Jornal da OAB/SM Nov/Dez 2010

Jornal da OAB/SM Nov/Dez 2010 page 1
Jornal da OAB/SM Nov/Dez 2010 page 2
Jornal da OAB/SM Nov/Dez 2010 page 3
Jornal da OAB/SM Nov/Dez 2010 page 4
download Jornal da OAB/SM Nov/Dez 2010

of 4

  • date post

    02-Jul-2015
  • Category

    Documents

  • view

    239
  • download

    10

Embed Size (px)

Transcript of Jornal da OAB/SM Nov/Dez 2010

Carteiras OAB05/11/2010 - O Dr. Jos Fernado Lutz Coelho entregou as carteiras profissionais da OAB para: Fernando G. Polli; Eloci do N. dos Santos; Liara F. Padilha e Lise V. Flores.

ArtigoEscritrio e GlobalizaoH 200 anos nascia Charles Darwin, famoso por seu pioneiro trabalho e pela clebre frase "no so os mais fortes de uma espcie que sobrevivem, nem os mais inteligentes, mas os que melhor respondem s mudanas". Dois sculos depois, essa frase continua atual e se aplica a qualquer negcio no mundo moderno. Nesse contexto, depara-se hoje com o fenmeno da globalizao, enquanto processo de transformao, que ultrapassa os limites das fronteiras geogrficas, permitindo que as empresas explorem novos horizontes. Por outro lado, esse fenmeno tambm aniquila outras, em virtude da acirrada competitividade do mercado. O que ir fazer a diferena entre aquelas empresas que conseguiro sobreviver de forma competitiva e aquelas que perecero por no acompanharem as mudanas ser o gerenciamento, isto , a adoo de estratgias claras e a sensibilidade para perceber de antemo as necessidades dos clientes. No cenrio jurdico brasileiro, a globalizao tambm se faz presente. Estamos diante de uma nova realidade jurdica, que exige a oferta de servios especializados, com rapidez das informaes e eficincia na comunicao entre profissional/cliente. Novas reas de atuao tambm surgem a cada momento, exigindo maior qualidade e desempenho tcnico, gesto de recursos humanos e financeiros otimizados, ou seja, prezando totalmente por um planejamento. Essa profissionalizao no modelo de gesto dos escritrios de advocacia, trata-se de uma necessidade de adaptao constante para o mundo atual, no entanto ainda se encontra uma grande resistncia por parte da maioria dos escritrios, que entendem que um planejamento estratgico regular no se faz necessrio em escritrios de pequeno e mdio porte. Nesse diapaso, cabe refletir se um planejamento estratgico bem organizado e claro no diminuiria o risco e a insegurana do amanh, que hoje faz diversos talentos da advocacia optarem pela segurana do concurso pblico ao invs de galgarem o caminho inseguro da advocacia. Alm disso, com uma gesto estratgica lgica, racional e inteligente, que consiga analisar o cenrio atual do escritrio, traar objetivos de curto, mdio e longo prazo, traar mtodos para atingir objetivos e a mensurao de valores para isso, poder-se-a identificar falhas, planejar gastos, planejar investimentos, medir a satisfao do cliente, investigar reas do mercado com melhores oportunidades, permitindo ao advogado/gestor um forte senso de direo, pois como diz certo autor: para quem no sabe para onde vai, qualquer caminho serve. Com essa necessidade da busca pela profissionalizao do modo dos advogados gerirem seus escritrios, surgem os mais diversos modelos de gesto, nos quais se pode utilizar desde um pequeno software para cadastros de clientes e processos, at um software de grande porte, que incorpora procedimentos internos, gerenciamento de prazos, gesto de documentos fsicos e digitais, gesto de informaes, controle financeiro, cobrana, controle de produtividade, controle de biblioteca, controle de arquivo, entre outras inmeras ferramentas de gesto. Entretanto, apenas um software no ir suprir as necessidades de gesto de um escritrio de advocacia. A gesto de recursos humanos tambm fundamental para um desenvolvimento de uma poltica bem definida, comeando pelos critrios de recrutamento, perfil pr-definido para seleo, estratgia de treinamento, avaliao de desempenho, plano de carreira, plano de remunerao, liberdade de criao, perspectiva de crescimento e valorizao profissional. Alm disso, o profissional ao perceber que est em uma empresa financeiramente saudvel, sente-se estimulado a produzir com maior qualidade. A empresa tambm se beneficia, pois consegue reter esse talento, um dos grandes desafios dos escritrios na concorrncia com os concursos pblicos. Espera-se que as ideias apresentadas levem os advogados a refletirem sobre alguns pontos apresentados e vejam que, devido s mudanas constantes no cenrio nacional, a gesto dos escritrios rompe barreiras histricas, tornando-se altamente especializada e exigindo que o advogado seja cada vez mais uma espcie de administrador global. Encerro com uma citao mencionada na revista Advogado - mercado e negcios em um artigo do advogado Rodrigo Bertozzi, onde ele diz que saber onde direcionar a inteligncia jurdica to importante quanto possu-la. Estudar para gerar conhecimento valioso, planejar as aes estratgicas de curto, mdio e longo prazo e pensar no futuro. Afinal, pensar grande d o mesmo trabalho de pensar pequeno.

Jornal

Informativo da OAB - Subseo de Santa Maria - RS Ano XIII - Nmero 55 - Edio Novembro/Dezembro de 2010

O DE VO LU

CORREIOS

Impresso Especial9912161323 - DR/RS Ordem dos Advogados do Brasil Subseo de Santa Maria

A ID NT RA GA

11/11/2010 - Receberam as carteiras da OAB, do Dr. Jos Fernando: Nei Jorge dos Santos Silva, Patricia Kilian, Pmela Rosa dos Santos, Anderson Costa Messerschmidt e Saul de Oliveira Sichonany Neto.

22/11/2010 - A Dra. Noemy B. Arambur entregou as carteiras da OAB para: Ana Elisa P. Garcia, Cristiano M. Raguzzoni, Rafael Luiz Leal, Alan M. Brando e Shirlei P. Soares.

Errata: em foto publicada na edio do Jornal da OAB/SM de Julho/Agosto de 2009, Luana Cristiane Ilgenfritz recebeu a carteira da OAB do Dr. Ado Doly de Vargas, do qual era estagiria e no neta, como publicado na referida edio.

Firmado convnio entre OAB/SM e AABB. Conhea as vantagens e saiba como ser scio! OAB/SM cria Comisso dos Advogados Criminalistas Artigo: Escritrio de Advocacia e Globalizao

Dr. Luciano de Medeiros Conselheiro da OAB/SM ps-graduado em Direito Constitucional, ps-graduado em Direito Pblico, mestrando em Incluso Social.Foto: http://carlossudario.blogspot.com/2009/02/escritorio-de-advocacia.html.

A Diretoria, Conselho e funcionrias da OAB/SM desejam a todos, um Natal cheio de luz, amor e um 2011 de muita paz!

EditorialFRIAS A vida tem motivo ou razo de ser Com frias tenho o prazer de poder viver J que viver sem ser, o mesmo que o tempo sem ver. As nossas frias so necessrias e indispensveis, para relaxar se desligando da labuta diria e desgastante do trabalho, que envolve o escritrio, clientes e o foro judicirio. Alis, no demasiado ressaltar, que as frias so garantidas por lei para qualquer trabalhador, que podem ser tiradas por 30 ou 20 dias, no ltimo caso, quando se adere ao abono pecunirio. Mas nos parece que o prprio legislador e em particular o nosso Tribunal de Justia, em certos momentos encaram os advogados de forma diferenciada. Explico. No esquecemos que em 2006 no tivemos recesso e nem suspenso de prazos, j que o Conselho Nacional de Justia atravs da resoluo n 24 autorizou os Tribunais de Justia a regulamentar a matria de acordo com as suas convenincias do servio de cada um. Mesmo assim era possvel a suspenso dos prazos processuais, j que era solicitao dos advogados gachos que se mobilizaram para garantir um perodo de frias na advocacia. As frias dos magistrados como tradio, correspondem a 60 dias, que representa o dobro do tempo dos demais trabalhadores (exceto os advogados). Na realidade evitar frias coletivas, impedir recesso ou suspenso de prazos, no representa frmulas de combate morosidade da justia, onde a temtica extremamente complexa, e vrios so os fatores que conduzem a lerdeza dos feitos e por efeito a lentido da justia. O nosso presidente seccional da OAB gacha Cludio Lamachia, em 04 de outubro do corrente ano, em sustentao oral no rgo Especial do Tribunal de Justia do Estado defendeu a suspenso dos prazos e a vedao da publicao das notas de expedientes, tendo o pedido sido devidamente acatado. Na verdade a classe dos causdicos gachos obteve a suspenso dos prazos processuais de 20 de janeiro de 2010 e 10 de janeiro de 2011, e a vedao da publicao de notas intimatrias, e podemos considerar uma medida vitoriosa, pois usufruiremos um justo e merecido descanso. O aludido ato administrativo antecipa o efeito do projeto de Lei de n 06/2007 que estabelecem as frias forenses, que objetiva a alterar o artigo 175 do Cdigo de Processo Civil, e tambm, o inciso I, do caput do art. 62 da Lei 5.010/66, que j se encontra no Senado Federal. Mas no podemos deixar de destacar ainda, o empenho da ordem gacha e do atual presidente da OAB Federal Ophir Cavalcante que luta de forma expressiva pela votao com urgncia da proposta de emenda constitucional sob o nmero 48/09, que visa modificar os artigos 93 e 128 da Constituio Federal, e garantir as frias coletivas de 30 dias para a Justia, e por conseqncia, aos nobres advogados. Parece hilrio, mas temos que adotar medidas de luta em favor da classe para podermos ter frias, e se fazer possvel meditar psicologicamente, avaliarmos a vida, com o desfrute do lazer, tendo no tempo, tempo para pensar. Ns merecemos frias, onde vamos afrouxar a gravata, com a suspenso dos prazos, momentaneamente afastar os papis, desligar o celular e o computador, para que possamos ter uma sensao de alvio, superando o estresse das constantes tarefas cotidianas, e nos mantermos integralmente como elemento indispensvel administrao da Justia. Colegas. Boas frias! Jos Fernando Lutz Coelho. Presidente OAB/SM.

02

Carteiras OAB

07

Presidente da OAB/SM lana livro em Santa MariaNo dia 28 de setembro de 2010, o presidente da OAB/SM, Dr. Jos Fernando Lutz Coelho, lanou o livro Locao Questes Atuais e Polmicas 3 Edio Editora: Juru 2010, com as modificaes da atual Lei 12. 112/09, no Auditrio da Sindilojas. Alm do coquetel de lanamento, o autor do livro palestrou sobre o assunto aos convidados. Os convidados, entre eles muitos colegas, que prestigiaram o Dr. Jos Fernando contriburam com 1Kg de alimento no perecvel, para doao ao Projeto Mesa Brasil/Sesc. O livro est sendo vendido na CESMA e na Sede da OAB/SM.

Entre