Trabalho de aditivos para concreto e argamassa grupo 1

download Trabalho de aditivos para concreto e argamassa   grupo 1

If you can't read please download the document

  • date post

    07-Apr-2017
  • Category

    Education

  • view

    1.022
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Trabalho de aditivos para concreto e argamassa grupo 1

1 INTRODUOO concreto o segundo bem de consumo mais utilizado pelo homem, com um consumo anual de 6 bilhes de toneladas somente perdendo para a gua.Para adequar a utilizao do concreto s mais diversas necessidade da sociedade, houve a necessidade de se alterar algumas caractersticas do concreto.Assim os aditivos, que no estavam presentes nos primeiros passos do desenvolvimento do concreto, hoje so figuras de fundamental importncia para sua composio. H quem diga que eles so o quarto elemento da famlia composta por cimento, gua e agregados e quesua utilizao diretamente proporcional necessidade de se obter concretos com caractersticas especiais.Eles tm a capacidade de alterar propriedades do concreto em estado fresco ou endurecido e apesar de estarem divididos em vrias categorias, os aditivos carregam em si dois objetivos fundamentais, o de ampliar as qualidades de um concreto, ou de minimizar seus pontos fracos. Comoexemplo, podemos dizer que sua aplicao pode melhorar a qualidade do concreto nos seguintes aspectos:1. Trabalhabilidade;2. Resistncia;3. Compacidade;4. Durabilidade;5. Bombeamento;6. Fluidez (auto adensvel).E podem alterar sua:1. Permeabilidade;2. Retrao;3. Calor de hidratao;4. Tempo de pega (retardar ou acelerar);5. Absoro de gua.Sua utilizao, porm, requer cuidados. Alm do prazo de validade e demais precaues que se devem ter com a conservao dos aditivos importante estar devidamente informado sobre o momento certo da aplicao, a forma de se colocar o produto e a dose exata.No exagero comparar os aditivos aos remdios, que podem tanto trazer mais sade para seus pacientes, como podem virar um veneno se ministrados na dose errada.Tomando-se os cuidados necessrios a relao custo-benefcio destes produtos muito satisfatria. As empresas que prestam servios de concretagem, no abrem mo das suas qualidades e possuem, portanto, equipamentos e controles apropriados para conseguir o melhor desempenho possvel dos concretos aditivados.

2- TIPOS DE ADITIVOSComo se sabe, a existncia do concreto tal como hoje se conhece, ficou condicionada descoberta do cimento Portland, que um aglomerante hidrulico, isto , reage com a gua para dar origem aos micro-cristais responsveis pela resistncia do concreto. mistura do cimento com a gua chama-se pasta, a adio do agregado mido d origem argamassa, e o agregado grado misturado a esta forma o concreto. Em funo do tipo de utilizao, podem ainda ser utilizados os chamados aditivos, cuja funo pode ser melhorar ou modificar o comportamento do concreto, ou seu processo de cura para melhor adequ-lo ao uso que se pretende fazer do material.Encontramos na NBR 11768, que os aditivos para concreto de cimento Portland so produtos que adicionados em pequena quantidade a concretos de cimento Portland modificam algumas de suas propriedades, no sentido de melhor adequ-las a determinadas condies.Aditivos so produtos qumicos utilizados em pequenas quantidades para alterar o comportamento da mistura fresca, a taxa de endurecimento ou as propriedades do concreto endurecido. Os aditivos mais utilizados pelas usinas de concreto so os plastificantes e os retardadores de pega. Os plastificantes deixam a mistura mais plstica (mais mole) permitindo a diminuio da quantidade de gua necessria para produo do concreto. Com menos gua de constituio o concreto fica mais resistente. J os retardadores de pega prolongam o tempo que o concreto fresco pode ser transportado, lanado e adensado, ou seja, faz com que a mistura fresca fique mole por mais tempo. Isso fundamental no caso de concretos que so produzidos em empresas fornecedoras de concreto pr-misturado para que haja tempo suficiente para o transporte do material fresco da usina at a obra.Os principais tipos de aditivos utilizados na produo de concretos e classificados pela NBR 11768, so:

2.1 Plastificantes Tipo PAgem na superfcie das partculas de cimento causando repulso entre os gros mergulhados na gua da mistura. Podem ser utilizados para deixar o concreto mais plstico (mole) sem adio de mais gua na mistura, ou para reduzir a quantidade de gua do concreto, mantendo-se a mesma trabalhabilidade, de modo a produzir um concreto mais resistente sem a colocao de mais cimento. Pode ser usado como retardador (Tipo PR) ou acelerador (Tipo PA).Tambm podem ser chamados de redutores de gua. Os resultados obtidos pelo emprego destes aditivos so: aumento da fluidez, aumento da resistncia e reduo do consumo de cimento.Os materiais empregados como plastificantes so geralmente so: sais, modificaes e derivados de cidos lignossulfnicos, cidos carboxlicos hidroxilados e polissacardeos.

2.2 Incorporadores de ar Tipo IARAgem produzindo minsculas bolhas de gua na mistura de forma semelhante a que age um sabo. Essas minsculas bolhas de ar tambm produzem efeito plastificante da mistura fresca. So muito utilizados em pases de clima frio para introduo de espaos vazios na mistura endurecida (bolhas de ar) para que os cristais de gelo que se formam internamente na poca do inverno encontrem espao suficiente para se alojarem. Geralmente so compostos de: sais de resinas de madeira, materiais proticos e cidos graxos, e alguns detergentes sintticos.A aplicao mais importante de aditivos incorporadores de ar em misturas de concretos dosados para resistir a ciclos de congelamento e descongelamento. Proporciona a melhoria da trabalhabilidade dos concretos, particularmente naqueles traos que contm menos cimento e gua, agregados de textura rugosa ou agregados leves. Por isso normalmente empregado na produo de concretos massa e de concretos leve.

2.3 Superplastificantes Tipo SPTambm agem na superfcie das partculas de cimento causando repulso entre os gros mergulhados na gua da mistura. Entretanto o mecanismo fsico-qumico um pouco diferente dos plastificantes. A eficincia na reduo da gua de mistura necessria para trabalhabilidade muito maior, porm o seu efeito dura bem menos tempo que o dos plastificantes. Podem ser do tipo SPR, retardador, ou do tipo SPA acelerador.2.4 Retardadores de pega Tipo RAgem na superfcie dos gros de cimento fazendo com que a partcula se dissolva mais lentamente na gua de mistura. Seu efeito o de prolongar o tempo que o concreto fresco pode ser transportado, lanado e adensado.Tambm h aditivos para acelerar a pega, acelerar o endurecimento, retardar o endurecimento, reduzir a permeabilidade do concreto endurecido, dentre outros. importante salientar que os concretos produzidos por usinas de concreto pr-misturado so sempre de aditivados. S assim possvel produzir concreto com baixo consumo de cimento e elevada trabalhabilidade sem comprometer sua resistncia.

2.5 Aceleradores de pega Tipo AOs aditivos aceleradores so utilizados para modificar as propriedades do concreto de cimento Portland, principalmente nos climas mais frios, de forma: acelerar o incio de operao de acabamento, e, quando necessrio, a aplicao de isolamento de proteo; reduzir o tempo requerido para cura e proteo adequadas; aumentar a velocidade de desenvolvimento da resistncia inicial de modo a permitir desforma mais rpida e liberar mais cedo a construo para servios; permitir uma vedao mais eficiente de vazamento contra presso hidrulica

2.6 Aditivos MineraisAditivos minerais so materiais silicosos finamente modos, adicionados ao concreto em quantidades relativamente grandes, geralmente na faixa de 20 a 100% da massa do cimento Portland.Os aditivos minerais podem ser classificados como:a) Materiais naturais: materiais que tenham sido processados com o nico propsito de produzir uma pozolana. O processamento consiste usualmente de britagem, moagem, classificao por tamanho; em alguns casos pode tambm incluir ativao;b) Subprodutos: materiais que no so produtos primrios de suas respectivas indstrias produtoras. Subprodutos industriais podem ou no requerer um processamento qualquer (ex. secagem e pulverizao) antes do emprego como aditivos minerais. ClassificaoComposio qumica e mineralogiaCaractersticas das partculas

Cimentantes e pozolnicos

Escria granulada de alto-forno (cimentante)Na maior parte silicatos vtreos contendo principalmente clcio, magnsio, alumnio e slica. Podem estar presentes em pequena quantidade compostos cristalinos do grupo da melilita.O material no processado tem a dimenso da areia e contm 10 a 15% de umidade. Antes de empregado deve ser seco e modo at partculas menores que 45 m (comumente cerca de 500m/kg de finura Blaine). As partculas tm textura rugosa.

Cinza volante alto-clcio (cimentante e pozolnico) com alto teor de clcioNa maior parte de vidro de silicato contendo principalmente clcio, magnsio, alumnio, e lcalis. A pequena quantidade de matria cristalina presente consiste geralmente de quartzo; podem estar presentes cal livre e periclasio.P com 10-15% de partculas maiores do que 45 m (comumente 300-400 m/kg de finura Blaine). Muitas partculas so esferas slidas menores do que 20 m de dimetro. A superfcie da partcula geralmente lisa mas no limpas quanto as cinzas volantes de baixo teor de clcio.

Pozolanas altamente reativas

Microsslica essencialmente constituda de slica pura na forma no cristalina.P extremamente fino consistindo de esferas slidas de dimetro mdio de 0,1 m (rea especfica, por adsoro de nitrognio, de 20 m/g).

Cinza de casca de arroz essencialmente constituda de slica pura na forma no cristalina.As partculas so geralmente menores do que 45 m mas so altamente celulares (rea especfica, por adsoro de nitrognio, de 60m/g)

Pozolanas comuns

Cinza volante de baixo teor de clcioNa maior parte vidro de silicato contendo alumnio, ferro, e lcalis. A pequena quantidade de matria cristalina presente consiste geralmente de quartzo, mulita, silimanita, hematita, e magnezita.P com 15-30% de partculas maiores que 45 m (comumente 200 a 300 m/kg de finura Blaine). A maior parte das partculas so esferas slidas com 20 m de dimentro mdio, podem estar presentes cenosferas e