Set out 16 17

of 6 /6
Deixamos aqui expresso o repto e o desa- fio a professores, pais e encarregados de educação e, porque não até alunos, a trabalharem numa parceria estreita com a biblioteca e a sua equipa. “Muitas cabeças a pensar” conse- guem ter mais e melhores ideias. Para terminar queremos desejar a toda a comunidade educativa um ótimo início de ano letivo 2016 / 2017, com boas leituras e tendo sempre presente as atividades da biblioteca. Contamos com o vosso apoio. A BECRE “Lucinda Pires” está integrada no Agrupamento de Escolas do Teixoso, do qual tam- bém faz parte a biblioteca escolar da EB1 do Teixoso. Em conjunto orientam a sua ação educativa para o desenvolvimento integral dos seus alunos em colabo- ração com as famílias, ten- tando estreitar laços que promovam a adesão de pais e encarregados de educação às atividades programadas a pensar na aproximação da escola com as famílias e com a comuni- dade escolar. Desde o ano 2000, que esta biblioteca faz parte integrante da Rede de Bibliotecas Escola- res que, em 2008, passou a contar também com a biblioteca da EB1 do Teixo- so. A rede faz 20 anos de atividade, esta tem-se revelado de grande impor- tância para a promoção da leitura. A equipa da biblio- teca, apesar dos seus escassos recursos huma- nos, e, na medida do possí- vel, continuará a desenvol- ver atividades para os seus alunos que também se possam dirigir às suas res- petivas famílias. Ao mesmo tempo as bibliotecas estão abertas a sugestões e ao estabelecimento de parce- rias com instituições e famílias. 1. Permitir a permanência dos alunos no espaço da biblioteca, desde que estes respeitem as nor- mas de conduta e boa educação. 2. A entrada deve ser feita com correção e respei- tando as normas do civismo. 3. As mochilas deverão ser colocadas nos espaços a elas reservados e nunca no chão. 4. Os alunos não devem entrar na biblioteca com chapéus, bonés ou outros similares. 5. Durante a permanência na biblioteca não devem fazer barulho, correr ou ter comportamentos incorretos e desajusta- dos ao local onde se encontram. 6. A utilização dos compu- tadores deve seguir as normas definidas no regimento interno da biblioteca as quais se encontram afixadas. 7. Cumprir as instruções da equipa e respeitá-las. 8. Não deitar lixo no chão, mas sim nos respetivos recipientes de recicla- gem. 9. Não comer nem beber dentro da biblioteca. 10. Após a leitura ou con- sulta de um livro o mes- mo deve ser colocado no carrinho que se encontra junto das estantes. 11. Durante a permanência na biblioteca devem procurar fazer silêncio. Editorial Normas de conduta das BE’s A magia da BE SETEMBRO / OUTUBRO 2016 NÚMERO 37 ANO VIII A BECRE “LUCINDA PIRES” DES- TACA : Exposição “Conhecer… a melhor viagem! Comemoração do 5 de outubro de 1910. Exposição “Santa Teresa - uma visão multicultural” Comemoração do mês Internacional das Bibliotecas Escolares. Comemoração do Halloween. Comemoração do dia de São Marti- nho. Exposição “Comemoração do dia nacional da Cultura Científi- ca”.

Embed Size (px)

Transcript of Set out 16 17

  • Deixamos aqui

    expresso o repto e o desa-

    fio a professores, pais e

    encarregados de educao

    e, porque no at alunos, a

    trabalharem numa parceria

    estreita com a biblioteca e

    a sua equipa. Muitas

    cabeas a pensar conse-

    guem ter mais e melhores

    ideias.

    Para terminar

    queremos desejar a toda a

    comunidade educativa um

    timo incio de ano letivo

    2016 / 2017, com boas

    leituras e tendo sempre

    presente as atividades da

    biblioteca. Contamos com

    o vosso apoio.

    A BECRE Lucinda

    Pires est integrada no

    Agrupamento de Escolas

    do Teixoso, do qual tam-

    bm faz parte a biblioteca

    escolar da EB1 do Teixoso.

    Em conjunto orientam a

    sua ao educativa para o

    desenvolvimento integral

    dos seus alunos em colabo-

    rao com as famlias, ten-

    tando estreitar laos que

    promovam a adeso de

    pais e encarregados de

    educao s atividades

    programadas a pensar na

    aproximao da escola com

    as famlias e com a comuni-

    dade escolar. Desde o ano

    2000, que esta biblioteca

    faz parte integrante da

    Rede de Bibliotecas Escola-

    res que, em 2008, passou a

    contar tambm com a

    biblioteca da EB1 do Teixo-

    so. A rede faz 20 anos de

    atividade, esta tem-se

    revelado de grande impor-

    tncia para a promoo da

    leitura.

    A equipa da biblio-

    teca, apesar dos seus

    escassos recursos huma-

    nos, e, na medida do poss-

    vel, continuar a desenvol-

    ver atividades para os seus

    alunos que tambm se

    possam dirigir s suas res-

    petivas famlias. Ao mesmo

    tempo as bibliotecas esto

    abertas a sugestes e ao

    estabelecimento de parce-

    rias com instituies e

    famlias.

    1. Permitir a permanncia

    dos alunos no espao da

    biblioteca, desde que

    estes respeitem as nor-

    mas de conduta e boa

    educao.

    2. A entrada deve ser feita

    com correo e respei-

    tando as normas do

    civismo.

    3. As mochilas devero ser

    colocadas nos espaos a

    elas reservados e nunca

    no cho.

    4. Os alunos no devem

    entrar na biblioteca com

    chapus, bons ou

    outros similares.

    5. Durante a permanncia

    na biblioteca no devem

    fazer barulho, correr ou

    ter comportamentos

    incorretos e desajusta-

    dos ao local onde se

    encontram.

    6. A utilizao dos compu-

    tadores deve seguir as

    normas definidas no

    regimento interno da

    biblioteca as quais se

    encontram afixadas.

    7. Cumprir as instrues

    da equipa e respeit-las.

    8. No deitar lixo no cho,

    mas sim nos respetivos

    recipientes de recicla-

    gem.

    9. No comer nem beber

    dentro da biblioteca.

    10. Aps a leitura ou con-

    sulta de um livro o mes-

    mo deve ser colocado

    no carrinho que se

    encontra junto das

    estantes.

    11. Durante a permanncia

    na biblioteca devem

    procurar fazer silncio.

    Editorial

    Normas de conduta das BEs

    A magia da BE S E T E M B R O / O U T U B R O 2 0 1 6 N M E R O 3 7 A N O V I I I

    A B E C R E

    L U C I N D A

    P I R E S D E S -

    T A C A :

    Exposio

    Conhecer a

    melhor viagem!

    Comemorao do

    5 de outubro de

    1910.

    Exposio Santa

    Teresa - uma viso

    multicultural

    Comemorao do

    ms Internacional

    das Bibliotecas

    Escolares.

    Comemorao do

    Halloween.

    Comemorao do

    dia de So Marti-

    nho.

    Exposio

    Comemorao

    do dia nacional da

    Cultura Cientfi-

    ca.

  • P G I N A 2

    No poders ser

    mestre na escrita

    e leitura sem ter

    sido aluno.

    Quanto menos na

    vida.

    Marco Aurlio

    Recortes da historia da Covilh de Humberto

    Correia Moro

    Parques e reservas naturais de Portugal de Pedro

    Castro Henriques

    Histria do co chamado Leal de Lus Seplveda

    Afmau, que

    significa leal e fiel

    na lngua mapuche, a

    lngua da Gente da

    Terra, o nome ideal

    para um filhote de

    pastor-alemo que,

    sobrevivendo fome

    e ao frio da montanha

    onde nasceu, assim

    demonstra a sua enor-

    me lealdade vida.

    Na companhia de

    Aukama, um rapazi-

    nho mapuche, Afmau

    aprende a conhecer o mundo que o rodeia e

    a respeitar a diversi-

    dade da natureza.

    deslumbrantes entre

    montanhas e albufei-

    ras onde se criam

    espcies nicas como

    o garrano selvagem

    ou o co de Castro

    Laboreiro.

    De todos des-

    taca-se a Peneda-

    Gers, o nico que foi

    classificado Parque

    Nacional. Est situado

    no noroeste do terri-

    trio e tem paisagens

    Comea pela anlise

    biogrfica da figura

    tutelar de cada rua,

    para incluir a prpria

    revisitao de obras,

    cuja componente de

    realizao essencial

    tem por detrs o

    esforo de covilha-

    nenses inesquecveis.

    Partindo do

    topnimo de figuras e

    de Instituies da

    cidade, este livro

    constitui afinal, uma

    verdadeira digresso

    pelo passado mais

    impressivo da nossa

    histria.

    A M A G I A D A B E

  • Nobel da Literatura

    P G I N A 3 N M E R O 3 7 A N O V I I I

    Bob Dylan (nome artstico de Robert Allen Zim-merman; Duluth, nasceu em 24 de maio de 1941) um compositor, cantor, pintor, ator e escritor norte-americano.

    Nascido no estado de Minnesota, neto de imi-grantes judeus russos, aos dez anos de idade, Dylan escreveu os seus primeiros poemas e, ainda adolescente, apren-deu piano e guitarra sozinho. Comeou cantando em grupos

    de rock, imitando Little Richard e Buddy Holly, mas q u a n d o f o i p a r a a Universidade de Minneso-ta, em 1959, voltou-se para a folk music, impressionado com a obra musical do lend-rio cantor folk Woody Guthrie, a quem foi visitar em Nova Iorque em 1961.

    Em 2004, foi eleito

    pela revista Rolling Stone o 7

    maior cantor de todos os tem-

    pos e, pela mesma revista, o

    2 melhor artista da msica de

    todos os tempos, ficando atrs

    somente dos Beatles, e uma

    das suas principais canes,

    "Like a Rolling Stone", foi esco-

    lhida como a melhor de todos

    os tempos. Influenciou direta-

    mente grandes nomes do rock

    americano e britnico dos

    anos de 1960 e de 1970. Em

    2012, Dylan foi condecorado

    com a Medalha Presidencial da

    Liberdade pelo presidente dos

    Estados Unidos Barack Obama.

    meira vez, participaram

    neste concurso os alunos

    do terceiro ciclo.

    Nesse dia, foram

    entregues aos vencedo-

    res os diplomas com a

    indicao da classificao

    obtida no referido con-

    curso.

    No final do ano

    letivo, a par da Expo

    Escolas, estiveram

    patentes na biblioteca os

    trabalhos premiados do

    VIII Concurso de Poesia,

    levado a cabo pelas

    docentes de portugus

    dos segundo e terceiro

    ciclos. Este ano, pela pri-

    Zoolgico de Lisboa. A mos-

    tra teve como ponto de par-

    tida a visita de estudo que

    os alunos dos 5 e 8 anos

    fizeram ao referido espao

    quase no final do ano letivo.

    Estiveram tambm

    expostos um conjunto de

    trabalhos realizados pelos

    alunos no mbito da disci-

    plina de Histria e Geogra-

    fia de Portugal.

    No passado dia 4 de

    junho de 2016, decorreu na

    escola sede do agrupamen-

    to, uma mostra das ativida-

    des desenvolvidas, ao longo

    do ano letivo 2015 / 2016,

    em todo o agrupamento. A

    biblioteca escolar Lucinda

    Pires, associou-se a esta

    mostra e levou a efeito uma

    exposio sobre o Jardim

    Expo Escolas 2016

    Concurso de Poesia 2015 / 2016

    Aos 75 anos de idade

    Bob Dylan recebeu o

    prmio Nobel de

    Literatura em 2016.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Nome_art%C3%ADsticohttps://pt.wikipedia.org/wiki/Nome_art%C3%ADsticohttps://pt.wikipedia.org/wiki/Duluthhttps://pt.wikipedia.org/wiki/24_de_maiohttps://pt.wikipedia.org/wiki/1941https://pt.wikipedia.org/wiki/Cantorhttps://pt.wikipedia.org/wiki/Estados_Unidoshttps://pt.wikipedia.org/wiki/Estados_Unidoshttps://pt.wikipedia.org/wiki/Minnesotahttps://pt.wikipedia.org/wiki/Israelhttps://pt.wikipedia.org/wiki/R%C3%BAssiahttps://pt.wikipedia.org/wiki/Poemahttps://pt.wikipedia.org/wiki/Pianohttps://pt.wikipedia.org/wiki/Guitarrahttps://pt.wikipedia.org/wiki/Rockhttps://pt.wikipedia.org/wiki/Little_Richardhttps://pt.wikipedia.org/wiki/Little_Richardhttps://pt.wikipedia.org/wiki/Buddy_Hollyhttps://pt.wikipedia.org/wiki/Universidade_de_Minnesotahttps://pt.wikipedia.org/wiki/Universidade_de_Minnesotahttps://pt.wikipedia.org/wiki/1959https://pt.wikipedia.org/wiki/Folk_musichttps://pt.wikipedia.org/wiki/Woody_Guthriehttps://pt.wikipedia.org/wiki/Nova_Iorquehttps://pt.wikipedia.org/wiki/Nova_Iorquehttps://pt.wikipedia.org/wiki/1961https://pt.wikipedia.org/wiki/Rolling_Stonehttps://pt.wikipedia.org/wiki/Beatleshttps://pt.wikipedia.org/wiki/Like_a_Rolling_Stonehttps://pt.wikipedia.org/wiki/Medalha_Presidencial_da_Liberdadehttps://pt.wikipedia.org/wiki/Medalha_Presidencial_da_Liberdadehttps://pt.wikipedia.org/wiki/Presidente_dos_Estados_Unidoshttps://pt.wikipedia.org/wiki/Presidente_dos_Estados_Unidoshttps://pt.wikipedia.org/wiki/Barack_Obama

  • Ana Faria tornou-se num nome de referncia na msica infanto-juvenil por-tuguesa quando, aps atuar no programa Zip-Zip da RTP, em 1969, lanou alguns singles, e, mais tarde, em meados de 1982, decidiu gravar um lbum a solo (amadurecido pelas suas anteriores experincias na msica integrada no grupo de msica tradicional Terra a Terra e com a gravao do seu pr-prio disco de estreia intitulado "Violeta Flor"), feito de adaptaes das sin-fonias clssicas de compositores famosos como Beethoven, Mozart, Chopin, Verdi, entre outros. Esse LP, intitulado "Brincando aos Clssicos" encontrava-se preenchido pelo repertrio com letras da sua autoria. () A produo ficou a cargo do marido da artista, Heduno Gomes. Entre as participaes especiais do coro de crianas, contava ainda com a presena dos trs filhos Joo, Nuno e Pedro (que, mais tarde, se tornariam clebres com o nome de Queijinhos Fres-cos). O disco foi um grande sucesso e no ano seguinte, 1983, os msicos regressaram aos estdios da Rdio Triunfo para gravar um novo LP, editado, ento, pela CBS Portugal, intitulado "Brincando aos Clssicos 2". Ana Faria editou vrios livros para crianas, entre os quais "Sapatilhas de Cetim", "Histrias em versos com Msica e Dana", "Queridos Livros" e "Um livro sobre a minha me", cujos textos e ilustraes so da sua autoria. Em Maio de 2009 lanou o livro "Tempo Breve", e em Abril de 2012 foi editado o livro "Tradio de Famlia".

    (https://pt.wikipedia.org/wiki/Ana_Faria, acedido em 20 de setembro de 2016)

    Escritor do ms de setembro de 2016 Ana Faria

    https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%BAsica_infanto-juvenilhttps://pt.wikipedia.org/wiki/Zip-Ziphttps://pt.wikipedia.org/wiki/RTPhttps://pt.wikipedia.org/wiki/1982https://pt.wikipedia.org/wiki/Terra_a_Terrahttps://pt.wikipedia.org/wiki/Beethovenhttps://pt.wikipedia.org/wiki/Mozarthttps://pt.wikipedia.org/wiki/Chopinhttps://pt.wikipedia.org/wiki/Verdihttps://pt.wikipedia.org/wiki/Hedu%C3%ADno_Gomeshttps://pt.wikipedia.org/wiki/Hedu%C3%ADno_Gomeshttps://pt.wikipedia.org/wiki/Queijinhos_Frescoshttps://pt.wikipedia.org/wiki/Queijinhos_Frescoshttps://pt.wikipedia.org/wiki/1983https://pt.wikipedia.org/wiki/R%C3%A1dio_Triunfohttps://pt.wikipedia.org/wiki/2009https://pt.wikipedia.org/wiki/2012

  • P G I N A 5

    Sugestes

    de leitura

    para o

    primeiro

    ciclo.

    O macaco de rabo cortado de Antnio

    Torrado

    O gigante egosta e o prncipe feliz

    de scar Wilde

    O leo e o Canguru de Ana Maria

    Magalhes e Isabel Alada O Leo e o Canguru, dois amigos inseparveis, encon-tram-se para uma ida praia. O Sol est lin-do e o mar tranquilo. At que...

    Feliz. Neles Oscar Wil-

    de lembra-nos que s

    atravs do Amor e da

    Partilha podemos

    alcanar a felicidade e

    fazermos com que a

    ()

    Nesta obra,

    magnificamente ilus-

    trada por Ftima

    Afonso, encontramos

    dois dos mais belos

    contos escritos para a

    infncia: O Gigante

    Egosta e O Prncipe

    constante de todas as

    narrativas. A fabulosa

    histria do macaco de

    rabo cortado que

    anda de local em local

    a arranjar confuso ou

    a triste histria da

    Carochinha e do Joo

    Rato so dois dos

    vrios contos que

    compem este diver-

    tido livro.

    Quem nunca

    ouviu ou leu estas his-

    trias dificilmente vir

    a apreciar pela vida

    fora o muito que as

    estantes das bibliote-

    cas tm para oferecer.

    Elas so o ponto de

    partida, a nascente

    A M A G I A D A B E

  • P G I N A 6

    A galinha ruiva

    Era uma vez uma galinha ruiva, que morava com seus pintainhos numa fazenda. Um dia, ela percebeu que o milho estava maduro, pronto para ser colhido e virar um bom alimento. A galinha ruiva teve a ideia de fazer um delicioso bolo de milho. Todos iriam gostar!

    Era muito trabalho: ela precisava de bastante milho para o bolo. Quem que podia ajudar a colher a espiga de milho no p? Quem podia ajudar a debulhar todo aquele milho? Quem podia ajudar a moer o milho para fazer a farinha de milho para o bolo? Foi pensando nisso tudo que a galinha ruiva encontrou os seus amigos: - Quem me pode ajudar a colher o milho para fazer um delicioso bolo?

    - Eu que no, disse o gato. Estou com muito sono.

    - Eu que no, disse o cachorro. Estou muito ocupado.

    - Eu que no, disse o porco. Acabei de almoar.

    -Eu que no, disse a vaca. Est na hora de brincar l fora.

    -Todos disseram no.

    Ento, a galinha ruiva preparou tudo sozinha: colheu as espigas, debulhou o milho, moeu a farinha, preparou o bolo e colocou-o no forno. Quando o bolo ficou pronto ... Aquele cheirinho agradvel e apetitoso de bolo foi fazendo os amigos se chegarem junto da galinha ruiva. Todos ficaram com gua na boca. Ento a galinha ruiva disse:

    - Quem foi que me ajudou a colher o milho, a preparar o milho para fazer o bolo? Todos ficaram bem quietinhos. (Ningum tinha ajudado.)

    Ento quem vai comer o delicioso bolo de milho sou eu e os meus pintainhos, apenas. Vocs podem continuar a descan-sar, olhando. E assim foi: a galinha e os seus pintainhos aproveitaram a festa e nenhum dos preguiosos foi convidado.

    (Adaptado a partir de http://www.qdivertido.com.br/verconto.php?codigo=22, acedido em 24 de outubro de 2016)