primeiros socorros

download primeiros socorros

of 17

  • date post

    21-Nov-2015
  • Category

    Documents

  • view

    6
  • download

    1

Embed Size (px)

description

Atendimento inicial de crianças em situação emergencial

Transcript of primeiros socorros

  • MDULO V: PRIMEIROS SOCORROS

    2012

    PROGRAMA DE

    DESENVOLVIMENTO

    DOS PROFISSIONAIS DE

    EDUCAO INFANTIL:

    NORTEADORES PARA

    UMA EDUCAO

    INFANTIL DE

    QUALIDADE [Digite o subttulo do documento]

    Suely

    SECRETARIA DE EDUCAO, CULTURA E ESPORTES AV. CONDESSA DE VIMIEIROS, 1.131 - CENTRO - ITANHAM - SP - TEL.: (13) 3421.1700 - CEP 11740-000

  • PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DOS PROFISSIONAIS DE ESCOLA DE EDUCAO INFANTIL NORTEADORES PARA UMA EDUCAO INFANTIL DE

    QUALIDADE

    SECE/2012

    2

    MDULO V

    Primeiros Socorros

    Este Mdulo pretende propiciar condies para que os Profissionais de

    Educao Infantil:

    Compreendam a importncia que os primeiros socorros tem para um

    reestabelecimento da criana sem traumas;

    Conheam as principais aes necessrias em acidentes com crianas

    pequenas;

    Entendam a seriedade de auxiliar rapidamente situaes de acidentes;

    Contribuam para o avano da produo de conhecimentos sobre a

    temtica;

    Ao final do Mdulo espera-se que os Profissionais possam:

    Adquirir conhecimentos relevantes sobre primeiros socorros;

    Auxiliar as crianas de forma assertiva quando envolvidas em acidentes.

    Contedos:

    Primeiros Socorros;

    Implicaes de acidentes com crianas;

    Normas e Condutas.

  • PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DOS PROFISSIONAIS DE ESCOLA DE EDUCAO INFANTIL NORTEADORES PARA UMA EDUCAO INFANTIL DE

    QUALIDADE

    SECE/2012

    3

    Criana

    Crianas do mundo inteiro

    Pequeninas criaturas inocentes

    Merecem ateno e respeito:

    Nunca deixar morrer

    Foram escolhidas por Deus

    Alegram os lares, do vida.

    Amar... Amar as crianas

    Fazem bem, enriquecem a alma

    Toda criana esperana.

    Sem elas, perde o sentido

    o incio dos seres humanos

    Um processo da gerao.

    Vamos sempre proteger

    Dando amor e educao

    Rezar para no errar o caminho

    Se tornar um grande irmo.

    Maria de Ftima Lcia Santana

    "Aqueles que amparamos constituem nosso sustentculo. O corao que

    socorremos converter-se- agora ou mais tarde em recurso a nosso favor. Ajudando

    seremos ajudados. Dando, receberemos: esta a lei Divina." (Jesus Cristo)

  • PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DOS PROFISSIONAIS DE ESCOLA DE EDUCAO INFANTIL NORTEADORES PARA UMA EDUCAO INFANTIL DE

    QUALIDADE

    SECE/2012

    4

    Primeiros Socorros

    Os primeiros socorros servem para aliviar a dor e estabilizar o estado da criana,

    favorecendo um ndice maior de reestabelecimento sem traumas, para subsidiar aes

    assertivas colocaremos informaes importantes quanto as principais aes necessrias

    em acidentes com crianas pequenas.

    muito importante manter a calma para transmitir segurana criana,

    conversar com ela perguntando sobre seu estado de forma cuidadosa em qualquer

    situao de acidente (pergunte afetuosamente se ela est tonta, enjoada, onde di, se

    sente sono, o que estava fazendo quando bateu a cabea, se estava em p, sentado,

    correndo, tentar saber de qual altura e de onde caiu, em que parte da cabea foi a

    pancada e como foram as reaes, essas informaes so muito importante e sero

    solicitadas pelo atendimento mdico) importante ter em mente que a criana j vai

    estar assustada e acalm-la far com que voc possa avaliar a situao.

    Sempre que a criana leva um tombo grande (do trocador, do bero ou do

    cadeiro, por exemple) necessrio examin-la com ateno para ver se no h

    nenhuma leso mais sria (ossos quebrados ou leses internas), principalmente se ele

    tiver batido as costas ou a cabea no cho, as principais aes so:

    1. Colocar imediatamente gelo (envolvido em pano) sobre a zona do

    traumatismo para que no fique muito inchado;

    2. Manter a criana acordada por pelo menos 60 minutos para observar o

    aparecimento de algum sintoma;

    3. Apresentando vmito, sonolncia, corte com sangramento ou perda de

    conscincia deve ser levada a atendimento mdico;

    4. Uma fratura craniana em bebs necessita sempre de hospitalizao

    podendo ser necessrio interveno cirrgica para elevao dos fragmentos sseos

    e preveno de leses cerebrais.

    A maioria das crianas com traumatismos cranianos simples, desenvolve uma

    inflamao no local e posteriormente um hematoma que se dissipa com o tempo.

  • PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DOS PROFISSIONAIS DE ESCOLA DE EDUCAO INFANTIL NORTEADORES PARA UMA EDUCAO INFANTIL DE

    QUALIDADE

    SECE/2012

    5

    Os sintomas a seguir se relacionam a um traumatismo craniano grave, por isso se

    uma criana apresenta qualquer um dos seguintes sintomas depois de bater com a

    cabea, deve ser imediatamente levada ao hospital para ser avaliada:

    Perda da conscincia;

    Incapacidade de mover ou sentir parte do corpo;

    Incapacidade de reconhecer pessoas ou o ambiente;

    Incapacidade de falar ou de enxergar;

    Incapacidade de manter o equilbrio;

    Perda de um lquido transparente atravs do nariz ou da boca;

    Dor de cabea intensa.

    Quedas podem ser graves em crianas, mas a boa notcia que os ossos delas

    so mais flexveis, portanto no se quebram to fcil. Se a criana parece estar bem,

    agindo normalmente, o mais provvel que a queda no tenha tido consequncias mais

    graves. Mas fique de olho nela durante as 24 horas seguintes, especialmente se ela tiver

    batido a cabea. Prefira sempre a precauo: se voc acha que a queda foi muito grande,

    e que no possvel que a criana no tenha se machucado, ou se a criana estiver

    muito irritado ou agindo estranho, leve-a para assistncia mdica.

    Os casos das paradas cardacas e respiratrias de crianas devem demandar

    especial ateno, e normalmente so ocasionados por acidentes de intoxicao,

    aspirao de um corpo estranho, quedas, picadas de inseto, podendo ainda ocorrer o mal

    sem causa definida que acomete crianas at um ano de idade (sndrome da morte

    sbita). Caso a criana tenha desmaiado e no esteja respirando necessrio executar a

    manobra de ressuscitao.

  • PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DOS PROFISSIONAIS DE ESCOLA DE EDUCAO INFANTIL NORTEADORES PARA UMA EDUCAO INFANTIL DE

    QUALIDADE

    SECE/2012

    6

    Reanimao Crdio Pulmonar (manobras de Ressuscitao) Escrito para o BabyCenter Brasil. Aprovado pelo Conselho Mdico do BabyCenter Brasil.

    A ressuscitao cardiopulmonar composta de respirao boca-a-boca e compresses no peito

    (massagem cardaca), e pode salvar a vida da criana enquanto o socorro mdico no chega. A

    respirao boca-a-boca e a massagem cardaca fazem com que o sangue circule pelo corpo, levando

    algum oxignio aos rgos, enquanto a criana no atendida por mdicos com equipamentos

    especficos. A medida pode evitar a morte e/ou leses cerebrais, que podem ocorrer em poucos minutos.

    No difcil fazer as manobras de ressuscitao o importante manter a calma.

    1 - Verifique o estado da criana

    Em casos de quedas que ocasionam cortes e sangramento, deve-se pressionar o ferimento com um pano

    e gelo. Se a criana estiver inconsciente verifique sinais de movimento ou de respirao, mas no

    demore mais de 10 segundos fazendo isso. Coloque o ouvido perto da boca da criana, buscando o som

    da respirao, e veja se o peito dela sobe e desce, caso contrrio execute a manobra de ressuscitao e

    pea para algum chamar uma ambulncia, tente acord-la sem mov-la do lugar, caso seja necessrio

    mov-la faz-lo com muito cuidado, precisa-se de quatro pessoas para que uma segure a cabea; a outra,

    o tronco; a terceira, o quadril e a quarta, os membros, movendo-a em um nico bloco, o ideal coloca-la

    sobre uma tbua a fim de transport-la providenciando um transporte at o hospital imediatamente.

    2: Abra as vias areas da criana Com a criana de barriga para cima, incline a cabea dela para cima, levantando um pouco o queixo,

    verifique se no tem nenhum objeto bloqueando a passagem de ar, se houver procure retir-lo.

    3: Faa duas respiraes boca-a-boca Se a criana no estiver respirando, inspire, guarde o ar e cubra a boca e o nariz da criana com a sua

    boca. Caso a criana seja maior, voc pode cobrir s a boca e tampar o nariz dela com seu polegar e seu

    indicador, vedando as narinas. Sopre devagar o ar, tomando cuidado para ele no escapar, at observar

    que o peito dela sobe.

    Lembre-se que os pulmes do beb so muito menores que os seus, por isso no necessrio soprar

    muito. Soprar muito forte ou muito rpido pode prejudic-lo

    Se o peito no subir, isso quer dizer que as vias areas esto obstrudas, e a criana est engasgada. Se o

    peito subir, faa duas respiraes seguidas, fazendo uma pausa entre elas para deixar o ar sair.

    4: Faa 30 compresses cardacas Trace uma linha imaginria entre os mamilos da criana e coloque dois ou trs dedos juntos um pouco

    abaixo dela. Faa presso firme para baixo, afundando o peito da criana cerca de 2 cm.

    Faa 30 compresses rpidas, mas no bruscas (cada uma deve durar menos de 1 segundo). Quando

    completar as 30, faa mais duas respiraes (como no item 3, acima).

    5: Repita a massagem e as respiraes Repita o ciclo de 30 compresses e duas respiraes, at conseguir ajuda. Se algum estiver levando

    vocs para o pronto-socorro, prossiga com as manobras durante o transporte. Mesmo que a criana

    acorde e parea bem, leve-a ainda assim ao hospital.

  • PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DOS PROFISSIONAIS DE ESCOLA DE EDUCAO INFANTIL NORTEAD