O ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL NA CRIAÇÃO DE ANIMAIS · PDF fileApesar de todos os...

Click here to load reader

  • date post

    10-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    227
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of O ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL NA CRIAÇÃO DE ANIMAIS · PDF fileApesar de todos os...

  • CENTRO UNIVERSITRIO DE BRASLIA UniCEUB

    FACULDADE DE CINCIAS DA SADE

    O ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL NA

    CRIAO DE ANIMAIS EM JARDINS

    ZOOLGICOS

    ALEXANDRE DE SOUZA PORTELLA

    Braslia 2000

    1

  • Centro Universitrio de Braslia

    Faculdade de Cincias da Sade

    Licenciatura em Cincias Biolgicas

    O ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL NA CRIAO DE ANIMAIS EM JARDINS

    ZOOLGICOS

    ALEXANDRE DE SOUZA PORTELLA

    Monografia apresentada Faculdade de Cincias da Sade do Centro Universitrio de Braslia como parte dos requisitos para a obteno do grau de Licenciado em Cincias Biolgicas.

    Orientao: Professor Marcelo X. A. Bizerril

    Braslia 2000

    2

  • RESUMO

    O enriquecimento ambiental uma tcnica utilizada em jardins zoolgicos

    para melhorar o ambiente e a vida dos animais silvestres que vivem em cativeiro. O

    enriquecimento ambiental consiste em atividades variadas como: (1) planejamento e

    ambientao adequada dos recintos, (2) a escolha do alimento a ser utilizado e a forma

    com que oferecido, (3) a utilizao de aparatos e acessrios em brincadeiras para os

    animais, (4) a formao de grupos sociais e (5) a utilizao de qualquer outro fator

    que possa influenciar na percepo do ambiente por estes animais. Sua utilizao

    adequada previne comportamentos neurticos, estereotipados, agressivos, e mantm a

    integridade fsica e psicolgica dos animais que vivem em cativeiro. Cada espcie

    animal tem necessidades diferentes e precisam de cuidados especiais. Por isso tm sido

    criados diferentes tipos de enriquecimento ambiental que se aplicam a diferentes

    animais. O enriquecimento deve ser aplicado visando sempre a segurana do animal,

    evitando o uso de objetos que possam ser engolidos, atirados, e que possam causar

    ferimentos ou a fuga do animal.

    3

  • AGRADECIMENTOS

    Agradeo ao professor Marcelo Ximenes, pela ajuda e pacincia. s minhas

    orientadoras de estgio no Jardim Zoolgico de Braslia, Keila Macfadem e Glucia

    Zerbini, pela oportunidade que me deram e por tudo o que me ensinaram.

    Obrigado tambm, ao Srgio Armelim pelas lindas fotos que me cedeu para este

    trabalho.

    Por ltimo, agradeo especialmente a Flvia Thaumaturgo, minha namorada, pela

    pacincia e incentivo.

    4

  • DEDICATRIA

    Dedico o resultado dos meus anos de estudos, esta monografia, a meus pais, Leila

    de Souza Portella e Fernando Jos Portella, pelo apoio que s vocs puderam me dar. Sem

    vocs eu hoje no estaria aqui.

    5

  • NDICE

    1 INTRODUO.................................................................................................................. 1

    2 ZOOLGICOS ANTIQUADOS E MODERNOS............................................................ 2

    3 DEFINIO E MODELOS DE RECINTO...................................................................... 3

    4 PORQUE SURGIU O ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL........................................... 4

    5 TCNICAS DE ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL..................................................... 5

    6 LISTA DE SEGURANA................................................................................................. 5

    7 O ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL PARA OS DIVERSOS ANIMAIS................... 6

    7.1 Enriquecimento aplicado a peixes................................................................................. 7

    7.2 Enriquecimento aplicado a rpteis................................................................................. 7

    7.3 Enriquecimento aplicado a aves.................................................................................... 8

    7.4 Enriquecimento aplicado a primatas............................................................................. 9

    7.5 Enriquecimento aplicado a outros mamferos............................................................... 11

    8 PESQUISAS SOBRE O ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL ESTUDO DE CASOS 14

    8.1 Estudo de caso 1: O enriquecimento aplicado a chimpanzs (Pan troglodytes)........... 14

    8.2 Estudo de caso 2: O enriquecimento aplicado a iguanas (Iguana iguana).................... 15

    9 CONCLUSO.................................................................................................................... 16

    10 REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS............................................................................. 17

    6

  • 1 INTRODUO

    Ao entrar em uma loja de animais de estimao impossvel no reparar na grande

    quantidade de brinquedos como: ossos, tiras de couro, bolas e outros itens disponveis para

    esses animais. Muitos donos destes animais reconhecem o valor de promover atividades

    estimulantes a esses companheiros. Esta idia tambm utilizada para os animais silvestres

    que vivem em cativeiro.

    Os visitantes de um zoolgico podem observar um urso polar lambendo um bloco

    de gelo, contendo um peixe em seu interior, ou um chimpanz utilizando uma vara para

    remover a comida escondida dentro de um tronco. Estes visitantes podem no perceber que

    enquanto observam estes animais em exibio, interagindo com o meio, esto na verdade,

    testemunhando o esforo do zoolgico em aplicar o enriquecimento ambiental

    cuidadosamente planejado.

    A maior preocupao dos bilogos em jardins zoolgicos promover o melhor aos

    animais silvestres que vivem em cativeiro, como o manejo adequado e o bem-estar

    psicolgico, fsico e social. Para tentar solucionar este problema, foram criados programas

    de enriquecimento ambiental nos zoolgicos de todo o mundo (AAZK, 2000).

    O termo enriquecimento ambiental derivado dos termos em ingls:

    environmental enrichment enriquecimento ambiental, e behavioural enrichment que

    significa enriquecimento comportamental. Ele trata da modificao do ambiente em que o

    animal vive no cativeiro, buscando seu bem-estar (Mendoza, apostila no publicada).

    O enriquecimento ambiental consiste no uso de dietas especiais, introduo de

    objetos que possam entreter, ambientao adequada dos recintos e imposio de diferentes

    graus de dificuldade na obteno de alimento pelos animais. Separar machos de fmeas por

    algum tempo, e depois reun-los, reproduziria os encontros casuais da vida livre. Todas as

    atividades a serem realizadas devem sempre, visar a segurana dos animais em primeiro

    lugar.

    Os 91 jardins zoolgicos do Brasil so responsveis pela manuteno de cerca de

    quarenta mil animais silvestres em cativeiro, e em sua maioria esto espcies da fauna

    brasileira (Brasil, 1998). Estes zoolgicos atuam nas reas de pesquisa em zoologia e na

    educao ambiental.

    7

  • Este trabalho tem como objetivo a exposio dos principais mtodos para se realizar

    o enriquecimento ambiental.

    2 ZOOLGICOS ANTIQUADOS E MODERNOS

    Os primeiros modelos de jardins zoolgicos do mundo visavam apenas promover

    um contato mais ntimo entre o pblico visitante e os diversos animais ali residentes. Os

    animais capturados eram originados principalmente do continente africano e Amrica

    Latina, e transportados para zoolgicos da Europa ou Estados Unidos. Os mtodos de

    captura mais comuns, principalmente no que se refere a primatas, consistiam na abduo de

    jovens animais de seus pais, os quais quase sempre eram abatidos a tiros (Fouts e Mills,

    1998). Ou seja, o mtodo principal de captura consistia na execuo dos protetores dos

    filhotes, seguido pelo seu seqestro. O transporte desses animais era feito, comumente, por

    navio e era realizado de forma precria, com esses animais passando vrias semanas sem

    gua, nem comida. Chegando ao seu destino, os sobreviventes encontravam como futuros

    lares, cubculos estreis, quartos com correntes, e outras acomodaes em que no

    importavam a presena de estmulos que incentivassem sua atividade, sociabilidade. Quase

    nunca havia boas condies de higiene.

    A conscincia dos profissionais que trabalhavam diretamente com esses animais foi

    mudando radicalmente, e os zoolgicos passaram a ter uma funo de conservao ex

    situ1, onde o que importava era a reproduo e a conseqente conservao de espcies em

    perigo de extino.

    Porm essa mudana ainda no era a ideal, e nos dias de hoje, os zoolgicos

    possuem um papel muito mais importante na conservao e proteo de espcies animais

    ameaadas, ou no, de extino (Lopes, 1999). Vrios pases incluindo o Brasil possuem,

    atualmente, leis severas de combate ao trfico e caa de animais silvestres, alm das leis

    que regulamentam o funcionamento dos zoolgicos.

    Atualmente, a Sociedade dos Zoolgicos do Brasil promove todos os anos, um

    congresso para a apresentao de resultados de pesquisas e outros trabalhos, nas reas de

    veterinria, ecologia, biologia e educao ambiental. responsvel por comits de manejo

    de espcies brasileiras ameaadas de extino, como o Comit de Manejo do Lobo Guar.

    1 Conservao ex situ: conservao de animais silvestres fora de seu habitat natural. Contrrio de in situ.

    8

  • Tambm anualmente, promove o censo de animais em cativeiro, para orientar a

    formao de grupos reprodutivos e indicar espcies que exigem maior esforo de

    conservao. O censo inclui: nomes cientfico e vulgar, famlia, classe, e plantel (expresso

    em nmero de machos, fmeas, indeterminados e o total). H tambm a indicao do status

    das esp