DOS ESPÍRITOS ESCALA ESPÍRITA CURSO: O LIVRO DOS ESPÍRITOS 1.

of 31 /31
DOS ESPÍRITOS DOS ESPÍRITOS ESCALA ESPÍRITA ESCALA ESPÍRITA CURSO: O LIVRO DOS ESPÍRITOS CURSO: O LIVRO DOS ESPÍRITOS 1

Embed Size (px)

Transcript of DOS ESPÍRITOS ESCALA ESPÍRITA CURSO: O LIVRO DOS ESPÍRITOS 1.

  • Slide 1
  • DOS ESPRITOS ESCALA ESPRITA CURSO: O LIVRO DOS ESPRITOS 1
  • Slide 2
  • Origem e Natureza dos Espritos O que so os Espritos? - Seres inteligentes da criao, povoam o Universo. Criados partir do Princpio Inteligente. - So obras de Deus e no retirados diretamente de suas partes. - Criao permanente de espritos. - Dizemos que o esprito imaterial porque no temos uma melhor forma para defini-lo. 2
  • Slide 3
  • - So criados por Deus simples e ignorantes, sem conhecimentos, para que possam evoluir e se aproximar do Pai, buscando a perfeio. - Como so criados? 3 - So a individualizao do princpio inteligente, assim como a matria a individualizao do princpio material FCU!
  • Slide 4
  • Mundo Esprita (Mundo normal primitivo ) - Os espritos constituem um mundo parte, o Mundo dos Espritos. - O Mundo Esprita o nosso mundo original. Estamos em um pequeno estgio perante a vida eterna. Nossa ptria verdadeira o mundo espiritual. composto pelos espritos desencarnados (errantes) e os fluidos por eles manipulados. 4
  • Slide 5
  • - O mundo corporal e o mundo esprita so independentes, mas interagem entre si o tempo todo. - Os espritos no ocupam uma regio predefinida, esto por toda a parte, convivendo conosco, interagindo; estando nossa volta e por todos os confins do Universo. 5
  • Slide 6
  • FORMA E UBIQUIDADE DOS ESPRITOS - Os espritos tem forma determinada apenas para eles, no na nossa acepo. - Claro, centelha etrea, chama. Cor? - Claro, centelha etrea, chama. Cor? - Os Espritos percorrem o espao com a rapidez do pensamento e podem, se o quiserem, inteirar-se da distncia percorrida. 6 A matria no lhes ope obstculo: passam atravs de tudo.
  • Slide 7
  • Ubiqidade: o esprito no se divide, ele apresenta a capacidade de se manifestar em diferentes locais, irradiando-se. Esta capacidade diferente a depender da evoluo de cada um. Ubiqidade: o esprito no se divide, ele apresenta a capacidade de se manifestar em diferentes locais, irradiando-se. Esta capacidade diferente a depender da evoluo de cada um.. 7 Os espritos se movimentam de duas formas: percorrem o espao com a rapidez do pensamento e podem, se o quiserem, inteirar-se da distncia percorrida. Depende de sua evoluo. Os espritos se movimentam de duas formas: percorrem o espao com a rapidez do pensamento e podem, se o quiserem, inteirar-se da distncia percorrida. Depende de sua evoluo. - Volitao, Volio - designa um impulso consciente que leva a personalidade a pensar e realizar uma ao, para obter determinado fim.
  • Slide 8
  • PERISPIRITO O esprito fica como que envolto por uma substncia vaporosa para os olhos dos encarnados mas bastante grosseira para os espritos, o perispirito, assaz vaporosa, para poder elevar-se na atmosfera e transportar-se aonde queira. O esprito fica como que envolto por uma substncia vaporosa para os olhos dos encarnados mas bastante grosseira para os espritos, o perispirito, assaz vaporosa, para poder elevar-se na atmosfera e transportar-se aonde queira. constitudo de um complexo de energias e fluidos, estruturando um corpo para o esprito. 8 Tem a funo de dar limite e relao ao esprito, permitindo a interao deste com a parte material da natureza. As energias e fluidos constituintes do perisprito so oriundos da metabolizao das energias e fluidos do local onde est o Esprito.
  • Slide 9
  • - Outros nomes: corpo espiritual (So Paulo), psicossoma (Andr Luis), corpo astral (orientais), corpo bioplasmtico (Parapsicologia). - Forma o elemento intermedirio entre o esprito e o corpo. - O perisprito estruturado, ou seja, apresenta sistemas complexos (rgos), compatveis com sua finalidade. - "O perisprito, ou corpo fludico dos Espritos, um dos mais importantes produtos do fluido csmico; uma condensao desse fluido em torno de um foco de inteligncia ou alma. - O perisprito reflete nosso pensamento, nossas aes, nossa vibrao. a emanao individual que nos foge sob o nome de "aura" a exteriorizao do perisprito. 9
  • Slide 10
  • 10 METABOLIZAO FLUIDOSENERGIAS VIBRAES E PENSAMENTOS De Carlos Parchen
  • Slide 11
  • 11 Quanto mais evoludo o Esprito menor a densidade do Perisprito. Quanto mais evoludo o Esprito menor a densidade do Perisprito. Natureza e Propriedades do PERISPRITO Quanto mais inferior o Esprito, mais denso e mais grosseiro o seu Perisprito. Quanto mais inferior o Esprito, mais denso e mais grosseiro o seu Perisprito. Quanto mais denso o Perisprito mais o Esprito permanece preso no mundo material e maiores so os seus sofrimentos. Quanto mais denso o Perisprito mais o Esprito permanece preso no mundo material e maiores so os seus sofrimentos. A matria no constitui obstculo ao Perisprito. etreo, penetrando em qualquer obstculo material. A matria no constitui obstculo ao Perisprito. etreo, penetrando em qualquer obstculo material. O Perisprito tem a forma que o Esprito queira, se apresentando de acordo com a vontade do Esprito e de seu estado de equilbrio. O Perisprito tem a forma que o Esprito queira, se apresentando de acordo com a vontade do Esprito e de seu estado de equilbrio. O Perisprito, da mesma forma que alguns fluidos, pode sofrer modificaes que o tornem perceptvel nossa vista. O Perisprito, da mesma forma que alguns fluidos, pode sofrer modificaes que o tornem perceptvel nossa vista. x
  • Slide 12
  • 12 TOM VERIFICA AS CHAGAS DE CRISTO, CARAVAGGIO Corntios II; Cap. 12; Versculos 1 a 4: "Se necessrio que me glorie, ainda que no convm, passarei s vises e revelaes do Senhor. Conheo um homem em Cristo que, h catorze anos, foi arrebatado at ao terceiro cu (se no corpo ou FORA DO CORPO, no sei, Deus o sabe) e sei que o tal homem (se no corpo ou FORA DO CORPO, no sei, Deus o sabe) foi arrebatado ao Paraso e ouviu palavras inefveis, as quais no lcito ao homem referir." Corntios I; Cap. 15; Versculo 44: "Semeia-se corpo natural, ressuscita corpo espiritual. Se h corpo natural, h tambm corpo espiritual." Tessalonicences I; Cap. 5; Versculo 23: "O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso ESPRITO, ALMA E CORPO sejam conservados ntegros e irrepreensveis na vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo." - Hebreus; Cap. 4; Versculo 12: "Porque a palavra de Deus viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra at o ponto de dividir ALMA E ESPRITO, juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e propsitos do corao."
  • Slide 13
  • 13 TOM VERIFICA AS CHAGAS DE CRISTO, REMBRANDT Agora o ponto de vista cientfico, ou seja: a essncia mesma do perisprito. Isso outra questo. Compreendei primeiro moralmente. Resta apenas uma discusso sobre a natureza dos fluidos, coisa por ora inexplicvel. A cincia ainda no sabe bastante, porm l chegar, se quiser caminhar com o Espiritismo. O perisprito pode variar e mudar ao infinito. A alma o pensamento: no muda de natureza. No vades mais longe, por este lado; trata-se de um ponto que no pode ser explicado. Supondes que, como vs, tambm eu no perquiro? Vs pesquisais o perisprito; ns outros, agora, pesquisamos a alma. Esperai, pois. Lamennais. O Livro dos Mdiuns, 1861. Hughes Flicit Robert de Lamennais, Padre e Filsofo, (Saint- Malo, Frana, 19/06/1782- Paris, 27/02/1854),
  • Slide 14
  • 14 Funces do PERISPRITO Serve de envoltrio do Esprito. Serve de envoltrio do Esprito. um molde para o corpo fsico, modela o corpo fsico na sua formaco durante a gestaco. um molde para o corpo fsico, modela o corpo fsico na sua formaco durante a gestaco. O corpo fsico um reflexo do Perisprito. O corpo fsico um reflexo do Perisprito. Mantm o registro de todas as nossas experincias reencarnatrias, boas ou ms, realizadas ao longo de nossa evoluco. Mantm o registro de todas as nossas experincias reencarnatrias, boas ou ms, realizadas ao longo de nossa evoluco. Quando encarnado, o Esprito mantm seu envoltrio perispirtico. Quando encarnado, o Esprito mantm seu envoltrio perispirtico. a base do mecanismo de todos os fenmenos medinicos e anmicos. a base do mecanismo de todos os fenmenos medinicos e anmicos. X
  • Slide 15
  • 15 Corpo Material Veculo fsico visvel Corpo Material Veculo fsico visvel Perisprito Elemento intermedirio entre o Esprito e o Corpo MaterialPerisprito Esprito Ser pensante, Eterno, sede do psiquismo e da vontade.Esprito Ser pensante, Eterno, sede do psiquismo e da vontade.
  • Slide 16
  • Escala Esprita - Os espritos so criados simples e ignorantes, sem o conhecimento do mal, com o destino de se reaproximarem de Deus, atravs da perfeio. - Assim, o Pai, atravs de seus mensageiros, distribui misses a cada um de seus filhos, tendo todos o livre arbtrio para cumprirem ou no estas tarefas. - Deus no nos cria para passarmos pelo mal, porm nos d a inteligncia necessria para que possamos aprender com o mal. - Deus no nos cria para passarmos pelo mal, porm nos d a inteligncia necessria para que possamos aprender com o mal. 16
  • Slide 17
  • 1 Disse Jesus a seus discpulos: necessrio que venha o escndalo, mas [ai daquele] por quem vierem! Lucas, cap. 17, v. 1. 1 Disse Jesus a seus discpulos: necessrio que venha o escndalo, mas [ai daquele] por quem vierem! Lucas, cap. 17, v. 1. - Todos so criados com as leis divinas insculpidas na conscincia, ou seja, todos tem uma certa vantagem sobre as ms tendncias. 17
  • Slide 18
  • 18 ESCALA ESPRITA Primeira ordem: So aqueles que j atingiram a perfeio, no tendo mais defeitos e possuindo, somente, virtudes. Ex: Jesus Cristo Primeira ordem: So aqueles que j atingiram a perfeio, no tendo mais defeitos e possuindo, somente, virtudes. Ex: Jesus Cristo Segunda ordem: So aqueles em que o desejo de fazer o bem j faz parte de suas personalidades, mas ainda apresentam imperfeies que precisam ser corrigidas, bem como sabedoria a ser adquirida.Dividem-se em infindveis sub- categorias Segunda ordem: So aqueles em que o desejo de fazer o bem j faz parte de suas personalidades, mas ainda apresentam imperfeies que precisam ser corrigidas, bem como sabedoria a ser adquirida.Dividem-se em infindveis sub- categorias Terceira ordem: Existem aqueles que ainda no atingiram o estado da razo, no fazendo portanto, nem o bem, nem o mal, como h aqueles onde predominam uma grande violncia, muita ignorncia, leviandade e um grande nmero de imperfeies. Terceira ordem: Existem aqueles que ainda no atingiram o estado da razo, no fazendo portanto, nem o bem, nem o mal, como h aqueles onde predominam uma grande violncia, muita ignorncia, leviandade e um grande nmero de imperfeies.
  • Slide 19
  • Concluses Prticas Os espritos, em geral, sabem tanto quanto os homens No porque um esprito se manifestou em algum, que ele uma guia, mentor ou esprito superior Nem todo esprito esprita, sendo assim, o fato de ter desencarnado, nem sempre abre-lhe a mente para as realidades de alm-tmulo comum, os espritos continuarem aps a morte com suas crenas religiosas, hbitos e preferncias pessoais 19
  • Slide 20
  • Muitos nem percebem que j morreram e um grande nmero ignora a sua situao, alm tmulo Alguns dormem, outros vivem entre pesadelos, muitos so torturados pelo remorso e poucos conseguem obter a lucidez desejada. Mas, todos esses espritos podem evoluir, pois ningum fica, eternamente, no erro, no sofrimento ou na ignorncia, de modo que a misericrdia divina para todos, ou seja, sempre h esperana... 20
  • Slide 21
  • Terceira ordem Espritos imperfeitos: Predominncia da matria sobre o esprito. Propenso para o mal. Ignorncia, orgulho, egosmo e todas as paixes que lhes so conseqentes. Tm a intuio de Deus, mas no o compreendem. Vem a felicidade dos bons e este espetculo lhes constitui incessante tormento. 10 Classe: Impuros inclinados ao mal. Demnios. 9 Classe: Levianos ignorantes, maliciosos, irrefletidos e zombeteiros. Duendes. 21
  • Slide 22
  • 8 Classe: Espritos pseudo-sbios 8 Classe: Espritos pseudo-sbios julgam saber mais do que realmente sabem. Linguagem rebuscada, desprovida de contedo. 7 Classe: Espritos neutros 6 Classe: Espritos batedores e perturbadores: Esto mais presos matria. Agentes principais de fenmenos da natureza. 22
  • Slide 23
  • Segunda ordem Bons espritos: Segunda ordem Bons espritos: - Predominncia do esprito sobre a matria; desejo do bem. - Compreendem Deus e o infinito. - So felizes pelo bem que fazem e pelo mal que impedem... - Como espritos, suscitam bons pensamentos. Quando encarnados, so bondosos e benevolentes com os seus semelhantes. 23
  • Slide 24
  • 5 Classe: Espritos benvolos a bondade a qualidade dominante. Carecem de desenvolvimento intelectual. 4 Classe: Espritos sbios distinguem- se pela extenso de seus conhecimentos. 3 Classe: Espritos de sabedoria - As qualidades morais da ordem mais elevada so o que os caracteriza. 2 Classe: Espritos superiores renem em si a cincia, a sabedoria e a bondade. Sua linguagem elevada, muitas vezes sublime. Quando reencarnam na terra, para cumprir alguma misso relativa ao progresso dos homens. 24
  • Slide 25
  • Primeira ordem Espritos puros - Nenhuma influncia da matria. Superioridade intelectual e moral absolutas, em relao aos espritos de outras ordens. 1 Classe: percorreram todas as escalas da evoluo, despojando-se de todas as mazelas da matria. No esto mais sujeitos reencarnao em corpos perecveis. Gozam de felicidade absoluta (no confundir com ociosidade montona, em perptua contemplao). So os mensageiros e ministros de Deus. 25 A ANUNCIAO, BOTICELLI, 1489. A ANUNCIAO, BECCAFUMI, 1545
  • Slide 26
  • Progresso dos Espritos Progresso dos Espritos - - Os espritos so criados simples e ignorantes, recebendo uma misso, tendo todos que buscar a perfeio, se aproximando de Deus e encontrando a verdadeira felicidade. So como crianas, e podem escolher aceitar suas tarefas ou se rebelar. - No existem espritos condenados eternamente s zonas inferiores. - Os espritos no regridem! Podem permanecer estacionrios, porm nunca degeneram! - - Todos passam pela fieira da ignorncia, tendo nosso livre arbtrio, escolhendo ou no o cominho do mal. As influncias se iniciam partir do momento em que o esprito toma conscincia de si mesmo. 26
  • Slide 27
  • 27 Os espritos inferiores ficaro para sempre neste estado? Resposta:No! Pelas leis de Deus, todos devero progredir e atingir a perfeio. O pior criminoso do mundo, um dia, ser bom, desde que se esforce e obedea as leis do Criador. Por isso Jesus dizia que de todas ovelhas confiadas a mim pelo meu Pai, nenhuma ir se perder.
  • Slide 28
  • - Sede vs pois perfeitos, como perfeito o vosso Pai que est nos cus. Mateus 5:48 Mateus 5:48Mateus 5:48 34 Respondeu-lhes Jesus: No est escrito na vossa lei: Eu disse: Sois deuses? 35 Pois, se a lei chamou deuses queles a quem a palavra de Deus foi dirigida (e a Escritura no pode ser anulada)(Sl 82,6)? Joo, cap. 10. 14 Vs sois a luz do mundo. No se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha. Mateus, cap. 5 28
  • Slide 29
  • Anjos e Demnios - Anjos so os espritos que atingiram o mais alto grau de evoluo, atravessando todas as ordens, se tornando espritos puros. - Anjos so os espritos que atingiram o mais alto grau de evoluo, atravessando todas as ordens, se tornando espritos puros. - No existem seres criados j perfeitos, como no h espritos eternamente maus, os chamados demnios. - Daimon: palavra grega que designa gnio, inteligncia e seres imateriais, bons ou ruins. 29
  • Slide 30
  • Nascer, Morrer, Renascer e Evoluir Sempre, Tal a Lei. Allan Kardec 30
  • Slide 31
  • PRXIMA AULA: NOSSO LAR NOSSO LAR CAPTULOS 1 A 5. CAPTULOS 1 A 5. 31