Lab.E - Estudo Livre para Art Palacio 2013 - SCREEN Festival

of 35/35
# Estudo Livre Festival SCREEN Ocupa Art Palácio Festival SCREEN Ocupa Art Palácio

Embed Size (px)

description

O Lab.E é um grupo de intervenção criativa que atua principalmente em ambientes educacionais, culturais e de mediação. Nossas ações incentivam as pessoas a interagir e transformar seu meio a partir das ferramentas artísticas, tecnológicas e de conhecimento que estiverem a sua disposição. Este documento é resultado da nossa intervenção criativa de 10 dias no Cine Art Palácio em novembro de 2013, onde realizamos uma ação de mapeamento ativo do universo afetivo e imaginário do público sobre a Ocupação SCREEN naquele cinema.

Transcript of Lab.E - Estudo Livre para Art Palacio 2013 - SCREEN Festival

  • 1. # Estudo Livre Festival SCREEN Ocupa Art Palcio Festival SCREEN Ocupa Art Palcio
  • 2. So Paulo, 19 de dezembro de 2013 O Lab.E um grupo de interveno criativa que atua principalmente em ambientes educacionais, culturais e de mediao. Nossas aes incentivam as pessoas a interagir e transformar seu meio a partir das ferramentas artsticas, tecnolgicas e de conhecimento que estiverem a sua disposio. Este documento resultado da nossa interveno criativa de 10 dias no Cine Art Palcio em novembro de 2013, onde realizamos uma ao de mapeamento ativo do universo afetivo e imaginrio do pblico sobre a Ocupao SCREEN naquele cinema. I N D I C E : Cine Art Palcio 3 Processo Experimental 4 Ambiente 5 Nmero de Pblico 6 Fruio Esperada 7 Interveno Aberto para Reformas 8 _ Mapa das visitaes 9 _ Livro de Memrias 10 _ Mural Aqui eu Imagino 11 Estudo Livre 12 Dados da Equipe 35
  • 3. # Cine Art Palacio Arquitetado pensando na interao com o Largo Paissand, o Cine Art Palcio nasceu como o primeiro grande cinema de So Paulo com capacidade para 3.600 pessoas. Ponto inicial para estruturao da cinelndia paulista, o espao acabou incorporando as transformaes urbansticas, sociais e tecnolgicas que ocorreram na histria da cidade e do audiovisual no mundo. Aberta em 1936 como UFA Palcio, com investimento da alem Universum Film AG - indstria conhecida pelo experimentalismo e pela forte concorrncia a Hollywood - a sala acaba indo para as mos de uma operadora brasileira por conta do nazismo. Assim, em 1939 o prdio sofre sua primeira reforma e ganha o nome de Art Palcio. Depois do deslocamento do centro financeiro para a Paulista na dcada de 50/60 e posteriormente a chegada massiva da TV nos anos 80, o cinema busca sustentao se dividindo em vrias salas at funcionar exclusivamente para o porn hardcore. Foram 30 anos de entrada restrita e energia pesada, at fechar as suas portas em 2009. Em 2013, iniciamos a experincia de transmutao do espao pelo dilogo com o pblico, a cidade e expresses mais contemporneas do audiovisual e da arte. O projeto uma coproduo da Secretaria Municipal de Cultura e do Screen Festival Brasil.
  • 4. # Processo Experimental Todos os que participaram da realizao deste projeto sentiram-se seduzidos pelo seu carter nico e desafiador, uma vivncia que mergulhou no corao da histria da nossa cidade e do audiovisual no mundo. Atravs da arte conseguimos trazer tona um imaginrio vivo e criativo que ainda pulsa em toda a So Paulo. A vantagem de experimentar que samos do campo das ideias para uma ao concreta. Assim nos deparamos com resultados palpveis junto a uma infinidade de novas questes a serem resolvidas. Enfrent-las parte do pro- cesso de mudana, uma oportunidade para criar novas metodologias para a quebra de paradigma. O que ocorreu no Art Palcio foi um grande experimento
  • 5. _ Valorizar indcios histricos e de vivncia do prdio, atendendo s requisies legais para qualificao da estrutura ao atendimento do pblico _ Qualificar o espao para facilitar futuras intervenes e evitar depredao patrimonial _ Potencializar a interao do pblico com a experincia imersiva do projeto _ Explorar caminhos participativos entre o projeto, a estrutura da prefeitura e atores culturais ao longo de todo o processo _ Identificar possveis desdobramentos para o Art Palcio, buscado suas vocaes, seu territrio e as necessidades do cenrio cultural contemporneo de SP Nesta parceria da Secretaria Municipal de Cultura com o Festival SCREEN, o processo conceitual reuniu os seguintes atores artsticos/culturais: DOIS PROTAGONISTAS _ o prdio do Art Palcio e _ a obra de Hans Op de Beeck DOIS GRUPOS DE INTERVENO _ Lab.E // para interao em arte-educao _ Nonon Creaturas // para um imerso no processo de cenografia e produo mais limpa # Ambiente
  • 6. # Em Mdia 1 pessoa a cada 2 minutos 20% de pblico foi georreferenciado 21/11 22/11 23/11 24/11 25/11 26/11 27/11 28/11 29/11 30/11 01/12 TOTAL DATA PBLICO 2.276 pessoas #Nmero deVisitantes O SCREEN no Art Palcio ficou aberto ao pblico de tera a sbado das 12h s 20h e domingos das 12h s 18h.
  • 7. 2. Ao entrar no Art Palacio ele se depara com a personalidade de um prdio que traz uma outra dimenso de tempo e da cidade de So Paulo. 3. A sala de projeo, que apresenta uma obra e um olhar diferente de cinema, instiga a imaginao e o senso de realidade. 4. Na sada, o espectador convidado a exercitar o ato de inventar uma realidade ao sugerir um futuro para aquele espao. O espectador chega da rua do centro de SP, envolvido pela sua realidade e viso da cidade. 1. # Fruio Esperada
  • 8. O Lab.E foi convidado a realizar uma interveno de arte-educao na reestria do Cine Art Palcio, interagindo com o pblico, o prdio e a obra Staging Silence 2, do artista belga Hans Op de Beeck, uma pea audiovisual que cria cenas e territrios manuseados. O projeto arte-educional visou interagir com o pblico no foyer do prdio, recepcionando e propondo atividades na sada. # Mural Aqui Eu Imagino # Mapa das Visitaes # Livro de Memrias do Futuro # Carimbos Inventados Aberto para ReformasAberto para Reformas # Interveno Lab.E: Criamos trs interaes com o pblico para a ao. _ O Mapa das Visitaes um georreferenciamento do pblico divulgado na internet. _ Livro de Memrias do Futuro um livro-arte escrito com depoimentos de quem passou por ali e foi entregue Secretaria Municipal de Cultura. _ No mural Aqui Eu Imagino, as pessoas foram convidadas a escrever sugestes, impresses e usar os Carimbos Inventados, deixando no local o imaginrio coletivo exposto para os outros visitantes.
  • 9. Conforme os dados informados por aproximadamente 20% do pblico (424 pessoas), foi possvel georreferenciar o ponto de partida de cada um. A experincia gerou esse mapa: http://goo.gl/whC2y6, que serve de visualizao da mobilidade do pblico em relao ao Cine Art Palcio, no centro de So Paulo. O que esse mapa nos revela? Qual o alcance de uma atividade no centro? Qual a mobilidade cultural dos paulistanos? # Mapa dasVisitaes Interveo Lab.E Aberto para Reformas
  • 10. Livroarte um livro original, manuscrito e que no tem outro igual. Durante a permanncia do Lab.E no Cine Art Palcio, construmos o livroarte chamado "Memrias do Futuro - Cine Art Palcio, 2013", junto com o pblico que passou pelo espao. O livro contm depoimentos, desenhos, carimbos e colagens, e ser doado para a Biblioteca Pblica Mrio de Andrade, em SP. Daqui a cem anos, quem passar por l poder ler nossos pensamentos registrados nesse documento livre e artstico #remixologia # Livro de Memrias do Futuro Interveo Lab.E Aberto para Reformas Interveo Lab.E Aberto para Reformas Interveo Lab.E Aberto para Reformas
  • 11. o mundo de Alice, quando as coisas pequenas tornam-se grandes. Aquele espao cru, pouco tocado depois de anos de abandono, serviu como portal de memrias e possibilidades. Um painel onde o criar foi permitido livremente, junto com canetinhas e papis coloridos, e que foi umaescutatriapassiva, onde qualquer um poderia interagir. No painel recheado depost its, alguns timidamente e outros enlouquecidos colocaram suas ideias, foi um comeo. # MuralAqui EuImagino Interveo Lab.E Aberto para Reformas
  • 12. # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 13. O senhor j conhece o espao? Tem um filme passando l em cima. Pode subir. Fique vontade. D uma passadinha aqui depois pra gente conversar sobre o filme, se quiser. O que achou? O espao lindo, n? , bem grande. No, a gente no mexeu na estrutura do prdio monitoria. O filme incrvel, emocionante. Quando vai passar outro? Precisamos de mais coisas assim por aqui pblico No meio da Av. So Joo No tem portas Seguranas por mera formalidade # i n t e r a o # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 14. A formalidade de alguns espaos institucio- nais (Teatro Municipal, Ita Cultural...) acaba inibindo o contato e o acesso. Por isso percebemos que o modelo de entrada livre, com abordagens menos formais, atravs de uma equipe disponvel no s para recepo, mas para interao com o pbli- co, foi absolutamente importante para a diversidade de classes sociais que a mostra do Screen Festival em So Paulo atraiu. reinveno do espao menos formalidade # d i v e r s i d a d e # a c e s s o # r e l a c i o n a m e n t o # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 15. Um lugar onde os avies estacionam Foi o que desejou uma criana para o espao. O lugar da imaginao e da criao. Como imaginar que um avio caberia ali? Quantos espaos livres assim existem na cidade? # d i v e r s i d a d e # a c e s s o # r e l a c i o n a m e n t o # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 16. Esses atores dialogaram de forma intensa, o que proporcionou reflexes acerca de todo processo de ocupao e tambm de produo e exibio de obras audiovisuais independentes e alternativas. O Screen Festival provocou e instigou os seus visitantes a refletir sobre os processos de transformao da histria, dos espaos e lugares. A obra STAGING SILENCE 2, do artista Hans Op de Beeck, conversa com o pblico e com o ambiente, transportando as pessoas a um mundo de construo e transformao, onde elas podem imaginar sem barreiras. # o b r a # e s p a o ... MAQUETE FIZ QUANDO CRIANA, SENTI A MESMA EMOO DE PODER CONSTRUIR ALGO. IMAGINAO CRIAO. # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 17. Durante a ocupao ouvimos vrias consideraes do pblico sobre a obra de arte exposta e sobre o prprio espao em que ela estava instalada. Eram mistos de emoo com preocupao, e com o que poderia acontecer depois que o festival acabasse (e aquele lugar voltasse a ficar vazio). A obra, o espao, a cenografia, como tudo culminou para ocuparmos o Cine Art Palacio, fez com que cada pessoa que passasse por ali se perguntasse sobre a apropriao fsica de lugares como aquele e a apropriao intelectual da arte e da cultura, alm da cidade como um todo. # o b r a # e s p a o # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 18. # o b r a # r e l a o c o m o p b l i c o MAIS CINEMA DE RUA!! As pessoas se apropriaram da experincia simples de entrar, parar, observar, assistir e participar. Muitos voltaram para repetir o momento, ou para trazerem amigos e familiares, ou para verificar a existncia de novos filmes. Como apresentamos uma obra de 20 minutos, sem textos nem legendas, percebemos uma inter- ao mais descontrada com o pblico. No havia um compromisso de entrada, como no caso de uma bilhete- ria. Foi uma experincia simples, e por isso atingiu muito o que chamamos depblico de cinema de rua. # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 19. SALA DE CINEMA S COM FILMES BRASILEIROS? NO TEM! CINEMA DE CURTAS, QUE PASSAM DURANTE TODO O DIA. SALA CINEMA COM FILMES ARTE/CULTURA DOCUMENTRIOS. Foram mencionados: exibio de filmes antigos, museu do cinema, videoartes, histria do cinema, exibio de obras audiovisuais independentes e alternativas. # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 20. EU IMAGINO UM CINEMA DE FILMES INDEPENDENTES DE TODOS OS GNEROS. PS: NO REPINTEM AS PAREDES! CINELNDIA PAULISTA EXPERINCIA INCRVEL #MEMRIAS. MUITOS FILMES. DE TODAS AS POCAS. MUITOS JOVENS NUM ENCONTRO COM OUTRAS GERAES. HISTRIA, ENCONTROS DE TODOS OS BAIRROS. Sobre a Cinelndia Paulista, algumas falas retratam uma vontade de um lugar que fosse como um Museu do Cinema. A equipe contou muitas e muitas vezes a histria do Cine Art Palcio. Todos perguntavam, queriam saber mais sobre a histria do lugar. # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 21. SP SELVA REFGIO, IMAGENS, MISTRIOS, CULTURAL... ARTE DA VIDA Ouvimos muitos depoimentos sobre o espao como refgio. Tanto nos anos em que era um cinema porn, como agora que pode ser transformado em um lugar de questionamento, de resgate do imaginrio cultural e da memria. Refgio em uma cidade que no abriga e no descansa, to difcil de se apropriar e de pertencer. # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 22. MEU PAI MONTOU UMA BOMBONIERE DENTRO DO CINEMA, ELA OCUPAVA ESTAS DUAS SALAS TRANCADAS _ Sr. Francisco O espao desperta vontades, desejos e memrias. O que vimos, ouvimos e sentimos nestes dez dias ocupando o Cine Art Palcio foi muito mais do que uma satisfao por ter umnovoespao cultural com uma obra de arte. Ali entraram pessoas com lembranas diversas: alguns viram Mazzaropi estrear seu filme e ser carregado pela populao, outros, como o Sr. Francisco que pisou l pela primeira vez em 1938, quando o Cine Art Palcio ainda era UFA, apesar de no querer deixar contato (pois j cansou de contar as histrias e no dar em nada), disse que sempre sonha que est ali, mas no daquele jeito, e sim como era antigamente, com o tapete vermelho e as luminrias que iluminavam at a praa Paissand. # a f e t o # m e m r i a # c e n t r o # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 23. Essa vontade de falar, de contar histrias ficou muito mais forte em pessoas mais velhas, que viveram os dois lados daquele espao. Registramos que muitos, muitos mesmo, querem que o Cine Art Palcio se transforme em um espao de arte, acreditando que assim se possa resgatar a memria, no para reviver o que foi, mas para mudar o que est. # a f e t o # m e m r i a # c e n t r o # i d e n t i d a d e # h i s t r i a # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 24. O antigo Cine Art Palcio, nesse contexto, pode representar um espao de resistncia e apoio diversidade de pessoas que a cidade de So Paulo concentra. # c o e x i s t n c i a d e l i n g u a g e n s # c i n e m a # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 25. Um espao que oferecesse liberdade para sonhar, que no fosse repleto de regras e que permitisse experimentao e convivncia. # e x p e r i m e n t a o # c o n v i v n c i a UM ESPAO DE ENCONTRO DE PESSOAS DIFERENTES. UM LUGAR QUE NO IMPORTE O QUE VOC ! # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 26. As pessoas viram no CAP potencial para coexistncia de linguagens e atividades, alm de uma forte vocao do espao para o audiovisual independente. ESPAO PARA CRIAO CULTURAL E ARTSTICA. OCUPAO CULTURAL. # c o e x i s t n c i a d e l i n g u a g e n s # c i n e m a # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 27. As pessoas esto sedentas por mudanas e querem participar. # a p r o p r i a o # e x p e r i m e n t a o Espao maravilhoso, com um incrvel potencial de uso. A apropriao deste cinema como espao cultural e educativo deve ser mantida e expandida!! Para mentes sedentas, coraes inquietos! Espao de trocas, de questionamentos! Espao de arte em suas variadas cores, formas e gostos. Ax. Parte do pblico que visitou o Festival era de artistas, que ficavam encantados com o espao e automaticamente comeavam a vislumbrar formas diferentes de ocupao. Por estar localizado no centro de So Paulo, o Art Palcio seria de fcil acesso para todos os grupos. # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 28. # a p r o p r i a o # e x p e r i m e n t a o A estrutura fsica do Art Palcio comporta no apenas grupos de msica, dana e teatro, como tambm capaz de comportar grupos circenses, pois a altura do seu salo principal superior a 16 metros. "Espao cultural + ao dos usurios + valorizao do centro Um lugar onde todo tipo de arte possa acontecer, um espao cultural constitudo com mecanismos de apropriao e aberto a participao ativa. Cabar cnico, extico, ldico, com msica, circo, performance # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 29. Um centro cultural autogestionado - imaginado em 21/11/13 # a p r o p r i a o # e x p e r i m e n t a o H a sugesto de que o antigo cinema seja um centro cultural autogestionado, o que gera uma srie de desafios e questes, tais como: qual modelo de gesto cabe a esse local? Como constru-lo? Ser um processo coletivo e democrtico? Como remunerar as pessoas envolvidas nas suas demandas dirias? # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 30. Espao para dana afro # d i v e r s i d a d e # a c e s s o O largo do Paissand um lugar simblico para os afrodescentes em So Paulo, pois nele esto localizados a Igreja de Nossa Senhora do Rosrio dos Homens Pretos historicamente conhecida por ter sido construda gratuitamente por homens negros e escravos, e que realiza diversos cultos afros de sincretismo catlico; e o Monumento da Me Preta que exalta as amas de leite da poca da escravido. desse contexto que nascem as discusses sobre a importncia de o Art Palcio tambm servir como abrigo para aulas e estudos de manifestaes cultuais artsticas de matriz africana, como a dana afro, fortemente perseguida por grupos religiosos conservadores dedicados a aplicar barreiras para a execuo dessas atividades, pois preconceituosamente as enxergam como ritual religioso africano. # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 31. # a c e s s v e l # g r a t u i t o # a t r a t i v o Existe tambm o desejo de gratuidade das aes, e de que haja abertura para culturas perifricas e para escolas pblicas. Uma forma de valorizao do centro da cidade que no sirva apenas a uma classe com maior poder aquisitivo. Circuito de arte e cultura gratuito na cidade Um centro para ser usado por escolas pblicas e entidades Um espao onde a cultura pode fazer parte na sociedade, independente de classe social # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 32. # a c e s s o # g r a t u i t o # n o v o s m o d e l o s d e r e l a o c o m o p b l i c o # m e n o s f o r m a l i d a d e A experincia de intervir de forma qualificada e criativa junto ao pblico nos trouxe resultados muito ricos, tanto para compreender os territrios culturais, afetivos, histricos em que estamos envolvidos, como no desenvolvimento de autoestima e identificao do pblico com seu contexto de forma criativa e transformadora. Uma experincia com potencial para acontecer em muitos outros lugares trazendo benefcio direto ao pblico e aos atores culturais. Um lindo teatro que possa receber a toda a populao. Principalmente as mais carentes. A proposta de que o espao seja um laboratrio e de que as respostas sejam construdas a partir da prtica, dos erros e acertos. # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 33. Espao que incentive o pensamento, conhecimento, a conscincia poltica. Espao de despertar com custo baixo Aulas/ensaios/workshops: msica, dana, teatro Atividades infantis: Ler, aprender, desenhar, brincar. Nicole Susan. 8 anos Algo que tenha decorao com lego: galeria, espao cultural, com cinema para lanar tambm artistas jovens Algumas pessoas apontam para uma possvel vocao pedaggica e educativa do espao: que ele possa oferecer aulas, ensaios, workshops e debates que incentivem o pensamento, o conhecimento e a conscincia poltica. Outras, entre elas crianas, pedem por atividades ldicas, como o uso de lego na decorao e uma programao com atividades infantis para ler, aprender, desenhar e brincar. # e d u c a r # c o n h e c e r # o f i c i n a # b r i n c a r # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 34. # a c e s s o a o d i f e r e n t e # g r a t u i t o # n o v o s m o d e l o s d e r e l a o c o m o p b l i c o # m e n o s f o r m a l i d a d e De tudo o que ouvimos e sentimos, sugerimos que o espao seja um laboratrio, que aproveite a sua vocao para o audiovisual e que as alternativas de atividades e conceituao do espao surjam a partir da experimentao e prtica. Sugerimos que sejam adotadas novas formas de relao com o pblico, que garantam sua acessibilidade, onde se sintam vontade e motivados para interagir no espao. # Mural Aqui Eu Imagino _ Estudo Livre
  • 35. APOIO: Equipe Lab.E - Cine Art Palcio Somos atores, msicos, lavradores, gestores culturais, designers, advogados, arquitetos, jornalistas, jardineiros e integrantes de diversos coletivos de arte e ativismo do Brasil. Coordenao: Jonaya de Castro | Demtrio Portugal Colaboradores: Ana Emlia Pires | Felipe Brait | Hrcules Laiano | Jaison Lara | Lmia Brito | Mariana Ghirello | Maurcio Coronario Jr. | Priscilla Cavalieri | Raissa Freire | fotos: Walter Costa