GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

of 19 /19

description

ESTUDO DE IMPACTOS AMBIENTAIS , ANALISE DE RESIDUOS , BENEFICIOS DO PROJETO , IMPACTOS DO SETORALUNO GESTÃO AMBIENTAL UNI FMU - SP

Transcript of GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

Page 1: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS
Page 2: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

GESTÃO DE RESÍDUOS EM OFICINAS AUTOMOTIVAS

Page 3: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

GESTÃO DE RESÍDUOS EM OFICINAS AUTOMOTIVAS

DIANA EVA REMBOWSKIDIANA EVA REMBOWSKI, Bacharel em Análise de Sistemas pela Universidad Tecnológica Nacional, Regional Buenos Aires, Argentina e

Tecnóloga em Gestão Ambiental pela UniFMU e sócia da empresa Fator E².

DIANA EVA REMBOWSKIDIANA EVA REMBOWSKI, Bacharel em Análise de Sistemas pela Universidad Tecnológica Nacional, Regional Buenos Aires, Argentina e

Tecnóloga em Gestão Ambiental pela UniFMU e sócia da empresa Fator E².

PAULO GOMES DA COSTAPAULO GOMES DA COSTA, Tecnólogo em Gestão Ambiental pela UniFMU, atua efetivamente na área de “Sistema de Orçamentação de

Sinistros Veiculares” e sócio da empresa Fator E².

PAULO GOMES DA COSTAPAULO GOMES DA COSTA, Tecnólogo em Gestão Ambiental pela UniFMU, atua efetivamente na área de “Sistema de Orçamentação de

Sinistros Veiculares” e sócio da empresa Fator E².

ANDRESSA FERRIANDRESSA FERRI, Bacharel em Direito pela UniFMU e Tecnóloga em Gestão Ambiental pela UniFMU, desempenha funções na

Secretaria do Verde e Meio Ambientedo Município de São Paulo e sócia da empresa Fator E².

ANDRESSA FERRIANDRESSA FERRI, Bacharel em Direito pela UniFMU e Tecnóloga em Gestão Ambiental pela UniFMU, desempenha funções na

Secretaria do Verde e Meio Ambientedo Município de São Paulo e sócia da empresa Fator E².

INTEGRANTESINTEGRANTES

Page 4: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

LOCALIZAÇÃO DE PATIO LOCALIZAÇÃO DE PATIO (1)(1) ,OFICINAS ,OFICINAS (2)(2)

E GRADE DE ATENDIMENTOE GRADE DE ATENDIMENTO

Período 2 3 4 5 6

Zona verde azul vermelho laranja amarelo

Região norte sul centro leste Oeste

Atendimento 12 18 9 18 23

11 22

Page 5: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

ESTUDO IMPACTO AMBIENTALESTUDO IMPACTO AMBIENTAL

Page 6: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

ESTUDO IMPACTO AMBIENTALESTUDO IMPACTO AMBIENTAL

FASE: P : pré-operação I : implantação O : operação

NATUREZA: P : positivo N : negativo

TIPO: D : direto I : indireto

DURAÇÃO: P : permanente T : temporário

ESPACIALIZAÇÃO: L : localizado D : disperso

REVERSIBILI.DADE: R : reversível I : irreversível

TEMPORALIDADE: I : imediata M : médio/longo prazo

OCORRÊNCIA: C : certa P : provável I : improvável

Page 7: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

IMPACTOSNEGATIVOS

Contaminação atmosféricaOutros

Contaminação de solo

Destinação incorreta

Desperdício de bens

Baixa qualificaçãoprofissional

IMPACTOS GERADOS PELO SETORIMPACTOS GERADOS PELO SETOR

Page 8: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

PRODUTO GM FIAT WOLKS FORD OUTRAS TOTAL PESO TOTAL KG

RESIDUO GERADO UNITARIO

RESIDUO GERADO

DIANTEIRA LONGARINA 2 1 1 4 9 36CAPO 9 19 5 2 10 45 12,5 562,5PARA LAMA 13 13 5 1 7 39 2 78PORTA 12 11 11 2 2 38 18,5 703PARA LAMA PLASTICO 3 3 0,5 1,5VIGA 27 12 13 3 55 3.5 55SUP. P/CHOQUE 27 11 20 4 8 70 0,4 28PARA BARRO 6 15 7 4 10 42 0,5 21ANTEPARO IMPACTO 9 8 4 4 25 4 100GRADE DIANT. 8 16 4 2 10 40 0,25 10PAINEL DIANTEIRO 5 14 2 2 4 27 5 135TRAVESSA DAINT. 6 10 3 19 3 57RETROVISOR 6 4 2 1 1 14 14GUARNIÇÃO 12 6 6 4 28 0,25 7PARA CHOQUES 45 37 31 8 20 141 4 564PONTEIRAS 13 10 2 2 27 0,3 8,1FAROL DIANT 29 36 28 6 22 121 0,3 36,3

TRASEIRA ASSOALHO 2 1 3 8 24LATERAL 4 3 3 10 15 150PAINEL TRASEIRO 16 6 6 2 5 35 8 280LANTERNAS 27 24 15 3 5 74 0,5 37TAMPA 11 4 1 1 7 24 15 360

MECANICA AMORTECEDOR 2 1 3 1 7 0,9 6,3VIDRO 2 2 4 3 11 3 33BATERIA 2 2 1 5 1 5LIMITADORES 3 2 4 9 0,1 0,9FECHADURA 11 17 6 2 9 45 0,1 4,5PNEU 2 1 1 4 0 0FILTRO DE OLEO 1 1 1 1 4 0 0RADIADOR 12 16 8 2 11 49 3 147RODA FERRO 3 2 3 2 10 7 70RODA ALUMINIO 1 1 7 7CALOTAS 14 9 6 4 4 37 0,25 9,25BANDEJA 4 1 1 2 8 0,5 4PIVO 2 2 0,1 0,2ESCAPAMENTO 2 1 3 0,9 2,7ENGATE CARGA 2 1 3 15 45

ANALISE DE RESÍDUOSANALISE DE RESÍDUOS

Page 9: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

OFICINA CREDENCIADA ORDEM DE

SERVIÇO

RECUPERAÇÃO OU SUBSTITUIÇÃO

DE PEÇAS

CONCLUSÃO DE SERVIÇOS

CIA. SEGUROS AUTOMOTIVOS

Ciclo atual

RESÍDUOS SEM

DESTINAÇÃO

Page 10: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

RESÍDUOS SEM

DESTINAÇÃO

Page 11: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

INCLUSÃO DA

FATOR E²

SEGREGAÇÃO POR TIPOS

QUALIFICAÇÃOPROFISSIONAL

RESÍDUOS SEM

DESTINAÇÃO

Page 12: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

BATERIAS, PNEUS, PROD. QUÍMICOS VIDROS, PLÁSTICOS METAIS

DESTINOS PRE-FIXADOS

PELO TIPO

DESTINOS PRE-FIXADOS

PELO TIPOAVALIAÇÃOAVALIAÇÃORECICLAGEMRECICLAGEM

REUSOREUSO

Page 13: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

REUSOREUSO

Page 14: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

CATALOGAÇÃOCATALOGAÇÃO

ESTOQUE CENTRALESTOQUE CENTRAL

DISPONÍVEL PARA REUSODISPONÍVEL PARA REUSO

REUSOREUSO

11

22

332.12.1

3.13.1

Page 15: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

1º SINISTRO Exemplo: Sistema AtualA Seguradora libera uma peça original (solicitada na “Ordem de Serviços”); A Oficina compra a peça na Concessionária – R$ 1100,00;A Oficina adiciona outros custos – R$ 500,00;A Seguradora paga à Oficina – R$ 1600,00;

2º SINISTRO Exemplo: Sistema PropostoA Seguradora libera uma peça original (solicitada na “Ordem de Serviços”); A Oficina consulta disponibilidade no Estoque da FatorE², por meio de fone/rádio/WEB;

A Oficina analisa resposta da FatorE²;Se compatível:

A Oficina solicita a peça à FatorE² – R$ 0,00;A Oficina adiciona outros custos – R$ 500,00;A Seguradora paga à Oficina – R$ 500,00;

Page 16: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

1

GESTÃO DOS RESÍDUOSGERADOS NAS OFICINAS

MELHOR DINÂMICA INTERNA

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

2

IMAGEM DA EMPRESA

CAPTAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS

EXTERNOS

REDUÇÃO DE CUSTOS

3

PRESERVAÇÃO E RESPEITO AO MEIO

AMBIENTE

CUMPRIMENTO DA LEGISLAÇÃO VIGENTE

BENEFÍCIOSBENEFÍCIOS

Page 17: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

IMPACTOS POSITIVOS

Redução de residuos para aterrosDiminuição de contaminantes

nos solos e rios

Economia de recursos naturais

Ampliação da consciência ambiental

Geração de Renda

Qualificação profissional

IMPACTOS GERADOS PELO SETORIMPACTOS GERADOS PELO SETOR

Outros

Imagem empresarial

Page 18: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

CERTIFICAÇÕESCERTIFICAÇÕES

Page 19: GESTÃO DE RESIDUOS DE OFICINAS MECANICAS

NOSSOS AGRADECIMENTOS A:NOSSOS AGRADECIMENTOS A:

DISCIPLINADISCIPLINA PROFESSOR PROFESSOR

AGROECOLOGIA: MARCOS BRAVIN

AVALIACAO DE IMPACTO AMBIENTAL: PAULO RIGONATTI

PRATICAS EM GESTAO AMBIENTAL: ALESSANDRA SUTTI

SISTEMAS DE GESTAO AMBIENTAL: FRANCISCO BUDA

TECNICAS REAPROVEITAMENTO RESIDUOS: SÉRGIO FORINI