ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE SANGÃO SC · PEDREIRO X PROFESSOR DE ARTES X X PROFESSOR DE...

of 28/28
ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE SANGÃO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N° 001/2018 Página 1 de 28 O MUNICÍPIO DE SANGÃO SC torna público que realizará PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO destinado a selecionar candidatos para contratação por tempo determinado para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público, nos termos do Art. 37, IX da Constituição Federal de 1.988. DAS REGRAS GERAIS DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 1. Este PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO será realizado de acordo com a legislação específica relacionada à matéria, com as disciplinas constantes neste Edital e será executado pela FUNDAÇÃO DE APOIO A EDUCAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNISUL FAEPESUL. 2. Todas as etapas do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO serão realizadas no Município de Sangão SC ou, dependendo do quantitativo de inscritos em outras localidades, a critério, exclusivo, da entidade organizadora do certame, obedecendo ao cronograma constante no Anexo I, do presente Edital. 3. O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO constará de Avaliação Escrita Objetiva e Avaliação de Títulos, conforme tabela descritiva no Anexo II deste Edital. 4. Será disponibilizado 01 (um) Posto de Atendimento para atender aos candidatos nas etapas descritas no Anexo II, no seguinte endereço: 4.1 Endereço: Rodovia SC 443, KM 02 Centro, Sangão SC (Paço Municipal). 4.2 Telefone: (48) 3656-3530; 4.3 Horário: 08h00min às 13h00min, em dias úteis. 5. Os cargos com os respectivos números de vagas, carga horária, vencimentos e requisitos de escolaridade estão definidos no Anexo III deste Edital 6. As inscrições ocorrerão conforme cronograma constante no Anexo I e deverão obedecer às regras constantes no Anexo IV. 6.1 As PESSOAS COM DEFICIÊNCIA (PCD)deverão observar as orientações constantes no Anexo V. 6.2 Os candidatos que necessitarem de atendimento especial para a realização das Avaliações deverão seguir as orientações constantes no Anexo V deste Edital. 7. A divulgação Oficial de todas as etapas referentes a este PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO se dará através de avisos publicados nos locais abaixo, mantendo-se acessíveis até 90 (noventa) dias após a homologação do certame. 7.1 No site de internet do Município de Sangão SC: (http://www.sangao.sc.gov.br/); 7.2 No site de internet da FAEPESUL: (www.faepesul.org.br/concursos); 8. É de exclusiva responsabilidade do candidato, o acompanhamento integral das etapas deste PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO, por meio dos órgãos de divulgação Oficial citados neste Edital. 9. Os horários e cronograma aqui estabelecidos poderão sofrer alterações em razão de melhor atendimento aos objetivos do presente certame, sendo que essas alterações serão publicadas pelos meios de divulgação Oficial mencionados no Item 7 deste Edital. 9.1 Qualquer alteração em cronograma das fases desse certame não enseja qualquer direito a cancelamento de inscrição e tão pouco a devolução dos valores
  • date post

    18-Jan-2019
  • Category

    Documents

  • view

    212
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE SANGÃO SC · PEDREIRO X PROFESSOR DE ARTES X X PROFESSOR DE...

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 1 de 28

O MUNICPIO DE SANGO SC torna pblico que realizar PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO destinado a selecionar candidatos para contratao por tempo determinado para atender necessidade temporria de excepcional interesse pblico, nos termos do Art. 37, IX da Constituio Federal de 1.988. DAS REGRAS GERAIS DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 1. Este PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO ser realizado de acordo com a legislao especfica relacionada matria, com as disciplinas constantes neste Edital e ser executado pela FUNDAO DE APOIO A EDUCAO, PESQUISA E EXTENSO DA UNISUL FAEPESUL.

2. Todas as etapas do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO sero realizadas no Municpio de Sango SC ou, dependendo do quantitativo de inscritos em outras localidades, a critrio, exclusivo, da entidade organizadora do certame, obedecendo ao cronograma constante no Anexo I, do presente Edital. 3. O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO constar de Avaliao Escrita Objetiva e Avaliao de Ttulos, conforme tabela descritiva no Anexo II deste Edital.

4. Ser disponibilizado 01 (um) Posto de Atendimento para atender aos candidatos nas etapas descritas no Anexo II, no seguinte endereo:

4.1 Endereo: Rodovia SC 443, KM 02 Centro, Sango SC (Pao Municipal). 4.2 Telefone: (48) 3656-3530; 4.3 Horrio: 08h00min s 13h00min, em dias teis.

5. Os cargos com os respectivos nmeros de vagas, carga horria, vencimentos e requisitos de escolaridade esto definidos no Anexo III deste Edital 6. As inscries ocorrero conforme cronograma constante no Anexo I e devero obedecer s regras constantes no Anexo IV.

6.1 As PESSOAS COM DEFICINCIA (PCD)devero observar as orientaes constantes no Anexo V. 6.2 Os candidatos que necessitarem de atendimento especial para a realizao das Avaliaes devero seguir as orientaes constantes no Anexo V deste Edital.

7. A divulgao Oficial de todas as etapas referentes a este PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO se dar atravs de avisos publicados nos locais abaixo, mantendo-se acessveis at 90 (noventa) dias aps a homologao do certame.

7.1 No site de internet do Municpio de Sango SC: (http://www.sangao.sc.gov.br/); 7.2 No site de internet da FAEPESUL: (www.faepesul.org.br/concursos);

8. de exclusiva responsabilidade do candidato, o acompanhamento integral das etapas deste PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO, por meio dos rgos de divulgao Oficial citados neste Edital. 9. Os horrios e cronograma aqui estabelecidos podero sofrer alteraes em razo de melhor atendimento aos objetivos do presente certame, sendo que essas alteraes sero publicadas pelos meios de divulgao Oficial mencionados no Item 7 deste Edital.

9.1 Qualquer alterao em cronograma das fases desse certame no enseja qualquer direito a cancelamento de inscrio e to pouco a devoluo dos valores

http://www.sangao.sc.gov.br/http://www.faepesul.org.br/concursos

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 2 de 28

pagos a ttulo de taxa de inscrio, salvo se houver deciso em sentido contrrio estabelecida pela FAEPESUL.

10. A interposio de recursos administrativos dever obedecer s orientaes e requisitos constantes no Anexo X.

11. Os Candidatos aprovados nas avaliaes deste PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO sero convocados para ocupar os cargos, em funes das vagas por ventura existentes ou de acordo com a necessidade do Municpio de Sango SC, dentro do prazo de validade do certame.

12. A aprovao neste PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO no implica a admisso imediata do candidato. Todavia, o processo admissional do candidato dever obedecer, rigorosamente, ordem de classificao dos aprovados, sendo que sero chamados medida que a necessidade funcional assim o permitir, obedecendo aos critrios do Municpio de Sango SC. 13. Os candidatos aprovados, quando convocados ao trabalho, devero apresentar os documentos admissionais exigidos pelo Municpio de Sango SC, conforme Listagem de documentos para admisso constante no Anexo XI.

13.1 A relao dos documentos admissionais ser entregue no ato da convocao; 13.2 O candidato ser convocado atravs dos meios de comunicao informado na ficha de inscrio deste PROCESSO SELETIVOSIMPLIFICADO; 13.3 O Candidato dever manter atualizado o seu cadastro junto Gerncia de Pessoal do Municpio de Sango - SC; 13.4 O Municpio de Sango - SC utilizar dos seguintes meios para convocao, nesta ordem: Site do Municpio e Telefone. 13.5 O candidato ter o prazo mximo de 2 (dois) dias para apresentao aps a ltima forma de convocao; 13.6 O candidato que no comparecer no dia, hora e local de acordo com a convocao, ser reclassificado como ltimo candidato da relao homologada dos candidatos classificados, salvo se estiver em licena gestao ou auxlio doena. 13.7 O candidato ser convocado quantas vezes for necessrio, durante a validade deste PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO, segundo a ordem de classificao, at o limite das vagas autorizadas.

14. O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO ter validade de 01 (um) ano, prorrogvel uma vez, por at igual perodo, contados da data de publicao do ato de homologao do Resultado Final a critrio do Municpio de Sango - SC. 15. Ser excludo do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO o candidato que:

15.1 Promover tumulto, incitar violncia ou realizar descortesias com qualquer outro candidato ou membro das equipes encarregadas da aplicao das avaliaes; 15.2 For surpreendido durante a aplicao da Avaliao Escrita Objetiva - ou outra que seja vedado - em comunicao com outro candidato, verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma; 15.3 For apanhado em flagrante, utilizando-se de qualquer meio, na tentativa de burlar qualquer Avaliao, ou for responsvel por falsa identificao pessoal; 15.4 Afastar-se da sala da Avaliao Escrita Objetiva, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal;

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 3 de 28

15.5 Ausentar-se da sala da Avaliao Escrita Objetiva, a qualquer tempo, portando a folha de respostas; 15.6 Recusar-se a proceder autenticao digital do carto-resposta ou de outros documentos, nos termos deste Edital; 15.7 Recusar-se, em qualquer das etapas, a se submeter fiscalizao eletrnica e/ou fsica; 15.8 Recusar-se a cumprir ou instigar outrem a no cumprir as determinaes da equipe responsvel do certame; 15.9 Faltar a qualquer uma das fases do certame; 15.10 No pontuar ou no atingir o quantitativo mnimo de pontuao na Avaliao Escrita Objetiva; 15.11 Deixar de apresentar qualquer documento comprobatrio dos requisitos exigidos neste Edital, no momento da contratao.

16. A inscrio dos candidatos implicar aceitao das condies estabelecidas no inteiro teor deste Edital e das instrues especficas, expedientes dos quais no poder alegar desconhecimento.

17. Fica delegada competncia FAEPESUL, para:

17.1 Deferir e indeferir as inscries; 17.2 Emitir os documentos de confirmao de inscries; 17.3 restar informaes sobre o PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO; 17.4 Elaborar, aplicar, julgar, corrigir e conduzir a Avaliao Escrita Objetiva e demais etapas do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO, bem como divulgar seus respectivos resultados; 17.5 Receber e julgar os recursos previstos neste Edital; 17.6 Publicar a homologao final do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO.

18. Os casos omissos sero resolvidos conjuntamente pela Comisso do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO a ser constituda por Decreto Municipal. 19. O foro para dirimir qualquer questo relacionada a este CONCURSO PBLICO o da Comarca de Jaguaruna - SC.

Sango SC, 4 de dezembro de 2018.

DALMIR CARARA CNDIDO Prefeito Municipal

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 4 de 28

NEXO I CRONOGRAMA

DATAS PREVISTAS

EVENTOS

04/12/2018 Publicao:

Extrato Edital e Edital Imprensa Oficial.

04/12/2018 10/12/2018

Perodo para impugnao das disposies do Edital.

04/12/2018 09/01/2019

Perodo para:

Inscrio pela Internet ou posto de atendimento; Emisso e remisso do boleto bancrio; Recebimento dos requerimentos para PCD; Atendimento de Necessidades Especiais no Posto de Atendimento;

PERIODO PARA ENTREGA DOS TTULOS NO POSTO DE ATENDIMENTO OU POR CORREIO ATRAVS DE SEDEX/AR.

11/01/2019 Data limite para pagamento da Taxa de Inscrio.

15/01/2019

Publicao:

Lista das inscries deferidas;

Relao das inscries indeferidas com respectivos fundamentos.

16/01/2019 Data para interposio de recursos concernente as inscries indeferidas.

17/01/2019

Publicao:

Extrato Resultado Recursos Administrativos Interpostos;

Homologao das inscries e divulgao do horrio e local para realizao da Avaliao Escrita Objetiva.

20/01/2019 APLICAO DA AVALIAO ESCRITA OBJETIVA

21/01/2019 Divulgao do Gabarito Preliminar e do caderno da Avaliao Escrita Objetiva aplicado.

22/01/2019 Data para interposio de Recursos Administrativos concernente s questes e ao Gabarito Preliminar da Avaliao Escrita Objetiva.

29/01/2019

Publicao:

Extrato Resultado Recursos Administrativos Interpostos; Resultado Preliminar da Avaliao Escrita Objetiva. Resultado Preliminar da Avaliao de Ttulos.

30/01/2019 Data para interposio de recursos concernente ao Resultado Preliminar da Avaliao Escrita Objetiva

01/02/2019

Publicao:

Extrato Resultado Recursos Administrativos Interpostos;

Resultado Final do Processo Seletivo Simplificado;

Homologao do Processo Seletivo Simplificado.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 5 de 28

ANEXO II ETAPAS

CARGOS Avaliao Escrita Objetiva Avaliao de Ttulos

Classificatria e Eliminatria Classificatria

AGENTE ADMINISTRATIVO X

AGENTE COMUNITRIO DE SADE X

AGENTE P.M.E. DO AEDES AEGYPTI X

ASSISTENTE PEDAGGICO X X

ASSISTENTE SOCIAL X

AUXILIAR ADMINISTRATIVO X

AUXILIAR DE CONSULTRIO DENTRIO X

AUXILIAR DE SERVIOS GERAIS X

ENFERMEIRO X

FARMACUTICO X

FISCAL SANITRIO X

FISOTERAPEUTA X

FONOAUDILOGO X

MONITOR DE NIBUS X

MONITOR ESCOLAR X

MOTORISTA X

NUTRICIONISTA X

OPERADOR DE MQUINAS X

PEDREIRO X

PROFESSOR DE ARTES X X

PROFESSOR DE EDUCAO FSICA X X

PROFESSOR DE INGLS X X

PROFESSOR DE EDUCAO INFANTIL E ANOS INCIAIS - PEDAGOGIA

X X

PROFESSOR DE EDUCAO ESPECIAL - AEE

X X

PSICLOGO X

PSICOPEDAGOGA X X

SERVENTE X

TCNICO EM ENFERMAGEM X

VIGIA X

1. O no comparecimento do candidato em hora e local aprazados para realizao da Avaliao Escrita Objetiva implicar ELIMINAO do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO. 2. A Avaliao Escrita Objetiva ter carter eliminatrio/classificatrio de acordo com a forma constante no Anexo VII.

3. A Avaliao de Ttulos ter carter classificatrio de acordo com a forma constante no

Anexo VIII.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 6 de 28

ANEXO III CARGOS, CARGA HORRIA, VENCIMENTOS, HABILITAO PROFISSIONAL E

ATRIBUIO

1. O nvel de escolaridade e as exigncias indicadas devero estar atendidas at a data da contratao. Caso no comprovados a escolaridade e os requisitos mnimos exigidos na tabela constante nos itens 7 e 8 deste Anexo, a nomeao no ser efetivada. 2. As atividades inerentes a cada um dos cargos sero desenvolvidas em quaisquer dependncias, locais ou rgos do Municpio de Sango - SC. 3. A Carga Horria est expressa em tempo semanal de trabalho. 4. O regime jurdico o estatutrio. 5. Os Candidatos classificados figuraro como Cadastro Reserva para aproveitamento pela Administrao Municipal. 6. Os Cargos que excederem a quantidade de 5 (cinco) vagas tero a reserva de cinco por cento em face da classificao obtida para Pessoas com Deficincias - PcD conforme anexo V deste Edital.

6.1 Caso no houver nenhuma inscrio em Pessoas com Deficincias - PcD, a quantidade reservada voltar a reintegrar a quantidade ofertada.

7. CARGOS, VAGAS, CARGA HORRIA, VENCIMENTOS:

CARGOS VAGAS CARGA

HORRIA VENCIMENTOS

(R$)

AGENTE ADMINISTRATIVO CR 40 1.395,95

AGENTE COMUNITRIO DE SADE CR 40 1.051,76

AGENTE P.M.E. DO AEDES AEGYPTI CR 40 1.051,76

ASSISTENTE PEDAGGICO CR 40 2.337,68

ASSISTENTE SOCIAL CR 40 3.139,21

AUXILIAR ADMINISTRATIVO CR 40 989,52

AUXILIAR DE CONSULTRIO DENTRIO CR 40 989,52

AUXILIAR DE SERVIOS GERAIS CR 40 989,52

ENFERMEIRO CR 40 3.139,21

FARMACUTICO CR 40 3.139,21

FISCAL SANITRIO CR 40 1.660,44

FISOTERAPEUTA CR 40 3.139,21

FONOAUDILOGO CR 40 3.139,21

MONITOR DE NIBUS CR 30 932,41

MONITOR ESCOLAR CR 30 932,41

MOTORISTA CR 40 1.244,68

NUTRICIONISTA CR 40 3.139,21

OPERADOR DE MQUINAS CR 40 1.348,41

PEDREIRO CR 40 1.659,68

PROFESSOR DE ARTES CR 20 935,07

PROFESSOR DE EDUCAO FSICA CR 20 935,07

PROFESSOR DE INGLS CR 20 935,07

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 7 de 28

PROFESSOR DE EDUCAO INFANTIL E ANOS INCIAIS - PEDAGOGIA

CR 20 935,07

PROFESSOR DE EDUCAO ESPECIAL - AEE CR 20 935,07

PSICLOGO CR 40 3.139,21

PSICOPEDAGOGA CR 40 3.139,21

SERVENTE CR 40 989,52

TCNICO EM ENFERMAGEM CR 40 1.670,83

VIGIA CR 40 1.244,68

*CR: CADASTRO DE RESERVA

8. CARGOS, NVEL, HABILITAO PROFISSIONAL:

CARGOS NVEL

ESCOLARIDADE HABILITAO PROFISSIONAL

AGENTE ADMINISTRATIVO MDIO Certificado de concluso do 2 grau.

AGENTE COMUNITRIO DE SADE FUNDAMENTAL Ensino fundamental. 9 ano.

AGENTE P.M.E. DO AEDES AEGYPTI MDIO Nvel mdio completo.

ASSISTENTE PEDAGGICO SUPERIOR Habilitao de nvel superior, de licenciatura plena, na rea de atuao, (Pedagogia) com registro no MEC.

ASSISTENTE SOCIAL SUPERIOR Nvel superior completo.

AUXILIAR ADMINISTRATIVO MDIO Nvel mdio completo.

AUXILIAR DE CONSULTRIO DENTRIO FUNDAMENTAL

Certificado de Concluso do ensino fundamental (1 grau) e Curso de Auxiliar de Sade Bucal com no mnimo 400 horas.

AUXILIAR DE SERVIOS GERAIS FUNDAMENTAL Certificado de Concluso da 5 srie do ensino fundamental.

ENFERMEIRO SUPERIOR Curso Superior de Enfermagem e registro profissional.

FARMACUTICO SUPERIOR Nvel superior completo.

FISCAL SANITRIO MDIO Nvel mdio completo.

FISOTERAPEUTA SUPERIOR Nvel superior completo.

FONOAUDILOGO SUPERIOR Habilitao de Nvel superior com registro no conselho de classe da categoria CREFONO.

MONITOR DE NIBUS FUNDAMENTAL Portador de certificado de concluso do ensino Fundamental.

MONITOR ESCOLAR MDIO Portador de certificado de concluso do ensino mdio.

MOTORISTA FUNDAMENTAL Concluso do 1 segmento do ensino fundamental (1 a 5 srie) e Carteira Nacional de Habilitao D ou E.

OPERADOR DE MQUINAS FUNDAMENTAL Concluso do 1 segmento do ensino fundamental (1 a 5 srie) e Carteira Nacional de Habilitao "C.

PEDREIRO FUNDAMENTAL Concluso do 1 segmento do ensino fundamental (1 a 5 srie).

PROFESSOR DE ARTES SUPERIOR Habilitao de nvel superior, de licenciatura plena, na rea de atuao, (ARTES) com registro no MEC.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 8 de 28

PROFESSOR DE EDUCAO FSICA SUPERIOR

Habilitao de nvel superior, de licenciatura plena, na rea de atuao, (EDUCAO FSICA) com registro no MEC.

PROFESSOR DE INGLS SUPERIOR Habilitao de nvel superior, de licenciatura plena, na rea de atuao, (INGLS) com registro no MEC.

PROFESSOR DE EDUCAO INFANTIL E ANOS INCIAIS - PEDAGOGIA

SUPERIOR Habilitao de nvel superior, de licenciatura plena, na rea de atuao, (PEDAGOGIA) com registro no MEC.

PROFESSOR DE EDUCAO ESPECIAL - AEE

SUPERIOR

Habilitado Nvel superior, de licenciatura plena em Educao Especial ou Pedagogia com complementao em Educao Especial. ** No Habilitado cursando a partir de 5 fase de Licenciatura Plena Educao Especial

PSICLOGO SUPERIOR Nvel superior completo.

PSICOPEDAGOGA SUPERIOR

Habilitao Nvel Superior em Pedagogia ou Psicologia, com especializao em Psicopedagogia Escolar ou Curso Superior em Psicopedagogia com no mnimo 200 horas de capacitao em Psicopedagogia com registro no rgo competente.

SERVENTE FUNDAMENTAL Concluso do 1 segmento do ensino fundamental (1 a 5 srie).

TCNICO EM ENFERMAGEM TCNICO Curso Tcnico em Enfermagem (2grau) com registro.

VIGIA FUNDAMENTAL Concluso do 1 segmento do ensino fundamental (1 a 5 srie).

* Demais requisitos exigidos na Legislao Municipal. ** No habilitado: apresentao do comprovante de frequncia emitido pela instituio de ensino superior que comprove que esteja cursando o ltimo semestre/fase em 2018, relativo ao curso da rea de inscrio do candidato. 9. As atribuies dos cargos so as constantes nas Leis Municipais: 069/2017, 054/2015, 51/2014, Lei 072/2018, 052/2014 e 073/2018.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 9 de 28

ANEXO IV INSCRIES

1. As inscries para este PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO devero ser realizadas no stio de Internet da FAEPESUL, no seguinte endereo: www.faepesul.gov.br/concursos. 2. Os candidatos que no possuem acesso Internet devero se dirigir ao Posto de Atendimento, constante no item 4 deste Edital. 3. O valor das inscries segue a tabela abaixo:

ESCOLARIDADE VALOR (em R$)

Nvel Superior 100,00

Nvel Mdio e Tcnico 80,00

Nvel Fundamental / Alfabetizado 50,00

4. No sero aceitos pedidos de Iseno da Taxa de Inscrio.

5. O candidato, aps preencher o formulrio de inscrio, disponvel no endereo eletrnico www.faepesul.gov.br/concursos, dever imprimir o respectivo boleto bancrio, onde consta o valor da inscrio e efetuar o pagamento no prazo estabelecido no respectivo documento.

5.1 O pagamento do boleto bancrio poder ser efetuado em qualquer agncia bancria ou lotrica, at o dia do vencimento impresso; 5.2 No sero aceitas inscries em que haja divergncia de informaes entre os Dados Bancrios relacionados a inscrio em decorrncia de vrus ou incorreo no pagamento.

6. Ser permitido a inscrio para apenas 1 (um) Cargo e, aps o pagamento do respectivo boleto bancrio, em hiptese alguma, ser aceito o pedido de alterao da inscrio realizada.

6.1 O Candidato dever, no ato da inscrio, definir a(s) Carga(s) Horria(s) para qual(is) pretende concorrer.

7. O sistema de inscrio via Internet permite ao candidato, a emisso de uma segunda via do boleto bancrio, esse s poder ser emitido dentro do perodo de inscrio. 8. Embora o boleto para pagamento da taxa de inscrio possa ser emitido fora do horrio bancrio, o mesmo dever ser quitado dentro do prazo de inscrio estabelecido no Anexo I. 9. As inscries somente sero deferidas (confirmadas) aps a FAEPESUL ser certificada pela Instituio Financeira responsvel pelo recebimento, sobre o efetivo adimplemento dos boletos bancrios.

10. Caso o candidato no conste na Lista de inscries deferidas a ser publicada pela FAEPESUL e tenha efetuado o pagamento da Taxa de Inscrio, dever protocolizar Recurso Administrativo no prazo estabelecido no Anexo I deste Edital, anexando o respectivo comprovante de pagamento, para fins de regularizao administrativa da sua participao no certame e sob pena de ser indeferida a sua inscrio.

http://www.faepesul.gov.br/concursoshttp://www.faepesul.gov.br/concursos

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 10 de 28

11. O valor da inscrio, uma vez pago, no ser restitudo, salvo em caso de cancelamento do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO.

12. No caso de pagamento da inscrio com cheque, sendo o mesmo devolvido, a inscrio ser considerada nula, independente do motivo da devoluo, a qualquer tempo. 13. vedada a inscrio condicional, extempornea, via postal, via fax, ou por qualquer outro meio no especificado neste Edital. 14. A FAEPESUL no se responsabiliza por inscries no recebidas por motivos de ordem tcnica de computadores; falhas na comunicao; congestionamento de linha de comunicao, bem como outros fatores externos que impossibilitem a transferncia de dados.

15. A inscrio no presente PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO implica conhecimento expresso e tcita aceitao das condies estabelecidas neste Edital, das quais o candidato no poder alegar desconhecimento.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 11 de 28

ANEXO V PESSOAS COM DEFICINCIA (PCD)

CANDIDATOS COM NECESSIDADES DE ATENDIMENTO ESPECIAIS E CONDIO ESPECIAL DE AVALIAO

1. Dos Cargos disponveis para este certame, reservado o percentual de 5% (cinco) para Pessoas Com Deficincia (PCD), na conformidade do art. 37, inciso VIII, da Constituio Federal de 1988 c/c a Lei Federal n 13.146/2015, Decreto Federal n 3.298/1999.

1.1 Sua aceitao estar condicionada compatibilidade da sua limitao com as atribuies dos Cargos constantes do Anexo III.

2. No havendo Pessoas com Deficincia (PCD) classificados em nmeros suficientes para preencher vagas reservadas, estas se revertero s vagas gerais do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO.

3. As Pessoas Com Deficincia (PCD) devero protocolizar, no posto de atendimento descrito no item 4 deste Edital, o respectivo Laudo Mdico que ateste sua portabilidade de necessidade especial, contendo o respectivo CID e a confirmao da sua capacidade fsica e mental para exercer o Cargo pretendido no prazo constante no Anexo I.

3.1 O Candidato pode encaminhar os documentos descritos no caput deste item atravs dos Correios, devendo encaminh-los ao Endereo do Posto de Atendimento descrito no item 4 na Opo Sedex/AR; 3.2 Os documentos devem ser postados at a data limite fixada no Edital; 3.3 Somente sero aceitos os documentos, caso enviados por correios, em Cpia Autenticada.

3. O Laudo Mdico (original ou cpia autenticada), referente solicitao de atendimento especial, ter validade somente para esta seleo pblica e no ser devolvido ou fornecida cpia do instrumento ao final do certame.

4. A apresentao do Laudo Mdico, referido no item anterior, no elidir a atuao da Junta Mdica Oficial do Municpio de Sango - SC, cuja concluso ter prevalncia sobre qualquer outra.

5. Aps anlise da Junta Mdica Oficial, se a deficincia do candidato no for atestada como compatvel ao cargo para o qual se inscreveu, o mesmo dever concorrer s vagas gerais do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO.

6. Para efeito deste PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO, consideram-se deficincias que assegurem o direito de concorrer s vagas reservadas, somente as conceituadas na medicina especializada, concordes com os padres internacionalmente reconhecidos.

7. A opo de concorrer s vagas reservadas pessoa portadora de deficincia de inteira responsabilidade do candidato. 8. O candidato portador de deficincia participar do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO em igualdade de condies com os demais candidatos, no que se refere ao contedo, avaliao, horrio e local de realizao das provas.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 12 de 28

9. Os candidatos que necessitarem de algum atendimento especial, para a realizao das Avaliaes Escritas Objetivas, devero declar-lo no Formulrio de Inscrio, no espao reservado para este fim, para que sejam tomadas as providncias cabveis, com antecedncia. Tal manifestao de responsabilidade exclusiva do candidato. 10. A Candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realizao da Avaliao Escrita Objetiva, alm de solicitar atendimento especial para tal fim, dever levar um acompanhante (adulto), que ficar em sala reservada para essa finalidade e que ser responsvel pela guarda da criana. A candidata que no atender a essa exigncia e vier acompanhada do amamentando no realizar a Avaliao acima mencionada.

10.1 O tempo de amamentao ser acrescido no tempo de durao da prova, estando limitado a 30 (trinta) minutos.

11. O candidato que necessitar de atendimento especial dever participar do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO em igualdade de condies com os demais candidatos, no que se refere ao contedo, avaliao, horrio e local de realizao das provas.

11.1 Caso no houver manifesto declarado, conforme disposto acima, o candidato realizar a Avaliao Escrita Objetiva em condies normais com os demais candidatos.

12. Tendo sido aprovada no PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO, a Pessoas Com Deficincia (PCD) ser submetida Equipe Multiprofissional do Municpio de Sango - SC, designada com o objetivo de avaliar a compatibilidade entre as atribuies essenciais da atividade com as condies limitadas de que o candidato portador, emitindo relatrio que servir de base para investidura no Cargo escolhido neste certame. 13. Neste PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO no h reserva de vaga para Pessoas com Deficincia (PcD).

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 13 de 28

ANEXO VI CLASSIFICAO

1. A Classificao deste PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO obedecer s disciplinas constantes neste Anexo. 2. A Avaliao Escrita Objetiva ter valor de, no mximo, 10 (dez) pontos. 3. A Nota mxima que poder ser aferida ao candidato na Avaliao de Ttulos de 5,0 (cinco) pontos. 4. O Resultado referente aos Cargos que possuem Avaliao de Ttulos ser a soma aritmtica entre os pontos obtidos na Avaliao. 5. O critrio de desempate da Avaliao Escrita Objetiva obedecer seguinte ordem:

5.1 Maior idade; 5.2 Obtiver a maior nota na prova objetiva de conhecimentos especficos; 5.3 Obtiver a maior nota na prova objetiva de conhecimentos gerais;

6. A listagem, com a ordem de classificao dos candidatos da Avaliao Escrita Objetiva, ser elaborada com base no nmero de pontos dos candidatos e apresentada em ordem decrescente de pontuao, e divulgada nos locais de publicaes Oficiais deste Edital.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 14 de 28

ANEXO VII AVALIAO ESCRITA OBJETIVA

1. A Avaliao Escrita Objetiva ter carter classificatrio/eliminatrio, tendo como objetivo primordial a avaliao dos conhecimentos do candidato.

2. O horrio e os locais de aplicao da Avaliao Escrita Objetiva sero divulgados em data prevista conforme cronograma no Anexo I.

3. O candidato que no comparecer etapa de Avaliao Escrita Objetiva ser considerado ELIMINADO do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO.

4. A Avaliao Escrita Objetiva ser composta de 25 (vinte e cinco) questes, com 5 (cinco) alternativas de resposta para cada questo, havendo apenas 1 (uma) assertiva correta.

4.1 Quadro de distribuio das questes das Avaliaes Escritas Objetivas (cargos habilitados e no habilitados):

CARGOS CONHECIMENTOS GERAIS

CONHECIMENTOS ESPECFICOS LNGUA

PORTUGUESA RACIOCNIO

LGICO

AGENTE ADMINISTRATIVO 10 10 5

AGENTE COMUNITRIO DE SADE 10 10 5

AGENTE P.M.E. DO AEDES AEGYPTI 10 10 5

ASSISTENTE PEDAGGICO 10 10 5

ASSISTENTE SOCIAL 10 10 5

AUXILIAR ADMINISTRATIVO 10 10 5

AUXILIAR DE CONSULTRIO DENTRIO 10 10 5

AUXILIAR DE ENFERMAGEM 10 10 5

AUXILIAR DE SERVIOS GERAIS 10 10 5

ENFERMEIRO 10 10 5

FARMACUTICO 10 10 5

FISCAL SANITRIO 10 10 5

FONOAUDILOGO 10 10 5

MONITOR DE NIBUS 10 10 5

MONITOR ESCOLAR 10 10 5

MOTORISTA 10 10 5

OPERADOR DE MQUINAS 10 10 5

PEDREIRO 10 10 5

PROFESSOR DE ARTES 10 10 5

PROFESSOR DE EDUCAO FSICA 10 10 5

PROFESSOR DE INGLS 10 10 5

PROFESSOR DE EDUCAO INFANTIL E ANOS INCIAIS - PEDAGOGIA

10 10 5

PROFESSOR DE EDUCAO ESPECIAL - AEE 10 10 5

PSICLOGO 10 10 5

PSICOPEDAGOGA 10 10 5

SERVENTE 10 10 5

TCNICO ADMINISTRATIVO 10 10 5

TCNICO EM ENFERMAGEM 10 10 5

VIGIA 10 10 5

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 15 de 28

5. Cada questo ter o valor conforme abaixo descrito:

QUESTO PONTUAO PONTUAO MXIMA

CONHECIMENTOS GERAIS 0,25 (zero vinte cinco) 5,0 (cinco) pontos

CONHECIMENTOS ESPECFICOS 1,0 (um ponto) 5,0 (cinco) pontos

6. O resultado da Avaliao Escrita Objetiva ser apurado, computando-se o nmero total de questes respondidas corretamente. 7. A Nota mnima, na Avaliao Escrita Objetiva para classificao e, consequente continuao do candidato nas prximas fases deste certame de 01 (um) ponto independentemente da disciplina a ser versada.

8. O Candidato que no atingir o quantitativo mnimo de acertos descrito neste item acima ser, automaticamente, ELIMINADO do certame.

9. Na hiptese de anulao de questo(es) da Avaliao Escrita Objetiva, por parte da Comisso de Coordenao do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO, a(s) mesma(s) ser(o) considerada(s) como respondida(s) corretamente por todos os candidatos.

10. Na Avaliao Escrita Objetiva, tambm, ser considerada com pontuao 0 (zero), a resposta do candidato contida no carto-resposta quando:

10.1 Contenha emenda(s) e/ou rasura(s), ainda que legvel(is); 10.2 Contenha mais de uma opo de resposta assinalada; 10.3 No estiver assinalada(s); 10.4 For preenchida fora das especificaes contidas nas instrues fornecidas; 10.5 No estiver a opo completamente preenchida para o espao destinado a opo da questo.

11. O carto-resposta dever ser preenchido e assinado pelo Candidato com caneta esferogrfica de material transparente de tinta preta ou azul.

11.1 O Candidato que no assinar ou recusar a apostar sua assinatura no carto-resposta, por qualquer motivo, ser ELIMINADO do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO. 11.2 O carto-resposta ser personalizado para cada candidato. 11.3 O candidato dever transcrever as respostas das questes objetivas para o carto-resposta, que ser o nico documento vlido para a correo dessas questes. 11.4 O preenchimento do carto ser de inteira responsabilidade do candidato. 11.5 O carto-resposta no ser substitudo.

12. A durao da Avaliao Escrita Objetiva, includo o tempo para preenchimento do carto-resposta, ser de 2h30min (duas horas e trinta minutos). 13. O candidato somente poder se retirar do local da Avaliao Escrita Objetiva, aps 1h (uma hora) do seu incio.

14. Para a entrada nos locais de realizao das Avaliaes, conforme etapas descritas no Anexo II, o candidato dever apresentar, obrigatoriamente, documento de identificao e se solicitado, a confirmao de inscrio.

14.1 So considerados vlidos os seguintes documentos de identificao: Carteira de Identidade (RG); carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurana Pblica, pelo Corpo de Bombeiro Militar, pela Polcia Militar,

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 16 de 28

pelos Conselhos e rgos Fiscalizadores de exerccio profissional; certificado de reservista; carteiras funcionais expedidas por rgo pblico que, por lei federal, valham como identidade, carteira de trabalho e carteira nacional de habilitao com foto recente e dentro do prazo de validade.

15. Recomenda-se que o candidato comparea ao local de prova com antecedncia mnima de 45 min (quarenta e cinco minutos) antes do horrio previsto para aplicao da prova. 16. No haver, em qualquer hiptese, segunda chamada para a Avaliao Escrita Objetiva, nem a possibilidade de realizao de prova fora do horrio fixado. 17. Durante a realizao da Avaliao Escrita Objetiva vedada a consulta a: livros, revistas, folhetos ou anotaes, bem como o uso de mquinas de calcular ou qualquer equipamento eltrico ou eletrnico, inclusive telefones celulares, sob pena de eliminao do candidato do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO.

17.1 Os materiais e equipamentos mencionados devero ser entregues aos fiscais de sala, antes do incio das avaliaes, para serem devolvidos ao seu trmino. 17.2 A FAEPESUL no se responsabilizar por perda, roubo ou dano dos referidos materiais e equipamentos.

18. A Avaliao Escrita Objetiva ser corrigida por processo opto-eletrnico, sendo somente consideradas as respostas transferidas apropriadamente para o carto-resposta, sendo o nico documento vlido para a correo da Avaliao, desconsiderando-se qualquer marcao que o candidato tenha feito no caderno de questes da prova. 19. O candidato, ao encerrar a Avaliao Escrita Objetiva, entregar, ao fiscal de sua sala, o carto-resposta devidamente assinado e o Caderno de Avaliao, podendo reter para si, apenas, a folha do Caderno de Avaliao onde consta o rascunho do gabarito.

20. Os 3 (trs) ltimos candidatos de cada sala, onde for realizada a Avaliao Escrita Objetiva, somente podero retirar-se, aps o ltimo candidato entregar a avaliao, devendo assinarem a Ata de Encerramento da Avaliao Escrita Objetiva.

20.1 O candidato que se recusar e/ou criar qualquer embarao com a obrigao descrita no caput deste item ser ELIMINADO do certame.

21. O Gabarito da Avaliao Escrita Objetiva ser divulgado no local indicado no item 7 deste Edital, conforme cronograma disciplinado no Anexo I. 22. Os Cadernos de Avaliaes ficaro disponveis no site www.faepesul.gov.br/concursos, a partir da publicao do gabarito, at a homologao final do certame.

23. O contedo programtico para a Avaliao Escrita Objetiva ser assim composto:

23.1 CONHECIMENTOS GERAIS DE NVEL MDIO, TCNICO E SUPERIOR:

23.1.1 LNGUA PORTUGUESA: Anlise e interpretao de texto. Vocabulrio. Ortografia. Nova ortografia. Usos dos porqus. Pontuao. Acentuao grfica. Estrutura e formao de palavras. Classes gramaticais. Gnero, nmero e grau dos substantivos e adjetivos. Adjetivos eruditos. Adjetivos ptrios. Conjugao verbal. Semntica: sinnimos, antnimos, homnimos e parnimos. Regncia verbal e

http://www.unisul.br/concursos

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 17 de 28

nominal. Crase. Concordncia verbal e nominal. Colocao pronominal e emprego dos pronomes; formas de tratamento. Nveis de linguagem (ou nveis de fala). Funes da Linguagem. Vcios de linguagem. Termos essenciais da orao; Termos integrantes da orao, Oraes coordenadas. Oraes subordinadas. Estilstica: figuras de linguagem.

23.1.2 RACIOCNIO LGICO: Conceitos Bsicos da Lgica; Proposies simples e compostas; lgebra proposicional; Implicao lgica; Equivalncia lgica; Propriedades Comutativa, Distributiva e Leis de Morgan; Tautologia, contradio e contingncia; Sentenas abertas; Proposies categricas; Diagramas lgicos; Afirmao e negao; Lgica de argumentao; Analogias; Anlise Combinatria: raciocnio multiplicativo, raciocnio aditivo; Combinao, arranjo e permutao; Progresses aritmticas e progresses geomtricas; Resoluo de problemas de Lgica: Formal e Informal; Estrutura lgica das relaes arbitrrias entre pessoas, lugares, coisas, eventos fictcios; 19. A lgica no contexto histrico; Operaes Lgicas; Tabela Verdade; Raciocnio Analtico.

23.2 CARGOS DE NVEL FUNDAMENTAL E ALFABETIZADO:

25.2.1 LNGUA PORTUGUESA: Leitura, compreenso e interpretao de textos. Ortografia. Nova Ortografia. Gnero e nmero dos substantivos e adjetivos. Concordncia nominal e verbal. Acentuao grfica. Sinais de pontuao. Semntica: sinnimos, antnimos, homnimos e parnimos. 23.2.1 RACIOCNIO LGICO: Progresses aritmticas e progresses geomtricas; Resoluo de problemas de Lgica: Formal e Informal; Estrutura lgica das relaes arbitrrias entre pessoas, lugares, coisas, eventos fictcios; A lgica no contexto histrico; Lgicas; Tabela Verdade; Raciocnio Analtico.

23.2 CONHECIMENTOS ESPECFICOS:

23.2.1 AGENTE ADMINISTRATIVO, AUXILIAR ADMINISTRATIVO E TCNICO ADMINISTRATIVO: Protocolo e recepo de documentos. Classificao, codificao e catalogao de papeis e documentos. Gesto do patrimnio, cadastro, convnios e contratos. Tcnicas de arquivamento: classificao e organizao. Noes de procedimentos administrativos e processos administrativos. Noes sobre estruturas organizacionais e noes sobre recursos humanos: recrutamento, seleo e desenvolvimento de pessoal. Normas especficas para redao de correspondncia oficial. Tcnicas de atendimento ao pblico Noes de Arquivo. Noes de informtica. Uso, em nvel de usurio dos programas: Microsoft Word, Microsoft Excel, Microsoft Acess, Microsoft Power Point. Internet. Postura profissional e relaes interpessoais, Comunicao, Redao oficial de documentos empresariais e oficiais, Noes de Administrao geral e pblica, Atendimento ao pblico, Atendimento telefnico, tica na Administrao Pblica, Lei n. 8666/93 e alteraes, tcnicas de arquivamento. 23.2.2 AGENTE COMUNITRIO DE SADE: Conceito de Agente Comunitrio de Sade; Atribuies dos Agentes Comunitrios de Sade: Quem o ACS, Cadastramento e acompanhamento dos dados coletados; Diagnstico do Meio Ambiente; Micro rea e Micro rea de risco; Mapeamento; Funes. Higiene, profilaxia e imunidade. Tipos de doena: hereditria, congnita, adquirida e epidemiolgica. Fontes de infeco. Doenas causadas por bactrias e vrus. AIDS e Dengue. Principais verminoses humanas. Lei Federal n 11.350/2006 e alteraes.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 18 de 28

23.2.3 AGENTE P.M.E. DO AEDES AEGYPTI: Conhecimentos do Sistema nico de Sade (SUS); Organizao e princpios do SUS: Base legal; Controle Social do SUS; Vigilncia no territrio: O que e como o territrio vem sendo usado pela sade pblica, Como voc delimita o seu territrio de atuao com trabalhador de sade, A territorializao como instrumento bsico de reconhecimento do territrio para a atuao da vigilncia; Situao epidemiolgica em Florianpolis; Leishmaniose: caractersticas epidemiolgicas: ciclo, modo de transmisso, perodo de incubao, suscetibilidade e imunidade; aspectos clnicos no co; medidas preventivas dirigidas populao humana, ao vetor e populao canina; Protocolo de exames de laboratrio; Dengue: noes sobre a dengue, biologia dos vetores, operaes de campo, reconhecimento geogrfico, tratamento focal, tratamento perifocal, bloqueio, equipamentos de proteo individual, formas de controle, Programa Nacional de Controle da Dengue; Febre Chikungunya e Zika Vrus: o que , significado do nome, rea de circulao, situao nas Amricas, transmisso, notificao de caso e preveno; Raiva : noes sobre a doena, vacinao anti-rbica animal , controle de morcegos em reas urbanas; Roedores / Leptospirose / Hantavirose: controle de roedores em reas urbanas; leptospirose e hantavirose: sintomas, transmisso, preveno; Animais Peonhentos: ofdeos, aracndeos (aranhas e escorpies) e lepidpteros (Lonomia obliqua): noes bsicas sobre controle, preveno de acidentes e primeiros socorros. Lei Federal n 11.350/2006 e alteraes. 23.2.4 ASSISTENTE PEDAGGICO: O homem como sujeito social. A sociedade capitalista: relaes de produo. A educao enquanto processo de humanizao. O conhecimento numa perspectiva de totalidade. A produo material da escola pblica contempornea. As funes sociais da escola hoje. O projeto poltico pedaggico escolar. Os especialistas como articuladores do Projeto Poltico Pedaggico. O planejamento: concepes e metodologias. A avaliao escolar e institucional: concepes e desdobramentos pedaggicos. O currculo escolar. Os temas transversais. A educao inclusiva: construo de paradigmas. Histria da educao brasileira. Histria da educao de Santa Catarina. As tendncias pedaggicas na educao. Legislao e educao.

23.2.5 ASSISTENTE SOCIAL: O processo de trabalho do Servio Social: aspectos terico -metodolgicos e tico-polticos; instrumentalidade; estratgias de ao do Servio Social; dimenses da competncia profissional - planejamento, execuo, pesquisa; a legislao profissional; a atuao do assistente social na esfera estatal; tica e direitos humanos. As polticas sociais e o Servio Social: organizao e operacionalizao das polticas sociais; o trabalho do assistente social com os diferentes segmentos da populao em situao de vulnerabilidade social e de pobreza no campo das polticas sociais setoriais e por segmentos; interdisciplinaridade e os novos sujeitos sociais: conselhos de direitos e a rede social. Poltica Nacional de Assistncia Social; SUAS - Sistema nico da Assistncia Social; Lei 8.742/93, Lei Orgnica da Assistncia Social (LOAS); Famlia, Rede, Laos e Polticas Pblicas; Violncia Domstica; Estatuto do Idoso, Estatuto da Criana e do Adolescente; Cdigo de tica Profissional do Assistente Social; Programas Governamentais de Transferncia de Renda.

23.2.6 AUXILIAR DE CONSULTRIO DENTRIO: Processos radiogrficos em Odontologia. Radioproteo. Etiologia e comportamento da crie dental. Mtodos e ao do Flor. Os diversos materiais de uso odontolgico e suas propriedades gerais (fsico-qumicas, biolgicas, manipulatrias, estticas e aplicaes clnicas). Biossegurana. Classificao dos procedimentos e instrumentais odontolgicos. Princpios de controle das infeces. Proteo pessoal, equipe, paciente e meio ambiente. Montagem, limpeza e desinfeco do consultrio odontolgico. Preparo do material, monitorizao e meios de esterilizao. Armazenamento do material estril. Desinfetantes e anti-spticos: uso e efeitos. Descarte dos resduos produzidos no consultrio odontolgico.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 19 de 28

23.2.7 AUXILIAR DE ENFERMAGEM E TCNICO EM ENFERMAGEM: A insero dos servios de enfermagem no Sistema nico de Sade (SUS). Cdigo de tica dos profissionais de enfermagem e Lei do exerccio profissional. Poltica de humanizao do SUS. Funcionamento dos sistemas: locomotor, pele e anexos, cardiovascular, linftico, respiratrio, nervoso, sensorial, endcrino, urinrio e rgos genitais. Agentes infecciosos e ectoparasitos (vrus, bactrias, fungos, protozorios e artrpodes). Doenas transmissveis pelos agentes infecciosos e ectoparasitos. Saneamento bsico. Educao em sade. Conceito e tipo de imunidade. Programa de imunizao. Noes bsicas sobre administrao de frmacos: efeitos colaterais e assistncia de enfermagem. Procedimentos tcnicos de enfermagem. Assistncia integral de enfermagem sade: da criana e do adolescente, da mulher, do adulto, do idoso e mental. Assistncia ao indivduo, famlia e comunidade com transtornos: agudos, crnicos degenerativos, mentais, infecciosos e contagiosos. Assistncia de enfermagem no pr, trans e ps-operatrio. Assistncia de enfermagem em urgncia e emergncia. Biossegurana: conceito, normas de preveno e controle de infeco. Classificao de artigos e superfcies hospitalares aplicando conhecimentos de desinfeco, limpeza, preparo e esterilizao de material. Preparao e acompanhamento de exames diagnsticos. Noes de administrao e organizao dos servios de sade e de enfermagem. 23.2.8 AUXILIAR DE SERVIOS GERAIS E SERVENTE: Limpeza e higiene em geral. Limpeza e conservao dos objetos de uso, de equipamentos e do local de trabalho. Controle de estoque dos materiais de limpeza. Remoo de lixo e detritos, destino e seleo do lixo. Segurana e higiene do trabalho. Acidente de trabalho e preveno de acidentes de trabalho. Noes sobre primeiros socorros. Uso de equipamentos de proteo individual - EPIs.

23.2.9 ENFERMEIRO: Legislao do SUS: Princpios e diretrizes do SUS, o SUS na Constituio Federal, Leis, Conselhos de Sade, Princpios da Infeco Hospitalar, Conceitos em Infeco Hospitalar, Higienizao das mos. Fundamentos e exerccio da enfermagem: Lei do exerccio profissional - anlise crtica. Cdigo de tica - anlise crtica. Epidemiologia e enfermagem. Estatstica e enfermagem. Teorias em enfermagem. Enfermeiro como lder e agente de mudana. Concepes terico-prticas da assistncia de enfermagem. Administrao dos servios de enfermagem: Polticas pblicas em sade e sua evoluo histrica. Lei orgnica de sade a partir da Constituio Federal de 1988. Processo social de mudana das prticas sanitrias no SUS e na enfermagem. Administrao de materiais e enfermagem. Normas, rotinas e manuais - elaborao e utilizao na enfermagem. Teorias administrativas e enfermagem. Organizao dos servios de enfermagem. Estrutura e funcionamento dos servios de enfermagem. Planejamento na administrao e na assistncia de enfermagem em ambulatrios. Enfermagem e recursos humanos - recrutamento e seleo. Enfermagem em equipe - dimensionamento dos recursos humanos. Enfermagem, enfermeiro, tomada de deciso na administrao da assistncia e do servio. Enfermagem na auditoria dos servios e da assistncia. Normas do Ministrio da Sade para atuao: programa nacional de imunizaes, programa da mulher, programa da criana, programa do adolescente, programa do idoso, programa DST e AIDS, programa de hansenase, programa de pneumologia sanitria, programa de hipertenso, programa de diabtico. Processo de enfermagem - teoria e prtica. Consulta de enfermagem. Participao do enfermeiro na CIPA. Emergncias clnico-cirrgicas e a assistncia de enfermagem. Primeiros socorros na empresa. Assistncia integral por meio do trabalho em equipes: de enfermagem, multiprofissional e interdisciplinar. Planejamento do ensino ao cliente com vistas ao autocuidado: promoo e preveno da sade. Cadernos da Ateno Bsica N 19, 27, 30, 32, 33, 34, 39; Acolhimento Poltica Nacional de Humanizao PNH, acolhimento; Lei n 8880 e lei n 8142; Estratgia Sade da Famlia; Ncleo de Apoio a Sade da Famlia - NASF; Redes de ateno sade. Administrao em Enfermagem de Sade Pblica.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 20 de 28

Tcnicas Bsicas de Enfermagem. Assistncia de Enfermagem na Ateno Integral Mulher no Ciclo Grvido - Puerperal. Assistncia de Enfermagem na Ateno Integral Criana. Crescimento e desenvolvimento. Controle das infeces respiratrias agudas. Controle das doenas diarreicas e preveno a acidentes e intoxicaes. Participao do Enfermeiro no Controle das Doenas Infecciosas e Parasitrias Prevalentes em Nosso Meio. Assistncia de Enfermagem ao Adulto Nvel Ambulatorial. Biossegurana. Processamento de Artigos mdico hospitalares. Sistema de Informao em Sade. Atribuies e rotinas da Vigilncia Epidemiolgica e Vigilncia Sanitria. 23.2.10 FARMACUTICO: Legislao: Constituio Federal art. 196 a 200, Leis Orgnicas da Sade: Lei Federal n 8.080/1990, Lei Federal n 8142/1990; Portaria de Consolidao n 2, de 28 de setembro de 2017 do Ministrio da Sade que trata da Consolidao das normas sobre as polticas nacionais de sade do Sistema nico de Sade. Organizao de Almoxarifados, avaliao da rea fsica e condies adequadas de armazenamento. Controle de estoques de medicamentos e material de consumo. Padronizao dos itens de consumo. Sistema de compra. Sistema de dispensao de medicamentos e materiais de consumo. Sistema de distribuio de medicamentos. Farmacologia. Conceitos: SUS, Vigilncia Sanitria, Vigilncia Epidemiolgica, Assistncia Farmacutica. Poltica de medicamentos legislao para o setor farmacutico. Educao em sade noes bsicas. Estrutura fsica e organizacional e funes da Farmcia Hospitalar. Seleo de medicamentos, germicidas e correlatos. Programao e estimativas de necessidade de medicamento. Noes bsicas de epidemiologia. Farmacologia clnica e teraputica. Servios/centros de informao de medicamentos. Farmacovigilncia e farmacoepidemiologia. A Farmcia Farmacotcnica e Tecnologia Farmacutica. Misturas intravenosas, nutrio parenteral e manipulao de citostticos. Controle de qualidade dos produtos farmacuticos mtodos fsicos, qumicos, fsicoqumicos, biolgicos e microbiolgicos. Boas Prticas de Fabricao de Produtos Farmacuticos. Conhecimentos gerais sobre material mdicohospitalar. Garantia de qualidade em farmcia hospitalar. Legislao farmacutica. O Sistema nico de Sade: Aspectos histricos. Fundamentao Jurdica e organizacional do SUS: Princpios e Diretrizes do SUS. 23.2.11 FISCAL SANITRIO: Conhecimento do Sistema nico se Sade (Sus): Legislao Bsica do SUS; Leis 8080/90 e 8142/90. NOAS 01/02; Norma Operacional de Assistncia Sade; A obrigatoriedade de notificao pelos profissionais de sade, de algumas doenas transmissveis; Relao de doenas para o Brasil. Indicadores de Sade. Legislao; Sanitria; Epidemiologia e Controle de Zoonoses (Raiva, Controle de Quirpteros, Leptospirose, Controle de Roedores, Toxoplasmose, Tuberculose, Brucelos e, Tenase, Cisticercose, Fasciolose, Salmonelose, Leishmaniose: visceral e cutnea, Larva migrans, Hidatidose, Esquistossomose). Transio demogrfica e epidemiolgica. Vigilncia Epidemiolgica. Investigao Epidemiolgica de Casos e Epidemias. Sistema de Informao em Sade e Vigilncia Epidemiolgica. Doenas de Interesse para a Sade Pblica e Vigilncia Epidemiolgica: AIDS, Clera, Dengue, Esquistossomose Mansnica, Febre Tifide, Hansenase, Antaviroses, Hepatites Virais, Leptospirose, Menigites, Raiva, Tuberculose e Ttano. Doenas Emergentes e Reemergentes. Esquema Bsico de Vacinao e vacinao de adultos. Dengue, controle. Legislao Sanitria Federal e Vigilncia Sanitria ANVISA. 23.2.12 FONOAUDILOGO: Conceitos bsicos; comunicao verbal e no verbal, voz, fala, linguagem, pensamentos. Fenmeno normal da linguagem oral. Processo normal do pensamento. Desenvolvimento global da criana, segundo as reas: motoras, cognitivas, scio-emocionais. Processo de aquisio da linguagem oral e escrita. Alteraes da linguagem oral em relao aos sistemas: nervoso, auditivo, e do aparelho fonador. Distrbios fonoaudiolgicos na linguagem oral e escrita. A psicomotricidade e suas implicaes nos distrbios da linguagem escrita. Elementos bsicos na psicomotricidade, esquema corporal, lateralidade, tnus muscular, orientao especial

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 21 de 28

e orientao temporal. Aprendizagem e teoria da aprendizagem; causas dos distrbios da aprendizagem. Pr-requisitos para a aprendizagem da leitura e da escrita. Distrbios da aprendizagem. A escola especial e a Fonoaudiologia. Fala: Componentes do sistema de fala normal, receptor, transmissor e efetor. Desenvolvimento normal da fala e a relao das etiologias no fenmeno fonoaudiolgico da fala: respiratria, articulatria, neurolgica, psicolgica. As patologias da fala: dislalia, disglossia, deglutio atpica, disartria, dislogia, apraxia, anartria, gagueira - fundamentao terica, caractersticas, etiologia, consequncia. Avaliao da fala ligada a estas patologias, fundamentao terica, recursos e prognstico. Voz: Mecanismo de produo da voz: funo respiratria, mobilidade larngea durante a formao, sistema de ressonncia, emisso dos sons na fala, articulao, estrutura da fonao. O fenmeno fonoaudiolgico na voz, patologias, disfonias infantis, muda vocal, afonia alarngea, insuficincia velo farngea (rinofonia) - conceituao, etiologia, sintomatologia, consequncia, conduta para reeducao. Audio: Desenvolvimento da funo auditiva. Audio perifrica e central. Escala de desenvolvimento normal da audio. Audio normal e patolgica: graus e tipos de perda auditiva. Caracterizao audiomtrica dos diversos graus de perda. Unidade audiomtrica, anlise de audiogramas: disacusias mistas, condutivas e neurossensoriais. Caractersticas do desenvolvimento da linguagem e da fala no deficiente auditivo. O deficiente auditivo e a escola. Cdigo de tica da Fonoaudiologia. Biossegurana em Fonoaudiologia. Fonoaudiologia e Sade Pblica. 23.2.13 MONITOR DE NIBUS: Constituio Federal - Dos Direitos e Garantias Fundamentais: Direitos e deveres individuais e coletivos; Direitos Sociais; Nacionalidade e Cidadania. Estatuto da Criana e do Adolescente Lei n.8.069, de 13 de julho de 1990; Cdigo de Trnsito Brasileiro Lei n 9.503, de 23 de setembro de 1997, atualizao e Legislao Complementar; - Resolues do CONTRAN; - Tcnicas de Primeiros socorros.

23.2.14 MONITOR ESCOLAR: Noes gerais sobre objetivos e funcionamento dos Ncleos de Educao Infantil e Escolas Infantis; Noes sobre higiene e sade infantil; Noes sobre Primeiros Socorros; Noes sobre desenvolvimento geral da criana: motor, social, emocional e intelectual; Noes gerais sobre brincadeiras de roda, conto para criana, pintura, desenho, uso de: sucata, colagem, teatro, dana e outras atividades recreativas; Tcnica de contar histria; Noes de relacionamento com o pblico em especial pais e servidores; Colaborao em todo trabalho educativo sob a coordenao de Diretor ou Coordenador. Lei Federal N 8069 DE 13/07/90 - Estatuto da Criana e do Adolescente.

23.2.15 MOTORISTA: Legislao de Trnsito. Cdigo de Trnsito Brasileiro e demais legislaes referentes conduo de veculos. Sistema Nacional de Trnsito. Normas Gerais de Circulao. Sinalizao. Veculos, licenciamento, habilitao. Regras de circulao. Deveres e proibies, infraes e penalidades. Medidas e processos administrativos. Direo defensiva. Primeiros socorros. Preservao do meio ambiente. Direitos Humanos e Cidadania no trnsito. Noes sobre funcionamento do veculo. Transporte de urgncia e emergncia.

23.2.16 OPERADOR DE MQUINAS: Legislao de Trnsito - Cdigo de Trnsito Brasileiro e demais legislaes referentes conduo de mquinas pesadas. Sistema Nacional de Trnsito. Normas Gerais de Circulao. Sinalizao. Veculos, licenciamento, habilitao. Regras de circulao. Deveres e proibies, infraes e penalidades. Medidas e processos administrativos. Primeiros socorros. Preservao do meio ambiente. Direitos Humanos e Cidadania no trnsito. Noes sobre funcionamento de mquinas pesadas. Transporte de carga.

23.2.17 PEDREIRO: Equipamentos e materiais utilizados na atividade; Conceito bsico sobre Desenho Tcnico, Planta Baixa, Cortes e Fachadas; Ferramentas de Trabalho; Conhecimentos Sobre Assentamento de tijolos; Ligao de Paredes em

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 22 de 28

ngulo Reto e em Cruz; Conhecimento Sobre Diviso, Tipo de Bloco de Concreto e Argamassas: reparao da Argamassa; Assentamento de Parede de Bloco de Concreto; Construo de Parede de Canto em ngulo Reto com Bloco de Concreto; Conhecimento Sobre Argamassa de Reboco, Chapisco; Pontos de Mestras; Noes bsicas de higiene: pessoal, ambiental, de utenslios e equipamentos. Segurana do trabalho: Identificao e utilizao de equipamentos de proteo individual (EPI) e equipamentos de proteo coletiva (EPC). Preparao do local de trabalho.

23.2.18 PROFESSOR DE ARTES: Histria da arte. Movimentos artsticos. O ldico na obra de arte. Arte educao. Psicologia da arte. Processo de criao. Criatividade: conceito, originalidade, criatividade e desenvolvimento, inibio, processo e produto. Percepo: o mundo sonoro, o visual, o ttil. Aspectos formais da Arte: linha, cor, forma, superfcie, volume, espao, tempo, movimento, som, rudo, intensidade, timbre, altura, durao, ritmo, dinmica. Integrao atravs da arte. Artes Cnicas: histria das artes cnicas; papel das artes cnicas no processo educacional, teoria e prtica; teatro e jogo, criatividade e imaginao. Artes Plsticas: histria geral das artes; histria e ensino da arte no Brasil; teoria da arte: arte como produo, conhecimento e expresso; a obra de arte e sua recepo. Artes visuais: elementos de visualidade e suas relaes; comunicao na contemporaneidade. Artes visuais e o multiculturalismo. Msica: aspectos histricos da msica ocidental; elementos estruturais da linguagem musical; tendncias educacionais quanto ao ensino da msica, na sala de aula; viso interdisciplinar do conhecimento musical. Msica e expresso. Dana: histria da dana; papel da dana na educao; estrutura e funcionamento do corpo para a dana; proposta triangular: fazer, apreciar, contextualizar. As danas como manifestaes culturais. Cultura musical brasileira. Cultura local. Folclore do Brasil.

23.2.19 PROFESSOR DE EDUCAO FSICA: Objetivos e contedo da Educao Fsica em funo do nvel de desenvolvimento e aprendizagem da criana e do adolescente. Fases do desenvolvimento. Psicomotricidade. Aprendizagem motora e cognitiva. Organizao desportiva: torneios, campeonatos, competies, colnia de frias. Didtica e Prtica de Ensino especfica da disciplina. Educao para o lazer. Recreao: conceito e finalidades. Jogo: conceito e valor. Desportos: tcnicas fundamentais e regras oficiais. Tcnicas e instrumentos de medida e avaliao em Educao Fsica. Mtodos e tcnicas da Educao Fsica. As novas tendncias da Educao Fsica: Educao Fsica Humanista, Educao Fsica Progressista e a Cultura Corporal. Jogos Cooperativos. Educao Fsica Escolar: diferentes abordagens. Fisiologia do exerccio. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educao Bsica - Parecer CNE/CEB n 07, de 07 de abril de 2010 e Resoluo CNE/CEB n 4, de 13 de julho de 2010. Resoluo n 07, de 14/12/2010.

23.2.20 PROFESSOR DE INGLS: A importncia do ensino de Lngua Inglesa no Brasil. A histria, objetivos e caractersticas das metodologias e abordagens de ensino de Lngua Inglesa no Brasil. A lngua como forma de interao. A lngua numa perspectiva histrico-cultural. Interdisciplinaridade. Recursos didticos pedaggicos. O ensino das quatro habilidades (ler, ouvir, falar e escrever): o ensino da gramtica. Ingls Instrumental: estratgias de leitura. Interpretao de textos. Temas Transversais. As questes da prova objetiva de conhecimentos especficos podero ser formuladas na Lngua Inglesa.

23.2.21 PROFESSOR DE EDUCAO INFANTIL E ANOS INICIAIS - PEDAGOGIA: Pensadores da Educao e suas concepes. Correntes tericas da educao. Relao ensino aprendizagem. Fases do desenvolvimento e sua relao com a aprendizagem. Projeto Poltico Pedaggico - concepes, importncia, papel. Concepes de currculo. Concepes de avaliao. Conceito de interdisciplinaridade. Conceito de transdisciplinaridade. Lei de diretrizes e bases da educao nacional. Estatuto da Criana e do Adolescente. Educao Especial. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educao Bsica e documentos relacionados. Concepo de Contedo, Habilidades e Competncias. Temas Transversais. Conceito e aplicao da

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 23 de 28

Contextualizao de Contedos. Educao Mediadora. Taxonomia de Bloom. Didtica e Metodologia do Ensino em Sries Iniciais. Alfabetizao e letramento. Linguagem oral e escrita. Produo de textos. Precursores e seguidores da Literatura Infanto-juvenil no Brasil. Conceitos Metodolgicos especficos das reas do conhecimento de Portugus, matemtica, Histria, Geografia, Cincias do Ensino Fundamental nos anos Iniciais. Confeco, histrico cultural/pacto pela alfabetizao da idade certa.

23.2.22 PROFESSOR DE EDUCAO ESPECIAL AEE: Fundamentos e princpios da Educao Inclusiva. Marcos legais, polticos e educacionais da educao inclusiva e da educao especial. A Poltica Nacional de Educao Especial na Perspectiva da Educao Inclusiva. Lngua Brasileira de Sinais. Conveno Internacional sobre os Direitos das pessoas com deficincia; conceito de educao especial na perspectiva da educao inclusiva; atendimento educacional especializado AEE e seus servios, recursos e estratgias de acessibilidade; tecnologia assistiva, suas modalidades e o AEE; pblico da educao especial, contedo do AEE.

23.2.23 PSICLOGO: Infncia, adolescncia. As interrelaes familiares: casamento, conflito conjugal, separao, guarda dos filhos. A criana e a separao dos pais. A criana e o adolescente vitimizados. Natureza e origens da tendncia antissocial. Os direitos fundamentais da criana e o do adolescente. O trabalho do psiclogo em equipe multiprofissional. Psicodiagnstico tcnicas utilizadas. A entrevista psicolgica. Teoria da Personalidade, Teorias e Tcnicas Psicoterpicas. Diferenas individuais e de classes. Noes de cidadania, cultura e personalidade: status, papel e o indivduo. Fatores sociais da anormalidade. Interao social. A psicologia social no Brasil. Teorias e tcnicas psicoterpicas e teorias e tcnicas psicoterpicas de fundamentao psicanaltica (infncia, adolescncia, idade adulta e velhice). O processo psicodiagnstico e as tcnicas projetivas (infncia e adolescncia). Modelos de psicoterapia. Aplicaes clnicas das psicoterapias. Avaliao, mtodos e tcnicas psicoterpicas. Manejo clnico das tcnicas psicoterpicas. Modelos de Psicologia do Desenvolvimento, Psicanaltico, Piagetiano, Aprendizagem Social. Cidadania, classes populares e doena mental. Poltica Nacional de Assistncia Social; SUAS - Sistema nico da Assistncia Social; Lei 8.742/93, Lei Orgnica da Assistncia Social (LOAS); Famlia, Rede, Laos e Polticas Pblicas; Violncia Domstica; Estatuto do Idoso, Estatuto da Criana e do Adolescente; Cdigo de tica Profissional do Assistente Social; Programas Governamentais de Transferncia de Renda.

23.2.24 PSICOPEDAGOGA: A relao professor-aluno e seus efeitos no processo de ensino-aprendizagem; Crescimento fsico, caractersticas cognitivas, psicossociais e afetivas do adolescente; O adolescente e os grupos de convivncia: a famlia, a escola e os pares. Conceito de maturidade, principais teorias norteadoras do estudo do desenvolvimento do adulto; O estgio e sua contribuio para a formao do pedagogo; Concepes tericas de Jean Piaget, Lev S. Vygotsky e Henri Wallon sobre os processos de desenvolvimento e aprendizagem; A psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem nos processos educativos em diferentes contextos escolares; Vivncia educacional: afeto e poder de agir do professor na escola.

23.2.25 VIGIA: Servios de vigilncia, portaria, controle de veculos, segurana de pessoal, combate a incndios e primeiros socorros. Proceder vigilncia diurna e noturna nas dependncias dos edifcios e reas prximas: cuidados bsicos essenciais. Comunicao; normas de Segurana do Trabalho e Higiene; noes de hierarquia; noes de segurana; conhecimento dos utenslios possveis de utilizao; conhecimento da funo; formas de tratamento; atendimento ao pblico; telefones pblicos de emergncia: Pronto Socorro, Polcia Militar, Polcia Civil, Corpo de Bombeiro. Noes bsicas de Relaes Humanas no Trabalho. tica no trabalho. Relacionamento interpessoal. Atribuies do cargo.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 24 de 28

ANEXO VIII

AVALIAO DE TTULOS

1. A Avaliao de Ttulos ter carter classificatrio, conforme critrios constantes no presente anexo.

2. Os Cargos que tero computo de pontuao concernente Avaliao de Ttulos esto especificados no Anexo II.

3. O Candidato dever reunir os Ttulos objeto desta avaliao em Cpia Autenticada ou Cpia Simples em conjunto com o Documento Original para comprovar sua autenticidade.

3.1. O Candidato pode encaminhar os documentos atravs dos Correios, devendo na Opo Sedex/AR; (colocar o endereo da (FAEPESUL) 3.2. Os documentos devem ser postados at a data limite fixada no Edital; 3.3. Somente sero aceitos, caso enviados por correios, em Cpia Autenticada.

4. A Recepo dos Ttulos dever obedecer ao cronograma estabelecido conforme Anexo I do presente Edital.

5. A Avaliao de Ttulos ser apurada por Avaliadores designados pela FAEPESUL, atravs da anlise dos documentos protocolados.

6. Somente sero considerados, para efeitos de pontuao, os ttulos concludos at a data da publicao do presente Edital.

7. A no apresentao de documentos para a Avaliao de Ttulos pelo candidato o sujeitar apenas a classificao obtida no resultado da Avaliao Escrita Objetiva do PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO.

8. Uma vez entregues os ttulos, no sero aceitos acrscimos, modificao e/ou substituio de documentos.

9. Os ttulos entregues devero possuir paginao, podendo ser escrito a mo, para organizao e maior clareza da avaliao.

10. Os ttulos devem ser entregues juntamente com a ficha de avaliao, constante no Anexo IX, preenchido e dentro de envelope no transparente.

11. A Nota mxima que poder ser aferida ao Candidato na Avaliao de Ttulos de 5,0 (cinco) pontos, sendo o resultado da soma aritmtica da pontuao obtida nos Ttulos de Ps-Graduao limitados a 3,0 (trs) ponto, Ttulos de Capacitao limitados a 1,0 (ponto) e Tempo de Servio limitado a 1,0 (ponto).

12. Os Ttulos de PS-GRADUAO sero avaliados conforme as disciplinas a seguir: 12.1 No sero avaliados ttulo exigido como requisito para provimento do cargo; 12.2 No sero avaliados ttulo de especializao, mestrado e doutorado, no reconhecidos pelos rgos oficiais, ou que a instituio educacional esteja em processo de reconhecimento; 12.3 Os ttulos de mestrado e doutorado obtidos no exterior devero ser validados por instituio nacional, na forma da lei. 12.4 Os documentos redigidos em lngua estrangeira devero ser acompanhados por traduo feita por tradutor oficial. 12.5 A avaliao dos ttulos de ps-graduao em nvel de especializao, mestrado ou doutorado no cumulativa e limitada a um nico ttulo de ps-graduao. Caso o candidato entregue mais de um ttulo, ser avaliado unicamente o de maior valor acadmico, conforme tabela constante no item 15 deste Anexo.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 25 de 28

13. Os Ttulos de CAPACITAO sero avaliados conforme as disciplinas abaixo: 13.1 No sero avaliados ttulo de Capacitao emitidos por instituies no reconhecidas pelos rgos oficiais, ou que a instituio educacional esteja em processo de reconhecimento; 13.2 Somente sero avaliados os Ttulos que possurem no mnimo 20 (vinte) horas de realizao; 13.3 Os Ttulos devero constar a data de Incio e Trmino de realizao, sob pena de no avaliao; 13.4 Somente sero computados os Ttulos de Capacitao realizados at 2 (dois) anos que antecedem a publicao deste Edital; 13.5 A Pontuao ser necessariamente a soma das horas devidamente comprovadas dentro das disciplinas constantes neste Edital conforme tabela constante no item 15 deste Anexo.

14. Os Ttulos de TEMPO DE SERVIO sero avaliados conforme as disciplinas abaixo:

14.1 Ser computado o Tempo de Servio, mesmo em perodo concomitante de exerccio, at a data de publicao deste Edital; 14.2 Ser computado somente o Tempo de Servio no Cargo e nas mesmas atribuies para o qual o Candidato est concorrendo neste certame; 14.3 O Tempo de Servio dever ser comprovado por meio de Declarao, apresentada conforme especificado no item 3 deste Anexo, emitido por Pessoa Jurdica de Direito Pblico ou Privado que comprove, sob pena de caracterizao de falsidade ideolgica, o tempo de servio efetivamente laborado em acordo ao estabelecido neste Edital; 14.4 A Pontuao ser a soma do tempo total de Servio Prestado conforme tabela constante no item 15 deste Anexo;

15. Consta abaixo a tabela de pontuao dos ttulos apresentados:

MODALIDADES PONTUAES CRITRIOS

Ps-Graduao

3 (trs) ponto Certificado de curso de Ps-Graduao, em nvel de Doutorado na disciplina em que se inscreveu ou na rea de Educao.

2 (dois) pontos

Diploma ou certificado de curso de Ps-Graduao, em nvel de Mestrado, na disciplina em que se inscreveu ou na rea de Educao.

1 (um) ponto Certificado de curso de Ps-Graduao, em nvel de Especializao na disciplina em que se inscreveu ou na rea de Educao.

Capacitao

0,1 (ponto) por curso comprovado, limitado a 1,0. (Concludos at a data da publicao deste edital)

Comprovar realizao de capacitao, com no mnimo 20 (vinte) horas, por curso, dentre as atribuies das atividades para o Cargo que est em Seleo.

Tempo de Servio

0,2 (dois dcimos) a cada 2 anos de experincia no

cargo, ou 1,0 ponto at no mximo 10 anos.

Comprovar o exerccio, com o tempo total em dias, meses e anos de Atividades desenvolvidas no mesmo Cargo e mesma atribuio para o Cargo que est em Seleo.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 26 de 28

ANEXO IX

FORMULRIO DE ENTREGA DE TTULOS

MUNICPIO DE SANGO SC

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL No 001/2018 FICHA DE AVALIAO DE TTULOS

Identificao do candidato

Nmero de inscrio: Cargo:

Nome:

Telefones de contato: e-mail:

Documentos entregues:

Cod Nome do Ttulo Folhas

01 Ps-Graduao

02 Capacitao

03 Tempo de Servio

Total de Folhas ->

Local e data do recebimento:

Local: Data:

Ao assinar, concordo que li o Anexo VIII, referente Avaliao de Ttulos, bem como todo o Edital e concordo com as regras nela exposta.

Assinatura do Candidato

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Comprovante de Entrega

Protocolo: Inscrio:

Nome: Data: Quantidade de Folhas:

____________________________ Responsvel FAEPESUL / Municpio

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 27 de 28

ANEXO X INTERPOSIO DE RECURSOS

1. Caber interposio de recursos FAEPESUL, no prazo de 1 (um) dia til, contados a partir da data de publicao, a respeito:

a) Reviso do indeferimento de inscrio; b) Reviso de questo da Avaliao Escrita Objetiva; c) Resultado das Etapas.

2. Os recursos devero ser interpostos diretamente atravs do Sitio de Internet (www.faepesul.org.br/concursos) na rea do Candidato. 3. O recurso dever obedecer ao padro estabelecido pela FAEPESUL, devendo ser observados, entre outros, os seguintes requisitos:

a) Fundamentar, com argumentao lgica e consistente; b) Apresentar recursos individuais, para questes diferentes (se for o caso). c) Estar relacionado ao prprio impetrante.

4. Os recursos que no estiverem de acordo com o disposto nos itens acima sero liminarmente indeferidos. 5. No ser aceito pedido de recurso de qualquer natureza, via fax, correios eletrnicos, ou apcrifos. 6. Somente ser apreciado o recurso que for expresso em termos convenientes e que aponte as circunstncias que o justifique. 7. O recurso interposto fora do respectivo prazo no ser aceito, sendo considerada a data e hora de seu protocolo. 8. As decises dos recursos estaro disponveis ao candidato no Posto de Atendimento e resultado, na forma de extrato, publicado nos locais especificados no item 8 deste Edital. 9. Se do exame do recurso resultar a anulao de item integrante de Avaliao, a pontuao correspondente a esse item ser atribuda a todos os candidatos.

http://www.faepesul.org.br/concursos

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICPIO DE SANGO SC EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 001/2018

Pgina 28 de 28

ANEXO XI DAS EXIGNCIAS E DOCUMENTOS PARA ADMISSO/CONTRATAO

1. Homologado o resultado, a municipalidade, havendo necessidade, chamar o candidato classificado para o exerccio do cargo, por ordem crescente de classificao, o qual ser nomeado na forma mencionada neste Edital. 2. So requisitos bsicos para a investidura em cargo pblico de carter temporrio:

2.1 A aprovao neste PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO; 2.2 A prova da nacionalidade; 2.3 O gozo dos direitos polticos; 2.4 A quitao com as obrigaes militares, para os homens; 2.5 A quitao com as obrigaes eleitorais; 2.6 A idade mnima de 18 (dezoito) anos; 2.7 O nvel de escolaridade exigido para o exerccio do cargo; 2.8 A comprovao da aptido fsica e mental para exerccio do cargo; 2.9 Declarao de no acumulao ou de acumulao lcita de cargos, empregos ou funes pblicas, inclusive se j aposentado em outro cargo ou emprego pblico; 2.10 Declarao de ausncia de impedimento de exerccio de cargo, emprego ou funo pblica; 2.11 Declarao da no percepo de proventos aposentadoria por invalidez, pagos por qualquer regime previdencirio. 2.12 Apresentao de Diploma ou Certificado em papel timbrado da instituio, contendo assinatura e identificao do responsvel e a respectiva carga horaria que ateste a concluso do curso.

2.12.1 A apresentao de Certido de Concluso de Curso/Declarao de Concluso de curso emitidas sem papel timbrado da instituio de ensino devem ser acompanhadas do histrico escolar. 2.12.2 No sero aceitos histricos sem certides/declarao, atas ou afins.

3. As atribuies do cargo podem justificar a exigncia de outros requisitos estabelecidos em Lei. 4. A perda ou suspenso do gozo dos direitos polticos ser configurada, caso a Administrao Municipal tome cincia da existncia de sentena, com trnsito em julgado de:

4.1 Cancelamento da naturalizao; 4.2 Reconhecimento da incapacidade civil absoluta; 4.3 Condenao penal, enquanto durarem os seus efeitos; 4.4 Condenao em processo judicial instaurado por fora de atos de improbidade administrativa.

5. O no cumprimento dos requisitos disciplinados no item 2 impede a contratao do candidato e gera a sua reconduo ltima colocao neste certame.