INIA E TENOLOIA - portal.ifac.edu.br

of 286/286
INSTITUTO FEDERAL Acre ISSN 2525-6513 V.2, 2017
  • date post

    20-Nov-2021
  • Category

    Documents

  • view

    0
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of INIA E TENOLOIA - portal.ifac.edu.br

REITORA Rosana Cavalcante dos Santos
PRÓ-REITOR DE PESQUISA, INOVAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO Luís Pedro de Melo Plese
PRÓ-REITORA DE ENSINO Maria Lucilene Belmiro de Melo Acácio
PRÓ-REITOR DE EXTENSÃO Fábio Storch de Oliveira
PRÓ-REITOR DE GESTÃO DE PESSOAS Daniel Faria Esteves
PRÓ-REITOR DE ADMINISTRAÇÃO Ubiracy da Silva Dantas
CONSELHO EDITORIAL Rosana Cavalcante dos Santos Kelen Gleysse Maia A. Dantas Fábio Storch de Oliveira Luís Pedro de Melo Plese Maria Lucilene B. de Melo Acácio Ubiracy da Silva Dantas Daniel Faria Esteves Uilson Fernando Matter
EDITOR CHEFE Edvar de Sousa da Silva
Caderno de Ciência e Tecnologia Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre – IFAC
EDIÇÃO Editora IFAC
CORPO EDITORIAL Armando César da Silva Pompermaier Francisco Bezerra de Lima Junior Guiomar Almeida Sousa Diniz Italva Miranda da Silva José Marlo Araújo de Azevedo
PRODUÇÃO EXECUTIVA Edmara Alves de Andrade Ronaldo Cunha da Conceição José Clínio Timóteo Correa
REVISÃO E NORMALIZAÇÃO DE TEXTO Edmara Alves de Andrade
DIAGRAMAÇÃO, CAPA E TRATAMENTO DE ILUSTRAÇÕES Ronaldo Cunha da Conceição
PERIODICIDADE DA PUBLICAÇÃO Anual
AUTOR CORPORATIVO Editora IFAC
Reitoria - Rua Coronel José Galdino, 495, Bosque - Rio Branco/AC - CEP 69900-640
www.ifac.edu.br Fone: (68) 2106-6834 [email protected]
Cada resumo desta publicação é de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores. Os organizadores não respondem por qualquer erro que eventualmente exista nos textos.
C EXPEDIENTE
VI Seminário de Iniciação Científica 05
Congresso de Ciência e Tecnologia do Ifac
II Seminário de Pós-Graduação 117
Congresso de Ciência e Tecnologia do Ifac
Extensão Tecnológica Mostra de Cultura, Esporte e Lazer 170
Congresso de Ciência e Tecnologia do Ifac
Mostra de Internacionalização 258
III Semana de Agroecologia do Campus Cruzeiro do Sul 273
APRESENTAÇÃO
Desde 2013, o registro dos resumos dos trabalhos de Workshops e das Semana da
Iniciação científica vinham sendo divulgados em forma Anais e sendo disponibilizados
na página do IFAC. Entretanto, estas publicações não eram feitas periodicamente.
Assim, com o intuito de continuar o processo de divulgação dos trabalhos
desenvolvidos por discentes, professores e técnicos nas áreas de ensino, pesquisa e
extensão no âmbito do IFAC, em 2016 foi criado o Caderno de Ciência e Tecnologia do
Instituto Federal do Acre com seu primeiro volume publicado ainda no mesmo ano.
Esse periódico tem o objetivo de, anualmente, registrar e divulgar os trabalhos
oriundos dos eventos internos e de projetos de pesquisa contemplados em editais de
Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica Modalidade Junior (PIBIC-
Junior), Programa de Bolsa de Iniciação Científica (PIBIC), Programa de Bolsa de
Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI), Programa de Bolsa de Iniciação
Ações Afirmativas (PIBIC-Af), os quais fazem parte da parceria com Conselho Nacional
de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológica (CNPq), e de editais internos de auxílio a
pesquisa com bolsas para os alunos oriundas da Diretoria de Assistência ao Estudante
(DESAES), trabalhos de Extensão e de Ensino institucionalizados.
Neste segundo volume do Caderno de Ciência e Tecnologia do IFAC serão
divulgados os resumos dos trabalhos de ensino, pesquisa e extensão apresentados no
I Congresso Ciência e Tecnologia (CONC&T) do IFAC que ocorreu no ano de 2016 e os
resumos apresentados na Semana de Agroecologia que ocorreu no Campus Cruzeiro
do Sul.
Agradecemos a todos que submeteram os trabalhos para serem publicados no
Caderno de Ciência e Tecnologia, como também, a equipe de avaliadores, a equipe da
PROINP, PROEX e da Editora.
Congresso de Ciência e
Iniciação Científica
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
ADUBAÇÃO VERDE: UM ESTUDO DE CASO DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS NO POLO JEQUIÁ EM XAPURI – AC
GREEN MANURE: A AREAS RECOVERY CASE STUDY DEGRADED ON POLE IN
JEQUIÁ XAPURI - AC
Linágila Gadelha Ramalho1; Miracélia Nogueira de Oliveira1; Andrelízia Gadelha Ramalho1; Paulo Eduardo Ferlini Teixeira2; Julielmo de Aguiar Corrêa2
1Discentes do curso de Agroecologia do Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Xapuri 2Docente e Orientador do Trabalho. IFAC - Campus Xapuri. E-mails: [email protected]; [email protected];
[email protected]; [email protected]; [email protected] RESUMO Em busca de novas alternativas a adubação Verde é uma prática agrícola milenar que aumenta a capacidade produtiva do solo. É uma técnica que recupera os solos degradados pelo cultivo, melhora os solos naturalmente pobres e conserva aqueles que já são produtivos. Consiste no cultivo de plantas, em rotação/sucessão/consorciação com as culturas, que melhoram significativamente os atributos químicos, físicos e biológicos do solo. Essas plantas denominadas “Adubos Verdes” têm características recicladoras, recuperadoras, protetoras, melhoradas e condicionadoras de solo. Objetivo do trabalho é identificar o uso de uma leguminosa “Mucuna Preta” (Mucuna terrima) no polo Hotifrutigranjeiro do Jiquiá em Xapuri - AC. A metodologia do trabalho foi quali-quantitativa e exploratória. O método utilizado foi o estudo de caso. Para isso foi elaborado um questionário semi-estruturado sendo aplicado em 25 propriedades com o objetivo de identificação da utilização de mucuna-preta preta para adubação, como alternativa de recuperação de áreas degradadas. O Pólo Hotifrutigranjeiro do Jiquiá é composto de lotes que possuem entre 01 e 03 hectares. Para análise de dados foram considerados 4 questionários, focando nos entrevistados que utilizam a mucuna preta como alternativa de recuperação dessas áreas. A partir da coleta de dados, pode-se identificar as seguintes características do polo: dos entrevistados 25% não residem na propriedade. Com relação instituição associativismos, 75% não participam de cooperativa, 75% não são sócios de Sindicato e todos dos entrevistados são sócios da Associação do Pólo. Quanto a utilidade da área adubada pela mucuna-preta, 75% dos produtores utilizam na plantação de culturas anuais, 25% utiliza na plantação de feijão e 25% utiliza em plantação de hortaliças e 75% dos entrevistados fazem manejo da mucuna-preta. Nas áreas demonstrativas implantadas constatou-se que comparando a produtividade em roçados tradicionais de corte e queima, era praticamente quase improdutiva, já com o uso de leguminosa (Mucuna Preta) a produção melhorou. Podemos destacar ainda que esta prática adotada pelas famílias proporcionou um baixo custo de produção, e um melhor rendimento para a o agricultor, uma melhor conservação do solo, contribuindo para uma produção sustentável no município. PALAVRAS-CHAVE: Mucuna Preta. Sustentabilidade. Produção. Keywords: Black Mucuna. Sustainability. Production. AGRADECIMENTOS Ao IFAC por nos proporcionar esse Congresso de Ciências e Tecnologia do Acre e ao Professor Paulo Eduardo Ferlini Teixeira.
7
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
APLICAÇÃO DE CONHECIMENTOS TRADICIONAIS NO ENSINO DE QUÍMICA EM UMA COMUNIDADE NA RESERVA EXTRATIVISTA CHICO MENDES
TRADITIONAL KNOWLEDGE APLICATION’S CHEMISTRY TEACHING IN A COMMUNITY CHICO
MENDES EXTRACTIVE RESERVE
Alana Chocorosqui Fernandes1; Maria Lourdes Ribeiro Pereira2 1Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Xapuri, Rua Coronel Brandão, nº 1622, Centro, Xapuri-AC, 69.930-
000. 2IFAC – Campus Xapuri. E-mails: [email protected]; [email protected] RESUMO As comunidades extrativistas são ricas em conhecimentos tradicionais que estão sendo deixados de lado por muitas instituições, principalmente por escolas rurais, que não inserem em seu currículo os conhecimentos da cultura local, ensinando somente os conteúdos curriculares tradicionais. As escolas rurais surgiram da necessidade dos moradores em aprender a ler e escrever, agregando alunos de diversas idades, inclusive jovens e adultos que não tiveram a oportunidade de estudar na idade adequada através do Ensino de Jovens e Adultos (EJA). O ensino das Ciências, em especial o da Química, pode ser potencializado ao se reunir conhecimentos baseando-se em perspectivas multiculturais com valorização dos saberes destas comunidades tradicionais. Uma espécie bastante conhecida e utilizada pelas comunidades extrativistas é o jatobá, cientificamente conhecido como Hymenaea courbaril L. Reunir esse potencial da floresta, o conhecimento empírico do extrativista e a rotina do currículo escolar torna-se uma alternativa a manutenção da cultura e tradição, bem como contribui com o entendimento conceitual do estudante, auxiliando o mesmo no processo de aprendizagem. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi despertar o interesse de jovens e adultos pelo ensino da química através da utilização de espécie conhecida tradicionalmente. A pesquisa foi realizada na Escola Estadual Rural União, localizada no seringal Floresta, comunidade Rio Branco, dentro da Reserva Extrativista Chico Mendes, em Xapuri – AC, com 15 estudantes do 2º ano do EJA. Para transmitir o conhecimento popular associado ao científico, foi elaborado plano de aula com objetivos e ações que buscassem promover o conhecimento de alguns conceitos químicos (PH, densidade) associados à espécie estudada. Para a melhor compreensão dos alunos, a aula foi dividida em três partes, sendo elas: levantamento dos conhecimentos prévios sobre a espécie; definição de conceitos químicos; e experimentação. Após a realização da aula os alunos responderam a um questionário sobre suas impressões quanto à atividade. Foi observado que o principal uso para a seiva do Jatobá na comunidade é o medicinal, além do uso para fins econômicos, contribuindo para subsidiar a renda da comunidade e melhoraria da qualidade de vida das famílias. Percebeu-se que o conhecimento tradicional da comunidade vinculado à extração e manejo do jatobá está bastante avançado, principalmente em se tratando das técnicas de extração. Sobre a percepção dos alunos quanto a aula, foi observada a pré-disposição destes em considerar a disciplina de química como difícil de ser entendida. Ao se ensinar por meio de experimentos e da apresentação de um elemento vindo da floresta, a seiva do jatobá, despertou-se interesse pela disciplina. Foi observado entre as declarações dos alunos, que quando associado o conhecimento ao seu cotidiano, esse se parece real. Os alunos reconheceram que a química não é unicamente uma disciplina mais que faz parte do seu dia a dia, em atividades domésticas e extrativistas. Por se tratar de um grupo com várias idades, destacou-se também a importância do ensino considerando a vivencia já obtida dos alunos, assim como a importância de se valorizar um produto da floresta e contribuir para a transmissão do
8
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
conhecimento tradicional. Dentro desta realidade, se destaca a necessidade de termos nas escolas rurais, como a Escola Rural União, um material didático voltado a realidade local, assim como educadores que conheçam a comunidade e valorizem seus costumes. PALAVRAS-CHAVE: Conservação. Sustentabilidade e Aprendizado. Keywords: Conservation. Sustentability and Learning. AGRADECIMENTOS Ao IFAC Campus Xapuri, a Escola Estadual Rural União e a todos membros da comunidade que participaram deste projeto. REFERÊNCIAS ALECHANDRE, ANDRÉA et al. Guia de boas práticas para a extração de seiva de jatobá (hymenaea courbaril l.): Rio Branco: IP AM/USAID, 2011. 35 p.: il. Disponível em < http://docplayer.com.br/3709103-Guia-de-boas-praticas-para-a-extracao-da-seiva-de- jatoba-hymenaea-courbaril-l.html> Acesso em: 21 Mar 2016. SIQUEIRA, F.R, et al. Plano de Manejo Reserva Extrativista Chico Mendes. Disponível em < http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/imgs-unidades- coservacao/resex_chico_mendes.pdf>Acesso em:24 Mar 2016.
9
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
ATIVIDADE ANTI HELMÍNTICA DO EXTRATO BRUTO ETANÓLICO DO CAULE DA UNCARIA GUIANENSIS (UNHA DE GATO) (RUBIACEAE) SOBRE NEMATÓDEOS GASTRINTESTINAIS DE
OVINOS NA AMAZÔNIA OCIDENTAL
ANTI HELMINTH ACTIVITY OF CRUDE ETHANOL EXTRACT OF THE STEM OF THE UNCARIA
GUIANENSIS (CAT'S CLAW) (RUBIACEAE) ON GASTROINTESTINAL NEMATODES OF SHEEP IN THE
WESTERN AMAZON
Denis Fabio Lopes dos Santos 1;Sara Lucena de Amorim 1;Alex Cicinato Paulino de Oliveira 1;Lucas da Silva Bastos 1;Ana Célia Rodriguez Athayde 2
1Universidade Federal do Acre- Campus Universitário 2Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Ciência e Tecnologia Rural-UFCG/CSTR.
Emails:[email protected];[email protected];[email protected]; [email protected];[email protected]
RESUMO Apesar da existência de diversos anti-helmínticos disponíveis comercialmente, o desenvolvimento de resistência pelos nematóides e a busca do mercado consumidor por fontes de tratamento em substituição aos produtos químicos, têm justificado diversas pesquisas que buscam plantas medicinais para o controle de nematóides gastrintestinais. Entretanto a total aceitação de drogas derivadas de plantas fitoterápicas na medicina científica só poderá ocorrer se estes produtos cumprirem os mesmos critérios de eficácia, segurança e controle de qualidade que os produtos sintéticos, ou seja, os produtos derivados de plantas devem ter eficácia avaliada e confirmada, assim como deve ser garantida que sua administração a organismos vivos ocorra sem riscos para sua saúde .O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito anti-helmíntico do caule da Uncaria guianensis (unha de gato) sobre nematódeos gastrintestinais em ovinos naturalmente infectados na Amazônia Ocidental. No experimento in vitro foi investigado o grau de toxicidade através do teste com Artemia salina, testes fitoquímicos e coprocultura. Os ensaios de toxicidade com Artemia salina Leach identificou que o extrato do caule da Uncaria guianensis (unha de gato) é tóxica com CL 50 iguais a 1.250ug/ml. Essa concentração foi testada in vitro em coproculturas contendo nematódeos gastrintestinais e houve uma redução significativa no percentual de larvas infectantes (99%). Os testes fito químicos no presente estudo revelaram a presença de metabólitos químicos (fenóis e taninos, saponinas e açúcares redutores) que podem ser responsável pela atividade anti helmíntica. Uma vez identificada a sua atividade antihelmíntica testes com ovinos infectados naturalmente foram feitos para avaliar sua atividade no organismo vivo. Assim foram aplicadas (10 ml) via oral, nos dias 0,7,14,21 dose única o extrato etanólico da raiz de unha de gato na concentração de 1,14mg/ml, para avaliar sua atividade ovicida e larvicida. Todas análises in vitro e in vivo foram feitas em triplicatas.Sobre o percentual de redução da carga parasitaria in vivo, observou-se que não houve resposta na redução de contagem de ovos por gramas de fezes (OPG), apresentando resultados negativos (- 86%), ou seja, os animais continuaram com níveis elevados na carga parasitária, no entanto com relação ao número de larvas de terceiro estágio (L3) de nematódeos gastrintestinais recuperados de ovinos após o tratamento observou que os grupos tratados com o caule da Uncaria guianensis (unha de gato) diferiram do grupo
10
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
controle, com redução do percentual de larvas de 86% . Isso explica que o extrato etanólico do caule de unha de gato não interferiu na reprodução do nematódeo, no qual continuaram a fazer a ovipostura, entretanto a viabilidade desses ovos estava comprometida, assim de alguma forma houve uma interação direta sobre o desenvolvimento larval. Portanto o extrato bruto do caule de unha de gato (Uncaria guianensis) possui alternativa no controle de parasitos, por apresentarem atividades larvicidas, no entanto maiores estudos são necessários para esclarecer sua eficácia anti-helmíntica. PALAVRAS-CHAVES: Uncario Guianensis. Ovino. Nematódeos Gastrintestinais. Keywords:Uncaria Guianensis. Sheep. Gastrintestinal Nematodes. AGRADECIMENTOS (OPCIONAL) Ao CNPq e UFAC pela concessão da bolsa de doutorado a Sara Lucena de Amorim, a empresa Cordeiro da Amazônia e ao Médico Veterinário Alex Cincinato pelo apoio cedido e ao programa de pós-graduação em Medicina Veterinária da UFCG/CSTR. REFERÊNCIAS CAMURÇA, A.L.F et al. Validação de plantas medicinais com atividade anti-helmíntica. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v.7,n.3,p.97-106,2005. ELOFF, J. N.; McGAW, L. J. Methods for Evaluating Efficacy of Ethnoveterinary Medicinal Plants. In: KATERERE, D. R.; LUSEBA, D. Ethnoveterinary botanical medicine: herbal medicine for animal health. CRC Press, 450p. 2010. JOSHI B.R. et al. Effect of feeding sericea lespedeza leaf meal in goats experimentally infected with Haemonchus contortus.Veterinary parasitology,v.178, p.192-197,2011. MACEDO I.T.F., BEVILGUA C.M.L., OLIVEIRA L.M.B., CAMURCA-VASCONCELOS A.L.F.,MORAIS S.M.,MACHADO L.K.A.,RIBEIRO W.L.C. In vitro activity of Lantana camara, Alpinia zerumbet, Mentha villosa and Targetes minuta decotions on Haemonchs contortus eggs and larvae. VeterinaryParasitology,p. 504-509, HTTP://dx.doi.org/10.1016/j.vetpar.2012.07.001, 2012. NERY P.S.,NOGUEIRA F.A., MARTINS E.R. DUARTE E.R.. Effects of Anacardium humile leaf extracts on the development of gastrointestinal nematode larvae of sheep. Veterinary parasitology, v. 171,n. 361-364,2010. RATES, S.M.K. Plants as source of grugs. Toxicon,v.39,p.603-613,2001.
11
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
AVALIAÇÃO AGRONÔMICA DE CULTIVARES DE ALFACE DO TIPO CRESPA PARA PLANTIO EM CULTIVO PROTEGIDO
EVALUATION TYPE OF LETTUCE CULTIVARS AGRONOMIC CRESPA FOR PLANTING IN
PROTECTED CULTIVATION
José Márcio Malveira da Silva1; Thaís Araújo do Nascimento 2 1Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Xapuri. E-mails: [email protected]; 2 IFAC – Campus Xapuri;
Bolsista CNPq; [email protected]
RESUMO O presente projeto de pesquisa teve como objetivo avaliar o potencial agronômico de cinco cultivares de alface do tipo crespa cultivadas em casa de vegetação. O experimento foi conduzido, na unidade de Produção de Hortaliças da Empresa Hortacre, localizada no Polo Agroflorestal Wilson Pinheiro, situado na BR 317, Km 04, mais 14 Km no Ramal Castanheira. Foram avaliadas as cultivares de alface crespa Red star; vera; Malice e solares. As variáveis respostas em estudo foram: peso da massa fresca no ponto de colheita (PMF), número de folhas comercializável (NFC); diâmetro total da parte aérea (DTA) e altura do caule (AC), resistência ao pendoamento precoce (RPP) e ao distúrbio fisiológico relacionado a deficiência de cálcio no solo (DF). A semeadura foi efetuada em bandejas de isopor contendo 200 células, preenchidas com substrato comercial organo-mineral da marca “Vivato”. A condução das mudas foi realizada em ambiente protegido, até atingirem a idade de 21 dias, quando então, foram transplantadas para canteiros definitivos. O experimento foi conduzido em casa de vegetação do tipo capela medindo 7m x 40m e o plantio definitivo foi realizado em canteiros de 1,10 m x 2m no espaçamento entre plantas de 30 cm x 30 cm. O sistema de irrigação utilizado foi o localizado por gotejamento. O experimento foi conduzido no delineamento estatístico em blocos ao acaso com três repetições por tratamentos, correspondente as cultivares de alface crespa em estudo, e os dados coletados avaliados pelo programa estatístico SISVAR. De acordo com os dados da tabela 1, observa-se que as cultivares que apresentaram os maiores rendimentos de massa fresca total foram Malice, vera e solares com 266,6; 193 e 185,6 g planta1, respectivamente sem diferenças significativas entre elas. O menor rendimento foi observado para a cultivar Red star com 73g planta1. Para o número de folhas comerciais observa-se que a cultivar Malice se destacou em relação as demais cultivares em estudo com média de 32 folhas comerciais por planta1, seguida das cultivares solares e vera com 19 e 18 folhas por plantas1 respectivamente. A cultivar com menor quantidade de folhas comerciais foi a Red Star com média de 10 folhas por plantas1. Quanto ao diâmetro total da parte aérea no ponto de colheita, nota-se que as cultivares Malice, solares e vera apresentaram os melhores resultados com 37, 36 e 35 cm em média, não diferindo entre si significativamente. A cultivar Red Star apresentou o menor diâmetro de parte aérea foliar, com apenas 23 cm de diâmetro. Para altura do caule não houve diferença significativa entre as cultivares em estudo. Quanto a resistência ao distúrbio fisiológico e ao pendoamento precoce, todas as cultivares apresentaram resistência, sem diferença estatísticas significativa entre elas. De acordo com os resultados obtidos neste experimento, para as condições em que foi conduzido, permite indicar como sugestão de cultivo em casa de vegetação para os produtores de alface crespa para as condições climáticas do Estado do Acre, as cultivares Vera, Solares e Malice, também consolida o uso da cultivar Vera, já tradicionalmente cultivada por produtores hidropônicos do Estado e por sua fácil adaptação ao sistema de cultivo em estufa e em canteiros.
12
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
Tabela 1. Peso da massa fresca total (PMFT), número de folhas comercial (NFC), diâmetro total da parte aérea (DTA) e altura do caule (AC), resistência ao pendoamentoprecoce RPP e ao distúrbio fisiológico DF de cultivares de alface crespa cultivadas em estufa no município de Brasiléia, AC, 2016. Medias seguidas pelas mesmas letras nas colunas não diferem entre si a 5% de probabilidade pelo teste de Scott Knot. 1,2 Escala visual de 1(alta incidência de pendoamento precoce e distúrbio fisiológico) a 6 (baixa incidência de pendoamento precoce e distúrbio fisiológico
PALAVRAS-CHAVE: Olericultura. Casa de Vegetação. Competição de Cultivares. Keywords: Horticulture. Greenhouse. Cultivar Competition. AGRADECIMENTOS Ao CNPq e ao IFAC pela concessão financeira e a bolsa de IC a estudante Thaís, à empresa Hortacre ME por disponibilizar sua infraestrutura para realização dessa pesquisa.
Cultivares PMFT ( g) NFC DTA (cm) AC (cm) RPP1 RDF2
Red Star Vera Solares
73 a 185 b 193 b
10,3 a 18,6 b 19,6 b
23,3 a 35,6 b 36,3 b
6 a 6,6 a 8,3 a
5 a 6 a 6 a
6 a 6 a 6 a
Malice 266 b 32,0 c 36,6 b 9 a 6 a 6 a CV% 27.08 19.71 5.69 17.92 4.6 3,3
13
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DE DIFERENTES PRINCÍPIOS ATIVOS DE VERMÍFUGOS NO CONTROLE DAS VERMINOSES GASTRINTESTINAIS DE OVINOS DA RAÇA SANTA INÊS, NO
MUNICÍPIO DE ARIQUEMES, RONDÔNIA
EVALUATION OF THE EFFECTIVENESS OF DIFFERENT ACTIVE INGREDIENTS OF ANTHELMINTICS IN CONTROL OF GASTROINTESTINAL WORMS OF SANTA INÊS SHEEP, IN
ARIQUEMES, RONDÔNIA
Claiton Baes Moreno1; Any kelly Ruis da Silva Aguiar1; Marcos Paulo de Oliveira Veiga2; Sérgio Twardowski Filho2; Taynara da Rocha Silva2.
1Instituto Federal do Acre – IFAC / CBS 2Instituto Federal de Rondônia – IFRO / Campus Ariquemes. E-mails: [email protected]; [email protected];
[email protected]; [email protected]; [email protected] RESUMO A criação de ovinos em Rondônia tem crescido significativamente, entretanto, alguns problemas de sanidade e manejo alimentar ainda continuam contribuindo para manutenção da baixa produtividade. Uma das maiores causas de perdas produtivas com ovinos é a verminose, que é representada pelos parasitas encontrados ao longo do trato gastrointestinal. Com o objetivo de verificar a eficiência de diferentes princípios ativos utilizados em vermífugos contra os endoparasitas gastrintestinais de ovinos da raça Santa Inês em diferentes sistemas de pastejo, foi conduzido experimento no IFRO - Campus Ariquemes durante 60 dias, de maio a julho de 2013. Foram utilizados 20 ovinos adultos, fêmeas, da raça Santa Inês, com idade variável entre um ano e dois meses e dois anos e seis meses, padronizados de acordo com as características idade, peso, categoria, estado corporal e tamanho e alocados em número de dois aos seguintes tratamentos: 1º Vermifugação à base de Albendazol (10mg/kg - via oral); 2º Ivermectin (200mcg/kg - via oral); 3º Levamisol (4,5mg/kg - via subcutânea), 4º Closantel (7,5 a 10mg/kg - via oral) e Grupo controle. Durante o trabalho, dez desses animais foram mantidos sob regime de pastejo contínuo em uma área com Sorghum Vulgare Pers. (Sorgo Forrageiro) e capim Panicum maximum cv. Mombaça, com aproximadamente 0,6 hectares. O outro grupo de dez animais foi mantido em sistema de rotação de piquetes com os capins Panicum maximum cv. Tanzânia e Panicum maximum cv. Mombaça. Essa área foi dividida em sete piquetes, de 0,07 hectares cada. Além da pastagem, os animais em geral receberam sal mineral a vontade no cocho. Primeiramente, foi coletada uma amostra de fezes (diretamente do reto) de cada animal no dia anterior à vermifugação e feita a contagem de ovos através do exame de O.P.G. (ovos por grama - método de Gordon & Whitlock, 1939). Uma segunda contagem de ovos por grama foi realizada de sete a 18 dias após a desverminação, conforme o princípio ativo utilizado: 12 dias após a aplicação de Albendazol, 18 dias após Ivermectin, sete dias após Levamisol e 15 dias após Closantel. Sob o sistema de pastejo rotacionado de pastagem, os animais avaliados obtiveram valores médios de 1.940 ovos por grama de fezes antes da desverminação, inferiores à média geral dos animais mantidos em pastejo contínuo (3.870). No sistema de pastejo contínuo, o princípio ativo que obteve maior eficácia foi o tratamento 2, ocasionando redução média de 3.600 ovos por grama (eficácia de 81%). Os vermífugos utilizados com os princípios ativos nos tratamentos 3 (Levamisol), 4 (Closantel) e 1 (Albendazol) apresentaram eficiência contra os endoparasitas gastrintestinais de 61%, 47% e 15%, respectivamente. No pastejo rotacionado, os princípios ativos obtiveram eficácia de 79%, 49%, 42% e 32% para os tratamentos 2, 4, 3 e
14
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
1, respectivamente. Em relação à eficácia dos tratamentos adotados, sob os dois sistemas de pastejo (contínuo e rotativo), o princípio ativo do tratamento 2 apresentou os melhores resultados (81% e 79%, respectivamente), enquanto que o do tratamento 1 apresentou os piores (15% e 32%, respectivamente). PALAVRAS-CHAVE: manejo, sanidade, rotação de pastagens. Keywords: management, sanity, rotational grazing. AGRADECIMENTOS Ao IFRO - Campus Ariquemes pela concessão da bolsa de IC aos estudantes Marcos Paulo de Oliveira Veiga, Sérgio Twardowski Filho e Taynara da Rocha Silva e pelo apoio. REFERÊNCIAS ECHEVARRIA, F. A. M. 2008. Epidemiologia de nematódeos e o controle estratégico em ovinos lanados. In: PADILHA, T. (Ed.) Controle dos nematódeos gastrintestinais em ruminantes. Coronel Pacheco: EMBRAPA - CNPGL, p.157-168. GORDON, H. McL; WHITLOCK, H. V. 1939. A new technique for counting nematode eggs in sheep faeces. Journal of the Council for Scientific and Industrial Research, Melbourne, Australia, v. 12, p. 50. UENO, H.; GONÇALVES, P. C. 1998. Manual para diagnóstico das helmintoses de ruminantes. 4ª ed., Editora: Japan International Cooperation Agency - JICA, p.143.
15
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
AVALIAÇÃO DO COMPORTAMENTO DE PIARACTUS BRACHYPOMUS (CUVIER, 1818) EXPOSTAS A NANOTUBOS DE CARBONO DE PAREDES MÚLTIPLAS (MWCNTS)
EVALUATION PIARACTUS BRACHYPOMUS (CUVIER, 1818) BEHAVIOR EXPOSED TO
MULTIWALLED CARBON NANOTUBES (MWCNTS)
Isabela Cristina Picolo1; Matheus Calixto Moura1; Williane Silva do Nascimento1; Paula de Lacerda Santos Ribeiro1; Geazí Penha Pinto1
1Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Rio Branco. E-mails: [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected] RESUMO A busca por matéria prima mais resistente fez com que a ciência intensificasse os estudos acerca dos nanomaterias e nanopartículas. Dentre elas encontramos os nanotubos de carbono, atualmente utilizados em diferentes indústrias, como cimento, para aumento de sua resistência e a indústria dos fármacos. Desse modo, o presente estudo buscou apresentar a comunidade científica informações quanto à interação de nanopartículas de carbono funcionalizada com ácido nítrico e ácido sulfúrico (1:2), adicionando um grupo carboxila (COOH-MWCNT), e seus efeitos sobre peixes, de modo a prever as consequências desse resíduo no ambiente aquático, utilizando como modelo biológico a pirapitinga (Piaractus brachypomus) exposta as concentrações (1,00; 2,00; 3,00 e 4,00 mg COOH-MWCNT L-1) e controle apropriado. O teste de toxicidade aguda foi realizado de forma estática, sem renovação de água, por 96 horas, tendo como marcador biológico a análise histopatológica de fragmentos branquiais. Não foram registradas mortes de P. brachypomus, nem danos em seus arcos branquiais, demonstrando que nessas concentrações testadas os nanotubos de carbono não são tóxicos. Os resultados obtidos corroboram com Garcia et al. (2015) que ao expor Tilápia-do-Nilo (Oreochromis niloticus) as concentrações de 0,1; 0,5; 1,0; 2,0 e 3,0 mg HNO3- MWCNT L-1 por igual período, não registrou morte de seus exemplares. Deduzimos que o modelo biológico de peixe, na espécie em questão, seja resistente, não sendo ideal para teste de toxicidade de nanotubos de carbono, necessitando realizar pesquisa com organismos planctônicos, analisando o comportamento desse material quando agregados e depositados nos sedimentos de fundo.
PALAVRAS-CHAVE: Nanopartícula de Carbono. Pirapitinga. Toxicidade. Keywords: Carbon Nanoparticle. Pirapitinga. Toxicity. AGRADECIMENTOS Ao CNPq e IFAC pela concessão da bolsa de IC aos estudantes Isabela Cristina Picolo e Matheus Calixto Moura. REFERÊNCIAS CAMPOS GARCIA, J. et al. Ecotoxicological effects of carbofuran and oxidised multiwalled carbon nanotubes on the freshwater fish Nile tilapia: Nanotubes enhance pesticide ecotoxicity. Ecotoxicology and Environmental Safety, v. 111, p. 131-137, 2015.
16
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
AVALIAÇÃO DO FARELO DE CASTANHA DO BRASIL (BERTHOLLETIA EXCELSA) NA ALIMENTAÇÃO DE JUVENIS DE TAMBAQUI
(COLOSSOMA MACROPOMUM)
EVALUATION OF THE BRAZIL NUT MEAL (BERTHOLLETIA EXCELSA) ON FEED JUVENILES TAMBAQUI (COLOSSOMA MACROPOMUM)
Dayana Alves da Costa1; Amanda Santos da Silva1;
Rosseana Dantas do Nascimento1; Clebson Lucas de Souza2; Marcelo Helder Medeiros Santana1
1Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Sena Madureira 2Tecnico em zootecnia E-mails: [email protected]; [email protected]; [email protected];
[email protected]; [email protected] RESUMO Dentre os principais recursos alimentares encontrados na região Amazônica, destaca-se a Castanha do Brasil que, através do seu beneficiamento para a indústria, obtém-se o farelo, tornando-se uma alternativa na alimentação de peixes. Dessa forma, objetivo desse trabalho foi avaliar o farelo de castanha do Brasil na alimentação de juvenis de tambaqui. O experimento foi conduzido em uma propriedade rural no município de Sena Madureira-AC, com duração de 90 dias. Foram utilizados 1.000 juvenis de tambaqui com peso médio inicial de 11 ± 08 g, distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, com quatro tratamentos e cinco repetições, totalizando 20 unidades experimentais, cada unidade experimental foi constituída por 50 juvenis alojados em caixa de polietileno com capacidade de 1.000 L. Os peixes foram pesados individualmente e alimentados três vezes ao dia (09:00, 13:00 e 17:30h). Os dados foram submetidos á analise de variância, sendo as médias comparadas pelo teste Tukey a 5% de probabilidade. Foram elaboradas quatro rações experimentais, sendo estas isoprotéicas e isoenergeticas, contendo 36% de proteína bruta e 3.500kcal de energia digestível/kg1 de ração, obtendo-se quatro níveis de inclusão de farelo de castanha (0, 15, 25 e 35%). A partir dos dados coletados na pesquisa observou-se viabilidade na utilização do farelo de castanha na alimentação de juvenis de tambaqui, haja vista a significante melhora nos resultados de desempenho produtivo, bem como o custo acessível ao produtor, obtida através de análise econômica realizada. Com intuito de corroborar os referidos dados serão posteriormente divulgados os resultados da digestibilidade do farelo de castanha na dieta de juvenis de tambaqui. PALAVRAS-CHAVE: Alimento Alternativo. Digestibilidade e Viabilidade Econômica. Keywords: Alternative Food. Digestibility. Economic Viability. AGRADECIMENTOS Ao CNPq pela concessão da bolsa de IC e ao IFAC Campus Sena Madureira pelo apoio. REFERÊNCIAS BEZERRA, S. K; SOUZA, R. C; MELO, J. F. B. E CAMPECHE, D.F.B. Crescimento de tambaqui alimentado com diferentes níveis de farinha de manga e proteína na ração. Archivos de Zootecnia.v.63, n. 244, p. 587-598, 2014.
17
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
PEREIRA JUNIOR, G. P; PEREIRA, E. M. O; FILHO, M. P; BARBOSA, P. S; SHIMODA. E; BRANDÃO, L. V. Desempenho produtivo de juvenis de tambaqui (Colossoma macropomum CUVIER, 1818) alimentados com rações contendo farinha de crueira de mandioca (Manihot esculenta, CRANTZ) em substituição ao milho (Zea mays). Revista Acta Amazônica.v.43(2), p. 217226, 2013
18
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
BIOATIVIDADE DO ÓLEO ESSENCIAL DE GENGIBRE SOBRE COLLETOTRICHUM MUSAE, AGENTE CAUSADOR DA ANTRACNOSE DA BANANA
ESSENTIAL OIL OF GINGER BIOACTIVITY ON COLLETOTRICHUM MUSAE, THE CAUSAL
AGENT OF BANANA ANTHRACNOSE
Samara da Silva Oliveira1; Gleisson de Oliveira Nascimento1; Sabrina Silva de Oliveira1; Maria Beatriz Uchôa de Brito1, Carina Silva de Nascimento1.
Universidade Federal do Acre – UFAC - Campus Universitário de Cruzeiro do Sul – Estrada do Canela Fina, Km 12, Gleba Formoso – Cruzeiro do Sul – AC CEP: 69980-000. E-mails: [email protected];
[email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected]; RESUMO A banana é a fruta mais consumida no mundo e no Brasil. O cultivo da fruta no Brasil é bastante difundido, sendo que em 2015 superou uma produção de sete milhões de toneladas. Embora a produtividade da fruta seja bastante expressiva no mercado, o ataque de doenças fúngicas ocasiona expressivas perdas na comercialização do produto final. Entre essas doenças, a Antracnose, causada pelo o fungo Colletotrichum musae pode ser responsável por perdas de até 40% da produção de banana. No controle desta enfermidade, atualmente o controle químico é o mais utilizado, embora apresente bons resultados a curto prazo, corre o risco de deixar resíduos do produto na fruta. Assim, cresce a demanda por produtos rastreáveis e de maior qualidade. Nesta perspectiva, os óleos essenciais e extratos de plantas medicinais apresentam potencial para o manejo de doenças de plantas. Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito do óleo essencial obtido a partir de rizoma de Zingiber officinale (gengibre) sobre o crescimento micelial de Colletotrichum musae. O material infectado com sintoma de Antracnose - Colletotrichum musae – foi coletado no mercado da região. Para isolar os fragmentos dos materiais enfermos foi necessário fazer o processo de desinfestação do material, submetendo-os em álcool 70% por 1 minuto, hipoclorito de sódio a 1% por 30 segundos e em água esterilizada. Após isso, o material foi transferido para placas de Petri de 9 cm de diâmetro, contendo em média 20 mL de meio de cultura BDA (Batata Destroxe Agar). Posteriormente as placas foram acondicionadas em BOD (Câmara de Fluxo Laminar) a 25°C por fotoperíodo de 12 horas durante sete dias. Em seguida, as colônias foram purificadas e mantidas sob refrigeração para preservação do patógeno. O cultivo dos fungos foi realizado em 20 mL de meio de cultura BDA estéril, distribuídos em placas de Petri, mantidos em câmara de germinação do tipo Biochemical Oxigen Demand (B.O.D.), a 25 ± 2 ºC, umidade de 70% e fotoperíodo de 12 horas. O meio de cultura foi constituído de 42 g de BDA (Batata Destroxe Agar) dissolvido em 1 litro de água destilada, autoclavado por 20 minutos, a 120 ºC. Os procedimentos de manuseio das colônias fúngicas foram realizados em câmara de fluxo laminar contendo chama de fogo. Foi utilizado as concentrações 0, 50, 100, 150 e 200 μL de óleo essencial/mL do meio de crescimento (BDA) com 5 repetições. Desta forma, foi adicionado o óleo essencial de gengibre ao meio BDA fundente com temperatura máxima de 45 ºC, e em seguida foram vertidos em placas de Petri de 9 cm de diâmetro. Com o auxílio de um vazador de 0,5 cm de diâmetro foram retirados discos do meio de cultivo contendo isolados de Colletotrichum musae, com aproximadamente 7 dias de incubação. Em cada placa foi adicionado um disco de 0,5 cm de diâmetro no centro, contendo micélios da cultura monospórica. As placas foram incubadas a temperatura de 30°C, sob fotoperíodo de 12h. A avaliação do efeito das diferentes concentrações de óleo essencial sobre o crescimento micelial foi realizada diariamente, medindo-se o diâmetro da área de crescimento micelial em
19
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
dois eixos ortogonais (obtendo-se uma média das duas medidas diametricamente opostas) por um período de 5 dias. Foi considerada como variável resposta as medidas em centímetro do crescimento micelial médio entre os dois eixos ortogonais. Houve diferença significativa para as concentrações do óleo utilizadas com p < 0,001. O menor crescimento micelial foi observado para a maior concentração (200uL/mL) que por sua vez não apresentou diferença significativa das concentrações de 50, 100 e 150 uL entre si. Isso indica que pode-se encontrar bons resultados de inibição fungistática a partir da concentração de 50 uL do óleo de gengibre. PALAVRAS-CHAVE: Patógeno. Doença. Controle Alternativo. Keywords: Pathogen. Disease. Alternative Control. AGRADECIMENTOS Agradecemos a Universidade Federal do Acre, ao laboratório de Fitopatologia do Campus Floresta e a aluna Ruthe Lima.
20
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
BIOFERTILIZANTE DE ESTERCO BOVINO COMO ADUBO ALTERNATIVO PARA A CULTURA DO MILHO NA AMAZÔNIA
BIOFERTILIZER OF CASTTLE MANURE AS FERTILIZER ALTERNATIVE FOR THE CORN
CROP IN THE AMAZON
Rosângela Silva de Lima1; José Marlo Araújo de Azevedo1; Hellen Sandra Freires da Silva Azevedo2; Maria Ederlene da Silva Correia1; Renato Epifânio de Souza1
1Instituto Federal de educação do Acre - Câmpus Cruzeiro do Sul, [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected]; 2Rede Bionorte do Programa
de Pós-graduação em Biotecnologia e Recursos genéticos, [email protected] RESUMO O uso de produtos orgânicos no crescimento de plantas cultivadas tem sido uma alternativa viável. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do biofertilizante de esterco bovino sob o crescimento inicial de plantas de milho sobre diferentes níveis de diluições. O experimento foi realizado no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre, no Município de Cruzeiro do Sul - AC, situando a 182 m de altitude, latitude 07°37’52”S e longitude 72o40’12”W, na mesorregião do Vale do Juruá. O plantio das sementes ocorreu em vasos com capacidade de 12 litros, contendo como substrato um Cambissolo, coletado na profundidade de 0 – 20 cm. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso com seis tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos foram constituídos de cinco concentrações de biofertilizante bovino e uma testemunha (C0 = ausência de biofertilizante, tratamento testemunha irrigação apenas com água; C1 = 10% bio + 90% água, C2 = 16,66% bio + 83,34% água, C3 = 20% bio + 80% água, C4 = 33,33% bio + 66,67% água e C5 = 50% bio + 50% água). Foram analisadas as variáveis: altura de plantas, diâmetro caulinar, número de folhas, matéria seca das folhas, peso seco das raízes e peso seco do caule. Os resultados foram submetidos à análise de variância e de regressão, e as médias comparadas pelo teste de Tukey com P < 0,05. Para a realização das analises estatísticas utilizou-se o programa SISVAR. A utilização de biofertilizante bovino na cultura do milho foi benéfico ao desenvolvimento das plantas em altura de planta, diâmetro caulinar, matéria seca da folha, peso seco do caule e da raiz, além de influenciar significativamente o número de folhas. Os tratamentos C=4 e C=5 (C4= 33,33% bio + 66,67% água e C5= 50% bio + 50% água) foram os que apresentaram melhor resultados quando comparado com os demais, apresentando os melhores resultados em altura de planta e número de folhas, não havendo diferenças significativas entre eles. O diâmetro do caule obteve um crescimento de forma linear com o passar do tempo, apresentando diferenças significativas de acordo com o aumento da concentração de biofertilizante no solo. Na análise de matéria seca foliar o tratamento C=5 apresentou melhores resultados, quando comparado com a testemunha (T0) chegando este a obter um acréscimo de mais de 100% nesta variável. O comportamento da acumulação de matéria seca nas folhas do milho pode ter sido reflexo da melhoria nas propriedades do solo proporcionada pelo uso do Biofertilizante. De maneira geral o tratamento que proporcionou um melhor desempenho para as plantas foi o C=5 (C5= 50% bio + 50% água). PALAVRAS-CHAVE: Adubação Orgânica. Agroecologia. Comportamento Vegetativo. Zea Mays. Keywords: Organic Fertilizing. Agroecology. Vegetative Behavior. Zea Mays.
21
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
“BOTE UMA PILHA NA CONSCIÊNCIA”: EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA IMPLANTAÇÃO DA LOGÍSTICA REVERSA DE PILHAS E BATERIAS
“PUT A BATTERY IN CONSCIOUSNESS”: ENVIRONMENTAL EDUCATION FOR
IMPLEMENTATION OF CELLS AND BATTERIES REVERSE LOGISTICS
Euliene Araújo de Paula1; Erica Santos1; Tânia Gomes Façanha2
1Discentes da União Educacional do Norte - UNINORTE 2 Docente do Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Rio Branco E-mails: [email protected]; [email protected]; [email protected]
RESUMO Este trabalho tem como foco a sensibilização para a educação ambiental, referente ao descarte de pilhas e baterias e a logística reversa, junto aos alunos do 9º ano da Escola Marilda Gouveia Viana. Além de orientar sobre os produtos químicos que compõem as pilhas e baterias e como o descarte incorreto deste material podem ocasionar prejuízos para à saúde humana e a meio ambiente. A metodologia utilizada foi o desenvolvimento de um projeto voltado para a questão ambiental que teve como objetivo sensibilizar os estudantes sobre a destinação correta de resíduos com enfoque na logística reversa de pilhas e bactérias. As ações desenvolvidas foram a realização de palestra, gincana educativa, confecção de cartinhas educativas sobre os perigos e riscos para a natureza, e em consequência disso a contaminação do solo, e os cuidados com a saúde humana e apresentação dos resultados para a comunidade escolar. O principal resultado obtido foi a sensibilização para a destinação correta dos resíduos, bem como, a separação correta do lixo orgânico e inorgânico, os cuidados que se devem ter com o manuseio de produtos químicos e noções básicas de logística reversa. Além de o entendimento a respeito da preservação e conservação do meio ambiente e a proposta de implantação, na escola, de um ponto permanente de entrega voluntária de pilhas e baterias. PALAVRAS-CHAVE: Educação Ambiental. Logística Reversa. Pilhas e Baterias. Keywords: Environmental Education. Reverse Logistics. Stacks And Batteries. REFERÊNCIAS BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN/Meio Ambiente. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/meioambiente.pdf>. Acesso em: 26/09/2016. BRASIL. Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS. MMA, 2010. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/pol%C3%ADtica-de-res%C3%ADduos-s%C3%B3lidos>. Acesso em: 26/09/2016. DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental – Princípios e Práticas. 9ª ed. São Paulo: Gaia, 2004. FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. ed. 17° - Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. BOVINOCULTURA DE CORTE NO MUNICÍPIO DE XAPURI: CARACTERÍSTICAS ZOOTÉCNICAS
22
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
COURT OF CATTLE IN THE MUNICIPALITY OF XAPURI: HUSBANDRY CHARACTERISTICS
Mirian Nogueira de Oliveira1; Miracélia Nogueira de Oliveira1; Jamile Verçosa de Araújo1; Alex Cicinato Paulino de Oliveira2; Paulo Eduardo Ferlini Teixeira3
1Discentes do curso de Agroecologia do Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Xapuri 2IFAC - Campus Rio Branco. 3Docente e Orientador do Trabalho. IFAC - Campus Xapuri.
E-mails: [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected]
RESUMO A produção de bovinos vem se destacando no cenário brasileiro. A carne bovina é um dos pratos mais apreciados, além do sabor a mesma oferece proteínas e minerais. Este trabalho tem como objetivo avaliar o sistema produtivo da bovinocultura de corte no município de Xapuri. A pesquisa realizada é do tipo estudo caso e exploratória. Foram utilizados questionários semiestruturados para levantamento dos dados. O trabalho foi realizado entre maio e julho de 2015, em quinze propriedades de bovinocultura de corte, para coletar dados de produtividade, como analise do solo, adubos químicos, manejo reprodutivo, renda familiar e também sobre a venda de suas produções. Dos resultados da pesquisa, em relação à análise de solo, 33% dos entrevistados realizam a analise; 67% não realizam, já na adubação químicas, 67% não realizam adubação e 33% realizam, isso podemos avaliar que quem se preocupa em utilizar tecnologia de reforma de pastagem se atenta em procurar um técnico e avaliar o potencial que seu solo tem. Já quando se avalia o no manejo reprodutivo dos bovinos, 47% utiliza a monta não controlada, 33% monta controlada, 20% faz a inseminação artificial. Essa análise pode ajudar esclarecer o nível de tecnologia da produção de bezerros de corte, onde quase metade dos produtores entrevistados utilizam baixa tecnologia quanto à essa produção. Quando se avalia a renda familiar dos proprietários, 47% possuem a renda exclusivamente da produção dos bovinos de corte, 27% complementam sua renda com a produção de leite, 13% complementam sua renda com a ovinocultura e 13% com a piscicultura. Dos entrevistados, todos realizam o ciclo completo da pecuária, onde 80% vendem diretamente para o frigorífico e 20% para atravessadores. Pode se concluir que alguns índices zootécnicos das propriedades são satisfatórios, porém há ainda uma falta de investimento em tecnologia na produção de bovinos de corte no estado do Acre. Outro ponto a ser colocado, que os produtores estão mais preocupados em investimento em genética que em pastagens, e como é sabido, se não haver coerências entre o tripé da produção, nutrição, melhoramento genético e sanidade, não se consegue a melhora da produtividade em qualquer cultura pecuária. PALAVRAS-CHAVE: Infraestrutura. Renda. Tecnologia. Keywords: Infrastructure. Income. Technology. AGRADECIMENTOS Ao IFAC Campus Xapuri pelo apoio para o desenvolvimento do trabalho.
23
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
CARACTERÍSTICAS PRODUTIVAS DA BOVINOCULTURA LEITEIRA NO MUNICÍPIO DE XAPURI – AC
PRODUCTIVE CHARACTERISTICS OF DAIRY CATTLE IN THE MUNICIPALITY OF XAPURI - AC
Miracélia Nogueira de Oliveira1; Mirian Nogueira de Oliveira1; Linágila Gadelha Ramalho1;
Alex Cicinato Paulino de Oliveira2; Paulo Eduardo Ferlini Teixeira3 1Discentes do curso de Agroecologia do Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Xapuri, 2IFAC - Campus Rio
Branco. 3Docente e Orientador do Trabalho. IFAC - Campus Xapuri. E-mails: [email protected]; [email protected]; [email protected];
[email protected]; [email protected] RESUMO A Bovinocultura leiteira vem se destacando gradativamente no cenário nacional e estadual, por gerar emprego e renda para pequenos produtores. O leite e seus derivados representam fontes de cálcio e proteína na dieta da população. Este trabalho tem como objetivo levantar características técnicas da produção de leite no município de Xapuri - AC. A metodologia adotada foi o estudo de caso. As amostras foram coletadas no período de maio a julho de 2015. Foram aplicados questionários semiestruturados aleatoriamente em 15 propriedades leiteiras para definição de índices zootécnicos. Dos dados encontrados, quanto a infraestrutura 80% dos entrevistados adotavam o uso de cerca elétricas em suas propriedades. Esta tecnologia ajuda na redução de custo de investimento em cercas, ajudando o produtor a instalação de um pastejo rotacionado, melhorando taxas de lotação em sua propriedade. Dos entrevistados, 73% não possuem conjunto de ordenha, com isso se diminui a qualidade do leite por contaminação de coliforme fecais. Outro ponto importante encontrado foi que 53% dos produtores não fazem anotações zootécnicas e 80% não fazem anotações relacionadas à atividade em relação a características financeiro-econômicas, com isso o produtor se perde em sua atividade, não podendo tomar decisões concretas em cima de sua produtividade. Em relação à adoção de tecnologias, 27% dos entrevistados realizavam a inseminação artificial, 20% faz monta natural controlada e 53% não faz controle reprodutivo e 53% não fazem o teste de mastite. Em relação a comercialização 60% vendem o leite diretamente para o laticínio. Pode se concluir que os produtores de leite possuem baixa tecnologia aplicadas a produção de leite em suas propriedades. Um dos pontos para que isso ocorre é o baixo preço do leite pago, não haver a cadeia produtiva implantada diretamente no estado do Acre, sendo assim o produtor não investe em produção. É necessária a estruturação da cadeia produtiva leiteira e investimentos em tecnologia de melhoramento genético, nutrição animal e sanidade para se ter um retorno, visto que o leite é uma importante fonte de renda familiar. PALAVRAS-CHAVE: Infraestrutura. Análise Econômico-Financeira. Tecnologia. Keywords: Infrastructure. Economic and Financial Analysis. Technology. AGRADECIMENTOS Ao IFAC Campus Xapuri pelo apoio para o desenvolvimento do trabalho e ao professor e orientador Paulo Eduardo Ferlini Teixeira.
24
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
CONHECENDO AGROFLORESTAS SUCESSIONAIS NA CHÁCARA SOSSEGO – PÓLO AGROFLORESTAL DO BENFICA/ RIO BRANCO-ACRE
MEETING SUCCESSIONAL AGROFORESTRY IN CHÁCARA SOSSEGO – PÓLO AGROFLORESTAL
DO BENFICA/ RIO BRANCO-ACRE
Regiane Félix1; Joana de Oliveira Dias1; João Bosco Nogueira de Queiroz; Marcus Vinicius Franco; Andreson Silva Assis
1Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Rio Branco Avançado Baixada do Sol. E-mails: [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected];
[email protected] RESUMO É notória a importância do desenvolvimento e difusão de conceitos e práticas de recuperação de áreas degradadas pautados na valorização da agrobiodiversidade e no estudo da dinâmica de agroecossistemas, em especial de agroflorestas sucessionais. A chácara Sossego, no Pólo Agroflorestal Benfica, em Rio Branco-AC, tem unidades demonstrativas de sistemas agroflorestais sucessionais pautados nos princípios da agroecologia, implantadas ao longo de nove anos de trabalho. Com o objetivo de caracterizar as unidades demonstrativas de agroflorestas sucessionais já implantadas nos últimos nove anos na área de estudo, foi realizada a identificação botânica das principais espécies que as compõe, relacionando o nome científico e a família. A partir daí, fez-se um levantamento sobre: i) duração do ciclo de vida; ii) altura do estrato que naturalmente ocupa; iii) padrão de ocupação; iv) características arquiteturais e v) função sistêmica das espécies. As informações serão publicadas na forma de artigo científico e de material didático a ser utilizado no Curso Técnico em Agroecologia do IFAC. Este tipo de caracterização dos agroecossistemas pressupõe o conhecimento de diversos conceitos de ecologia, botânica, agronomia e ciências florestais, portanto, integra essas e outras áreas do conhecimento ao gerar saberes aplicados ao cotidiano da agricultura familiar de base agroecológica. PALAVRAS-CHAVE: Agroecologia. Composição Florística. Amazônia. Keywords: Agroecology. Floristic Composition. Amazon.
25
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
DESEMPENHO AGRONÔMICO DE SEIS LINHAGENS DE CAUPI E DA CULTIVAR BRS TUMUCUMAQUE SOB IRRIGAÇÃO EM XAPURI
AGRONOMIC PERFORMANCE OF SIX LINEAGES AND BRS TUMUCUMAQUE COWPEA
CULTIVAR UNDER IRRIGATION IN XAPURI COUNTY Fredson Rodrigues de Andrade1; Josenice Ferreira de Andrade Silva1; Heitor Marcel da Silva
Ribeiro1; Ednilson Gomes Carneiro1; Marcos Uilians Menezes Rodrigues1 1Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Xapuri.
E-mails: [email protected] RESUMO A produtividade de grãos é uma das mais importantes características de um determinado material genético e juntamente com a qualidade dos grãos reúne grande parte do interesse dos agricultores. Da mesma forma, é interessante o cultivo de plantas com resistência natural ao ataque de pragas, baixa incidência de doenças, resistência à seca e adaptação às condições edáficas. No Acre, dadas as condições de alta temperatura, o feijão caupi ou feijão-de-corda destaca-se do feijão comum em todos estes aspectos, mas em desvantagem apresenta maiores problemas de ataques de pragas de grãos armazenados. Outro aspecto restritivo sobre o feijão caupi é a falta de hábito de consumo ou a preferência pelo feijão comum, muito embora o caupi apresente cozimento rápido, sendo mais fácil de ser preparado. Em tese, o feijão caupi é uma excelente alternativa para os agricultores familiares locais. A cultura do consumo do caupi no estado do Acre viveu seu auge antes do desenvolvimento da mecanização agrícola, pois naquele tempo produtos oriundos da colheita manual eram comuns entre produtores e consumidores. Com o advento da mecanização e outras mudanças históricas, passou-se a produzir ou importar de outros estados e consumir principalmente o feijão comum, ficando o mercado do caupi cada vez mais restrito. A partir de 1991, as pesquisas com feijão caupi no Brasil passaram a ser capitaneadas pelo Centro de Pesquisa Meio Norte – CEPAMN, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA, localizado em Terezina – PI. A partir daí, um novo enfoque foi dado à cultura, visando a expansão de seu cultivo e o ícone desta era foi o desenvolvimento de cultivares de porte ereto, florescimento e maturação uniformes, redundando em colheita única e possibilidade de mecanização, razões que promoveram o desenvolvimento do agronegócio do caupi no Brasil. A despeito destes avanços, no Acre o conhecimento a respeito das cultivares modernas de feijão caupi não se expandiu entre os agricultores. Assim, o objetivo do presente trabalho foi avaliar o desempenho agronômico de seis linhagens promissoras de feijão caupi pertencentes aos grupos sempre-verde e mulato e da cultivar comercial BRS Tumucumaque, do grupo branco. Os genótipos foram cultivados durante os meses de julho a setembro, sob irrigação localizada tipo microaspersão e sem adubação. Foi efetuado o controle da paquinha-da-terra através da aplicação de inseticida piretróide. Para o controle das plantas espontâneas foram realizadas duas capinas, sendo uma aos 20 dias após a semeadura e outra aos 35 dias. A irrigação foi manejada através de turno de rega, aplicando-se água a cada dois dias na fase inicial, a cada três a partir da segunda quinzena após a emergência até o início da formação de grãos e a cada cinco dias durante a fase de maturação. O delineamento experimental foi em blocos casualizados com quatro repetições. Aos 75 dias após a semeadura os materiais foram colhidos através de arranquio e trilhados após secagem natural ao sol por dois dias. Os grãos foram secos ao sol durante dois dias para a realização da pesagem e correção da umidade (13%). O rendimento de grãos variou entre 993,0 e 1667,0 kg/ha para as linhagens e
26
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
1550,0 kg/ha para a BRS Tumucumaque, as quais podem ser consideradas como de média produtividade. Este rendimento poderia ser maior mediante a aplicação de fósforo e micronutrientes, especialmente o boro e molibdênio, os quais são muito importantes para a formação de grãos em leguminosas, além de zinco cujos sintomas de deficiência são frequentes na região. PALAVRAS-CHAVE: Vigna Unguiculata. Rendimento. Feijão-de-Corda. Keywords: Vigna Unguiculata. Yield. Cowpea Beans. AGRADECIMENTOS (OPCIONAL) Ao CEPAMN-EMBRAPA pelo fornecimento das sementes dos genótipos de feijão-de-corda, aos produtores Sr. Paulo e Sr. Juarle Farias pela cessão da área, à Prefeitura de Xapuri pelo preparo da área e ao IFAC pelo apoio no transporte das amostras e infraestrutura dos laboratórios de Sementes e Processamento de Alimentos.
27
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
DESTINAÇÃO DO RESÍDUOS SÓLIDOS EM UMA COMUNIDADE NA ZONA RURAL DE XAPURI – AC
ALLOCATION OF SOLID WASTE OF A COMMUNITY IN RURAL AREA XAPURI - AC
Alana Chocorosqui Fernandes1; Naiara dos Santos Teixeira1
1Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Xapuri 2IFAC – Campus Xapuri. E-mails: [email protected]; [email protected]
RESUMO As pequenas comunidades na zona rural têm acompanhado a crescente necessidade de bens industrializados e constantes inovações comuns nos centros urbanos, passando a consumir para sua satisfação e bem-estar. As constantes mudanças nessa introdução de novas tecnologias têm transformado o comportamento e o modo de viver das comunidades antes distantes dos centros urbanos. Programas e projetos governamentais levam energia elétrica e facilidades quanto a acesso e deslocamento, o que tem contribuído para o aumento do consumo e consequente aumento de resíduos sólidos descartados. Nas áreas rurais, mesmo parecendo isoladas das consequências do acondicionamento inadequado dos resíduos, por serem de uma magnitude menor que aquelas produzidas nos “lixões” das grandes cidades, também causam impacto ambiental, pois geram prejuízos ao meio ambiente, já que necessitam de áreas para seu destino. A ausência de coleta e o novo modo de vida destas comunidades contribui para a geração de resíduo, sendo de suma importância a informação e consciência ambiental da comunidade no processo de gestão deste resíduo. Diante desse problema o objetivo desse trabalho foi identificar o destino dos resíduos sólidos de uma comunidade rural do município de Xapuri. O trabalho foi realizado na comunidade rural Baixa Funda, no Seringal Floresta em Xapuri - AC. Residem na comunidade rural um total de 52 pessoas distribuídas em de 22 famílias. Para a coleta de dados, foram aplicados questionários, onde 54% da população foi amostrada, no período de 10 a 11 de dezembro de 2014. Estes questionários foram elaborados com base nos pressupostos teóricos sobre o tema de estudo, com perguntas objetivas. Dos entrevistados, 75% relataram que queimam o resíduo em sua propriedade. Outra pratica comum é a de depositar o resíduo no solo, seja ele enterrado (17% das famílias optam por esta prática) ou a céu aberto (8% dos moradores). Nesta comunidade, 100% dos entrevistados não possuem acesso a coleta dos resíduos e não praticam nenhum tipo de separação do lixo. Quando perguntados sobre a possibilidade de separar o resíduo sólido, 100% dos entrevistados relataram interesse caso tivessem acesso à coleta seletiva. Quanto ao local de descarte, 90% dos entrevistados destacaram que descartam seu resíduo próximo a residência, não descartando o lixo em áreas de floresta ou nascentes. Os moradores da comunidade foram perguntados sobre a aparência do local onde se destinava o lixo, afim de se caracterizar a poluição visual, onde 58% dos moradores acreditam que há mudança no aspecto estético da paisagem. Podemos observar ainda que 18% dos entrevistados responderam que no local de descarte há liberação de odores desagradável. Esse percentual pode aparentar ser baixo, porém é importante considerar que 75% da população queima seu lixo, não sendo ele exposto ao ambiente e consequentemente a não produção de odores. Quando perguntado sobre o acondicionamento ideal para os resíduos, 42% dos moradores acreditam ser a melhor alternativa os lixões a céu aberto. Já os restantes 58% optarão pelo aterro sanitário. Em relação a educação ambiental da comunidade, foi possível contatar que em relação a orientação de boas práticas ambientais, a maioria dos moradores não à
28
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
receberam por parte do poder público (83%). A escola se apresentou como espaço de conscientização e educação ambiental. Pode-se observar ainda que a comunidade acredita que o destino incorreto do lixo pode acarretar em prejuízos para a saúde humana e ambiental, sendo 100% dos entrevistados. Essa sensibilidade contribui para a possibilidade de desenvolver programas e projetos na área que incentivem boas práticas no descarte do resíduo sólido, evitando assim, principalmente, a poluição do ar, água e solo. O manejo do resíduo sólido na comunidade rural Barra Funda pode pôr em risco a sadia condição do ambiente e da saúde humana, visto o auto percentual de entrevistados praticam a queima do resíduo. Apesar disso, a comunidade, de modo geral, tem a consciência de descartar seus resíduos em regiões longe de cursos d’água ou áreas de floresta. A ausência de informações que os auxiliem neste manejo destaca a necessidade de ações que busquem solucionar ou minimizadores os efeitos causados pela ação do homem no ambiente. Programas e projetos de conscientização sobre o adequado descarte e também formações na área da reciclagem e separação de resíduos, principalmente os mais contaminantes, como pilhas e baterias, podem ser soluções. Torna-se evidente que é indispensável desenvolver políticas públicas, e atividades inovadoras para que não só se preserve, mas também se desenvolva utilizando os recursos naturais. No entanto é importante a construção de uma sociedade, informada e sensibilizada com mudança de hábitos atentas aos efeitos e reações da poluição, que se receberem tratamento com o destino correto diminuirá os impactos ao meio ambiente. PALAVRAS-CHAVE: Descarte de Resíduos. Saneamento Básico E Educação Ambiental. Keywords: Waste Disposal, Sanitation and Environmental Education. AGRADECIMENTOS Ao IFAC Campus Xapuri e a todos membros da comunidade que participaram deste projeto. REFERÊNCIAS BRASIL. Lei Federal 12.305 de 02 de agosto de 2010. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm>. MACIEL, R. C. G.; AÇANHA, T.G.; SALGADO, Z. de L. A. B. Geração e destino dos resíduos sólidos no Projeto de Desenvolvimento Sustentável Bonal: por um manejo comunitário e sustentável. Vitória. ES. 17 a 21 de Set. 2013. Disponível em: <http://www.ecoeco.org.br/conteudo/publicacoes/encontros/x_en/GT2-2097-1504- 20130516000330.pdf> Acesso em: 14 jul. 2015. MARTINS, Iaco. Lixão de Xapuri é ameaça ambiental. Cotidiano, Acre, PÁGINA20.NET, 22 fev. 2014. Disponível em: <http://www.pagina20.net/cotidiano/lixao-de-xapuri-e-ameaca- ambiental/?fb_action_ids=733801956736859&fb_action_types=og.comments> Acesso em 29 abr. 2015.
29
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
DIAGNOSE VISUAL EM PLANTAS CÍTRICAS NO MUNICÍPIO DE XAPURI – ACRE
VISUAL DIAGNOSIS OF CITRIC PLANTS IN XAPURI COUNTY,
ACRE STATE
Tailon Magnum da Silva Mouta1; Fredson Rodrigues de Andrade1; Heitor Marcel da Silva Ribeiro1; Altino Ferreira do Amaral Neto1;
Antonio Louzardo Pinheiro de Souza1 1Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Xapuri. E-mails: [email protected]
RESUMO A produção local de cítricos é uma boa alternativa de renda e diversificação da atividade agrícola para agricultores familiares do município de Xapuri. A nutrição mineral adequada confere elevada produtividade e boa qualidade dos frutos, podendo esta condição ser suprida através de adubações orgânicas e minerais. A partir da observação visual é possível verificar sintomas de deficiência nutricional nas plantas cítricas de acordo com metodologia bastante sedimentada disponível na literatura. Neste trabalho foi realizado um levantamento dos sintomas visuais de deficiências nutricionais em laranjeiras e tangerinas no município de Xapuri – Acre. Foram catalogadas plantas de trinta e cinco propriedades rurais do município com registro fotográfico dos sintomas de deficiência. Os dados foram sistematizados e apresentados na forma de gráficos. Dentre os elementos minerais com maior frequência de apresentação de sintomas de deficiência destaca-se o micronutriente zinco. Apesar de não perceptível através da observação da folhagem, a deficiência de fósforo é apontada como uma das possíveis causas de má formação dos frutos (ausência de suco), conforme relatos dos produtores visitados. No caso do nitrogênio não é comum o aparecimento de sintomas na folhagem da cultura, ao passo em que este nutriente é associado com a diminuição do crescimento e ocorrência de plantas raquíticas. PALAVRAS-CHAVE: Sintomas de Deficiência. Citros. Nutrição Vegetal. Keywords: Deficiency Symptoms. Citrus. Plant Nutrition.
30
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
ESTUDO DE CARACTERES MORFOAGRONÔMICOS EM POPULAÇÕES NATIVAS DE AÇAIZEIRO (EUTERPE PRECATORIA MART.)
NO VALE DO JURUÁ
Caroline Souza de Freitas1; Rosangela Silva de Lima2; Maria Rainiele de Souza Ferreira3; Ronaldo Silva da Costa3; José Marlo Araujo de Azevedo 4
1Graduação em Tecnologia em Agroecologia. 2Instituto Federal do Acre – IFAC - Campus Cruzeiro do Sul - bolsista CNPQ. 3Instituto Federal do Acre - IFAC - Câmpus Cruzeiro do Sul - Discente de Agroecologia. 4Instituto
Federal do Acre – IFAC - Câmpus Cruzeiro do Sul - Docente. E-mails: [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected];
[email protected] RESUMO Dentre vários produtos florestais não madeireiros (PFNM) da região amazônica encontra-se o açaí (Euterpe precatoria Mart.). Os frutos desta palmeira podem ser um recurso para a diversificação da produção de algumas comunidades extrativistas por vários motivos, tais como: por serem coletados e utilizados pelos seringueiros desde a expansão da borracha; por terem grande potencial econômico; e por agregar valores nos mercados locais e regionais e mais recentemente no nacional. A polpa dos seus frutos maduros é usada para a elaboração de um suco, popularmente conhecido na região como “vinho de açaí”, uma tradição local que remonta aos princípios da ocupação do Acre, no final do século XIX, provavelmente introduzida por migrantes da Amazônia oriental. O objetivo deste trabalho foi avaliar as características morfoagronômicos de populações nativas do açaizeiro (Euterpe precatoria Mart.), no vale do Juruá. Foram monitorados 48 plantas de açaizeiro nativo, sendo 24 matrizes de terra firme no município de Mâncio de Lima e 24 matrizes de área de várzea no município de Cruzeiro do Sul, por um período de 12 meses. Durante as visitas nas áreas foi verificado os seguintes caracteres: época de florescimento; produtividade em número de cachos por ano; peso de 100 frutos e peso de 100 sementes, com o auxílio de uma balança digital; o diâmetro longitudinal de frutos com o auxílio de um paquímetro digital; tamanho de ráquis por cacho, com o auxílio de uma fita métrica, e rendimento de poupa por frutos. Para análise dos dados foi realizado análise de variância e quando pertinente teste de agrupamento de médias usado o teste de Scott-Knott. Paralelamente foi feito um estudo de correlação simples entre os caracteres em estudo. Para a realização das análises estatísticas foi utilizado o programa Sisvar. Verificou-se que os meses de novembro, dezembro e janeiro são os meses com pico de produção de açaizeiro, já o período de florescimentos ocorre de outubro a maio, até o final do verão, de junho a outubro. Quanto ao número de cachos por plantas constatou-se que seu ápice ocorre no mês de setembro sendo encontrado até 5 cachos por plantas. O diâmetro médio dos frutos foi de 12,93 mm. Ao utilizar o caractere diâmetro de frutos para verifica-se a formação de 11 grupos. Com base nos caracteres peso do fruto e diâmetro longitudinal de frutos, constata-se alta correlação positiva entre os caracteres, sendo r=0,78. Averiguou-se ainda neste estudo que a correlação entre rendimento de polpa por fruto e diâmetro longitudinal do fruto foi mediano e positivo, sendo r=0,59. O comprimento médio das ráquilas foi de 36,9 cm, com mínimo de 23,0 cm e máximo de 48,0 cm. O rendimento médio de poupa de 25 frutos variou de 5,93 g a 14,95 g. Conclui-se que i) As matrizes de açaizeiro apresentam grande variabilidade quanto ao diâmetro de fruto, sendo que matrizes de área de várzea apresentam fruto maior; ii) As matrizes de área de várzea apresentam grande variabilidade quando ao rendimento de polpa, o que podem ser realizados estudos visando selecionar matrizes superiores para serem utilizadas em plantio comercial.
31
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
PALAVRAS-CHAVE: Açaizeiro. Euterpe Precatoria. Açaí Nativo. Frutíferas. Amazônia. Keywords: Açai Palm. Euterpe Precatoria. Native Açai. Fruitful. Amazon. AGRADECIMENTOS Ao CNPq pelo apoio financeiro concedido para realização dessa pesquisa. Ao Grupo de Pesquisa e Extensão Agroecológica do vale do Juruá (GPEAJ), que contribuiu de forma significativa para a realização desse trabalho.
32
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
GELEIA DE CUPUAÇU ADICIONADA DE JAMBU
CUPUAÇU JELLY OF ADDED JAMBU
Francisca Gadelha de Oliveira Vasconcelos; Jefferson Henrique Tiago Barros
Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Xapuri E-mails: [email protected]; [email protected]
RESUMO O cupuaçu (Theobroma grandiflorum) é um dos frutos exóticos mais importantes da região amazônica, rico em fibras, vitaminas e compostos antioxidantes. O jambu (Acmella ciliata Kunth) é uma folha muito utilizada na alimentação do norte do país e tem despertado interesse de diferentes indústrias, devido principalmente pelo seu princípio ativo, o espilantol, que possui diversos benefícios à saúde, possui atividade diurética, antioxidante e anti- inflamatória. Dado que não há na literatura nenhum relato do aproveitamento industrial desses dois vegetais em conjunto, a produção de geleia de cupuaçu adicionado de jambu torna-se uma alternativa atraente de alimento que pode contribuir para além da nutrição básica. Este trabalho avaliou a aceitação sensorial da geleia de cupuaçu adicionada de diferentes concentrações de extrato de jambu. O extrato de jambu foi obtido por extração com solvente a frio, no qual 500g das flores de jambu seco foi colocado em um recipiente com tampa e em seguida adicionado álcool de cereal até que cobrisse todas as flores. As flores de jambu ficaram imergidas em álcool por cerca de 3 meses até completa extração do óleo. Foi produzida 4 amostras de geleia de cupuaçu, onde o controle F1 possuiu (0%) de extrato de jambu e as demais amostras foram adicionadas de 3% (F2), 6% (F3) e 9% (F4) de extrato de jambu. As amostras foram avaliadas por uma equipe de 50 provadores não treinados, quanto a aceitação, intenção de compra e nível de ardência/picância. Após a análise sensorial, os resultados mostraram positivos para os atributos analisados, sendo a amostra F1 foi aquela que mostrou ser a preferida pelos provadores e das amostras com extrato de jambu, a F2 e F3 obtiveram os melhores resultados no teste afetivo quando comparado a amostra F4, as amostras com o extrato de jambu não deferiram entre si quanto a picância e intenção de compra. PALAVRAS-CHAVES: Aceitação. Dormência. Espilantol. KeyWords: Acceptance. Numbness. Espilantol. AGRADECIMENTOS Ao CNPq e IFAC pela concessão da bolsa de IC a estudante Francisca Gadelha de Oliveira Vasconcelos.
33
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
IMPACTO SOCIAL DO IFAC NO MUNICÍPIO DE XAPURI – AC
IFAC SOCIAL IMPACT IN THE MUNICIPALITY OF XAPURI – AC
Sarah Letícia Araújo Fadul1; Artemizia Maria dos Reis Azevedo1; Julielmo de Aguiar Corrêa 2; Paulo Eduardo Ferlini Teixeira 3
1Dicente do Curso de Tecnologia em Gestão Ambiental do instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Xapuri. 2Orientador e Docentes do IFAC – Campus Xapuri. 2Orientador e Docentes do IFAC – Campus Xapuri. E-mails:
[email protected]; [email protected] RESUMO Os Institutos Federais surgiram através da Lei 11. 892 de 29 de dezembro de 2008, que institui a rede federal de ensino profissionalizante, científico e tecnológico, e origina os Institutos Federais, relacionados ao Ministério da Educação, que substituiu os CEFETs. No Acre, ele foi criado em 2010, com campus em Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Sena Madureira e Xapuri. Este trabalho tem como objetivo analisar as mudanças causadas pelo IFAC no município de Xapuri. A metodologia do trabalho é quali-quantitativo exploratório. Foi realizado uma revisão bibliográfica e assim elaborado um questionário para coleta de dados. Foram entrevistadas 113 pessoas no município de Xapuri – AC no decorrer do ano de 2016. Resultado: Dos entrevistados, quando se pergunta sobre o quais os benefícios que o IFAC – Campus Xapuri trouxe para o município, 73,9% responderam que trouxe uma oportunidade de estudo; 13% responderam que é uma oportunidade de qualificação; 8,7% pela geração de emprego e 4,3% pelas estruturas disponíveis à população. Quando se perguntou sobre as perspectivas para daqui à 10 anos, 33,7% responderam que o IFAC irá proporcionar uma transformação socioeconômica na população local e 66,7% responderam que proporcionará uma infraestrutura de excelência para o atendimento das necessidade técnico-científicas do município e do estado. Como conclusão, o IFAC- Campus Xapuri trouxe qualificação para a comunidade; os docentes são muito bem qualificados, com um ensino teórico de qualidade, proporcionando um crescimento social na comunidade e impulsionando a criação de novos empreendimentos, abre portas para empregos, movimenta a economia, gerando renda no município. PALAVRAS-CHAVE: Ensino. Socioeconômico. Acre. Keywords: Education. Sign Language. Acre.
34
VI SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA
INFLUÊNCIA DO PARASITISMO POR MONOGENEAS NO DESENVOLVIMENTO DE PEIXES SUBMETIDOS A DIFERENTES NÍVEIS DE INCLUSÃO NA DIETA COM FARELO DE CASTANHA
PARASITISM INFLUENCE BY MONOGENEAS IN THE FISH DEVELOPMENT SUBMITTED TO
DIFFERENT LEVELS ON DIET WITH BRAZIL NUT MEAL
Dayana Alves da Costa1; Rosseana Dantas do Nascimento1; Amanda Santos da Silva1; Clebson Lucas de Sousa2; Luciano Pereira Negreiros3
1Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Sena Madureira 2Tecnico em Zootecnia. 3Instituto Federal do Acre – IFAC – Campus Rio Branco Baixada do Sol.
E-mails: [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected]
RESUMO Poucos são os estudos realizados sobre o parasitismo por monogeneas no desenvolvimento de peixes. Entretanto, os dados deste tipo são necessários e altamente viáveis para que haja maior eficiência no desenvolvimento e viabilização econômica da piscicultura regional. O objetivo deste trabalho foi analisar a parasitolo