Técnicas e Dinâmicas de Grupo 2º encontro Stella Alves Rocha da Silva [email protected]

Click here to load reader

  • date post

    07-Apr-2016
  • Category

    Documents

  • view

    217
  • download

    3

Embed Size (px)

Transcript of Técnicas e Dinâmicas de Grupo 2º encontro Stella Alves Rocha da Silva [email protected]

  • Tcnicas e Dinmicas de Grupo

    2 encontro

    Stella Alves Rocha da Silva

    [email protected]

  • https://youtu.be/Q-GLuydiMe4

  • Voc j agradeceu ao dia de hoje????

  • Desenvolvimento

    1 Inatista= natureza ou carga gentica

    2 Ambientalista= determinada pelo ambiente

    3 Interacionista (Vygo e Piaget) = influncia da natureza e do ambiente

  • Consideraes sobre a

    Psicologia Social

    de Pichon-Rivire.

  • Para Pichon o indivduo e o meio so estruturantes e estruturados.O indivduo em processo de estruturao, lida com demandas internas e as demandas do meio externo, mas o ambiente no uma entidade definida, esttica, imutvel. O ambiente tambm est em processo de estruturao.
  • A realidade percebida por cada um de ns de um modo particular.

  • Modificamos a realidade ao mesmo tempo que nos modificamos.

  • Surge a necessidade de uma investigao do indivduo em si e do grupo que reside

  • Dimenses da investigao

    Psicossocial= do indivduo para foraScio-dinmica= analisa o grupo como estruturaInstitucional= um grupo ou uma instituio como objeto da investigao

    Os campos se integram

  • Grupo

    Grupo um conjunto restrito de pessoas ligadas por uma constante de tempo e espao, articuladas por sua mtua representao interna, se propondo realizao de uma tarefa que constitui a finalidade do grupo, interagindo entre si atravs da adjudicao e assuno de papis.

  • Fatores de um grupo

    1. Quantidade= todos devem se conhecer e interagir.

    2. Constncia de tempo e espao= identificao do local da reunio

    3. Mtua representao interna= cada membro v o grupo de uma forma, busca da unidade grupal.

  • Fatores de um grupo

    4. Tarefa= meios para se alcanar a finalidade relativo aos objetivos especficos.

    5. Finalidade= objetivos mais amplos

    finalidade em comum=objetivos diferentes mais compatveis (a Ps)finalidade comum= nico objetivo.
  • Fatores de um grupo

    6. Adjudicao ou prescrio= atribuio de um papel social

    7. Assuno de papis= tomada do papel social.

  • O ambiente exerce influncia na adjudicao e assuno dos papis.

  • Fatores de um grupo

    encaixe

    Suplementariedade

    (desarmonia)

    cooperao

    competio

    complementaridade

    Adjudicao

    Assuno

  • Fatores de um grupo

    Papis funcionais= contribuem para o bom andamento do grupo e relaciona-se a tarefa.Papis no funcionais= relacionam-se a pr-tarefa, na constituio do grupo, na assuno e adjudicao dos papis.
  • Aprendizagem

    A aprendizagem a condio para a constituio do ser humano.

    O indivduo aprende mais sobre sua realidade a partir do momento que interage e a modifica

    Para Pichn, essa relao gera dois medos ou ansiedades bsicas
  • Medo da perda= ameaa gerada pela possibilidade de se perder um equilbrio j alcanado. Medo do ataque= submisso ao novo e disposio para lutar pela nova adaptao.
  • A aprendizagem a apropriao da realidade com o objetivo de modific-la, uma adaptao ativa realidade.Na aprendizagem ativa, a realidade no aceita como algo definido.
  • Papis no grupo

    Porta-voz= o grupo atribui ou ele assume o papel de expressar a ansiedade do grupo.Bode expiatrio= assume as dificuldades do grupo, responsvel pelo fracasso, depositrio das tenses, dos aspectos negativos.
  • Papis no grupo

    Sabotador= representa as foras externas e internas que se opem tarefa do grupo.Lder= configura a dinmica do grupo.

    Autocrtico, democrtico, laissez-faire e demaggico.

  • Teoria do Vnculo

  • Voc capaz de recordar que tipo de vnculo estabeleceu com os professores dos quais voc foi aluno?E com os colegas da turma, que tipo de vnculo ocorria com mais frequncia.
  • Teoria do Vnculo

    Os vnculos que estabelecemos com as pessoas e objetos desde o nosso nascimento vo compor o nosso sistema referencial
  • Teoria do Vnculo

    Indivduo

    Objeto

    Valor sentimental

    Internalizao das estruturas

    Vnculo triangular

    *

    *

    Ao elaborar o DOCUMENTO SNTESE, a escola concluiu, teve definido o seu DIAGNSTICO. Conheceu o seu passado e o seu presente.

    Conhecendo seu passado e seu presente (atravs do diagnstico), preciso agora estabelecer o que a escola quer para seu FUTURO. Como a escola gostaria de ser?

    Lembrar que no incio dos trabalhos ficou claro que planejamento tem a ver com o FUTURO. Ento, j conhecemos o passado e o presente, para que possamos desenvolver um planejamento eficiente e eficaz preciso definir o FUTURO.

    Somente depois de conhecido o diagnstico (passado e presente) e depois de definido o FUTURO que desejamos (Viso de Futuro) que poderemos elaborar o PLANO DE SUPORTE ESTRATGICO, que nos levar a, considerando o diagnstico chegarmos ao estabelecido em nossa VISO DE FUTURO.

  • ESTAMOS PREPARADOS?

    *

  • Depositante

    Sujeito

    Depositado

    Contedo

    Depositrio

    Objeto/sujeito

    Teoria dos 3D

    *

    *

    *

  • Teoria dos 3D

    Depositante= quer fazer chegar ao outro determinado contedo.Depositado= contedo que representa a demanda do depositante.Depositrio= o alvo, receptculo.
  • Teoria dos 3D

    Depositante= a busca do aluno na relao com o professor uma relao do tipo pai-filho.Depositado= os sentimentos da relao pai-filho.Depositrio= o professor.
  • Teoria do 3D

    Indivduo

    Transferncia

    Objeto/indivduo

    Contratransferncia

    Internalizao das estruturas

    aceitao

    Vnculo triangular

    *

    *

    Ao elaborar o DOCUMENTO SNTESE, a escola concluiu, teve definido o seu DIAGNSTICO. Conheceu o seu passado e o seu presente.

    Conhecendo seu passado e seu presente (atravs do diagnstico), preciso agora estabelecer o que a escola quer para seu FUTURO. Como a escola gostaria de ser?

    Lembrar que no incio dos trabalhos ficou claro que planejamento tem a ver com o FUTURO. Ento, j conhecemos o passado e o presente, para que possamos desenvolver um planejamento eficiente e eficaz preciso definir o FUTURO.

    Somente depois de conhecido o diagnstico (passado e presente) e depois de definido o FUTURO que desejamos (Viso de Futuro) que poderemos elaborar o PLANO DE SUPORTE ESTRATGICO, que nos levar a, considerando o diagnstico chegarmos ao estabelecido em nossa VISO DE FUTURO.

  • Observaes sobre o vnculo

    Situao= influncia do meio sobre o indivduo.Conduta= o indivduo busca modificar o meio.
  • Observaes sobre o vnculo

    Vnculos racionais e irracionais.Vnculo Bom e Vnculo Ruim.
  • Grupo Operativo

    Tcnica, com o objetivo de resolver os conflitos internos para que os membros possam funcionar como equipe

  • Grupo Operativo

    Constitudo por:

    Coordenador= co-pensor, ajuda o grupo a pensar e superar os medos.Observador= at dois, com a inteno de fornecer dados para o coordenador ajustar a tcnica.Demais integrantes.
  • Vdeo cinco tocando violando

    https://youtu.be/k7ApCYisc7U

  • APLICAES DA DINMICA GRUPAL

    Sade. Na rea da sade humana onde se situam os resultados mais promissores das aplicaes prticas da Dinmica Grupal

    Educao. A pedagogia dos grupos permite uma sntese perfeita entre instruo e socializao do indivduo.

    *

    *

  • ALGUMAS ETAPAS DA
    DINMICA DE GRUPO

    Relaxamento:

    Uso de jogos para quebrar o gelo e

    promover a interao da equipe.

  • Atividades:

    de praxe usar atividades onde as pessoas

    tenham que se movimentar e falar em pblico,

    com isso d para perceber como cada um

    administra suas dificuldades, os erros e a

    concorrncia.

  • Situao Problema:

    Muitos conhecem por case. uma discusso

    sobre algum assunto atual ou proposto pela

    escola/empresa. Aqui, analisado a capacidade de argumentao e negociao diante de situaes polmicas e constrangedoras.

  • Dinmicas de Apresentao :

    para apresentao

    e conhecimento imediato das pessoas do grupo;

  • Dinmicas de Integrao e Conhecimento :

    voltadas para grupos j iniciados,

    objetivando um

    maior entrosamento, "quebra-gelo" e aprofundamento do conhecimento inicial;

  • Dinmicas de Recreao :

    podem ser utilizadas

    em intervalos de grandes eventos, jantares, almoos, aniversrios, encontros sociais de qualquer natureza,

    puramente para descontrao;

  • Dinmicas de Aprendizagem :

    voltadas para

    Estimular

    o raciocnio e exercitar a percepo;

  • Estrias & Fbulas :

    para abertura e fechamento de

    eventos (reunies, palestras, cursos, congressos) ou

    para ilustraes, visando enriquecer algum tema que

    est sendo abordado;

  • Dinmica para Seleo :

    tem como

    objetivo observar o comportamento de cada

    componente, na situao de grupo e na maneira de ser

    do indivduo.

  • PULO DO GATO

    Despertar a inteligncia em seus mltiplos aspectos


  • Teoria das mltiplas inteligncias
    - Howard Gardner

    *

    Os 6 estilos de aprendizagem,

    descritos por Dawna Markova, resultam da

    combinao das diferentes formas de

    percepo (visual - V, auditiva - A e Kinestsica - K)

    e estados de conscincia (consciente, subconsciente e inconsciente).

  • Gardner (1995) define inteligncia como: capacidade de resolver problemas ou elaborar produtos que so importantes num determinado ambiente ou comunidade cultural. A capacidade de resolver problemas permite pessoa abordar uma situao em que um objetivo deve ser atingido e localizar a rota adequada para esse objetivo


  • Teoria das mltiplas inteligncias

    Os seres humanos dispem de graus variados de cada uma das inteligncias e de maneiras diferentes de como elas se combinam.

    Embora estas inteligncias sejam, at certo ponto, independentes uma das outras, elas raramente funcionam isoladamente.

    *

    Os 6 estilos de aprendizagem,

    descritos por Dawna Markova, resultam da

    combinao das diferentes formas de

    percepo (visual - V, auditiva - A e Kinestsica - K)

    e estados de conscincia (consciente, subconsciente e inconsciente).

  • INTELIGNCIA Lgico-matemtica Pensa atravs do raciocnio e da deduo. Gosta de experimentar, questionar, calcular, refletir e raciocinar. INTELIGNCIA Lingustica Pensa com palavras. Gosta de ler, escrever, trabalhar com textos e com histrias, faz jogos de palavras, dilogos e debates.

    *

    Os 6 estilos de aprendizagem,

    descritos por Dawna Markova, resultam da

    combinao das diferentes formas de

    percepo (visual - V, auditiva - A e Kinestsica - K)

    e estados de conscincia (consciente, subconsciente e inconsciente).

  • INTELIGNCIA Visual-espacial Pensa atravs de imagens e relaes espaciais. Visualiza com facilidade, grficos, imagens, diagramas, mapas de ideias, mapas de conceitos, todos so bons auxiliares para a sua aprendizagem.

  • INTELIGNCIA Musical Pensa atravs do ritmo e da melodia. Gosta de cantar, ouvir, marcar ritmos e a criao de melodias podem ser poderosos auxiliares na aprendizagem e na memorizao. INTELIGNCIA Cinestsica Toma conscincia da realidade atravs do corpo. Aprende fazendo e gosta de atividades como gestos, dramatizaes, movimento, exerccio fsico.

    *

    Os 6 estilos de aprendizagem,

    descritos por Dawna Markova, resultam da

    combinao das diferentes formas de

    percepo (visual - V, auditiva - A e Kinestsica - K)

    e estados de conscincia (consciente, subconsciente e inconsciente).

  • INTELIGNCIA Intrapessoal Precisa de um tempo e de um espao individuais introspectivos para amadurecer as ideias.
    Relaciona as novas aprendizagenscom os

    interesses pessoais e os seus valores.

    INTELIGNCIA Interpessoal Pensa atravs da troca de ideias com outras pessoas. Gosta de organizar, liderar, trabalhar em grupo, participar em acontecimentos sociais.

    *

    Os 6 estilos de aprendizagem,

    descritos por Dawna Markova, resultam da

    combinao das diferentes formas de

    percepo (visual - V, auditiva - A e Kinestsica - K)

    e estados de conscincia (consciente, subconsciente e inconsciente).

  • os conflitos permeiam as relaes humanas, sendo um processo natural e necessrio ao crescimento dos grupos. Para tanto, precisam ser reconhecidos e resolvidos, evitando-se fugir deles, repreend-los, ou entrar em uma briga insana, que tenha objetivo de unicamente medir foras.

  • ATIVIDADE FINAL

    1-QUAL A IMPORTNCIA DO LDER?

    2- QUAIS AS PRINCIPAIS CARACTERSTICAS DE UM LDER MEDIADOR, APONTE 3 ELEMENTOS E JUSTIFIQUE.

    3- COMO A TEORIA DO 3D PODE SER UTILIZADA NO SEU AMBIENTE DE TRABALHO?

  • fim