Princípios Básicos Da Igreja

download

of 38

  • date post

    11-Jan-2016
  • Category

    Documents
  • view

    214
  • download

    0

Embed Size (px)

description

Pautas para funcionamiento de una iglesia

transcript

  • IGREJA EM FLORIANPOLISIGREJA EM FLORIANPOLIS

    Princpios BsicosPrincpios Bsicos(Encontro de Lderes)(Encontro de Lderes)

    PRINCPIOS BSICOS Igreja em Florianpolis Pgina 1 de 38

  • Setembro de2010

    N D I C E

    INTRODUO Pgina 03

    O FUNDAMENTO DE DEUS Pgina 05

    Jesus, sua vida e sua obra Pgina 06

    O propsito eterno de Deus Pgina 08

    DISCIPULADO Pgina 14

    Princpios Bsicos Pgina 14

    O Discpulo Pgina 16

    O Discipulador Pgina 18

    Edificando com base em metas Pgina 19

    Requisitos para ser um lder de grupo Pgina 24

    A FAMLIA Pgina 26

    O propsito de Deus para a Famlia Pgina 26

    Papis dos cnjuges: A MULHER Pgina 27

    Papis dos cnjuges: O MARIDO Pgina 29

    A educao dos filhos Pgina 30

    DIVRCIO E CASAMENTO Pgina 32

    O casamento foi institudo por Deus Pgina 32

    Uma instituio criada antes da queda Pgina 32

    Trs elementos determinantes do casamento Pgina 33

    PRINCPIOS BSICOS Igreja em Florianpolis Pgina 2 de 38

  • O casamento um vnculo sagrado e indissolvel Pgina 34

    Concluses finais Pgina 38

    I N T R O D U O

    Estamos comeando um novo ano de trabalho na seara do Senhor. Antes derepassarmos as ministraes dos nossos pastores do mini-retiro da liderana,gostaramos de lembrar alguns pontos importantes que temos aprendido, como exemplo da congregao do nosso irmo Abe Huber e que merecemrecordar e praticar em nossa vida comunitria, tanto nas casas, como nosmomentos de encontro de toda a congregao.

    1) No conheceremos, a partir de hoje, ningum segundo a carne

    Em 2 Corntios 5:16, lemos que Assim que, ns, daqui por diante, a ningumconhecemos segundo a carne; e, se antes conhecemos Cristo segundo acarne, j agora no o conhecemos deste modo. A ningum conhecersegundo a carne inclui:

    (a) a mim, pois se olho as minhas falhas, olho segundo a carne e isto pecado.Eu devo olhar segundo Deus me olha, pois quem est em Cristo nova criatura(1 Cor 6:17). Estamos em Cristo. O meu arrependimento diante do pecadodever ser este: sei da minha posio em Deus e confesso que no agi deacordo com ela;

    (b) os meus irmos, pois devo enxergar meus irmos pelo Esprito. Quandopreciso corrig-los devo lembr-los de sua posio em Cristo (encoraja-los apedir perdo);

    (c) os incrdulos, pois Jesus morreu pelos pecados de todos.

    Quando eu no olho mais segundo a carne, mas segundo o Esprito, istoexpressa uma posio de f que est baseada na nossa posio em Cristo,crendo no corao em Cristo, declarando com a boca e agindo conforme aminha f e confisso. Ovelha sadia d cria. Muitas vezes afirmamos quepreferimos qualidade ao invs de quantidade, pois pensamos que quantidade sinnimo de malformao. Contudo o nosso irmo Abe afirma quequantidade sinnimo de perfeio. Portanto pouca quantidade significa quea ovelha est doente.

    2) Integrar - o Fator Barnab (encorajamento)

    melhor nos ocuparmos em integrar as pessoas para depois as levarmos atomar uma deciso por Cristo. O que isto quer dizer? Quer dizer que as pessoas

    PRINCPIOS BSICOS Igreja em Florianpolis Pgina 3 de 38

  • sero amadas, vero nosso exemplo, experimentaro alguma coisa a mais (ogostinho da nova vida em Deus para todos os aspectos da vida) e estaroprontas para tomar uma deciso. As amizades profundas podem ser cultivadasem eventos sociais. Quando dedicarmos tempo para as pessoas, atravs deum genuno interesse, elas sero impactadas. importante tirar tempo paraaprofundar a amizade. Devemos seguir o exemplo de Barnab e, como ele,precisamos aprender que devemos ir atrs, investir, ser carinhosos ecuidadosos, enfim, amar verdadeiramente.

    3) Ganhar nossa cidade, com um esprito de f, para o Senhor Jesus

    Ns devemos conquistar nossa cidade atravs de um esprito de f. Deus nosdeu autoridade para abenoar e no amaldioar. Devemos exercer umapalavra de beno sobre nossa casa, nossos filhos, nosso bairro, nossa cidade.Quando abenoamos, somos abenoados. Jesus conquistou autoridade paraa igreja, mas o diabo usurpa da autoridade dada a igreja quando esta usapalavras de injria e maldio atravs de declaraes mentirosas, como: estacidade muito dura para o evangelho, a igreja no cresce mesmo porqueaqui tudo difcil. Lembrando dos espias na terra prometida, vemos queapenas Josu e Calebe no infamaram a terra. Tinham a viso de Deus, haviadificuldades, mas falaram que iriam avanar sobre elas, porque a viso eramuito linda. O resto do povo no creu, por isto ficou no deserto. A F cr narealidade espiritual antes de ela vir a existir. Ela materializa a vontade de Deus.Um corao cheio de f ns levar a um evangelismo explosivo.

    4) Ganhar os que esto longe, no desistir daqueles que j andaram conosco

    Precisamos fechar a porta dos fundos, no apenas abrir a porta da frente. Tempessoas que demoram muito tempo para se firmar. Alguns vo e voltam, outrosparecem que j esto perdidos. Precisamos resgatar aqueles que esto longe,mesmo que eles no queiram. Temos que crer que no perderemos nenhumque o Pai nos deu. Devemos fazer uma lista daquelas pessoas e contatosnossos que no esto conosco, vivendo em comunho. Orar por eles, jejuar etrat-los como um pastor amoroso que cuida das ovelhas do Senhor Jesus.

    PRINCPIOS BSICOS Igreja em Florianpolis Pgina 4 de 38

  • O FUNDAMENTO DE DEUS

    1) JESUS CRISTO, A REVELAO DE DEUS: Jesus Cristo, o filho de Deus, a revelao deDeus, a Palavra, (o Verbo) de Deus para todos os homens. (Jo1:9; Hb1:1-2)

    2) A PALAVRA, ELEMENTO CHAVE: Jesus ensinou a vontade de Deus e revelou averdade atravs de suas palavras. O elemento que ele usou paracomunicar vida, foi a Palavra. (Jo12:44-50)

    3) NICO CANAL ESCOLHIDO, DOZE HOMENS: Ele comunicou esta revelaoespecialmente a doze homens, seus apstolos. No temos outra fonteoriginal e fidedigna de informao acerca de Jesus alm dos dozeapstolos. (Jo17:8)

    4) OBRA DO ESPRITO SANTO: Jesus confiou na obra posterior do Esprito Santo pararecorda, revelar, ensinar e guiar em toda verdade. (Jo14:26;16:12-15)

    5) RESPONSABILIDADE DOS DOZE: Depois da sua ressurreio, Jesus ordenou a Seusapstolos que, uma vez recebido o Esprito Santo, fizessem discpulos detodas as naes, pregando e batizando a todos os que cressem eensinando-os a guardar todas as coisas que Ele ordenou. (Mt28:18-20)

    6) REVELAO CONCLUDA DOS FATOS ESSENCIAIS: Depois de um perodo, o Esprito Santocompletou a revelao fundamental dada aos apstolos, especialmentequanto ao ministrio de Cristo. Houve um perodo de transio at oesclarecimento definitivo. (Ef1:8-9;3:5,9; At20:27)

    7) PONTO CHAVE - O FUNDAMENTO NICO E UNIVERSAL: Eles indicaram o fundamento deDeus para a Igreja. Como a Igreja a mesma em todo lugar e em todotempo, desde ento, e at a volta de Cristo, o fundamento que elesmostraram o mesmo sempre. (Ef2:20; 1Co3:10-11)

    8) NO SE ADMINTEM MODIFICAES: Esse fundamento no deve ser corrigido,modificado ou contradito posteriormente, ainda quando aprofundado emseu significado. (1Co3:11; Gl1:6-9)

    9) REITERAES E CORREES: As epstolas dos ltimos anos eram reiteraes sobre asverdades j ensinadas, ou correes de desvios como Ap 2:4-5, 14,15,20;3:2-3, o que comprova que no havia coisas novas continuamente.(2Pe1:12-15; 1Jo2:7-9; Jd 17)

    PRINCPIOS BSICOS Igreja em Florianpolis Pgina 5 de 38

  • 10) DESVIOS HISTRICOS: Atravs dos sculos este fundamento foi modificado,aplicado, trocado, ignorado e esquecido em muitos aspectos. A histria daIgreja testifica isto.

    11) RESTAURAO DA IGREJA: H vrios sculos Deus comeou a operar dando luzsobre alguns aspectos da antiga verdade. Agora, Deus acelera arestaurao total da Igreja:

    a) No dando parte da verdade, mas restaurando o quadro total daverdade.

    b) No um avivamento isolado e local, mas no mundo todo.c) No enfatizando a definio de simples conceitos tericos, mas osurgimento de um novo povo.

    Jesus, sua Vida e sua Obra

    Ele disse: " Eu sou a verdade..." (Jo14:6).

    Jo 17:3

    "E a vida eterna esta: que te conheam a ti, o nico Deus verdadeiro, e aJesus Cristo, a quem enviaste."

    1) Jesus existia antes de todas as coisas.Jo 1:1-3

    "No princpio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Eleestava no princpio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermdio dele,e sem ele nada do que foi feito se fez."

    2) Tornou-se homem.

    Jo 1:14

    "E o Verbo se fez carne, e habitou entre ns, cheio de graa e de verdade; evimos a sua glria, como a glria do unignito do Pai."

    Fp 2:6-8

    "pois ele, subsistindo em forma de Deus, no julgou como usurpao o ser iguala Deus; antes a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-seem semelhana de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo sehumilhou, tornando-se obediente at a morte e morte de cruz."

    3) Teve uma vida perfeita e irrepreensvel.

    I Pe 2:22

    " Ele no cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano"

    4) Fez uma obra tremenda e grandiosa.

    PRINCPIOS BSICOS Igreja em Florianpolis Pgina 6 de 38

  • At 10:38

    "Concernente a Jesus de Nazar, como Deus o ungiu com o Esprito Santo ecom poder; o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todosos oprimidos do Diabo, porque Deus era com ele."

    5) Morreu pelos nossos pecados

    2Co 5:21

    "quele que no conheceu pecado, Deus o fez pecado por ns; para quen