UFO É COISA SÉRIA

Click here to load reader

  • date post

    08-Jan-2017
  • Category

    Documents

  • view

    238
  • download

    4

Embed Size (px)

Transcript of UFO É COISA SÉRIA

  • #122

    Edi

    o Osis

    AstronAutA EdgAr MitchEll diz quE visitAs dE ExtrAtErrEstrEs so rEAis

    UFO COISA SRIA

    VERA, O QUE EST

    ACONTECENDO NO BRASIL?

    OLMPIA guAs quEntEs

    AquEcEM o invErno dE turistAs

    A MORTE DA INOVAO,

    O FIM DO CRESCIMENTO

    Economia norte-americana na curva decrescente

  • 2/55OSIS . Editorial

    por

    Editor

    PEllEgriniLuis

    O astrOnauta Edgar MitchEll afirMa para quEM quisEr Ouvir quE EstaMOs

    sEndO pErManEntEMEntE ObsErvadOs pOr intEligncias ExtratErrEstrEs, E quE a tErra dEsdE sEMprE visitada pOr Elas

    O astronauta Edgar Mitchell, sexto homem a pisar na lua, o tema da nossa matria de capa. Hoje com 83 anos de idade, fundador do noetic institute, nos Estados Unidos, ele permanece um ativo investigador em vrias reas da cincia pura, das cincias comportamentais e das assim chama-das cincias do novo paradigma holstico.Conheci Edgar Mitchell em So Paulo, em meados da dcada de 1980, durante um jantar em petit comit na residncia do in-dustrial luiz Villares e sua esposa Maria raquel. Foi uma chance nica de estar perto e poder conversar com um dos rarssimos membros do clube daqueles que puderam visitar nosso satlite e caminhar sobre o seu solo poeirento e pedregoso.

    na ocasio, o astronauta no se fez de rogado e, entre uma baforada e outra dos seus cigarros sim, naquele tempo ele fumava respondeu com ateno a todas as nossas perguntas. lembro-me que dois aspectos da sua experincia interessavam

  • OSIS . Editorial

    por

    Editor

    PEllEgriniLuis

    3/55

    muito a todos os presentes.

    o primeiro dizia respeito importante mudana de estado de conscincia que ele afirma ter vivido durante e logo aps a viagem lua, quando percebeu que no apenas a terra, mas tambm a lua, o Sistema Solar, a galxia e todo o universo constituam um imenso ser vivo. Um ser vivo, inteligente, sen-svel e em permanente estado de evoluo.

    o segundo era sobre a possibilidade de ele ter visto algum sinal da presena de aliengenas ou, pelo menos, da existncia de vida fora da terra. E, sim, Mitchell foi peremptrio: afirmou que existe vida fora da terra e, mais que isso, vida inteligente. Mas informou que no podia tecer maiores comentrios a respeito por causa dos compromissos assumidos com as autoridades do seu pas.

    o tempo passou e o astronauta, hoje, vai muito mais alm. afirma para quem quiser ouvir que estamos sendo permanente-mente observados por inteligncias extraterrestres, que a terra desde sempre visitada por elas, e que inclusive j ocorreu pelo menos um acidente com naves aliengenas, com a morte de tripulantes. no final da matria sobre ele escolhemos dois v-deos, com legendas em portugus, onde Edgar Mitchell desen-volve o assunto sem nenhum pudor ou constrangimento. no perca.

  • UFO COISA SRIA

    Astronauta Edgar Mitchell diz que visitas de

    extraterrestres so reaisOSIS . UFologia

    UFO

    LOg

    IA

  • 5/55OSIS . UFologia

    liengenas existem e suas naves so verdadeiras. Pelo menos, uma j se acidentou na Terra e foi resgatada por militares norte-americanos, que a des-montaram para conhecer seu funcionamento. possvel tam-bm que sofisticados avies de espionagem e outros aparatos de alta tecnologia estejam fun-

    cionando graas a princpios obtidos por cientistas nos destroos de naves alienge-nas acidentadas. Essas palavras no parti-ram de um uflogo apaixonado, como seria de se esperar, mas do astronauta Edgar Mitchell, o sexto homem a pisar na Lua. Ele tem proferido polmicas palestras em v-

    rias partes do mundo, defendendo a reali-dade do fenmeno UFO e sua origem no terrestre. Sabemos que os UFOs so re-ais. So naves que vm de fora e os gover-nos sabem disso, declarou recentemente, numa entrevista ao reprter Eliot Klein-berg, do Palm Beach Post, de Miami.

    Vrios astronautas se rebelaram

    Esta e outras recentes entrevistas do au-tor confirmam aquilo que j se sabia: v-rios astronautas norte-americanos no querem mais atender s determinaes da NASA para se calarem diante do que sabem sobre discos voadores e seres ex-traterrestres. Quase todos eles, tendo ope-rado nas mais variadas misses espaciais, tanto orbitais terrestres como de vo Lua, fizeram observaes de UFOs e al-guns tiveram contatos at mais prximos com o fenmeno. O mesmo aconteceu com os cosmonautas russos, que comearam a revelar o que sabem h bem mais tempo que seus colegas norte-americanos.

    A transformao de Mitchell no recen-te. Desde seu retorno do espao, quando fez parte da misso Apollo 14, em feverei-ro de 1971, o astronauta j demonstrava ter adquirido o que ele prprio chama, hoje, de uma maior conscincia. Mi

    AO astronauta Edgar Mitchell, o sexto homem na lua, atesta a visita extraterrestre e acobertamento militar. Ele afirma que pelo menos um ufO j se acidentou na terra e foi resgatado por militares norte-americanos, que o desmontaram para conhecer seu funcionamento. veja os vdeosPor: EquiPE rEvista uFo

  • tchell pisou na Lua no dia 05 daquele ms, sendo pi-loto do mdulo lunar ao lado do comandante da mis-so, Alan Sheppard Jnior, e de Stuart Roosa. Durante o vo espacial, segundo fontes, ele teria feito diversos experimentos de telepatia, tentando manter um dilogo mental com pesquisadores do tema, na Terra. Temos que expandir nossos horizontes, embo-ra tal processo nos apresente mais perguntas do que respostas, declarou ao voltar do espao. De fato!

    O recente livro de Edgar Mitchell, The Way of the Explorer: An Apollo Astronauts Journey Through the Material and Mystical Worlds [O Caminho do Explo-rador: A Jornada de um Astronauta da Apollo Atravs de Mundos Materiais e Msticos, ainda sem traduo no Brasil], despertou imensa polmica quando foi publicado, em 1996. A obra foi conjunta com o autor Dwight Williams. Nela, Mitchell declara textualmente sua crena na multiplicidade da vida no universo. O livro contm a base da filosofia de trabalho do Ins-tituto de Cincias Noticas (ICN), que o astronauta fundou nos Estados Unidos. Segundo ele, a inspira-o para criar o ICN surgiu-lhe quando viu a Terra a partir de uma rbita elevada. Isso o teria conduzido no sentido de buscar respostas espirituais para os fa-tos materiais da vida.

    O bom, o ruim e o feio

    Ativssimo no movimento ufolgico mundial, Mitchell uma voz que no se cala quando est em jogo a cre-dibilidade da ufologia. Em ocasio recente, ao ter seu nome usado inapropriadamente pelo uflogo

    7/55oSiS . UFologia

  • norte-americano Steven Greer, fundador do polmico e combatido Disclosure Project [Projeto Abertura], fez duras crticas aos integrantes da Ufologia daque-le pas que buscam respostas fceis e notoriedade na imprensa s custas do trabalho alheio. O recado para Greer foi contundente. Mitchell, que j havia feito parte do projeto, viu seu desenvolvimento divergir da proposta inicial e no concorda que o Disclosure hoje beneficie seu fundador, em detrimento de uma con-duta lcita na ufologia. Por causa dessa atitude, o as-tronauta foi recentemente includo na lista O Bom, o Ruim e o Feio da Ufologia Norte-Americana, que est publicada no site AQUI.

    A lista uma pardia de um filme de faroeste dos anos 60, que tinha Clint Eastwood e Lee Van Cleef no elenco uma iniciativa dos uflogos dos EUA que policiam constantemente o meio, sempre denuncian-do a atuao pouco recomendvel de uflogos sem credibilidade. Apenas a ttulo de curiosidade, entre os classificados como bons uflogos esto, ao lado de Mitchell, o expert em crculos ingleses Colin Andrews, o piloto comercial James Courant, o presidente do National UFO Reporting Center (NUFOC) Peter Da-venport e o professor de psiquiatria da Universidade de Harvard John Mack. Entre os maus esto lista-dos Walter Andrus, ex-diretor da Mutual UFO Ne-twork (MUFON), e Derrel Sims, que alega (sem nunca ter provado) ter sido agente da CIA e especialista em implantes aliengenas. E entre os feios esto Mi-chael Hesemann, ex-editor da revista alem Magazin 2000, e Bob Oechsler, conferencista.

    9/55OSIS . UFologia

  • Despertar csmico

    Mesmo que possa ser considerada como uma forma de reconhecimento por sua atuao, a lista no en-vaideceu Edgar Mitchell. Pelo contrrio, o astronauta acha que iniciativas como essa acabam por distrair a opinio pblica do verdadeiro mago da questo ufolgica. E tal distrao altamente prejudicial. O fato que Mitchell, em algum lugar do espao side-ral, experimentou um despertar csmico que mudou sua vida. Passei horas olhando para fora da janela da Apollo 14, declarou a Kleinberg, do Post. Isso ampliou meus horizontes. Desde ento, fundou o ICN para estudar o inexplicado, escreveu seu livro e se mantm ocupado num intenso circuito de confe-rncias. H muitas pessoas como eu, questionando, desafiando, mantendo uma mente aberta acerca do inexplicado.

    Deserto Csmico Edgar Mitchell fez doutorado em aeronutica e astronutica no Massachusetts Institu-te of Technology (MIT), em 1964. Foi capito da Ma-rinha dos EUA durante 20 anos e teve papel decisivo na operao que resultou no salvamento da Apollo 13, avariada em rbita da Terra, em 1970. Enquanto muitos de seus companheiros dos anos 1960 perma-necem quietos quanto s experincias ufolgicas que tiveram, Mitchell, hoje com 83 anos, no economiza palavras para descrever o quo importante conside-ra, para toda a humanidade, descobrir-se apenas um gro de areia num incomensurvel deserto csmico, repleto de outros gros semelhantes, cada um uma civilizao aliengena ainda por ser contatada.

    10/55oSiS . UFologia

  • Morando numa fazenda, cuja casa, enorme, abar-rotada de livros, esculturas, pinturas e fotografias, Mitchell tem tempo para dedicar-se a escrever mais um livro, que espera lanar no ano que vem. Seu inte-resse vai alm da astronutica e da ufologia. Em sua residncia, o item que mais