TsujiNilda Maria Akiko Oyadomari

    Nobuo SatoOlga KoshimizuOrlando Nisihara

    Pedro UjiRoberto Issamu ShimodaRoberto Satoshi Hirakui

    Romilda Mizozoe Barreto FonsecaRosalina Hiroco Nakamura

    Sadaiuki YuiSatiro OyadomariSergio Hasegawa

    Sergio NakataShoji Miura

    Takayuki OizumiTakeshi Kido

    Tatsuko SakimaTiaki Onji

    Tomio NonakaToshifumi Yamada

    Toshihide ToyoshimaToshio Uetanabaro

    Vera Lcia Fumiko YoshimineVivian Ayumi Takano

    Walter Kiyoharu OyadomariYaeca Kuroishi

    Yoshikazu TakeiYoski Tamaki

    COMEMORAO

  • 18

    GERAL

    Dr. Emil Razuk foi ouvido em audincia pblica sobre a contribuio sindical

    O Deputado Estadual Fer-nando Capez, presidente da Co-misso de Constituio e Justia da Assemblia Legislativa, disse que o Ministrio Pblico pode ser acionado para impedir a cobran-a ilegal do imposto sindical do Sindicato dos Odontologistas do Estado de So Paulo. A declara-o foi dada na audincia pblica convocada por ele para discutir a contribuio sindical em face da gravidade da matria.

    Os cirurgies-dentistas es-to perplexos com o caso e muitos esto pagando uma anuidade ceva-da de dvidas, disse. Na audincia pblica, foi ouvido o presidente do CROSP, Dr. Emil Adib Razuk. Aps o depoimento, o parlamen-tar disse haver fortes indcios de ilegalidade nas atitudes do presi-dente do SOESP, Dr. Joo Petrere. Compareceram tambm audin-cia o presidente em exerccio da APCD, Dr. Wilson Chediek, e os conselheiros do CROSP.

    Segundo o deputado, h muitas dvidas sobre a autenti-cidade da assemblia geral que

    elegeu o atual presidente, sobre a autenticidade da assemblia que instituiu a cobrana de 2008 e, sobretudo, da ilegalidade das co-branas dos anos anteriores. Ele afirmou que vai aguardar um rela-trio do CROSP e da APCD, com documentos, para analisar eventu-ais medidas na rea judicial contra o presidente do SOESP.

    Justia nega pedido do SOESPA juza titular da 48 Vara

    do Trabalho de SoPaulo/Capi-tal, Dr. Regina Celi Vieira Ferro indeferiu liminar em ao que o Sindicato dos Odontologistas do Estado de So Paulo entrara no l-

    timo dia 8 de julho com pedido de indenizao por danos materiais. O pedido de liminar responsabi-lizava, sob um frgil argumento, esses rgos por um prejuzo mate-rial de R$ 30.000,00 ao SOESP por

    terem orientado a classe a no efe-tuar nenhum pagamento relativo contribuio sindical, enquanto o SOESP no esclarecesse ao CROSP e APCD as irregularidades levan-tadas pelas duas entidades.

    A partir da esquerda: Dr. Francisco Couto Mota, Dr Eunice Cristina Gardieri, Dr. Emil Adib Razuk, Deputado Fernando Capez, Dr. Wilson Chediek, Dr. Maria Lucia Zarvos Varellis, Dr. Ideval Serrano e Dr. Marco Antnio Rocco.

  • Novo Crosp Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 19

    TICA

    Responsveis tcnicos da clnica foram multados

    O diretor da Fundao de Proteo e Defesa do Consumi-dor PROCON , Roberto Au-gusto Castellanos Pfeiffer, enviou ao CROSP cpia de 157 reclama-es contra a Imbra Consultrio Odontolgico Ltda. - uma pilha com cerca de 1.200 pginas de queixas registradas entre os dias 1 de janeiro de 2008 e 30 de abril. O PROCON identificou proble-mas relacionados documentao entregue ao consumidor, falta

    O CROSP continuar publicando, em seu rgo oficial, o jornal Novo Crosp, todos os procedimentos dis-ciplinares contra profissionais e empresas de Odontologia registrados no Conselho que tenham sido condenados pela Comisso de tica, quando se tratar de censura pblica.

    O Conselho Regional de Odontologia de So Paulo publi-cou, no ltimo dia 9 de agosto, nos jornais O Estado de S. Paulo (na pgina B4 do caderno de Economia) e Folha de S. Paulo (na pgina C9 do caderno Cotidiano Especial), a pena disciplinar de censura pbli-ca, com multa pecuniria, aplicada aos profissionais Dr. Carlos Alber-to Dotto e Dr. Luciana Boscaine Ricciardone, responsveis tcnicos da IMBRA Consultrio Odontol-gico (veja edital ao lado). Processo tico odontolgico do CROSP pe-nalizou os respectivos profissionais por veiculao de propaganda an-

    CROSP publica censura pblica contra responsveis tcnicos da IMBRA por propaganda antitica

    PROCON encaminha ao CROSP cpia das queixas contra a IMBRA

    Pilha com mais de 1.200 pginas de queixas contra a IMBRA registradas pelo PROCON. de identificao do profissional

    responsvel pelo atendimento e demora em atender ao pedido de cancelamento do servio. O Con-selho solicitou as cpias para che-car se a clnica estaria cometendo mais irregularidades que contra-riam os preceitos da tica profis-sional da Odontologia. A Imbra responde por processo tico e j foi julgada por publicidade irregu-lar nas emissoras de TV, sites e na distribuio de folderes.

    titica na internet, televiso e em folderes infringindo as normas do Cdigo de tica Odontolgica.

    O CROSP, dentro de seu pa-pel de fiscalizar e zelar pela condu-ta tica de profissionais e empresas inscritos na autarquia, est atento a desvios que possam comprometer o nome da Odontologia e colo-car em risco a sade de pacientes. Qualquer indcio de irregularida-des e m conduta no exerccio da profisso pode ser comunicado ao departamento de tica do CROSP nos telefones 11 - 3549-5566 a 5571 ou nas seccionais do interior. Infor-maes no site: www.crosp.org.br

  • 20

    GERAL

    Faculdade de Odontologia de So Paulo eleita a segunda melhor do Brasil

    A Faculdade de Odonto-logia So Leopoldo Mandic foi apontada como a segunda melhor faculdade do Brasil na lista do n-dice Geral de Cursos (IGC), novo indicador lanado pelo Ministrio da Educao (MEC). O resultado baseou-se na ousadia em implan-tar um projeto inovador baseado nos pilares da excelncia de ensi-no, qualidade do corpo docente e pesquisa com insero social.

    Segundo o Prof. Jos Luiz Cintra Junqueira, presidente do

    Conselho Superior e fundador da instituio, o resultado da magni-ficncia est relacionado ao olhar que instituio despertou no s para as pesquisas que visassem o desenvolvimento da Odontologia, mas tambm para a aplicao so-cial dos estudos. Estimulamos o desenvolvimento de pesquisas que beneficiem os cidados. Prepara-mos nosso aluno para atender as demandas atuais e futuras do SUS e de outros projetos governamen-tais e privados, afirma.

    Programa de preveno e diagnstico precoce do cncer bucal

    realizado em SantosA seccional do CROSP,

    juntamente com a Associao dos Dentistas da Baixada Santis-ta e das Faculdades UNIMES e UNISANTA, realizou mais um programa de preveno e diagns-tico precoce de cncer bucal. En-tre os dias 24 e 25 de abril, foram atendidas em Santos 3.195 pesso-as, das quais 178 foram encami-nhadas para realizao de exames nas faculdades participantes e na Prefeitura de Santos. Foram iden-tificados sete casos de carcinoma

    espinocelular. O programa foi co-ordenado pelo Dr. Haroldo Arid Soares e teve a participao do de-legado da seccional, Dr. Jos Ma-rio Mattos Baldo, e das parcerias com a Secretaria Municipal de Sade de Santos e o Sindiodon.

    Fiscalizao do Conselho no transige com exerccio irregular da profisso

    CROSP lacra consultrio em Santo Andr

    A polcia de Santo Andr lacrou em abril um consultrio dentrio depois de denncia aber-ta pelo fiscal do CROSP, Dr. Ro-berto Augusto Ribeiro, que tinha a suspeita de que uma clnica do bairro Parque Capuava funciona-va ilegalmente. A denncia levou a um flagrante do Sr. Roberto Ra-mirez, que admitiu que no tinha o registro profissional do CROSP. A clnica funcionava na rua Mar-tinica, 154.

    Ele foi algemado e leva-do para o 5 Distrito Policial de Santo Andr, onde confessou que exercia irregularmente a Odonto-logia naquele endereo havia qua-

    tro anos e que por 17 anos vinha se passando de forma criminosa por cirurgio-dentista, apesar de nunca ter cursado uma faculdade de Odontologia, atentando con-tra a sade pblica e colocando em risco a sade das pessoas. O falso cirurgio-dentista, que usa-va indevidamente um nmero de inscrio de um cirurgio-dentista de Bauru, se disse autodidata e re-conheceu que o consultrio era de sua propriedade.

    O departamento de Fisca-lizao do CROSP, para continuar a desempenhar seu papel, precisa da colaborao dos colegas. Ind-cios de irregularidades podem ser denunciados nas seccionais ou di-retamente no Conselho. Acesse o site: www.crosp.org.br.

  • Novo Crosp Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 21

    www.co lga tepro f i ss iona l .com.br

    QUEM TRABALHA PARA FAZER

    TODO MUNDO SORRIR MERECE

    OS NOSSOS PARABNS.

    UMA HOMENAGEM DA COLGATE E DO CROSP AO DIA DO CIRURGIO-DENTISTA.

    A marca N 1 em recomendao dos dentistas

  • 22

    CURTAS

    Sorria com sade

    Li e Ri

    A obra do Dr. Aonio Viei-ra traz orientaes sobre o que as pessoas precisam saber para ter um sorriso cada vez mais bonito. O livro aborda os temas mais im-portantes sobre sade bucal, com uma linguagem fcil e acessvel. Com a mxima prevenir me-lhor que remediar, o Dr. Aonio acredita que a partir do momento em que temos a conscincia sobre o assunto, fica tudo mais fcil. Ed. 2008 - Editora Novo Sculo, tel: (11) 3699-7107.

    Prof. Dr. Flavio Fava de Moraes recebe ttulo de Professor Emrito da USP Atendente de Consultrio Dentrio

    O cirurgio-dentista Prof. Dr. Flavio Fava de Moraes rece-beu, no dia 19 de junho, o ttulo de Professor Emrito do Instituto de Cincias Biomdicas da USP. Ex-reitor da USP de 1993 a 1997, ele foi muitas vezes mencionado como um dos pesquisadores bra-sileiros mais citados na literatura cientfica internacional. No seu extenso currculo constam os cargos de Secretrio de Cincia e Tecnologia, de 1998 a 1999, de diretor cientfico da Fapesp, en-tre 1985 e 1993, e de diretor da Fundao Faculdade de Medicina,

    O livro do administrador Antnio Incio Ribeiro, especialis-ta em marketing odontolgico, tra-ta dos cerca de 200 mil atendentes dentrios do pas e procura ocupar uma lacuna de como orientar esse profissional, dando-lhe oportuni-dade de melhorar seu desempenho, abordando temas-chave e acrescen-tando sugestes que podero reno-var o desempenho da funo. Ed. 2008 - Editora Odontex, tel: (41) 3264-4455.

    o terceiro livro do colega Dr. Roberto Soares Hungria. V-rias pitadas de humor para tem-perar com humor o leitor. Dr. Hungria coleciona frases inteli-gentes, engraadas que encerram preciosos ensinamentos. diver-so pura. Ed. 2008 Independen-te, tel: (15) 3271-0750.

    CaapavaA respeito da matria Prefeitura de Caapava retifica edital a pedido do CROSP, publicada na ltima edio do Novo Crosp, temos a esclarecer que houve um erro de digitao no edital em questo e no falta de atendimento do profissional a ser contratado por essa Funda-o para o cargo de cirurgio-dentista buco-maxilo-facial.Danielle Aparecida Trinkel Cherion, diretora administrativa da FU-SAM Fundao de Sade e Assistncia do Municpio de Caapava

    CARTAS

    Eleies do CREMESPO presidente do CROSP, Dr.

    Emil Adib Razuk, acompanhou como observador as eleies do CREMESP, que se realizaram entre os dias 5 e 7 de agosto. O convite foi feito pela Chapa 01 no sentido de contribuir para o pleito demo-crtico, visando a observao da transparncia e da lisura da etapa final do processo eleitoral, incluin-

    desde 2003. O Prof. Dr. Flavio Fava de Moraes possui a gradu-ao em Odontologia pela USP, doutorado em Biologia Celular e Tecidual, tambm pela USP, e ps-doutorado pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos.

    do a votao presencial dos mdi-cos da capital, a recepo dos votos postados via correio, a apurao e o resultado da eleio. Dr. Emil disse que, em se tratando de uma profis-so co-irm, o convite para ser um observador reforou os laos entre a Odontologia e a Medicina. O pre-sidente do CROSP atestou que o processo eleitoral a que teve acesso transcorreu dentro da maior lisura e democrtica, o que garantiu um resultado que exprimisse a vontade da maioria da categoria.

  • Novo Crosp Conselho Regional de Odontologia de So Paulo 23

    Amadeus e perifricos. Contato: Dra. Caro-

    line Sako (11) 82628417

    VENDE

    R$ 17.000,00 Equipamento Dabi com ar-

    mrios Odontoplay Cadeira Prestige azul,

    Equipo Flex Air com foto, jato, ultra-som

    acoplados, ponta para caneta com fibra

    ptica + 2 pontas. 2 mochos. Unidade au-

    xiliar prestige, refletor, aparelho de raio

    x Spectro 70x mvel, avental de borracha

    plumbfera. Bomba vcuo Ciclone, Autocla-

    ve 19 L, Amalgamador em cpsula, caixa

    de revelao, ultra-som de limpeza, com-

    pressor Stello com caixa acstica, geladeira

    Consul, armrios com 2 cubas. Dra. Gabrie-

    la (11)8364-9985. [email protected]

    ALUGA

    Salas modernas e bem decoradas com

    instalaes apropriadas para consultrio

    odontolgico, completo com armrios e

    ar condicionado, bem localizadas ao lado

    do Parque do Ibirapuera na Rua Pirapora,

    177. Tratar com Dr. Razuk. Tel: (11) 3884-

    4436/2628.

    ALUGA

    Alugo sala montada com consultrio com-

    pleto no centro de So Caetano do Sul,

    em prdio comercial. Mais informaes

    pelo telefone 4224-6508 ou 9840-6002 com

    Sr. Jose. - [email protected]

    ALUGA

    Alugam-se dois conjuntos, na Av. Paulista,

    cada um com 38,14 m quadrados de rea

    exclusiva, com dois consultrios e dois

    escritrios equipados e mobiliados. Inter-

    ligado a outro conjunto que tambm pode

    ser alugado, com laboratrio de prtese

    e linda sala de espera, todos decorados

    pela arquiteta Brunete Fracarolli. Tels:

    3284.5147 e 3288.0008 [email protected]

    EMPREGO

    Consultrio odontolgico em Iguape admite

    cirurgio-dentista (clnico geral) com boas

    aptides na rea de Endodontia. Currculo

    deve ser enviado para [email protected]

    br aos cuidados do Dr. Antonio Carlos de

    Almeida Misawa.

    EMPREGO

    Cirurgio-dentista, especialista em im-

    plante, oferece seus servios em clnica

    odontolgica. Tel.: (16) 39662762 (16)

    81214627. Falar com Dr. Danilo.

    VENDE

    Micro cmera intra oral CCD digital Sharp

    micam na garantia at janeiro de 2009.

    Pode ser ligada em qualquer TV ou com-

    putador com entrada vdeo in. Imagens

    extremamente ntidas e detalhadas. Valor

    R$ 800,00 em 4 vezes e acompanha uma

    TV Philco a cores de 14 ou R$ 650,00 s a

    cmera. Contatos com Pietro nos telefones

    (11) 3104-6006; (11) 9676-2951 ou pelo

    e-mail [email protected]

    VENDE

    Equipo Kavo 4 pontas com fotopolimeriza-

    dor acoplado e 2 sugadores em cor azul,

    timo estado mocho: R$ 6.800,00. Auto-

    clave 12 litros inox SERCON: R$ 1.500,00.

    Mesa p/ escritrio c/ 2 cadeiras cor cinza:

    R$ 150,00. Porta-arquivo c/ 4 gavetas cor

    cinza: R$ 100,00. RX digital Dabi Atlante:

    R$ 3.400,00. Mesa auxiliar c/ 6 gavetas

    Odontoplay c/ puxador cor anodizado: R$

    400,00. Fone: (11) 7810-3746. Dr. Roberta.

    VENDE

    Vendo consultrio na Vl. Olmpia (So Pau-

    lo) em cj. comercial, totalmente equipado

    e mobiliado pronto para trabalhar, 28 m,

    com sala de espera, escritrio, 2 banhei-

    ros e rea para esterilizao. Equipo Kavo

    CURTAS

    ANVISA divulga ltima medidas sobre o antiinflamatrio Prexige

    Cirurgio-dentista tem 20% de desconto em pea de Celso Frateschi

    O CROSP informa que a Gerncia de Farmacovigilncia da Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria divulgou pgina eletr-nica que traz informaes sobre a publicao, no Dirio Oficial da Unio, das ltimas medidas ado-tadas em relao ao antiinflamat-rio Prexige.

    A ANVISA determinou por meio de duas resolues determi-

    Se no bastasse ter o diretor Celso Frateschi frente da pea Tio Vnia do russo Anton Tche-cov, faz parte do elenco a cirurgi-dentista Dr. Adriana Mazzoni, que muito tem contribuido nos programas do CROSP. O ator, di-retor, dramaturgo e ex-presidente da Funarte elegeu a obra, conce-bendo uma montagem ousada. Cirurgio-dentista tem 20% de desconto.

    Essa pea tem grande di-menso potica, e a cada perodo da vida me diz coisas novas. inacreditavelmente atual. Ques-tiona nossa qualidade de vida de forma vertical, sarcstica, irnica e divertida. Alm disso, nenhum autor se aproxima de Tchecov na abordagem das relaes huma-nas, diz Frateschi.

    No apenas o texto foi re-pensado. Fiz uma grande reviso do ponto de vista esttico. O processo exigiu sobretudo tempo, que tambm o tema central da obra encenada. Tio Vnia re-

    CLASSIFICADOS

    Os cl