Noticias do Bonfim 2009

of 8 /8
A N O S Jornal do BONFIM Uma publicação do Cemitério Parque Senhor do Bonfim Curitiba e Região Metropolitana 02 de Novembro de 2009. Ano 06 - Número 01 Editorial: finados - um tributo Página 2 Inadimplência: ruim para todos Página 3 Crendices e superstições com a morte Página 3 Nos 35 anos, o Cemitério Bonfim inova com o lançamento de novos produtos e serviços. Página 4 A história das velas Página 6 El Dia de Muertos Página 7 Sumário Novos Produtos Novos Serviços Plano de Auxílio Funeral Cremação Cerimonial de Sepultamento Gavetas Avulsas Cobertas Lápides Promoções Nova programação de Finados 09_BI-Finados_Final.indd 1 29/10/2009 21:08:40

Embed Size (px)

description

Edição do finados de 2009 do jornal notícias do bonfim

Transcript of Noticias do Bonfim 2009

  • A N O S

    Jornal do

    BONFIMUma publicao do Cemitrio Parque Senhor do Bonm

    CuritibaeRegioMetropolitana 02deNovembrode2009. Ano06-Nmero01

    Editorial:finados-umtributoPgina 2

    Inadimplncia:ruimparatodosPgina 3

    Crendices e supersties com a mortePgina 3

    Nos 35 anos, o Cemitrio Bonfim inova com o lanamento de novos produtos e servios.Pgina 4

    A histria das velasPgina 6

    El Dia de MuertosPgina 7

    Sumrio

    Novos ProdutosNovos Servios

    Plano de Auxlio FuneralCremao

    Cerimonial de SepultamentoGavetas Avulsas Cobertas

    Lpides

    Promoes

    Nova programao de Finados

    09_BI-Finados_Final.indd 1 29/10/2009 21:08:40

  • Pgina2 CemitrioParqueSenhordoBonfim Novembro/2009 Novembro/2009 CemitrioParqueSenhordoBonfim Pgina3

    Ruim para todos!

    Esquecer de pagar a taxa de manuteno no s aumenta as dvidas, pode causar at mesmo a perda do jazigo!

    A administrao do Bonfim est revisando todos os contratos e os cessionrios que possurematrasos na manuteno maiores que 3 (trs) anos tero seus contratos rescindidos e os sepultamentos existentes sero exumados e transladados para ossurios pblicos.

    Evite problemas, regularize sua situao! Consulte condies e promoes para regularizaoem nossa administrao.

    CaroLeitor.

    SejaBemvindoaoCemitrioParqueSenhordoBonfim.

    Nestefinadosestamoscome-morandoos35anosdoCemitrioBonfimnabuscaemdisponibilizarprodutos e servios em um localcompaz,serenidadeeharmonia,protegidos pela natureza para arealizao dos sepultamentos evisitaaosentesqueridos.

    Masarealizaodestabuscacompostaporgrandeseinme-rosdesafios,porissoestamossem-pre buscando o aperfeioamentoe neste ano os investimentos seconcentraram em tecnologia dainformao, obras das gavetasavulsas, treinamento dos funcio-nrios, reforma nos escritrios elanamento de novos produtos eservios como a cremao, ceri-monial de sepultamento e planodeauxliofuneral.

    Sendo assim, desejo a todosumavisitacobertadepazemnos-socemitrio.

    RobsonPosnikAdministrador

    E D I T O R I A L Programao Religiosa do Bonfim para Finados

    Rua Isabel A Redentora, 1651 - a - Centro83.005-010 - So Jos dos Pinhais - Paran - Brasil

    41 3282-4147www.crema.com.br | [email protected]

    Criao e Diagramao

    comunicao

    Juan Saavedra de AlmeidaDRT: 99.275 RJ

    Jornalista Responsvel

    Gazeta do Povo

    Fotolito e Impresso

    10.000 exemplares

    Tiragem

    Escritrio Centro - 41 3232-4521Rua Saldanha Marinho, 452

    83.410-150 - Curitiba - ParanDe Segunda Sextadas 08:30 s 17:30

    (no fecha para almoo)

    Escritrio Cemitrio - 41 3382-3135Rua Valdomiro Valaski, s/n - Guatup

    83.065-400 - So Jos dos Pinhais - ParanDiariamente das 08:00 s 17:30(no realizamos sepultamento

    entre 12:00 e 13:30)

    http://www.cemiteriobonfim.com.br

    Expediente

    Velas - Sempre com a preocu-pao no bem-estar dos visi-tantes e com amanuteno denossocamposanto, reforamosqueuti l izemovelrio juntoaocruzeiro e as lpides com KITpara acender as velas em ho-menagem aos que se foram. Oobjetivo evitar pequenos fo-cos de incndio e prejuzos aogramadodocemitrio.

    BanheirosApsmuitotrabalhoeplanejamento, esto concludasas obras dos novos banheiros dobonfim,preparadosparaatendercommaiorconforto,praticidadeeacessibilidadeatodos.Para finados, alm dos nossosbanheiros, manteremos os ba-nheirosqumicoscomoalternati-va em funo do grande volumedevisitantes.

    Notas

    nibus No dia 2 de novem-bro,existemhorriosespeciaisde transporte pblico para oCemitrio Parque Senhor doBonfim. Saem linhas regularesdos terminais Afonso Pena (emSo Jos dos Pinhais) e Guada-lupe (em Curitiba). Verif iqueos horrios diretamente nosterminais ou com as empresasdetransportepblico.

    10h - Missa com o Padre Edmilson 13h - Culto com o Pastor Leandro

    FOTO

    :F

    BIOLUIZCRE

    MA

    *OsnomesdoPadreedoPastorpoderosofreralteraesconformedisponibilidadedosmesmos.

    Cemitrio Parque Senhor do Bonfimwww.cemiteriobonfim.com.br

    [email protected]

    Produtos e Servios

    Lotes com Jazigo R$3.500,00

    valor promocional de finados vistaConsulte condies de parcelamento

    valor promocional de finados vistaConsulte condies de parcelamento

    Gavetas AvulsasR$1.700 ,00

    valor para CerimonialSimples

    Cerimonial de Sepultamento partir deR$390,00

    * consulte os pacotes disponveis

    Cremao partir deR$2.500,00

    No Cemitrio Parque Senhor do Bonfim, voc encontra:

    FOTO

    S / IMAG

    ENS MERAMEN

    TE ILUSTRA

    TIVA

    S

    Lpides Exclusivas e Personalizveis Terrenos com 03 Gavetas Sala de Espera Moderno Cruzeiro Local para oraes e queima de velas Cesso Perptua e Hereditria do Terreno Plano de Auxlio Funeral Opes de Cerimonial de Sepultamento

    Ossrio Plano de Cremao Ampla rea Verde Reserva Florestal prpria Manuteno constante Lpides com modelos especiais para

    receber flores e velas Alm dos principais servios inerentes ao Cemitrio

    Observaes: Para compras parceladas, verificar carncia e condies de uso Trabalhamos apenas com dinheiro ou com os Cartes Visa, MasterCard ou Hipercard Valores vlidos partir de Outubro de 2009 at Dezembro de 2009 ou

    at que outra tabela entre em vigor.

    Corte Ilustrativo

    Jazigos

    Lpide

    Sistema de Drenagem

    em 6x ou

    Lpides KIT partir deR$51,00R$ 306,00 vista

    em 6x ou

    Lpides KIT partir deR$56,00R$ 336,00 vista

    Lpides Simples partir de

    37,67em 6x ou R$ 226,00 vista

    Parcelamos em at 10x sem juros

    ou at 48x com juros de 1% ao ms.

    Consulte nossa Administrao!

    Solicite o mostrurio aos nossos vendedores.Conhea as opes disponveis para quantidadede fotos e nomes por lpide.

    01 Foto P&B01 Nome

    03 Fotos P&B03 Nomes

    02 Fotos P&B02 Nomes

    Quando morre uma pessoa, deve-se abrir todas as portas para a alma sair. Fecham-se porm os fundos da casa. A alma deve sair pela frente. A casa no deve ser fechada antes de sete dias pois o fel (as vsceras) do defunto s se arrebentar nesse prazo. Ento a alma vai para o seu lugar. A novena de defunto para a alma ir para onde foi destinada.

    No se deve chorar a morte de um anjinho, pois as lgrimas molharo as suas asas e ele no alcanar o cu.

    Quando numa procisso, o plio para defronte de alguma porta de uma casa, isso pressgio de morte de alguma pessoa dessa casa, porque o plio para sempre defronte s janelas.

    Homem velho que muda de casa, morre logo.

    Quando a pessoa tem um tremor, porque a morte passou por perto dela. Deve-se bater na pessoa que est prxima e dizer: Sai morte, que estou bem forte.

    Acender os cigarros de trs pessoas com um fsforo s, provoca a morte da terceira pessoa. Outra verso: morrer a mais moa dos trs fumantes.

    Crendices e supersties com a morte

    09_BI-Finados_Final.indd 2 29/10/2009 21:08:48

  • Pgina2 CemitrioParqueSenhordoBonfim Novembro/2009 Novembro/2009 CemitrioParqueSenhordoBonfim Pgina3

    Ruim para todos!

    Esquecer de pagar a taxa de manuteno no s aumenta as dvidas, pode causar at mesmo a perda do jazigo!

    A administrao do Bonfim est revisando todos os contratos e os cessionrios que possurematrasos na manuteno maiores que 3 (trs) anos tero seus contratos rescindidos e os sepultamentos existentes sero exumados e transladados para ossurios pblicos.

    Evite problemas, regularize sua situao! Consulte condies e promoes para regularizaoem nossa administrao.

    Programao Religiosa do Bonfim para Finados

    Velas - Sempre com a preocu-pao no bem-estar dos visi-tantes e com amanuteno denossocamposanto, reforamosqueuti l izemovelrio juntoaocruzeiro e as lpides com KITpara acender as velas em ho-menagem aos que se foram. Oobjetivo evitar pequenos fo-cos de incndio e prejuzos aogramadodocemitrio.

    OCemitrioParqueSenhordoBonfimcontahojecom94colaboradores:

    Gerentes 02AuxiliresAdministrativos 06Consultores 09Fornecedores 50Comercial 01Seguranas 04Pedreiros 02Zeladoras 02Tratoristas 01Mecnicos 01ServiosGerais 16

    Nossaequipeestsempreprontaem melhor atender nossosclientesevisitantes.

    BONFIM EM NMEROS

    13h - Culto com o Pastor Leandro

    FOTO

    :F

    BIOLUIZCRE

    MA

    FOTO

    :F

    BIOLUIZCRE

    MA

    *OsnomesdoPadreedoPastorpoderosofreralteraesconformedisponibilidadedosmesmos.

    Cemitrio Parque Senhor do Bonfimwww.cemiteriobonfim.com.br

    [email protected]

    Produtos e Servios

    Lotes com Jazigo R$3.500,00

    valor promocional de finados vistaConsulte condies de parcelamento

    valor promocional de finados vistaConsulte condies de parcelamento

    Gavetas AvulsasR$1.700 ,00

    valor para CerimonialSimples

    Cerimonial de Sepultamento partir deR$390,00

    * consulte os pacotes disponveis

    Cremao partir deR$2.500,00

    No Cemitrio Parque Senhor do Bonfim, voc encontra:

    FOTO

    S / IMAG

    ENS MERAMEN

    TE ILUSTRA

    TIVA

    S

    Lpides Exclusivas e Personalizveis Terrenos com 03 Gavetas Sala de Espera Moderno Cruzeiro Local para oraes e queima de velas Cesso Perptua e Hereditria do Terreno Plano de Auxlio Funeral Opes de Cerimonial de Sepultamento

    Ossrio Plano de Cremao Ampla rea Verde Reserva Florestal prpria Manuteno constante Lpides com modelos especiais para

    receber flores e velas Alm dos principais servios inerentes ao Cemitrio

    Observaes: Para compras parceladas, verificar carncia e condies de uso Trabalhamos apenas com dinheiro ou com os Cartes Visa, MasterCard ou Hipercard Valores vlidos partir de Outubro de 2009 at Dezembro de 2009 ou

    at que outra tabela entre em vigor.

    Corte Ilustrativo

    Jazigos

    Lpide

    Sistema de Drenagem

    em 6x ou

    Lpides KIT partir deR$51,00R$ 306,00 vista

    em 6x ou

    Lpides KIT partir deR$56,00R$ 336,00 vista

    Lpides Simples partir de

    37,67em 6x ou R$ 226,00 vista

    Parcelamos em at 10x sem juros

    ou at 48x com juros de 1% ao ms.

    Consulte nossa Administrao!

    Solicite o mostrurio aos nossos vendedores.Conhea as opes disponveis para quantidadede fotos e nomes por lpide.

    01 Foto P&B01 Nome

    03 Fotos P&B03 Nomes

    02 Fotos P&B02 Nomes

    Quando morre uma pessoa, deve-se abrir todas as portas para a alma sair. Fecham-se porm os fundos da casa. A alma deve sair pela frente. A casa no deve ser fechada antes de sete dias pois o fel (as vsceras) do defunto s se arrebentar nesse prazo. Ento a alma vai para o seu lugar. A novena de defunto para a alma ir para onde foi destinada.

    No se deve chorar a morte de um anjinho, pois as lgrimas molharo as suas asas e ele no alcanar o cu.

    Quando numa procisso, o plio para defronte de alguma porta de uma casa, isso pressgio de morte de alguma pessoa dessa casa, porque o plio para sempre defronte s janelas.

    Homem velho que muda de casa, morre logo.

    Quando a pessoa tem um tremor, porque a morte passou por perto dela. Deve-se bater na pessoa que est prxima e dizer: Sai morte, que estou bem forte.

    Acender os cigarros de trs pessoas com um fsforo s, provoca a morte da terceira pessoa. Outra verso: morrer a mais moa dos trs fumantes.

    Derrubar tinta prenncio de morte.

    Quando vrias pessoas esto conversando e param repentinamente, que algum padre morreu.

    Perder pedra de anel prenncio de morte de pessoa da famlia.

    Quando uma pessoa vai para a mesa de operao, no deve levar nenhum objeto de ouro, pois se tal acontecer, morre na certa.

    No presta tirar fotografia, sendo trs pessoas, pois morre a que est no centro.

    Doente que troca de cama, morrer na certa. Outra verso: no morrer.

    No se deve deitar no cho limpo, pois isso chama a morte para uma pessoa da famlia.

    Quando pessoas vo caar ou pescar, nunca devem ir em nmero de trs, pois uma ser picada por cobra e morrer na certa.

    Quem come o ltimo bocado morre solteiro.

    Se acontece de se ouvir barulho noite, em casa, que a morte est se aproximando.

    Quando morre uma pessoa idosa, morre logo um anjo seu parente (criana) para levar aquela para o cu.

    Defunto que est com braos duros, amolece-os se pedir que assim faa.

    Defunto que fica com o corpo mole indcio de que um seu parente o segue na morte.

    Quando o defunto fica com os olhos abertos porque logo outro da famlia o seguir.

    No se deve beijar os ps de defunto, pois logo se ir atrs dele, morrendo tambm.

    Na hora da morte, fazer o agonizante segurar uma vela para alumiar o caminho que vai seguir.

    Em mortalha, a linha no deve ter n.

    gua benta ou alcnfora temperada na pinga joga-se com um galho de alecrim, sobre o defunto.

    Quando uma pessoa jogar terra sobre o defunto na cova, deve pedir ao mesmo que lhe arranje um bom lugar no alm. Se ele for para um bom lugar, arranjar; se para um mau quem pede est azarado. Bom pedir lugar para o cadver de um anjinho, pois este sempre vai para um bom lugar.

    No se deve trazer terra do cemitrio quando se volta de um enterro, pois ela traz a morte para a casa.

    A pessoa que apaga as velas aps a sada do enterro morrer logo. bom colocar perto do caixo do defunto um copo dgua benta.

    No presta ver muitos enterros, pois com isso se chama a morte para si.

    Quando passa um enterro, no se deve atravessar o acompanhamento, pois isso traz a morte para pessoas da famlia. Bom acompanhar o enterro.

    No presta acender s trs velas para defunto; deve-se acender quatro.

    (ARAJO, Alceu Maynard. Folclore nacional, So Paulo, Edies Melhoramentos. v. 1)

    Crendices e supersties com a morte

    09_BI-Finados_Final.indd 3 29/10/2009 21:08:52

  • Pgina4 CemitrioParqueSenhordoBonfim Novembro/2009 Novembro/2009 CemitrioParqueSenhordoBonfim Pgina5

    Nos 35 anos, o Cemitrio Bonfim inova com o lanamento de novos produtos e servios.Em2009,anodecomemorao

    deseus35anos,oCemitrioBonfimtrazdiversasnovidadesparaseusvi-sitantesecessionrios,almdeofe-recer produtos em promoo comoformadecomemorao.

    Dentre as inovaes esto instalao de mquinas de refrige-rantes, mquinas de bebidas quen-tes,mquinadesalgadinhosebebi-dasemicro-ondasparapipoca,tudoissoparapropormais confortoparaseus visitantes, possibilitando umlancherpido,acustoacessvelsemprecisarsairdocemitrionomomen-todavisitaoudosepultamento.

    Paraummelhor atendimento,a sede administrativa no cemitrio

    Tabela de Itens por Pacote de Servios de Cerimonial

    Super Luxo Luxo SupremoArquivamento da Documentao * * *Cadeiras * * *Coroa *Guarda-chuvas * * *Lpide KIT sem Foto *Mestre de Cerimnia * *Ptalas de Rosas * * *Sala de Cerimnia * * *Santinho * * *Sepultamento * * *Sino * * *Toldo * * *Vaso de Flor * * *

    Obs.: Podero ocorrer alteraes na tabela sem aviso prvio. Consulte tabela de itens inclusos no momento da contratao.

    foi ampliada, possibilitando atendi-mento personalizado, diretamentecom o atendente, tudo isso confor-tavelmente em mesa individualiza-da,noprecisandoo cessionrioouvisitante ficar esperando em p nobalco para tratar de assuntos todelicados.

    Aps vrios estudos e proje-tos, os banheiros do Bonfim foramreformadose ampliados, garantindoconforto e acessibilidade para por-tadores denecessidades especiais edemais pessoas que visitarem o ce-mitrio.

    O sepultamento de um entequeridoagoracontacomapossibili-dadedarealizaodeumcerimonial

    comandado por ummestre de ceri-mniacomdespejodeptalasdero-sas,vaso,coroaelpide.(vertabelaaolado)

    Paraaquelesquepossuemga-vetasavulsas,aboanotciaquejseiniciaramasobrasparatrocaeco-berturadetodaacaladadepasseioemfrentesgavetaseapinturadasmesmas,permitindovisitaeareali-zaodesepultamentosemdiasen-solaradosquantonaqueleschuvosos.

    Dentre os novos produtos, oBonfim agora conta tambm comPlano de Auxlio Funeral, uma op-o para garantir mais comodidadeesossegonahoraemquevocmaisprecisa.

    Oferecemos a partir desteanoaopodaCremaocomoal-ternativa para aqueles que dese-jamumaopodiferenciadaparaosepultamento,podendoescolhero destino para as cinzas do fale-cido desde a disperso ao vento,condicionamento em urnas pr-prias ou confeco de pedras dediamante.

    Os novos ossrios que estosendo oferecidos so uma opopara as pessoas que desejam co-locar as cinzas ou restos mortaisdosquepartiramemumlocalpararealizar futurasvisitasehomena-gensousimplesmenteliberarmaisespaoemseusterrenos.

    FINADOS COM MUITAS NOVIDADES

    Pensando principalmente no conforto de nossos visitantes, este anocontamoscomdiversasnovidadescomo:

    1) Toldos por toda a extenso da entrada do cemitrio, garantindo maiorconfortosejanosdiasensolaradosouchuvosos;

    2)Toldosparaatendimentonoptiodeestacionamento,juntoaocruzeiro;3)Toldoscom02salasextraspararecepodesepultamentos.Umaopomais

    confortvelequepossibiliteumambienteprivadoparaomomentodelicadoantesdosepultamento;

    4)Toldosnasentradasdocemitrio,paragarantirinformaesedistribuiodemateriaisinformativos;

    5)Banheirosqumicosextras,paraevitarfilasesuperlotaonosbanheirosdocemitrio;

    6)Lonagrandecompalcoparaabrigartantoamissa,quantooculto,garantindocomodidadeeconfortonahoradaoraoemhomenagemaosque j seforam.

    EstassoapenasalgumasdasnovidadesquevocencontranoBonfim.Aproveitetambmaspromoeslanadaseasquevironodecorrerdoperodo.

    09_BI-Finados_Final.indd 4 29/10/2009 21:08:56

  • Pgina4 CemitrioParqueSenhordoBonfim Novembro/2009 Novembro/2009 CemitrioParqueSenhordoBonfim Pgina5

    Nos 35 anos, o Cemitrio Bonfim inova com o lanamento de novos produtos e servios.

    Tabela de Itens por Pacote de Servios de Cerimonial

    Super Luxo Luxo SupremoArquivamento da Documentao * * *Cadeiras * * *Coroa *Guarda-chuvas * * *Lpide KIT sem Foto *Mestre de Cerimnia * *Ptalas de Rosas * * *Sala de Cerimnia * * *Santinho * * *Sepultamento * * *Sino * * *Toldo * * *Vaso de Flor * * *

    Obs.: Podero ocorrer alteraes na tabela sem aviso prvio. Consulte tabela de itens inclusos no momento da contratao.

    Oferecemos a partir desteanoaopodaCremaocomoal-ternativa para aqueles que dese-jamumaopodiferenciadaparaosepultamento,podendoescolhero destino para as cinzas do fale-cido desde a disperso ao vento,condicionamento em urnas pr-prias ou confeco de pedras dediamante.

    Os novos ossrios que estosendo oferecidos so uma opopara as pessoas que desejam co-locar as cinzas ou restos mortaisdosquepartiramemumlocalpararealizar futurasvisitasehomena-gensousimplesmenteliberarmaisespaoemseusterrenos.

    FINADOS COM MUITAS NOVIDADES

    Pensando principalmente no conforto de nossos visitantes, este anocontamoscomdiversasnovidadescomo:

    1) Toldos por toda a extenso da entrada do cemitrio, garantindo maiorconfortosejanosdiasensolaradosouchuvosos;

    2)Toldosparaatendimentonoptiodeestacionamento,juntoaocruzeiro;3)Toldoscom02salasextraspararecepodesepultamentos.Umaopomais

    confortvelequepossibiliteumambienteprivadoparaomomentodelicadoantesdosepultamento;

    4)Toldosnasentradasdocemitrio,paragarantirinformaesedistribuiodemateriaisinformativos;

    5)Banheirosqumicosextras,paraevitarfilasesuperlotaonosbanheirosdocemitrio;

    6)Lonagrandecompalcoparaabrigartantoamissa,quantooculto,garantindocomodidadeeconfortonahoradaoraoemhomenagemaosque j seforam.

    EstassoapenasalgumasdasnovidadesquevocencontranoBonfim.Aproveitetambmaspromoeslanadaseasquevironodecorrerdoperodo.

    09_BI-Finados_Final.indd 5 29/10/2009 21:09:09

  • Pgina6 CemitrioParqueSenhordoBonfim Novembro/2009 Novembro/2009 CemitrioParqueSenhordoBonfim Pgina7

    Noinciodestahistriaasvelasno existiam como as conhecemos.Por volta do ano 50.000 a.C. haviauma variao daquilo que chamamosdevelas,criadapara funcionarcomofonte de luz. Eram usados pratos oucubas com gordura animal, tendocomo pavio algumas fibras vegetais,apresentando uma diferena bsicaem relao s velas atuais, deparafina: a gordura que servia debaseparaaqueimaencontrava-senoestado lquido. Mesmo antes do ano50.000a.C.estetipodefontedeluzera usada pelos homens, conformepinturas encontradas em algumascavernas.

    H menes sobre velas nasescritas Bblicas, datando do sculo10a.C.Umpoucomaisrecentemente,noano3.000A.C.,foramdescobertasvelasemformadebastonoEgitoenaGrcia.Outras fontes depesquisaafirmam que, na Grcia, as velaseram usadas em comemoraesfeitasparaArtemis,adeusadacaa,reverenciada no 6 dia de cadams,erepresentavamoluar.UmfragmentodeveladosculoId.C.foiencontradoemAvignon,naFrana.

    Na Idade Mdia as velas eramusadasemgrandessales,monastriose igrejas. Nesta poca, quando afabricao de velas se estabeleceucomoumcomrcio,agorduraanimal(sebo)eraomaterialmaiscomumenteusado.Infelizmente,estematerialnoeraumaboaopodevidofumaaeaoodordesagradvelquesuaqueimagerava. Outro ingrediente comum, acera das colmias de abelhas, nuncafoisuficienteparaatenderademanda.

    Por muitos sculos as velaseramconsideradasartigosde luxonaEuropa.Elaseramfeitasnascidades,por artesos, e eram compradasapenasporaquelesquepodiampagarum preo considervel. Feitas deceraousebo,estasvelaseramdepoiscolocadas em trabalhados castiaisde prata ou madeira. Mesmo sendoconsideradas como artigos caros, onegciodasvelasjdespontavacomoumaindstriadefuturo:emumalistade impostos parisiense, no ano de1292,eramlistados71fabricantes.

    Na Inglaterra, os fabricantesde velas de cera eram consideradosde melhor classe se comparadosquelesquefabricavamvelasdesebo.O negcio tornou-se mais rentvel

    porque as pessoas estavam aptas apagar mais por uma vela de cera.Em 1462 os fabricantes Ingleses develasdeseboforamincorporadoseocomrciode velasde gorduraanimalfoiregulamentado.

    Nosculo16houveumamelhorano padro de vida. Como passou ahaver uma maior disponibilidade decastiaisesuportesparavelasapreosmaisacessveis,estaspassarama servendidas por peso ou em grupos deoito,dezoudozeunidades.

    As velas eram usadas tambmnailuminaodeteatros.Nestapocaelas eram colocadas atrs de frascosdgua colorida, com tons de azul

    ou mbar. Apesar desta prtica serperigosaecaraparaaquelapoca,asvelaseramasnicasfontesdeluzparaambientesinternos.

    A qualidade da luz emitidapor uma vela depende do materialusado em seu fabrico. Velas feitascomceradecolmiadeabelhas,porexemplo,produzemumachamamaisbrilhantequeasvelasdesebo.Outromaterial,derivadodoleoencontradono esperma de baleias, passou a serusado na poca para aumentar obrilhodaschamas.Devidoaquestesambientais e ao desenvolvimento de

    novastecnologiasdeiluminao,esteelementonomaisusado.

    Trabalhos para o estudodo oxignio foram desenvolvidosobservando-seachamadeumavela.Como exemplo temos relatos feitospeloqumicoamadorJosehpPriestley,emagostode1774,queconcluiuque,seachamadeumavelasetornavamaisforte e viva na presena de oxigniopuro, reao semelhante deveria serobservada em pulmes adoentadosquandoestimuladoscomestemesmooxignio.

    Osculo19trouxeaintroduoda iluminao a gs e tambm odesenvolvimento do maquinrio

    destinado ao fabrico de velas, quepassaram a estar disponveis para oslares mais pobres. Para proteger aindstria,ogovernoInglsproibiuqueas velas fossem fabricadas em casasemapossedeumalicenaespecial.Em1811,umqumicofrancschamadoMichelEugeneChevreuldescobriuqueosebonoeraumasubstncianica,mas sim uma composio de doiscidos gordurosos combinados comglicerinaparaformarummaterialno-inflamvel.

    Removendo a glicerina damistura de sebo, Chevreul inventou

    uma nova substncia chamadaEsterine, que era mais dura queo sebo e queimava por mais tempoe com mais brilho. Essa descobertaimpulsionou a melhora na qualidadedasvelasetambmtrouxe,em1825,melhoras ao fabrico dos pavios, que,devidoestruturadavela,deixaramde ser mechas de algodo para setornar um pavio enrolado, comoconhecemos hoje. Essa mudana fezcomqueaqueimadavelasetornasseuniforme e completa ao invs daqueima desordenada, caractersticadospaviosdealgodo.

    Em 1830, teve incio aexploraopetrolferaeaparafinaeraum subproduto do petrleo. Por sermais dura e menos gordurosa que osebo,aparafinasetornouoingredienteprimrionasvelas.Em1854aparafinae o esterine foram combinados parafazer velas muito parecidas com asqueusamoshoje.

    No ano de 1921 foi criado opadro internacional de velas, deacordocomaintensidadedaemissode luz gerada por sua queima. Opadrotomavaporbaseacomparaocom a luminosidade emitida porlmpadas incandescentes. Devido aodesenvolvimentodenovastecnologiasdeiluminao,estepadronomaisutilizadocomoreferncianosdiasdehoje.

    Aparafinasintticasurgiuapsa 2 Guerra Mundial e sua qualidadesuperior tornou-a o ingredienteprimrio de compostos de ceras eplsticosmodernos.

    Usada nos primrdios de suaexistncia como fonte de luz, asvelas so usadas hoje como artigosdedecoraooucomoacessriosemcerimniasreligiosasecomemorativas.H vrios tipos de velas, produzidasem uma ampla variedade de cores,formas e tamanhos, mas, quandomencionamos velas artesanais, nosreferimosquelasfeitasmanualmente,onde possvel encontrar modelospouco convencionais, usados paradiferentes finalidades, tais como:decorao de interiores, purificaodoambiente,manipulaodaenergiacombaseemsuascoreseessnciaseetc.

    FONTE:http://www.velhosamigos.com.br/DatasEspeciais/diafinados.html

    No Mxico contemporneotemos um sentimento especial diantedo fenmenonaturalqueamorteeadorcausadaporela.Amortecomoumespelho que reflete a forma comovivemos e nossos arrependimentos.Quando amorte chega, nos ilumina avida.Senossamorteprecisadesentido,to pouco sentido teve a vida, digacomomorreetedireicomo.

    Fazendoumacomparaocomoscultospr-hispnicoseareligiocrist,se sustenta que a morte no o fimnaturaldavida,senoumafasedeumcicloinfinito.Vida,morteeressurreioso os estados do processo que nosensinaareligiocrist.Deacordocomo conceito pr-hispnico da morte, osacrifcio da morte o ato de morrer teracessoaoprocessocriadorqued a vida.O corpomorre e o esprito entregue a Deus (aos deuses) comopagamento da dvida contrada pornosterdadoavida.Masocristianismomodificaosacrifciodamorte.Amorteeasalvaosetransformamemcoisaspessoais,paraoscristosoindivduooqueseconta.Ascrenasvoltamaseunirenquantoqueavidassejustificaetranscendequandoserealizaamorte.

    A crena da morte o fiminevitveldeumprocessonatural.Vemosesse processo todos os dias, as floresnascemedepoismorrem.Osanimaisnascemdepoismorrem. Ns nascemos,crescemos, reproduzimosem nossos filhos,depois envelhecemos emorremos. Em acidentesperdemosentesqueridos,um amigo, um filho ou

    A HISTRIA DAS VELAS El Dia de MuertosDia de Finados

    FOTO

    : im

    ageb

    ank.

    com

    09_BI-Finados_Final.indd 6 29/10/2009 21:09:09

  • Pgina6 CemitrioParqueSenhordoBonfim Novembro/2009 Novembro/2009 CemitrioParqueSenhordoBonfim Pgina7

    uma nova substncia chamadaEsterine, que era mais dura queo sebo e queimava por mais tempoe com mais brilho. Essa descobertaimpulsionou a melhora na qualidadedasvelasetambmtrouxe,em1825,melhoras ao fabrico dos pavios, que,devidoestruturadavela,deixaramde ser mechas de algodo para setornar um pavio enrolado, comoconhecemos hoje. Essa mudana fezcomqueaqueimadavelasetornasseuniforme e completa ao invs daqueima desordenada, caractersticadospaviosdealgodo.

    Em 1830, teve incio aexploraopetrolferaeaparafinaeraum subproduto do petrleo. Por sermais dura e menos gordurosa que osebo,aparafinasetornouoingredienteprimrionasvelas.Em1854aparafinae o esterine foram combinados parafazer velas muito parecidas com asqueusamoshoje.

    No ano de 1921 foi criado opadro internacional de velas, deacordocomaintensidadedaemissode luz gerada por sua queima. Opadrotomavaporbaseacomparaocom a luminosidade emitida porlmpadas incandescentes. Devido aodesenvolvimentodenovastecnologiasdeiluminao,estepadronomaisutilizadocomoreferncianosdiasdehoje.

    Aparafinasintticasurgiuapsa 2 Guerra Mundial e sua qualidadesuperior tornou-a o ingredienteprimrio de compostos de ceras eplsticosmodernos.

    Usada nos primrdios de suaexistncia como fonte de luz, asvelas so usadas hoje como artigosdedecoraooucomoacessriosemcerimniasreligiosasecomemorativas.H vrios tipos de velas, produzidasem uma ampla variedade de cores,formas e tamanhos, mas, quandomencionamos velas artesanais, nosreferimosquelasfeitasmanualmente,onde possvel encontrar modelospouco convencionais, usados paradiferentes finalidades, tais como:decorao de interiores, purificaodoambiente,manipulaodaenergiacombaseemsuascoreseessnciaseetc.

    FONTE:http://www.velhosamigos.com.br/DatasEspeciais/diafinados.html

    No Mxico contemporneotemos um sentimento especial diantedo fenmenonaturalqueamorteeadorcausadaporela.Amortecomoumespelho que reflete a forma comovivemos e nossos arrependimentos.Quando amorte chega, nos ilumina avida.Senossamorteprecisadesentido,to pouco sentido teve a vida, digacomomorreetedireicomo.

    Fazendoumacomparaocomoscultospr-hispnicoseareligiocrist,se sustenta que a morte no o fimnaturaldavida,senoumafasedeumcicloinfinito.Vida,morteeressurreioso os estados do processo que nosensinaareligiocrist.Deacordocomo conceito pr-hispnico da morte, osacrifcio da morte o ato de morrer teracessoaoprocessocriadorqued a vida.O corpomorre e o esprito entregue a Deus (aos deuses) comopagamento da dvida contrada pornosterdadoavida.Masocristianismomodificaosacrifciodamorte.Amorteeasalvaosetransformamemcoisaspessoais,paraoscristosoindivduooqueseconta.Ascrenasvoltamaseunirenquantoqueavidassejustificaetranscendequandoserealizaamorte.

    A crena da morte o fiminevitveldeumprocessonatural.Vemosesse processo todos os dias, as floresnascemedepoismorrem.Osanimaisnascemdepoismorrem. Ns nascemos,crescemos, reproduzimosem nossos filhos,depois envelhecemos emorremos. Em acidentesperdemosentesqueridos,um amigo, um filho ou

    A HISTRIA DAS VELAS El Dia de MuertosDia de Finados

    umirmo.Ofatoqueamorteexiste,mas ningum pensa em sua prpriamorte. Nas culturas contemporneasa morte uma palavra que no sepronuncia. Os mexicanos to poucopensamemsuaprpriamorte,masnotemosmedoporqueafreligiosanosdforaparareconhec-laeporquetalveztambm somos um pouco indiferentesvida,supomosqueassimcomonosjustificamos.

    O desprezo, o medo e a dorque sentimos diante da morte unem-seaocultoqueprofetizamos.Amortepodeserumavinganadavida,porquenos liberta daquelas vaidades em quevivemosenosconverte,nofinal,atodospor igual como somos: um monte deossos.

    Ento a morte vem jocosa eirnica, a chamamos de esqueleto,ossuda, dentona, a magricela,la parca. Ao ato de morrer damosdefiniescomopetatearse,esticaras canelas, fugir, morrer. Estasexpressesspermitembrincarecriarmaisbrincadeirascomrefreseversos.

    Nossos jogos esto presentesnas caveiras de acar, recortes depapel,esqueletoscoloridos,piatasdeesqueletos, marionetes de esqueletose quando fazemos caricaturas ouhistorinhas.

    Em diversos pontos de Michoacn sorealizadosrituaisparacomemorarodiademortos:

    Tzintzuntzan

    Ovelrioseinicianosprimeirosminutosdodia2denovembronocemitrio.Socolocadoslrioseacendidasvelassobreas tumbas e colocadas oferendas defloresealimentossobrepratosdelouanegraebranca.

    Janitzio

    Nessa ilha do Lago de Ptzcuaro acomemoraodaAnimechaKejtzitakua,ou seja, o dia de finados, se preparaquandoasmulheresecrianaschegamno cemitrio para pr as oferendaspara seus mortos. Um sino pende doarco acesso do cemitrio soa a noitetoda para evocar os ausentes. Para oshabitantes de Janitzio, participar doritualdevelaoumdeversagrado.

    Jarcuaro

    Na praa principal se encontramdanarinos,enquantosopreparadasasoferendasqueasmulheresvolevaraocemitrio ao amanhecer. As oferendasso retiradas quando o sol est alto,levadasaotemploondeseentoaroosalabadosoucnticosaosmortosenodia 2 de novembro se repartem entreos fiis que assistem no cemitrio cerimniadebenodostmulos.

    Tzurumtaro

    Otrabalhoagrcolasevrefletidosnosenfeiteseoferendasquesocolocadosnas tumbas:abboras,milho,floresdeestaoquesecombinamcomasvelasqueiluminamocemitrio.

    Saudadeereencontro

    Nossa Senhora deGuadalupe, roga porns

    09_BI-Finados_Final.indd 7 29/10/2009 21:09:10

  • Pgina8 CemitrioParqueSenhordoBonfim Novembro/2009

    Cemitrio Parque Senhor do Bonfim

    Plano de Auxlio Funeral

    Escritrio - 041-3232-4521R. Saldanha Marinho, 452 - Centro80410-150 - Curitiba - Paran

    Cemitrio - 041-3382-3135R. Valdomiro Valaski, s/n - Guatup

    83065-400 - So Jos dos Pinhais - Paran

    Planos partir deR$11,25mensais

    o deixe que os imprevistos cheguem de surpresa, invista em um plano de auxlio funeral, com ele, todas as despesas necessrias na necessidade de uso de servios funerais estaro cobertas.

    Consulte-nos e verifique as opes de planos disponveis.Uma facilidade a um custo acessvel para garantir maior tranquilidade e conforto nas horas em que voc mais precisa.

    N

    h 35 anos eternizando emoes e sentimentos.h 35 anos eternizando emoes e sentimentos.

    Cobertura:

    Explio e filhos at 21 anos * Translado nacional ** Tanatopraxia Inclui urna e paramentos Locao de terreno

    * Acima de 60 anos, plano individual** Limite de at 250 km

    09_BI-Finados_Final.indd 8 29/10/2009 21:09:14