PATRocíNIO DE EVENTOS ESPORTIVOS DE SURF, COMO...

of 47 /47
RODRIGO LUIS PEDRI PATRocíNIO DE EVENTOS ESPORTIVOS DE SURF, COMO UMA FERRAMENTA DE MANUTENÇÃO E CONQUISTA DE CLIENTES, PARA EMPRESAS DO RAMO. Trabalho de conclusão do curso de Educação Física, Faculdade de Ciências Biológícas e da saúde, Universidade Tuiuti do Paraná. Orientador: Professor Mcst're Adct Yousscf. CURITIBA. 2006

Transcript of PATRocíNIO DE EVENTOS ESPORTIVOS DE SURF, COMO...

RODRIGO LUIS PEDRI

PATRocíNIO DE EVENTOS ESPORTIVOS DE SURF, COMO UMAFERRAMENTA DE MANUTENÇÃO E CONQUISTA DE CLIENTES,

PARA EMPRESAS DO RAMO.

Trabalho de conclusão do curso deEducação Física, Faculdade deCiências Biológícas e da saúde,Universidade Tuiuti do Paraná.

Orientador: Professor Mcst're AdctYousscf.

CURITIBA. 2006

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ

FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE

CURSO DE EDUCAÇÃO FíSICA

A BANCA EXAMINADORA, ABAIXO ASSINADA, APROVA O TRABALHO DE

CONCLUSÃO DE CURSO.

PATRocíNIO DE EVENTOS ESPORTIVOS DE SUIU', COMO FERRAMENTA DE

MANUTENÇÃO E CONQUISTA DE CLIENTES PARA EMPRESAS DO RAMO.

ELABORADO POR:

HODRIGO LUIS PEDRJ

COMO REQUISITO PARCIAL E OBTENÇÃO DO TíTULO DE

LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FíSICA.

BANCA EXAMINADORA:

p\ Prol:"NeyTIe Lllcca Mecking

Coordenador

/ Prof. Mf Adel Youssef /

Oricntudor

\ \ /~-- \'\PrO:Dr. ArDO Krhg

) TCC

CURITlBA,2006

AGRADECIMENTOS

Agradeço a todos que, direta ou indiretamente, contribuíram para a

realização deste trabalho, professores e as pessoas que responderam ao

questionário para realização do trabalho.

Ao meu pai, minha mãe que foram os grandes investidores para meu

conhecimento, sem eles seria um milhão de vezes mais difícil de conseguir este

diploma. E acima de tudo, à Deus por ter me dado saúde que é o que mais importa

na vida das pessoas, sem saúde nós não somos e não fazemos nada, Muito

obrigado meu Deus.

RESUMO

PATRocíNIO DE EVENTOS ESPORTIVOS DE SURF, COMO FERRAMENTA DEMANUTENÇÃO E CONQUISTA DE CLIENTES, PARA EMPRESAS DO RAMO.

Autor: Rodrigo Luis PedriOrientador: Prol. Ms. Adel YoussefUniversidade Tuiuti do ParanáFaculdade de Ciências Biológicas e da Saúde.

o objetivo deste trabalho de conclusão de curso foi verificar a importância comercialdo patrocínio de eventos esportivos de surt, para empresas do ramo, analisando osseguintes objetivos: Se o evento esportivo contribui para decisão de compra de umproduto, quanto de retorno é obtido pelas empresas em relação á imagem e venda everificar se essas pessoas poderiam vir a mudar de marca por causa de um eventode sucesso. Por meio de uma pesquisa descritiva, a abordagem da mesma foirealizada através de um questionário em 30 expectadores do evento, objetivandoquantificar as variáveis estruturadas. Os resultados apontam uma grande maioria dejovens solteiros, cursando faculdade, que costumam às vezes freqüentar esseseventos na sua maioria. Acreditam que podem vir a serem influenciados acomprarem produtos anunciados no evento e afirmam que produtos usados poratletas de bom desempenho são preferencialmente escolhidos na hora da compra. Odesempenho dos produtos/equipamentos de surf no evento também é de grandeimportância, pois é ali que é exposto para o público em geral. Também um grandenúmero de pessoas disse que sempre escutam, vêem ou lêem informações arespeito de eventos esportivos de surf. em algum meio de comunicação de massa,confirmando o retorno de mídia nesses eventos e ainda um número considerável depessoas confirmaram que sempre compram produtos ligados a esses eventos,provando retorno de vendas. Apesar das várias vantagens proporcionadas peloevento, ele não se mostrou forte o suficiente para fazer, as pessoas mudarem demarca, apesar da maioria delas afirmarem que estes eventos estabelecem vínculode fidelidade com uma marca. A cada dia fica mais difícil de se instaurar ou semanter no mercado e o patrocinio de eventos esportivos de surf, é uma excelenteoportunidade de visualização da empresa no mercado.

Palavras-chaves: Eventos, oportunidade, visualização, mercado.Endereço eletrônico: [email protected]

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO ...

1.1 JUSTIFICATIVA..

1.2 PROBLEMA ....

1.3 OBJETIVOS ..

1.3.1 Objetivo Geral..

1.3.2 Objetivo Especifico ..

2 REVISÃO DE LITERATURA ....

2.1 SURF ..

2.5.1 Vantagens do patrocínio esportivo ...

2.6 EVENTO ..

2.7 EVENTO ESPORTiVO ....

2.7.1 Campeonato ..

2.7.2 Torneio ...

2.7.30Iimpiadas ..

2.7.4 Taça ou Copa ..

2.7.5 FestivaL ..

2.7.6 Encontro ..

2.7.7 Gincana ..

. 9

. 9

. 10

. 11

..11

. 11

. 12

. 12

. 12

. 14

. 15

. 17

..17

. 18

. 18

..19

. 20. 20

. 22

. 23

. 24

. 24

. 24

...24

. 25

. 25

. 25

2.1.1 Histórico do surf .....

2.1.2 Histórico do surf no Brasil ..

2.1.3 Como são as competições de surt ...

2.2 MARKETING ....

2.2.1 Conceitos em marketing ..

2.2.2 O marketing como filosofia ....

2.3 MARKETING ESPORTIVO ..

2.4 PATROcíNIO ...

2.5 PATROcíNIO ESPORTiVO ....

2.7.8 Desafios ...

2.8 PATROcíNIO NO EVENTO ESPORTiVO ....

2.8.1 Apoio ...

2.8.2 Mecenato ..

2.8.3 Doação ..

......25

. 25

....26

......26..26

2.8.4 Permutas/escambos 26

2.8.5 Incentivo fiscaL ..

2.9 RETORNO DO PATROcíNIO NO EVENTO ESPORTIVO ..

............ 27

...... 27

2.9.1 Aumentar a consciência pública 27

2.9.2 Influenciar a percepção pública.. . 27

2.9.3 Estabelecer associações com segmentos de mercado específico... . 28

2.9.4 Envolvendo-se com a comunidade ...

2.9.5 Criar clientela ....

...... 28

..... 28

2.9.6 Gerar benefícios de mídia .. . 29

2.9.7 Conquistar os objetivos de vendas ..

2.9.a Criar exclusividade ..

2.9.9 ganhar oportunidades de hospitalidade e entretenimento ...

. 29

. 29

. 30

2.9.10 Assegurar direitos de intitulação.. . . 30

2.10 INVESTIMENTO.. . 31

2.11 CONTATOS ..

2.12 CONCLUINDO MARKETING NO EVENTO ESPORTIVO ..

3 METODOLOGIA ..

3.1 TIPO DE PESQUISA.

3.2 POPULAÇÃO ....

3.2.1 Amostra ..

3.3 INSTRUMENTOS ..

3.4 COLETA DE DADOS ..

3.5 ANÁLISE DOS DADOS ..

3.6 PREVISÃO DOS MEIOS ..

3.7 LIMITAÇÕES ..

4 APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS ..

. 31

. 31

............ 32

. 32

. 32

..32

. 33

. 33

. 33

. 33

. 33

..34

4.1 ASPECTOS DO PERFIL DAS PESSOAS ENREVISTADAS ....

Quadro 1..

4.2 ANALISE DOS DADOS ..

Gráfico 1 Decisão de compra ..

Gráfico 2 Decisão de compra ..

Gráfico 3 Retorno das empresas ..

Gráfico 4 Retorno das empresas ..

. 34

. 34

. 35

. 35

...36

.....37

Gráfico 5 Retorno das empresas ..

Gráfico 6 Retorno sobre a marca ..

Gráfico 7 Retorno sobre a marca ....

CONCLUSÃO ..

BIBLIOGRAFIA ..

QUESTIONÁRIO APÊNDICE 1..

. 38

. 39...40

. .41

. .42

. 44

. .45

1 INTRODUÇÃO

PATRocíNIO DE EVENTOS ESPORTIVOS DE SURF, COMO UMA

FERRAMENTA DE MANUTENÇÃO E CONQUISTA DE CLIENTES, PARA

EMPRESAS DO RAMO.

1.1 JUSTIFICATIVA

Atualmente, nas grandes cidades o número de empresas que comercializam o

mesmo produto, é muito elevado, visto que, nem sempre existe demanda de clientes

suficientes para manter, todas elas, tornando necessário criar um diferencial em

relação á promoção da empresa no mercado, para não ser preterido pelos

concorrentes, consequentemente vindo a dificultar seu desenvolvimento.

Incrementar, estabelecer novas estratégias de marketing são palavras chaves, pois

para a empresa vender, ela deve transmitir suas mensagens de forma precisa e

consciente a aguçar o interesse dos consumidores pelo seu produto.

Desse modo é evidente que para uma empresa entrar e se manter no

mercado, ela deve se promover cada vez mais, para atrair a atenção dos

consumidores do seu produto. Um evento esportivo é de grande valia para este

propósito, pois esses eventos são fatos relevantes, acontecimentos e geram notícias

na mídia, que é muito importante para visualização da empresa no mercado.

Obviamente o produto a ser promovido neste evento, deve estar intimamente ligado

a este.

A empresa patrocinadora incorpora ao seu nome, marca, serviços e produtos,

os créditos do evento que se reproduzem nas atitudes e comportamento dos

consumidores, em relação ã empresa.

A marca ganha prestígio, o nome da empresa ganha destaque nos jornais e

revistas. O público se familiariza com a marca e os produtos da empresa, esta ganha

empatia com a comunidade, a presença da marca no evento é garantia de

lembrança e memorização por parte do público presente.

10

o produto ganha mais visibilidade e confiabilidade. Há grande interação entre

produto e o cliente potencial, pois a comunicação através do evento ocorre num

ambiente de grande alegria e descontração do cliente, quando estão extremamente

persuasivas as mensagens transmitidas naquele momento.

Para o consumidor, a marca do patrocinador torna-se ua marca do próprio evento"

(Melo Neto, 1999). É quando, na mente do consumidor, o valor da marca atinge a

grandiosidade e o valor do evento. O crédito do sucesso do evento é atribuído aos

seus patrocinadores. A marca do patrocinador faz gol, estabelece recorde, faz

pontos, pega tubos, dá aéreo, é responsável por lances memoráveis e vence

desafios.

O evento cria um conjunto de atributos, valore$, sentimentos e percepções

que são diretamente associados à marca do patrocinador. Desse modo pode-se

concluir que:

- O sucesso do evento transfere-se para o sucesso da marca;

- As emoções do evento são sentidas pelo'C9-f1sumidor como sendo emoções

associadas ao consumo do produto e à marca;

- A percepção da grandeza do evento é entendida como sentimento de g.andeZ\> da

marca;

- O produto se fixa na mente do consumidor e, sempre que for consumido, ocorre à

lembrança e a associação da marca com o evento;

- O sentimento de estar presente ao evento é suficiente para criar uma forte empatia

entre cliente e marca;

O sentido de valor da marca ultrapassa o custo percebido dos benefícios funcionais

do produto. A marca, mais valorizada, passa a valer mais para o consumidor;

1.2 PROBLEMA

O investimento, em patrocínio de eventos esportivos de surf se constitui em

uma ferramenta, de manutenção e conquista de clientes, para empresas do ramo?

II

1.3 OBJETIVOS

1.3.1 OBJETIVO GERAL

Analisar as influências que eventos esportivos de surf causam, na percepção

dos participantes do evento, sobre a empresa que o patrocina.

1.3.2 08JIOTIVOS ESPECiFICaS

a) Estabel'1c~r o perfil dos participant •••do evento;

b) Avaliar jUnto aos participantes, s'1 o evento esportivo de surf, contribui para

decisão de compra de um produto;

c) Avaliar, qyanto de retornP é obtiqo Rel'l" empres'l" 9ue patrocinam o evento, em

relação à im~gem e venda;

d) Verificar se t:r~s~s clientes pÇ,loeriam muÓar de marça, t= OJ.,lcriar vInculas pom uma

marc,!, por caysa Q!, Y!T' !TY~ntqYSPQrtiyq ~\1 ~~rf bem ~vçe~idQ;

12

2. REVISÃO DE LITERATURA

2.1 SURF

o surf se encontra em ascensão sendo o mais praticado de todos os esportes

radicais, a total interação com o mar, o contato com as ondas, a arte de domar a

natureza. Esse é o surf, um esporte praticado pelos deuses e reis, que conquistou

milhares de adeptos por todo o mundo, criando uma legião de fiéis e apaixonados

seguidores.

Para iniciar no esporte é necessário apenas uma prancha e muita coragem,

para desafiar as ondas. Quem experimenta domar os tubos nunca mais quer parar.

a surf, hoje, deixou de ser apenas um esporte, e passou a ser uma filosofia

de vida. Exerce uma grande influência na moda, na música, no cinema, enfim, o surf

está em todos os lugares. O praticante do esporte possui um estilo próprio e pode

facilmente ser identificado em qualquer lugar.

Os negôcios do esporte atingem uma grande fatia do mercado e por todo o

pais já existem lojas especializadas que oferecem uma grande variedade de

produtos, com todas as novidades do mundo do surto

2.1.1 Histórico do Surf

Os primeiros relatos do surt, segundo o site

(http://360graus.terra.com.br/surf/gera1.asp?did=380,14/07/2006).afirmam que ele

foi introduzido no Havai pelo rei polinésia Tahito. Mas oficialmente o primeiro fato

concreto que revelou a existência do esporte foi pelo navegador James Cook, que

descobriu o arquipélago do Havai e viu os primeiros surfistas em ação.

Na época, o navegador gostou do esporte por se tratar de uma forma de

relaxamento, mas a igreja protestante desestimulou por mais de 100 anos a prática

do surf.

13

o reconhecimento mundial veio com o campeão olimpico de natação e pai do

surf moderno, o havaiano Duke Paoa Kahanamoku. Ao vencer os jogos de 1912, em

Estocolmo, o atleta disse ser um surfista e passou a ser o maior divulgador do

esporte no mundo. Com isso o arquipélago e o esporte passaram a serem

reconhecidos internacionalmente.

Após a vitória nas olimpiadas, Duke introduziu o esporte nos Estados Unidos

e na Austrália com grande sucesso.

O sucesso do esporte foi tão grande que hoje em dia é um dos mais

praticados em todo o mundo. Os filmes do cinema e os comerciais de Tv foram

fundamentais para a exposição do surf.

Atualmente a ASP (Associação dos surfistas Profissionais) é quem

regulamenta e traça as diretrizes do esporte. Os maiores surfistas do mundo

disputam anualmente o WCT (Word Championship Tour) e dai sagra-se o campeãomundial.

Thomas Ritlsher um dos Pioneiros do surf.

Foto 1. Fonte: (http://360graus.terra.com.br/surf/geral.asp?did=380, 14/07/2006).

14

2.1.2 Histórico do Surf no Brasil

No Brasil, as primeiras pranchas, então chamadas de "tábuas havainas",

foram trazidas por turistas.De acordo com o site (http://360graus.terra.com.br/surf/geral.asp?did=380,

Acesso 14/07/2006), a história começa em 1938 com a, provavelmente, primeira

prancha brasileira, feita pelos paulistas Osmar Gonçalves, João Roberto e Júlio Putz,

a partir da matéria de uma revista americana. que dava medidas e o tipo de madeira

a ser usada. Pesava 80 kg e media 3,6m. Em 1950, os cariocas Jorge Grande,

Bizão e Paulo Preguiça, construíram uma prancha de madeira, inspirados nas

pranchas de balsa que um piloto comercial americano da rota Hawaii-Rio, trazia em

suas viagens. Não tinham flutuação nem envergadura. Em 1962, enquanto no Rio o

Sr. Moacir criou uma técnica para dar envergadura aos pranchões, em SP, Homero

Naldinho, com 14 anos, fazia suas madeirites que mediam apenas 2,2m (o tamanho

das Minimodels, que surgiram somente em 1967), pois as placas de madeirite tinham

esse tamanho.

Em 1963, George Bally e Arduino Colassanti, começaram a shapear as

primeiras pranchas de isopor, com uma lixa grossa presa a uma madeira, levavam

dois dias para fazer uma prancha. A referência era uma foto de revista.

Em 1964, Mârio Bração e Irencir, conheceram o australiano Peter Troy, que

trouxe outlines (instruções) e noções de shapear de seu país. Ainda usava o

madeirão como lixa, o ralador de coco e a grosa. Mais tarde apareceu o "Suform"

importado, mas o bloco ainda era de isopor. Enquanto isso, em SP, Homero fazia as

primeiras pranchas de madeira oca. Inspirado em pranchões gringos. Em 1965, o

Cel. Parreiras fundou a primeira fábrica de pranchas no Brasil: a São Conrado

Surfboard, no RJ. Parreiras adaptou para o shape uma técnica usada no

aeromodelismo: após colar a longarina com a curva desejada, usava fio quente para

cortar o fundo e o deck acompanhando a curva da longarina. A seguir cortava o

outline e dava o finish. Seus shapers Mário Bração e Ciro Beltrão. Mais tarde, Carlos

Mudinho também passou a shapear na São Conrado.

Enquanto isso, em SP, além de Homero, Eduardo Faggiano, o Cocó, Nelsinho e

Lagartixa, faziam pranchões de madeira envergados com calor. Mas logo aderiram

ao isopor e a técnica do fio quente, a exemplo de pioneiro Parreiras.

Em 1967, Penho volta do Hawaii, trazendo a primeira plaina Skill e a técnica

15

de shapear. Porém, as mini-modelos haviam acabado de surgir e ninguém sabia

exatamente o que shapear. Faziam-se miniguns e mini-pranchões, mas nada com

embasamento teórico. Nessa época surgiram os shapers Miçari, Rico, Wanderbilt,

Tito Rosemberg, Marcelo "Caneca", Otavio Pacheco, Maraca, leca Guaratiba,

Amsler e Paulo Aragão.

Em 1969, o Cel. Parreiras, lança o poliuretano branco com quimica importada

Clark Foam. Paralelamente, Homero cria a primeira fábrica de pranchas de SP e

passa a comprar blocos Clark Foam do Cel. Parreiras. Inovador, Homero alcançou

popularidade em todo o Brasil. Além de ter criado, provavelmente, a primeira

máquina de shape do mundo, dava garantia de 1 ano para suas pranchas modelo

Homero Luxo e de 6 meses para o modelo "Superlight".

Nessa mesma época, Tito Rosemberg voltava da Europa e EUA, com um Know-How

bastante avançado para a época, passando a dividir o mercado brasileiro com

Homero.Em 1970, o surf explodiu, e a moda era shapear a própria prancha. Surgiram

então muitos nomes: No Rio, Bocão e Betão, Pepê Lopes e Jorge Pritman, Lype

Dylong. Daniel Friedman, Ricardo Bravo, e mais tarde Heinrich Reinhard. Heitor

Fernandes, Italo Marcelo, Gustavo Kronig e Victor Vasconcelos. Entre outros. Em

SP, Guto Navarro (Maui) Eduardo Argento (Twin), Brito (Moby), Flávio La Barre.

Longarina, Paulo Rabello, Pascoal, Jorge Português, Jorge Limoeiro, e mais tarde

Almir Salazar, entre outros.

2.1.3 Como são as Competições de Sur!

As competições de surf são disputadas na forma de eliminatórias. divididas

por baterias. nas quais entram quatro atletas no mar e o melhor se classifica para a

próxima bateria. Quem não foi o vencedor poderá disputar a repescagem. Dessa

maneira os quatro melhores surfistas disputam a final e aquele que tirar as melhores

notas é o campeão.

Esses eventos geralmente possuem um grande número de pessoas

presentes, por que é um esporte conhecido e apreciado no mundo inteiro. até

16

mesmo pessoas que não gostam muito de praia, mar se encantam com as

apresentações radicais dos atletas.

Para realização de um evento esportivo de surt, existem alguns itens

indispensáveis como:

- Equipamentos de som;

- Estrutura montada para os árbitros do campeonato e fotógrafos;

- Podium;

- Estrutura para concentração dos atletas;

- Equipe de primeiros socorros;

Evento esportivo de surf na praia de maresias São Paulo.

Existem vários calendários de competições surt, no mundo. Aqui no Brasil, o

mais importante é o supersurf, que reúne a elite do surf Brasileiro, numa radical

disputa pelo primeiro lugar e uma excelente premiação no valor de um carro zero.

Quem esta no topo desta lista hoje é Jihad Korn, que ganhou o último surpersurf, na

praia de garopaba, Santa Catarina.

A nível mundial as competições mais visadas, pelos profissionais são, WQS e

WCT. Sendo o WQS o circuito de divisão ao WCT, onde a elite do surf mundial

disputa quem é o melhor do mundo e uma premiação de uns quarenta mil dólares.

Esses surfistas de ponta além de ganharem muito dinheiro com os

campeonatos e patrocínios, ainda são vistos aos olhos de muitas pessoas, como

idolos do mundo do surf, admirados pelos seus estilos de surf e de vida.

17

2.2 MARKETING

Para Kotier & Armstrong (2003) é um processo social por meio, do qual

pessoas e grupos de pessoas obtêm aquilo de que necessitam e desejam por meio

da criação oferta e troca de produtos e serviços.

Marketing é uma via de duas mãos entre o mercado e as organizações, em

que estas buscam no mercado informações sobre seus desejos e necessidades,

recebendo como retorno, nesta primeira fase, as informações. Como passo seguinte,

as organizações passam a oferecer ao mercado os produtos e serviços de acordo

com os desejos e necessidades dos clientes, tendo como retorno recursos

financeiros e clientes satisfeitos.

Para se fazer bem um trabalho de marketing é necessârio conhecer cada vez

mais, percebendo que coisas, mesmo as parecidas, são diferentes. Quanto mais

informações se obtêm sobre determinado item maior a possibilidade de

aproveitamento. Alêm de desenvolver situações que provoquem a vinda do cliente

atê você. Fazer diferente todo dia nem que seja a mesma coisa. Buscar sempre criar

maneiras diferentes de atrair os clientes tanto em propagandas para atrair o público,

quanto nas formas de pagamento que ê principal fator na decisão de compra do

cliente.

2.2.1 A Análise de alguns Conceitos na Visão de Marketing são indispensáveis, para

o Sucesso do Trabalho, tais como:

-Necessidade: Estado de privação sentido por uma pessoa, causada por artefatos

indispensáveis, na nossa vida.

-Desejo: Expressão de necessidade ajustada pela cultura e desenvolvimento pessoal

do ser humano. Sentimento de vontade que expressamos quando queremos algo.

-Demanda: Querer e poder comprar aquilo que se almeja.

-Produto/serviço: Aquilo capaz de satisfazer uma necessidade ou desejo.

18

-Trocarrransação: Ato de obter um objeto desejado de alguém, oferecendo algo em

troca.

-Mercado: E o conjunto de todos os atuais e potenciais compradores de um produto.

PESSOAS CARACTERíSTICAS

(SEXO, ÉPOCA, MARCA, FREQÜÉNCIA, PODER AQUISITIVO, ANÁL.

GEOGRÁFICA, COR, IDADE, FORMA DE COMUNICAÇAO)

-Cliente: São as pessoas que já compraram, comprarão ou compram o seu produto

ou serviço.

A empresa deve sempre buscar no cliente, descobrir e analisar suas

necessidades, jamais concluir que os clientes conhecem todos os seus produtos ou

serviços.

2.2.2 O Marketing como Filosofia

Todas as atividades relacionadas com a busca da satisfação dos clientes,

sejam elas internas ou externas, têm urna relação direta com o marketing,

representandomais do que uma ferramenta de promoções e venda, esta visão

(filosófica) deve ter no cliente a principal razão de ser da organização. Esta teoria

filosófica baseia-se na afirmação de que são os clientes que promovem a empresa,

com certeza são os clientes que fazem as empresas funcionarem, pois precisam

vender seus produtos ou serviços e sem clientes não tem como movimentarem seu

capital de giro ficando sem gerar lucros, mas deve ser de total responsabilidade da

empresa traçar suas estratégias e táticas para atrairem o público alvo do ramo onde

quer atuar.

2.3 MARKETING ESPORTIVO.

o conceito de marketing esportivo pode assumir várias definições. O termo

"Marketing esportivo" foi o cunhado pela ADVERTISING AGE, 1978 Apud MULLlN et

19

alli (2004) para descrever as atividades dos profissionais de marketing de produtos

industriais, de consumo e de serviços que estavam utilizando cada vez mais o

esporte como veículo profissional.

Entretanto, este sentido do termo ê extremamente limitado por que fracassa

em reconhecer a parte dominante do marketing esportivo, que é o marketing de

produtos, eventos e serviços esportivos.

Existem duas formas básicas para se definir marketing esportivo, marketing

do esporte e marketing através do esporte. Uma equipe profissional ou um clube de

tênis enquadram-se no primeiro caso; uma indústria de bebidas ou uma montadora

de automóveis, no segundo.

Com base no que foi pesquisado acredita-se que marketing esportivo consista

em todas as atividades designadas a satisfazer as necessidades e desejos dos

consumidores esportivos através de processos de troca. Desenvolveram-se dois

eixos principais: o marketing de produtos e serviços esportivos diretamente para os

consumidores esportivos e o marketing de outros produtos e serviços através da

utilização das promoções esportivas.

2.4 PATROciNIO

"Tipos de contratos de licenciamento promocional, que garantem à aquisição

de direitos para afiliar-se ou associar-se diretamente a um produto ou evento com o

propósito de obter beneficios relacionados a essa afiliação ou associação." MULLlN

et alli (2004). Então, o patrocinador utiliza esse relacionamento para realizar os seus

objetivos promocionais ou para facilitar e apoiar os seus objetivos mais amplos em

marketing.

Os direitos que derivam desse relacionamento podem incluir oportunidades de

varejo, de compra de tempo de mídia, de intitulação (a inclusão do nome do

patrocinador no nome do evento ou da instalação). Os contratos de patrocínio

podem incluir, mas não se restringem somente a estes benefícios:

- O direito de utilizar um logo, um nome, uma marca registrada e representações

gráficas, significando a conexão do comprador com o produto ou evento. Esses

20

direitos podem ser utilizados para propaganda, promoção, publicidade ou outras

atividades de comunicação empregadas pelo comprador.

- O direito a uma associação exclusiva em urna categoria de produtos ou serviços.

- O direito de intitulação para evento ou instalação.

- O direito de utilizar varias designações ou frases em conexão com o produto,

evento ou instalação como "patrocinador oficial", "fornecedor oficial" I "produto oficial"

ou "apresentado por".

- O direito de serviço (utilização do produto ou utilização exclusiva do produto) ou o

direito para utilizar o produto ou serviço do comprador em conjunto com evento ou

instalação.

- O direito de conduzir certas atividades promocionais, como competições,

campanhas de propaganda ou atividades orientadas pelas vendas, em conjunto com

o contrato de patrocínio.

Patrocínio então é apoiar para ser lembrado, investir para obter benefícios no

futuro.

2.5 PATROcíNIO ESPORTIVO

É semelhante à definição de patrocínio, só que é realizado junto a eventos

esportivos e atletas garantindo ao patrocinador uma série de direitos que serão

definidos de acordo com o contrato elaborado.

2.5.1 Vantagens do patrocínio esportivo

Fazendo comércio por meio do esporte, uma empresa tenta atingir os seus

consumidores-alvos através dos seus estilos de vida. De acordo com HANAN Apud

MULLlN et alli (2004) o marketing de estilo de vida é uma "estratégia para aprender o

conceito de um mercado segundo os seus padrões recorrentes mais significativos de

atitudes e atividades e, depois, talhar os produtos e as suas estratégias

promocionais para que se ajuste a esses padrões".

Os executivos do marketing empresarial, tanto das empresas grandes como

das pequenas, descobriram que vincular as suas mensagens à busca do lazer

21

comunica essas mensagens imediata e confiavelmenle. A razão é que o lazer é um

ambiente persuasivo para se relatar uma mensagem de vendas dirigida aos

consumidores-alvos. A associação da empresa ou produto com o evento também é

importante, porque os eventos esportivos são bem aceitos pelo público e têm um

forte acompanhamento dos fãs. Estabelecendo um vinculo com um evento, uma

empresa compartilha a credibilidade do mesmo, enquanto transmite a sua

mensagem para um consumidor que tem a tendência de estar relaxada e, assim, é

mais receptivo.

Ademais, "certos eventos capacitam o profissional de marketing a alcançar

segmentos especificos, como os usuários intensos, os grupos de interesse e os

investidores, ou os grupos específicos que foram segmentados demogrâficos,

psicografia ou geograficamente" MULLlN, et alli (2004),

O patrocínio pode oferecer três principais fatores importantes para divulgação

da empresa no mercado são:

Exclusividade: Com freqüência, uma empresa negociarâ um contrato de patrocínio

ou licenciamento que a designa como patrocinadora exclusiva. O benefício desse

tipo de patrocínio é um nível de exposição alto, sem a competição e o acúmulo da

propaganda tradicional. Em outras palavras, o patrocínio pode servir como uma

alternativa mais sutil para a propaganda; ele pode comunicar a mensagem de uma

empresa de forma "diferente", "nova" e "menos comerciai".

Comunicação aumentada: Com freqüência, as comunicações através dos canais

tradicionais de propaganda são de acerto ou erro. O leitor, assistente ou ouvinte para

quem a mensagem é direcionada pode não ser exposto a ela. O patrocínio

acrescenta dimensão à comunicação produto-audiência; esta comunicação pode

criar vivências que apelam para todos os sentidos, encorajam a participação e o

feedback do fã, fornecem oportunidades para amostragem e comércio e transmitem

um pouco da excitação e drama inerente ao esporte. Sobretudo, essas vivências

podem ser tão memorâveis quanto o próprio evento.

Publicidade: A publicidade é outro benefício que integra o patrocínio. O produto

(atleta, equipe, liga ou evento) é obrigado por contrato a honrar o patrocinador e, em

contratos de intitulação, referir ao evento. O benefício desses patrocínios é que uma

22

extensa atenção de mídia se volta para os eventos esportivos e as personalidades

envolvidas e, assim, para os seus patrocinadores e licenciados. A publicidade

através de contratos esportivos promocionais é prestada pelo evento ou pela

transmissão de televisão e isso posiciona as mensagens da empresa mais

objetivamente aos olhos do público - as quais são mais difíceis de serem ignoradas

do que as propagandas. Assim, as empresas, em vez de pagar pelas notícias, têm a

chance de ser as noticias, em horãrio nobre e com um produto pelo qual o público

mostrou uma grande afinidade.

As mídias novas são outros instrumentos utilizados pelos patrocinadores para

tornar público e promover a si mesmos e às suas atividades; elas também são

utilizadas por agências de marketing esportivo para fazer apresentações do

patrocinador. Podem ser definidas como os veículos de comunicação

computadorizada recém-criados que permitem a integração de som, imagem e

animação. Elas tornam-se parte integrante do processo de patrocínio rapidamente.

Como, com freqüência, esta forma de comunicação oferece entretenimento, e como

detém a atenção de uma audiência, ela é claramente mais efetiva do que as mídias

tradicionais vistas como planas - unidimensionais.

2.6 EVENTO.

Evento É "qualquer fato que pode gerar sensação e por isso, ser motivo de

notícia (seja esta de cunho interno ou externo)" MELO NETO, (1999). Com base

nesta definição, podemos destacar as seguintes características de um evento:

- O evento como um fato;

- O evento como um acontecimento que gera sensação;

- O evento como noticia;

o fato é algo que acontece. Tem data e horário de início e fim. Sua realização

esta associada a um momento no tempo e a um local determinado. Daí a

importância do seu planejamento correto, oportuno e adequado à s características do

patrocinador, do públiCO e do ambiente onde será realizado.

Como um fato, o evento deve ser marcante, cheio de sensações, gerador de

emoções para o público presente e telespectadores e bem divulgado. Deve,

23

sobretudo, incorrer em algo novo. É o seu componente criativo, fator indispensável

para o seu sucesso.

Tal criatividade é responsável pelo "clima do evento", o seu ambiente festivo e

a sua capacidade de gerar negócios para o patrocinador. Neste particular, as ações

promocionais, a montagem do cenário, as atrações previstas e a participação do

público são fatores indispensáveis.

Como um acontecimento, o evento deve ser bem feito. A sua condição de fato

e de acontecimento impõem a necessidade do sucesso de sua realização. Um

evento malsucedido é a própria contradição da sua natureza de fato e

acontecimento. De sucesso, o evento malsucedido adquire o estigma de fracasso.

De acontecimento a ser lembrado, torna-se uma tragédia a ser esquecida. De fato

marcante, a um fiasco retumbante.

O sucesso do evento está diretamente direcionado às sensações geradas

antes, durante e após a realização do evento.

As conseqüências de um evento mal elaborado são desastrosas, para seus

organizadores, promotores, patrocinadores e demais parceiros. O público sente-se

frustrado e associa o fracasso do evento à marca e ao produto do patrocinador. A

criatividade vai para mídia como local de eventos mal feitos. Há uma perda

generalizada de imagem por todas as entidades envolvidas no evento.

Como fato e acontecimento, e se tiver sucesso, o evento vira notícia na mídia.

A sua capacidade de virar notícia é o que torna o evento uma disputa pelos

patrocinadores. Ele é, portanto, uma mídia eficiente e um elemento gerador de

noticias para mídia em geral.

O evento-notícia facilita a divulgação da marca do patrocinador, agrega valor

e facilita na conquista de novos clientes.

Para os patrocinadores, o melhor evento é aquele que adquire a força de um

grande acontecimento gera noticia.

É o que se denomina de evento-fato, evento-acontecimento e evento-notícia.

2.7 EVENTO ESPORTIVO

Esta modalidade de evento se enquadra, na classificação de grandes eventos,

ou eventos globalizados, que são megaeventos que se realizam em escala mundial,

24

reunindo atletas e equipes de diversos países. Os melhores exemplos de eventos

globalizados são as olimpíadas de verão-inverno, as copas do mundo de futebol, os

campeonatos de fórmula 1 e de fórmula indy e os circuitos mundiais de tênis, golfe,

iatismo, surf e outros.

Estes eventos comportam algumas subdivisões como, destaca RODRIGUES,

(2004).

2.7.1 Campeonato

Forma de competição onde os concorrentes se enfrentam pelo menos uma

vez e tem uma duração relativamente longa. Recomendável quando há

disponibilidade de tempo e recursos.

2.7.2 Torneio

Competição de caráter eliminatório que é realizada num curto espaço de

tempo. Neste tipo de competição, dificilmente ocorre o confronto entre os

participantes. Recomendável quando se tem pouco tempo e um grande número de

participantes.

2.7.30Iimpiadas

Competição que reúne várias modalidades esportivas e consome alguns dias

na realização das diversas categorias.

2.7.4 Taça ou copa

Com exceção à copa do mundo de futebol e a alguns eventos tradicionais,

normalmente se utiliza o nome taça ou copa juntamente com o nome oficial do

torneio para poder prestar alguma homenagem ou promover um patrocinador,

25

exemplos: taça libertadores da América de futebol (copa toyota) ou 21° Campeonato

Mineiro de Xadrez (Copa Boby Fischer).

2.7.5 Festival

Evento esportivo participativo e infannal. Visa à integração, promoção da

modalidade, e principalmente motivar os participantes e familiares.

2.7.6 Encontro

Reunião de profissionais de uma mesma categoria visando expor e debater

temas polêmicos relativos á sua área.

2.7.7 Gincana

Atividade desportiva recreativa que conta com diversas estações criativas e ou

objetivos a serem atingidos.

2.7.8 Desafios

Competições, normalmente individuais, que tem os processos de escala

como referência.

2.8 PATROciNIO NO EVENTO ESPORTIVO

o patrocínio no evento esportivo é alguma forma, de apoiar, incentivar o

evento de maneira que venha a contribuir na realização de tal, fornecendo algum tipode ajuda, financeiro, de material, de pessoal, etc.

26

Segundo RODRIGUES, (2004) o patrocinio pode ser:

Patrocínio:

A. Exclusivo: Cobre 100% das cotas.

B. Máster: compra algumas cotas.

C. Co-patrocínio: Cada um compra uma cota.

2.8.1 Apoio

Ocorre através de recursos menores que uma cota de patrocinio. O apoiador

pode ser aquele que cede o loeal, que chancela o evento, que colabora com

recursos maleriais, entre outros tipos de suporte.

2.8.2 Mecenato

Patrocinador que ajuda sem pedir nada em troca. O nome vem dos mecenas:

"fazer o bem sem olhar a quem".

2.8.3 Doação

Situação muito comum em projetos sociais e filantrópicos. Tem como

característica não se fazer grande divulgação do nome do doador.

2.8.4 Permutas/Escambo:

São as trocas que fazemos visando interesses reciprocos e sem a utilização

do dinheiro.

2.8.5 Incentivo fiscal

Devemos estar atentos à legislação municipal, estadual e federal. Caso

nosso tema se encaixe nas condições legais estabelecidas, teremos mais uma

opção de recursos para o projeto.

2.9 RETORNO DO PATROclNIO NO EVENTO ESPORTIVO.

De acordo com uma pesquisa realizada pela National Coliegiate Athletic

Association, (NCAA) 2000 Apud MULLlN el a/li, (2004) os objetivos que

influenciavam com mais freqüência à decisão de firmar contratos de patrocínio

esportivo eram os seguintes:

2.9.1 Aumentar a consciência pública

Às vezes, o patrocínio é utilizado com única meta de aumentar a consciência

sobre uma empresa ou seus produtos. Usado para atrair a atenção do público para si

como incentivadora de um esporte.

2.9.2 Influenciar a percepção pública

A oportunidade de capitalizar sobre a associação ou transferência da imagem

torna o patrocinio atraente para as empresas como um instrumento de comunicação

de marketing. A escolha de um esporte ou evento com atributos particulares pode

ajudar uma empresa a conquistar uma imagem desejada que reforce ou mudará as

percepções dos consumidores sobre a mesma e os seus produtos. Escolhe-los

torna-se menos temivel quando há um vinculo atual ou lógico entre a empresa e o

esporte ou evento. O potencial para um contrato de patrocínio efetivo alcança o seu

auge quando há uma associação entre o grupo que a empresa pretende atingir e o

esporte ou evento, entre a imagem desejada da empresa e a imagem do esporte ou

evento, ou entre as caracteristicas promovidas do produto e a credibilidade de

entidade esportiva ajudando a promover o produto.

28

2.9.3 Estabelecer associação com segmentos de mercado específicos

Selecionar um contrato de patrocinio esportivo que combina com o pública-

alvo provou ser absolutamente benéfico para os patrocinadores. Utilizando-se uma

abordagem, demográfico-estilo de vida. Porque a pessoa vai comprar aquilo que

segue e é influenciado pelo esporte que a agrade.

2.9.4 Envolver-se com a comunidade

o patrocínio demonstrou mais potencial que qualquer outro instrumento de

promoção em termos de impacto direto na comunidade. Neste contexto, com

freqüência, o patrocínio toma a forma de relações públicas ou comunitárias e,

geralmente, o seu objetivo é posicionar a empresa como um cidadão preocupado e

interessado tentando dar urna retribuição para a comunidade. As empresas podem

direcionar-se para as relações comunitárias através dos patrocinios esportivos para

comunidades especificas, áreas regionais ou outras áreas geográficas de influência,

conforme os objetivos empresariais ditem. Através de licenciamentos ou patrocínios,

a empresa demonstra a sua consciência de questões locais, em um esforço para

influenciar consumidores potenciais e agências sociais e governamentais locais. Isto

é particularmente verdadeiro em casos nos qual o parceiro empresarial fornece apoio

financeiro, ou outro, para um evento que de outra forma não ocorreria ou nao

poderia continuar.

2.9.5 Criar clientela

o esporte oferece um ambiente excelente para conduzir ou influenciar

negócios em uma base pessoal e relaxada. Em anos recentes, com ritmo acelerado

de crescimento do mercado, a luta por fatias maiores dos clientes existentes e a

competição por novas contas (particularmente no mercado internacional) têm sido

intensas. As empresas que podem presta oportunidades singulares, como

entretenimento, ingressos e hospitalidade para clientes-chave também são

29

percebidas como aquelas que serão boas parceiras comerciais e sempre irão

superar as metas de bens e serviços.

2.9.6 Gerar benefícios de mídía

Os benefícios de mídia incluem a propaganda e a publicidade relacionadas

aos esforços promocionais, em torno do produto ou evento. Geralmente, esses

benefícios são equiparados ao ROI e medidos pelo número de impressões geradas e

pela fonte das mesmas. As impressões são, número de telespectadores (televisão),

leitores (todas as formas impressas) e ouvintes (rádío) expostos à mensagem da

propaganda. A mensagem pode ser efetivamente uma propaganda, mas, com

freqüência, ê um logo ou sinal que aparece durante a cobertura de televisão ou está

visível em uma fotografia de jornal.

2.9.7 Conquístar os objetívos de vendas

o objetivo fundamental do marketing é aumentar os níveis de vendas ou

lucratividade. Geralmente, o patrocínio, junto com outros elementos do mix de

comunicações, é visto como um elemento que influencia o cliente a comprar. Nesse

sentido, ele se constitui em um estimulo importante na compra como um processo de

múltiplas etapas e influências; mas ele também pode influenciar as vendas de forma

mais direta.

2.9.8 Criar exclusividade

Em alguns casos, particularmente quando a taxa de patrocínio é alta ou o

comprometimento é de longo prazo, uma área integrante dos contratos de

licenciamento é a exclusividade de produto por categoria.

A exclusividade, â luz da forte adesão emocional e acompanhamento que o

esporte inspira, permite ao profissional de marketing posicionar as marcas ou os

produtos como apoiando um evento ou os esforços de uma equipe especifica

30

(enquanto implica que o produto concorrente não faz), daí estimulando o apoio do

consumidor onde ele mais conta - na caixa registradora.

2.9.9 Ganhar oportunidade de hospitalidade e entretenimento

Esses conceitos permitem ao patrocinador construir certos benefícios e

oportunidades que, com freqüência, são únicos e não estão disponíveis no mercado.

"As pessoas de negócios estão mais abertas a mensagens quando estão se

divertindo do que quando estão trabalhando".

A chave para o sucesso é assegurar que a hospitalidade não esteja disponível

a não ser como parte de um contrato abrangente de patrocínio e licenciamento

promocional.

Os parceiros empresariais utilizam os beneficios de hospitalidade para

recompensar o seu próprio pessoal ou, na maioria dos casos, para induzir os seus

próprios clientes a aumentarem a utilização ou consumo do produto, a assinarem

novos contratos ou renovarem s antigos.

2.9.10 Assegurar direitos de intitulação ou de nome

As empresas interessadas em adquirir direitos de nome para locais ou de

intitulação de eventos, como turnês de concertos, eventos automobilísticos e

competições de surf, têm uma agenda em mente quando analisam essas

possibilidades de patrocínio. Essa agenda consiste nos seguintes elementos e no

seu valor para empresa, em termos de custo e prioridade organizacional:

-Número de impressões ou exposições

-Atividades de patrocínio e promocionais.

-Despesas dedutiveis dos impostos.

-Exclusividade de marca.

-Relações públicas e imagem comunitária.

-Amenidades relacionadas (hospitalidade).

31

2.10 INVESTIMENTO.

São os investimentos realizados pelas empresas, onde são computados todos

os gastos necessários para realização do evento, desde o sabonete do banheiro, atê

a mais famosa celebridade envolvida no evento.

Esses investimentos normalmente são feitos por várias empresas, que fazem

parcerias com a comissão organizadora, onde cada uma fornece algum tipo de

apoio, material, de pessoal, dinheiro, alimentação etc. Mas esse apoio visa ser

recompensado de alguma forma, seja visual, auditivo, etc. De algum modo a

empresa incentivadora deve ser lembrada como sendo um dos responsáveis pela

realização do evento.

2.11 CONTATOS.

É a chave para que o evento seja patrocinado pelos donos das empresas,

sem esses contatos fica muito mais difícil um evento ser realizado com o nome de

uma grande empresa, seja lá do que ela seja. É o elo que estabelece confiança do

dono da empresa com quem está realizando o evento.

São essas pessoas as responsáveis pela ligação de alguém, ou uma empresa

para realização do evento desejado, é muito importante para o organizador de o

evento conhecer essa pessoa, fazer um social com tal para se criar um vinculo que

estabelece compromisso com o organizador.

2.12 CONCLUINDO MARKETING NO EVENTO ESPORTIVO

o marketing por meio de eventos esportivos, como se pode observar, se

constitui em uma alternativa econômica e eficiente de promover a empresa de

diferentes formas, atingindo segmentos especificos, influenciando e aumentando a

percepção do público presente, ganhando oportunidades de hospitalidade e de

entretenimento, etc. Desse modo vemos que as vantagens são muitas e que esse

tipo de patrocínio com certeza pode gerar muito retorno ao patrocinador.

32

3. METODOLOGIA

Investigativa

3.1 TIPO DE PESQUISA

Pesquisa descritiva do tipo mista, composta por questionário e entrevista que

necessita de se obter respostas de pessoas.

Ocasionalmente solicita opinião ou conhecimento. (Thomas e Nelson 2002).

Utilizada para analises de opiniões das pessoas.

Neste tipo de pesquisa geralmente utiliza-se entrevista ou questionário os

quais na sua essência seguem a mesma técnica, bem com planejamento e

procedimentos. Obviamente, a entrevista tem certas vantagens sobre o questionário,

porque o pesquisador pode intensificar perguntas e adicionar outras para que as

respostas sejam claras, os resultados mais seguros e também terá os dados

imediatamente. Com o questionário, por sua vez, a pessoa tem mais tempo para

responder, porém, a recolha nem sempre acontece no período esperado e também o

número de instrumentos que retornam nem sempre são significativos.

3.2 POPULAçÃO

Assistentes de eventos esportivos, de surf.

3.2.1 Amostra:

30 participantes desses eventos, selecionados aleatoriamente.

33

3.3 INSTRUMENTOS

Avaliação mista composta por entrevista e questionaria.

3.4 COLETA DOS DADOS

Foram entregues dez questionários de cada vez, para 30 homens de 18 a 23

anos, os dados foram coletados dez minutos antes do início do evento, para evitar

que respondessem com pressa de assistir ao evento ou ir embora.

Dados coletados, no dia 08/10/2006, na praia de Itaúna Saquarema.

3.5 ANÁLISE DOS DADOS

Tratando-se de um estudo do tipo descritivo com características exploratórias,

os resultados obtidos foram tratados com recursos da estatística descritiva em que

foi utilizada percentual. Os dados são apresentados em quadros e gráficos para

melhor visualização.

3.6 PREVISÁO DOS MEIOS

Foi necessário fazer uma viagem, para uma praia onde aconteceria um

campeonato de surt, que atraísse pelo menos umas cinqüentas pessoas que fossem

ver o evento. Tive gastos com gasolina do carro, alimentação e estadia numa

pousada, mais ou menos uns 200 reais.

3.7 LIMITAÇÕES

Pelo fato deste estudo ter sido realizado paralelamente ao evento, os

expectadores tinham como foco principal, assistir ao mesmo, dificultando a aplicação

do Questionário! entrevista, devido todos estarem atentos a tal.

34

4. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS

Para se analisar a discussão dos resultados preferiu se a utilização de

quadros e gráficos.

Segue a análise dos resultados dos dados provenientes das respostas dos 30

participantes da pesquisa, agrupados em torno dos seguintes temas: Características

gerais, decisão de compra, retorno das empresas e retorno de marca. Questões

objetivas de sim ou não e de escalas de grandeza.

4.1 ASPECTOS DO PERFIL DAS PESSOAS ENTREVISTADAS.

Indicadores do perfil dos expectadores do evento:

Quadro 1 - PERFIL DOS EXPECTADORES, IDADE CRONOLÓGICA,

ESTADO CIVIL, GRAU DE ESCOLARIDADE E FREQUÊNCIA NOS EVENTOS.

Idade cronológica 18 a 23 anos

Estado civil 22 solteiro 5 casado 3 separado

Grau de escolaridade 10 Ensino 17 superior 3 superiormédio. incompleto. completo.

Freqüência nos eventos 10 Sempre 20 às 6 quase

vezes nunca

Ao analisar o quadro 1 dos indicadores de perfil dos 30 expectadores do

evento, constato-se que, 22 (73,3%) deles são solteiros, representando a maior parte

do público, seguido dos 5 (16,6%) casados, com um número bem inferior aos

solteiros e por fim os 3 (10%) os separados que ficarão em último lugar,

representando a minoria. Nenhum grupo teve filhos.

Quanto ao grau de escolaridade a maior parte dos entrevistados disse que

estão cursando ensino superior, com 17 (56,6%) do total. Logo após, vem o pessoal

35

do ensino médio, com 10 (33,3%), dos entrevistados e por último o pessoal que já

está fonmado em alguma faculdade, com 3 (10%) dos entrevistados.

E com relação á freqüência deles nesses eventos, a grande maioria, 20

(66,6%), dos entrevistados respondeu que vem de vez em quando assistir a este

espetáculo do mundo do esporte, que são as competições de surf.

Esta analise indica que são pessoas com um bom nível de escolaridade,

intelectualmente favorecidas são formadores de opinião e são decisivas na hora da

compra.

4.2 ANÁLISE DOS DADOS

Gráfico 1 - PERGUNTA 1 DO QUESTIONÁRIO.

Decisão de compra

n° depessoas

De acordo com a pesquisa realizada, 22 (73,3%) das pessoas entrevistadas

acreditam que podem vir a serem influenciadas, de algum modo a comprarem

produtos anunciados em eventos esportivos de surt, pela visibilidade e credibilidade

36

que esses eventos promovem aos seus patrocinadores e 8 (26,6%) pessoas

acreditam que não. de maneira alguma um evento pode contribuir para decisão de

compra de produtos anunciados no mesmo. A grande maioria acredita que, o

patrocínio de um evento desses pode promover bastante á empresa e seus

produtos.

Gráfico 2 - PERGUNTA 2 DO QUESTIONÁRIO.

Decisão de compra

nO depessoas

Quanto a pergunta 2 que questiona aos expectadores do evento, se

produtos/equipamentos utilizados por atletas de bom desempenho são

preferencialmente escolhidos na hora da compra, 17 (56,6%) dos entrevistados

responderam que sim, a impressão de boa performance do atleta, transfere-se para

imagem dos produtos/equipamentosda empresa e 13 (43,3%) deles responderam

que não, não é por causa que o atleta foi bem na competição que o produto da

empresa que o patrocina seja melhor do que os outros também.

37

Nesta análise, apesar da pequena diferença encontrada entre os dois grupos,acredita-se que, o desempenho do atleta, transfere-se para empresa.

Gráfico 3 - PERGUNTA 3 DO QUESTIONARIO.

o quanto de retorno das empresas

100%90%80%70% O Muito pouco

nOde60% O POUCO

50% O mais ou menospessoas40% O Bastante30% DMuito20%10%0%

Segundo a pesquisa realizada, a grande maioria, 20 (66,6%) dos

entrevistados disse que pode alterar bastante sua percepção sobre uma empresa,por causa do desempenho de produtos/equipamentos de surt, em um evento

esportivo de surt, seguido de 5 (16,6%) que disseram que pode alterar muito, 4

(13,3%) pouco e mais ou menos e apenas 1 (3,3%) que respondeu, muito pouco, o

desempenho dos produtos/equipamentos em competição não é importante. Com

esta análise pode-se perceber que o desempenho desses produtos, no evento é

muito importante, para imagem dos produtos e da empresa.

38

Gráfico 4 - PERGUNTA 4 DO QUESTIONÁRIO.

o quanto de retorno das empresas

DNunca

DQuase nuncaDAs vezes

D Quase semprerr1Sempre

A pergunta 2 que questionava aos expectadores do evento, com que

freqüência eles, escutam, vêem ou lêem reportagens, notícias, informações a

respeito de eventos esportivos de surf em jornais, revistas, televisão ou rádio, teve o

seguinte resultado, com 12 (40%) das pessoas respondendo que sempre vêem,

lêem ou escutam informações sobre esses eventos em algum meio de comunicação

de massa, 8 (26,6%) responderam que quase sempre se informam, 7 (23,3%)

somente as vezes e 2 (6,6%) quase nunca. Esses dados comprovam o retorno de

mídia sobre esses eventos, sendo uma excelente maneira de promover o nome da

empresa para público em geral, através dos meios de comunicação de massa,

pagando bem menos do que se fosse negociar, diretamente com algum meio

desses. E ainda ganhando os méritos de incentivador, direto do esporte.

39

o meio de comunicação de massa mais citado na pesquisa foi o rádio, com 17

(56,6%) das citações, sendo este o que mais atinge e exerce maior influencia sobre

o público pesquisado.

Gráfico 5 - PERGUNTA 5 DO QUESTIONÁRIO.

o quanto de retorno das empresas

nO depessoas

ONunca

D Quase nunca

DAs vezes

D Quase sempreOSempre

Nesta avaliação, a grande maioria, 13 (43,3%) dos entrevistados, disse que

somente às vezes compram produtos ligados a esses eventos, mas um número não

muito menor, 10 (33,3%) entrevistados disse que sempre compram produtos ligados

a esses eventos e 2 (6,6%) quase sempre compram. Com está análise concluí-se

que pelo menos 10 (33,3%) dos entrevistados compram produtos ligados a esses

eventos, gerando um retorno considerável de vendas para empresas, visto todas as

outras vantagens que tem com o patrocínio.

40

Gráfico 6 - PERGUNTA 6 DO QUESTIONÁRIO.

Retorno sobre a marca

nO depessoas

23 (76,6%) dos entrevistados, afirmaram que não mudariam para marca do

patrocinador, só por causa do sucesso de um evento, não se deixariam influenciar só

pelo evento. E 7 (23,3%) dos entrevistados mudariam para marca do patrocinador,

pela boa impressão da empresa causada no evento.

A pesquisa mostrou que, o sucesso do evento não é o suficiente para

conquistar clientes para uma marca.

41

Gráfico 7 - PERGUNTA 7 DO QUESTIONÁRIO.

Retorno sobre a marca

A grande maioria, 26 (86,6%) respondeu que sim esses eventos estabelecem

vínculos, com marcas que apóiam os eventos, pois nesses eventos pode expor seus

produtos e provar que são de ôtima qualidade, além de fidelizarem clientes pelo

simples ato de apoiarem o evento, incentivando, diretamente o esporte. O vínculo

mais citado na pesquisa foi o de fidelidade com uma marca.Indicando que são clientes fidelizados e consomem, gerando retorno em

vendas, conseqüentemente lucro pra empresa.

CONCLUSÃO

o estudo que se fez, com relação ao Patrocínio de Eventos Esportivos de

SUrf, como ferramenta de manutenção e conquista de clientes para empresas do

ramo, por meio de uma pesquisa descritiva do tipo mista, que foi utilizado

questionários e entrevistas para sua realização buscando verificar os objetivos

propostos que, foram analisados junto aos assistentes do evento. Algumas possíveis

influências que o patrocínio de eventos esportivos de surt, pode causar sobre uma

empresa e seus produtos.

Pesquisa realizada com jovens do sexo masculino de 18 á 23 anos de idade,

na sua grande maioria cursando faculdade e solteiros, freqüentes às vezes nos

eventos.

Considerando os objetivos propostos, a literatura revisada, as informações

compartilhadas nos questionários, na análise estatística feita com base nos dados

dos questionários, é possível concluir que:

Esses eventos podem influenciar bastante a decisão de compra de

produtos/equipamentos esportivos de surf anunciados no mesmo, principalmente se

utilizado por atletas de bom desempenho no campeonato.

O desempenho do produto/equipamento na competição é muito importante,

pois é ali que a empresa expõe seu material para aprovação do grande público. O

retorno de mídia para os patrocinadores desses eventos é garantido, devido a

grande repercussão que o esporte tem no Brasil e no mundo. E existe um número

razoável de retorno em vendas pela segurança e credibilidade que esses eventos

transmitem para marca de seus patrocinadores.

Apesar da maioria das pessoas afirmarem que não mudaria de marca, por

causa de um evento bem sucedido, o maior número também disse que esses

eventos estabelecem o vínculo de fidelidade com uma marca. A pesquisa não

confirmou que, o evento é eficaz em conquistar muitos novos clientes para empresa,

mas na manutenção deles sim.

Com estas análises é certo afirmar que estes eventos são um meio eficaz e

econômico, de promover a empresa no mercado e atrair a atenção dos

consumidores do seu produto, para o patrocinador.

A pesquisa foi bem sucedida de modo em geral, porém um imprevisto

aconteceu, quando as últimas pessoas estavam sendo entrevistadas, o campeonato

estava começando, fazendo com que respondessem muito rápido as perguntas sem

prestar atenção nas questões, um pouco mais de tempo para fazer as entrevistas,

resolveria o problema.

BIBLIOGRAFIA

- ARAÚJO, A.G. Placar favorável In. Revista Marketing. São Paulo: n. 349,

fevereiro de 2002.

- Revista Esporte Marketing, Buenos Aires, Ano 10, N. 77.

- GORDON, I. Markeling de Relacionamento. 3' ed. São Paulo: Futura, 1998.

- MAIA, P. Unimed Rio comemora patrocinio In. Gazeta Mercantil. São Paulo, 13

de agosto de 2002, C-8.

- MELO NETO, F. P. Markeling de Eventos. 2' ed. Rio de Janeiro: Sprint, 1999.

- -------------------- . Administração e Marketing de Clubes Esportivos. Rio de Janeiro:

Sprint, 1998.

- -------------------- .de. Marketing de Patrocinio. Rio de Janeiro: Sprint, 2000.

- -------------------- .de. Markeling Esportivo. 2'. Ed. Rio de Janeiro: Record, 2000.

- MULLlN, SUnON, J; e A. Marketing Esportivo. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.

- RODRIGUES. Organização de Eventos Esportivos. 3° Ed. São Paulo: Phorte,

2004.

- KOTLER, P. & ARMSTRONG, G. Principias de Markeling. 9'. Ed. São Paulo:

PHB,2003.

- THOMAS, J & NELSON, J. Métodos de pesquisa em atividade fisica. 3'. Ed.

Porto Alegre: Artmed, 2002.

- http://360graus.terra.com.br/surf/geral.asp?did=380, Acesso 14/07/2006.

APÊNDICE 1 - QUESTIONÁRIO

Carta de apresentação

Eu Rodrigo Luis Pedri acadêmico do curso de educação fisica da Universidadetuiuti do Paraná, venho por esta solicitar a vossa contribuição e participação naconstrução do meu estudo monogrilfico, cujo tema é PATROcíNIO DE EVENTOSESPORTIVOS DE SURF COMO FERRAMENTA DE MANUTENÇÃO E CONQUISTADE CLIENTES PARA EMPRESAS DO RAMO. Através do questionário anexo.

Atenciosamente Rodrigo Luis Pedri.

Este questionário tem como objetivo coletar dados para pesquisa deconclusão de curso de educação física na Universidade Tuiuti doParaná, sobre o perfil dos participantes expectadores de eventosesportivos de surtoSolicito sua colaboração garantindo ética e trato nas informações.Obrigado.

APÊNDICE 1

Questionário a seguir tem por objetivo traçar o perfil dos participantesdo evento.

1) Nome:2) Idade:3) Eslado Civil:( ) casado () Solteiro ( ) Separado ) Outros

4) Tem filhos: ( ) Sim ) Não Quantos? _

5) Grau de escolaridade:( ) Fundamental ( ) Médio ( ) Superior completoincompleto

) Superior

6) Com que freqüência vem a esses eventos:( ) Sempre () De vez em quando () quase nunca

Estas perguntas têm objetivo de avaliar a influencia do eventoesportivo de surt, na decisão de compra do consumidor

esportivo de surf.

1) Um evento esportivo de surf influencia na decisão de compra, deprodutos anunciados no mesmo?

( ) Sim () Não

2) Os produtos utilizados por atletas de bom desempenho, sãopreferencialmente escolhidos na hora da compra?

( ) Sim () Não

Perguntas destinadas a avaliar o quanto uma empresa tem de retornoao patrocinar esses eventos

1) O quanto, o desempenho de equipamentos/produtos esportivos de surl,em um evento esportivo de surt, pode alterar sua percepção sobre umaempresa?

( )muito pouco ( )Pouco ( )Mais ou menos ( )Bastante ( )Muito

2) Com que freqüência você escuta, vê ou lê informações a respeito deeventos esportivos de surt em jornais, revistas, rãdio e televisão?

( )Nunca ( )Quase nunca ( )As vezes ( )Quase sempre ( )Sempre

Qual é o mais? _

3) Você costuma comprar produtos ligados a esses eventos?( )Nunca ( )Quase nunca ( )As vezes ( )Quase sempre ( )Sempre

Perguntas destinadas a avaliar o retorno da marca da empresa queapóia o evento.

1) Você mudaria, para marca do patrocinador de um evento esportivo desurt, que você tenha achado muito bom?

( ) Sim ( ) Não

2) Esses eventos estabelecem algum vinculo com uma marca?( ) Sim ( ) Não

Qual? _