Laura Gomes Lucas Bressan Luana Ng Mariane Lisboa Sabrina Fortunato

Click here to load reader

  • date post

    17-Apr-2015
  • Category

    Documents

  • view

    108
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Laura Gomes Lucas Bressan Luana Ng Mariane Lisboa Sabrina Fortunato

  • Slide 1
  • Laura Gomes Lucas Bressan Luana Ng Mariane Lisboa Sabrina Fortunato
  • Slide 2
  • Agenda 1 Contexto; 2 Programa Floripa Ativa; 3 Fases do Programa; 4 Atores Envolvidos; 5 Metodologia; 6 Accountability no Programa; 7 Proposta de apoio Sistemtica de Avaliao; 8 Vdeo.
  • Slide 3
  • Envelhecer ainda a nica maneira que se descobriu de viver muito tempo. Charles Saint-Beuve
  • Slide 4
  • Contexto Doenas ligadas ao corao correspondem a mais de 27% dos bitos no Brasil; Segunda a OMS mais de 30% da populao no pratica atividade fsica; Quando se trata de idosos essa porcentagem aumenta para 56% Medidas simples podem ser tomadas, como programas de incentivo prtica de exerccios regulares
  • Slide 5
  • Foco Reabilitao Cardiovascular e Metablica dos Idosos... Secretaria Municipal de Sade decide desenvolver programas voltados para o cuidado com a terceira idade
  • Slide 6
  • 2- Idoso Ativo 3- Viver Ativo 1- Floripa em Forma
  • Slide 7
  • Programa Floripa Ativa Floripa em Forma Idoso AtivoViver Ativo
  • Slide 8
  • Objetivo Geral do Programa Expandir o trabalho realizado com a Reabilitao e a Promoo por meio de Atividade Fsica no Municpio de Florianpolis unificando os programas j existentes Objetivos Especficos Diminuir a morbimortalidade decorrente de Doenas e Agravos no transmissveis no Municpio; Minimizar os custos decorrentes de morbimortalidade por doenas cardiovasculares e pulmonares na populao de Florianpolis; Manter os usurios do sistema de sade de Florianpolis com capacidade funcional por mais tempo; Fomentar a pesquisa cientfica na rede pblica; Promover a capacitao das ESP e dos profissionais da rede municipal para a prescrio e acompanhamento da prtica de exerccio fsico Avaliar as mudanas de comportamento quanto adeso ao estilo de vida; Oferecer ao idoso por meio de atividade fsica um lugar de encontro e socializao; Acompanhar os idosos por meio de aplicao de testes fsicos e mentais;
  • Slide 9
  • Fases do Programa Floripa Ativa Fase A Floripa em Forma Parte do programa Capital Idoso; Programa de Reabilitao Cardiovascular, Respiratria e Metablica; Pacientes que apresentam doenas graves cardiovasculares Formado por equipe multidisciplinar; Incio em maro de 2006 e beneficiando um total de 36 idosos. Fase B Idoso Ativo Desenvolvido pela Secretaria Municipal da Sade em parceria com o Ncleo interdisciplinar de Ensino Pesquisa e Assistncia Geronto-geritrica do Hospital Universitrio; Preveno secundria na reabilitao cardaca, alm de desenvolvimento das capacidades fsicas ; Objetivo principal manter a capacidade funcional dos idosos por mais tempo; Incio em maio de 2006 com a capacitao de profissionais; julho e agosto de 2009, seis profissionais de educao fsica concursados foram efetivados e o programa passa por um perodo de manuteno, processo de ampliao e algumas reformulaes.
  • Slide 10
  • Fase C Viver Ativo Aes de promoo e preveno em sade que visam contribuir para a melhoria e manuteno da capacidade funcional do idoso; Incio em 2000 e atende atualmente 3.300 idosos destinado queles idosos que no apresentam comorbidade alguma ou doenas controladas, atendimentos de carter varivel e atendimentos de carter fixo (Grupos de Vivncia; ILPIs; Grupos de Dana; Grupos de Ginstica
  • Slide 11
  • Atores Envolvidos Populao idosa de Florianpolis UDESC UFSC Secretaria Municipal da Sade Secretaria Municipal de Assistncia Social Centros de Sade Centros de Convivncia Associao CELESC Clube 6 de Janeiro Ministrio da Sade Capital Idoso
  • Slide 12
  • Matriz das Partes Interessadas (Stakeholders)
  • Slide 13
  • Slide 14
  • Slide 15
  • Slide 16
  • Metodologia Tipo de Pesquisa: Exploratria com carter qualitativo; Dados Coletados: Dados secundrios e questionrio; Trabalho de Campo: Duas reunies com a equipe do programa; Perodo: Agosto a Novembro; Limitaes: Disponibilidade de Tempo.
  • Slide 17
  • Accountability no Programa TRANSPARNCIA mais que a obrigao de informar, o desejo de disponibilizar para as partes interessadas as informaes que sejam de seu interesse e no apenas aquelas impostas por disposies de leis ou regulamentos. (IBGC) Acesso s informaes do Projeto Floripa Ativa; Mecanismos de divulgao: reunies e apresentaes profissionais da rea da sade; Informaes para a populao em geral.
  • Slide 18
  • RESPONSABILIZAO manter indivduos e organizaes passveis de serem responsabilizados pelo seu desempenho. (Samuel Paul, 1992); Gestores e os objetivos; Confronto entre o que projetado versus executado; Mecanismos de responsabilizao, de sano e de presso (Mainwaring, 2003). Accountability no Programa
  • Slide 19
  • AVALIAO responsabilizao dos agentes pblicos est relacionada com as caractersticas da avaliao e com as formas de apresentao e divulgao desta e, sobretudo, com a atuao dos atores interessados. (CENEVIVA, FARAH); a nica avaliao feita no Projeto relacionada sade dos idosos (avaliao fsico-funcional); no tem avaliao freqente e peridica. Accountability no Programa
  • Slide 20
  • Avaliao SISTEMTICA DE AVALIAO Foco da avaliao: avaliar a relao custo-efetividade do Programa Floripa Ativa; Equipe responsvel pela avaliao: externa ao Programa Floripa Ativa, ao menos na primeira verso da avaliao em seguida, deve-se empoderar os responsveis pelo programa para utilizar-se da avaliao (elaborao at tomada de deciso); Interessados na avaliao: Prefeitura Municipal de Florianpolis + Secretaria Municipal de Sade de Florianpolis + Equipe Programa Floripa Ativa; Tipo de avaliao: avaliao formativa (por processos) anual.
  • Slide 21
  • Avaliao MEIOS DE VERIFICAO Perguntas avaliativas: 1. Qual o nmero de medicamentos utilizados pelos participantes do Programa Floripa Ativa? 2. Qual o nmero de consultas realizadas pelos participantes do Programa Floripa Ativa? 3. Qual a dosagem de medicamentos utilizados pelos participantes do Programa Floripa Ativa? 4. Qual o valor disponibilizado para exames dos participantes do Programa Floripa Ativa? 5. Qual o valor disponibilizado para internaes dos participantes do Programa Floripa Ativa? 6. Qual o nmero de casos reincidentes dos participantes no Programa Floripa Ativa? 7. Qual o nmero de eventos cardacos evitados a partir do Programa Floripa Ativa? 8. O nmero de profissionais envolvidos suficiente para atender todos os participantes do Programa Floripa Ativa? 9. Qual a estrutura utilizada pelo Programa Floripa Ativa? 10. (....)
  • Slide 22
  • Avaliao INDICADORES Indicadores respectivos s perguntas avaliativas: 1.Reduo no nmero de medicamentos utilizados pelos participantes do Programa Floripa Ativa; 2.Reduo no nmero de consultas realizadas pelos participantes do Programa Floripa Ativa; 3.Reduo na dosagem de medicamentos utilizados pelos participantes do Programa Floripa Ativa 4.Reduo do valor disponibilizado para exames dos participantes do Programa Floripa Ativa; 5.Reduo do valor disponibilizado para internaes dos participantes do Programa Floripa Ativa; 6.Reduo do nmero de casos reincidentes dos participantes no Programa Floripa Ativa; 7.Nmero de eventos cardacos evitados a partir do Programa Floripa Ativa; 8.Nmero de profissionais X atendimento aos participantes do Programa Floripa Ativa; 9.Nvel da estrutura utilizada pelo Programa Floripa Ativa; 10.(...)
  • Slide 23
  • Avaliao ESTRATGIAS E INSTRUMENTOS DE PRESTAO DE CONTAS Abordagem da avaliao: avaliao quantitativa; Mtodos: Observao sistemtica no-participante (os eventos presenciados devem ser documentados em um dirio de campo, em que so registrados dados referentes s caractersticas do programa estrutura fsica, profissionais envolvidos, etc) + anlise documental (devem ser analisados relatrios mdicos, pronturios, relatrios administrativos e econmicos); Sugestes para anlise dos dados: Aps a tabulao dos dados o avaliador deve retomar os indicadores definidos anteriormente e procurar identificar como as respostas se comportam com relao aos indicadores; A partir da avaliao feita, o avaliador deve indicar quais os pontos crticos e sugerir o que pode ser feito para melhorar ou solucionar os problemas encontrados, formulando o relatrio final da avaliao; O relatrio deve estar claro, tendo uma linguagem simples e um formato lgico.
  • Slide 24
  • Avaliao ESTRATGIAS E INSTRUMENTOS DE PRESTAO DE CONTAS Sugestes de apresentao do relatrio: Para a apresentao dos resultados da avaliao interessante apontar dos problemas encontrados e as sugestes a serem implementadas no projeto; Sendo assim, sugere-se uma reunio com os stakeholders do projeto, onde ser apresentado o relatrio final da avaliao para discusso e definio das prioridades; A equipe que ir fazer as possveis melhoras, sugeridas na avaliao, deve estar presente nesta reunio, pois assim tero um maior entendimento dos problemas permitindo a participao e aprendizagem do grupo.
  • Slide 25
  • Vdeo http://www.youtube.com/watch?v=Kh3ycKJsVZY&feature=related
  • Slide 26
  • Obrigado pela Ateno!!!!