Aula 18 cidades aula

of 40 /40
Planejamento ambiental Aula 18 - Caminhos para planejamento sustentável

Embed Size (px)

description

Aulas de Planejamento Ambiental - 2013

Transcript of Aula 18 cidades aula

  • 1. Planejamento ambiental Aula 18 - Caminhos para planejamento sustentvel

2. Cidades Sustentveis - A Gesto das Cidadesrequer uma Abordagem SistmicaPara a elaborao de um planejamento urbano, mostra-se necessria uma abordagem sistmica pautada na sustentabilidade, que seja capaz de captar as interaes existentes entre os diferentes campos que interagem no municpio: o econmico, cultural, social, ecolgico, tecnolgico, tributrio e demogrfico. Esse plano dever envolver os diversos rgos municipais relacionados a esses temas e realizar uma anlise integrada das informaes sobre o municpio. 3. Eixos temticos 4. Mapeamento Estratgico do Municpio 5. Red de ciudades cmo vamos - ColombiaA Rede de Cidades atua sob uma tica de identidade comum e interesses comuns contribuir para a qualidade do debate pblico e de tomada de deciso dos atores estratgicos sobre a qualidade de vida no pas e especialmente em cidades onde atua. 6. Red de ciudades cmo vamos - Colombia Com base no trabalho de cooperao coordenada, rigor tcnico e metodolgico, empenho e criatividade, estrutura de rede e processos de gerenciamento de gerao de conhecimento a partir da anlise comparativa da qualidade de vida nas cidades. Nesta base promove processos de reflexo e de discusso com vrias partes interessadas a nvel local e nacional para influenciar a construo coletiva de polticas pblicas. 7. Red de ciudades como vamos 8. Rede Nossa So PauloO Movimento Nossa So Paulo foi lanado em maio de 2007 a partir da percepo de que a atividade poltica no Brasil, as instituies pblicas e a democracia esto com a credibilidade abalada perante a populao. necessrio promover iniciativas que possam recuperar para a sociedade os valores do desenvolvimento sustentvel, da tica e da democracia participativa 9. Rede Nossa So PauloA REDE NOSSA SO PAULO, apartidria e inter-religiosa, tem por misso mobilizar diversos segmentos da sociedade para, em parceria com instituies pblicas e privadas, construir e se comprometer com uma agenda e um conjunto de metas, articular e promover aes, visando a uma cidade de So Paulo justa e sustentvel. 10. Programa Cidades Sustentveis O Programa Cidades Sustentveis tem o objetivo de sensibilizar, mobilizar e oferecer ferramentas para que as cidades brasileiras se desenvolvam de forma econmica, social e ambientalmente sustentvel. So grandes os desafios e, para sermos exitosos em aes que contribuam com a sustentabilidade, ser necessrio o envolvimento de cidados, organizaes sociais, empresas e governos. 11. Programa Cidades Sustentveis I Ferramentas - Plataforma Cidades Sustentveis, uma agenda para a sustentabilidade das cidades que aborda as diferentes reas da gesto publica, em 12 eixos temticos, e incorpora de maneira integrada as dimenses social, ambiental, econmica, poltica e cultural; - Indicadores gerais associados aos eixos da plataforma; - Casos exemplares e referncias nacionais e internacionais de excelncia para a melhora integrada dos indicadores das cidades. 12. Plataforma Cidades SustentveisEixos da SustentveisPlataformaCidadesPara cada eixo, uma agenda para a ao, casos de solues inovadoras que apresentaram resultados positivos em diferentes cidades do mundo, indicadores tcnicos, entre outras informaes 13. GOVERNANA Objetivos gerais: Fortalecer os processos de deciso com instrumentos de democracia participativa. Objetivos especficos Continuar a desenvolver uma perspectiva comum e de longo prazo para cidades e regies sustentveis; Fomentar a capacidade de participao e de ao para o desenvolvimento sustentvel tanto nas comunidades locais como nas administraes locais e estaduais; 14. GOVERNANA Convocar todos os setores da sociedade civil local para a participao efetiva nos processos de deciso, monitoramento e avaliao; Tornar as transparentes;decisesclaras,rigorosase Promover a cooperao e as parcerias entre os municpios vizinhos, outras cidades, regies metropolitanas e outros nveis da administrao publica. 15. BENS NATURAIS COMUNS Objetivos gerais: Assumir plenamente as responsabilidades para proteger, preservar e assegurar o acesso equilibrado aos bens comuns naturais.Objetivos especficos Reduzir o consumo de energia no renovvel e aumentar o de energias renovveis; Melhorar a qualidade da gua, poupar gua e usar a gua de uma forma mais eficiente; 16. BENS NATURAIS COMUNS Promover e aumentar a biodiversidade, e alargar e cuidar de reas naturais especiais e de espaos verdes; Melhorar a qualidade do solo, preservar terrenos ecologicamente produtivos e promover a agricultura e o reflorestamento sustentveis; Melhorar substantivamente a qualidade do ar. 17. EQUIDADE, JUSTIA SOCIAL E CULTURA DE PAZ Objetivos gerais: Promover comunidades inclusivas e solidarias. Objetivos especficos Desenvolver e implementar programas para prevenir e reduzir a pobreza; Assegurar acesso equitativo aos servios pblicos, a educao, a sade, a oportunidades de emprego, a formao profissional, a atividades culturais e esportivas, a informao e a incluso digital; 18. EQUIDADE, JUSTIA SOCIAL E CULTURA DE PAZ Promover a incluso social e a igualdade entre os gneros, raas e etnias; Aumentar a segurana da comunidade; Garantir habitao e condies de vida de boa qualidade e socialmente adequadas. 19. GESTO LOCAL PARA A SUSTENTABILIDADE Objetivos gerais: Implementar uma gesto eficiente, desde o planejamento, passando pelo desenvolvimento ate a avaliao. Objetivos especficos Reforar os processos de Agenda 21 ou outros com vista ao desenvolvimento sustentvel local e regional e integra-los, de forma plena, ao funcionamento da administrao publica em todos os nveis; Realizar uma gesto integrada para a sustentabilidade, baseada no principio da precauo sobre o Ambiente Urbano e seus internos; 20. GESTO LOCAL PARA A SUSTENTABILIDADE Estabelecer metas e prazos concretos face aos Compromissos da Plataforma Cidades Sustentveis, bem como um programa de monitoramento destes Compromissos; Assegurar a importncia das questes de sustentabilidade nos processos de deciso nos nveis urbano e regional, assim como uma poltica da atribuio de recursos baseada em critrios de sustentabilidade slidos e abrangentes; Envolver atores diversos para monitorar e avaliar o desempenho da gesto, tendo em vista o alcance das metas de sustentabilidade estabelecidas. 21. PLANEJAMENTO E DESENHO URBANO Objetivos gerais: Reconhecer o papel estratgico do planejamento e do desenho urbano na abordagem das questes ambientais, sociais, econmicas, culturais e da sade, para beneficio de todos. Objetivos especficos Reutilizar e regenerar reas abandonadas ou socialmente degradadas; 22. PLANEJAMENTO E DESENHO URBANO Evitar a expanso da cidade, dando prioridade ao desenvolvimento urbano no interior dos aglomerados, com a recuperao dos espaos degradados e assegurando densidades apropriadas; Assegurar a compatibilidade de usos entre edifcios e reas urbanas, oferecendo adequado equilbrio entre empregos, habitao e equipamentos, dando prioridade ao adensamento residencial nos centros das cidades; 23. PLANEJAMENTO E DESENHO URBANO Assegurar uma adequada conservao, renovao e utilizao/reutilizao do nosso patrimnio cultural urbano; Adotar critrios de desenho urbano e de construo sustentveis e promover a arquitetura e as tecnologias de construo de alta qualidade. 24. CULTURA PARA A SUSTENTABILIDADE Objetivos gerais: Desenvolver polticas culturais que respeitem e valorizem a diversidade cultural, o pluralismo e a defesa do patrimnio natural, construdo e imaterial, ao mesmo tempo em que promovam a transmisso das heranas naturais, culturais e artsticas, assim como incentivem uma viso aberta de cultura, em que valores solidrios e transculturais estejam ancorados em praticas dialgicas, participativas e sustentveis. 25. CULTURA PARA A SUSTENTABILIDADE Objetivos especficos A formulao de parmetros culturais (referencias conceituais e metodolgicas para as polticas publicas de cada ao ou equipamento). Construir amplo dialogo social para desenvolver conceitos e praticas que religuem o homem a natureza, buscando incrementar a cultura do humanismo com os preceitos da sustentabilidade; Gesto participativa, envolvendo comunidade, profissionais da rea cultural e gestores pblicos; 26. CULTURA PARA A SUSTENTABILIDADE Garantir o amplo acesso aos espaos culturais existentes, promovendo mltiplos usos junto a populao local e disseminando-os para regies que ainda no os possuem; Buscar parcerias e incentivos para a construo de novos equipamentos, viabilizar a produo cultural e a promoo da participao popular, priorizando sempre o valor cultural das manifestaes; Estabelecer acesso gratuito ou a preos simblicos nos equipamentos e espaos culturais pblicos. 27. EDUCAO PARA A SUSTENTABILIDADE E QUALIDADE DE VIDA Objetivos gerais: Integrar na educao formal e na aprendizagem ao longo da vida valores e habilidades para um modo de vida sustentvel e saudvel, como descrito na Carta da Terra.Objetivos especficos Prover a todos, especialmente crianas e jovens, oportunidades educativas que lhes permitam papel protagonista no desenvolvimento sustentvel local e regional; 28. Educao para a Sustentabilidade e Qualidade de Vida Promover a contribuio das artes, humanidades e cincias na educao formal para a sustentabilidade; Assegurar o papel dos meios de comunicao de massa no aumento da conscientizao sobre os desafios ecolgicos e sociais; Reconhecer a importncia da educao tica, baseada em valores, para uma condio de vida sustentvel. 29. ECONOMIA LOCAL, DINMICA E SUSTENTVEL Objetivos gerais: Apoiar e criar as condies para uma economia local dinmica que reforce o acesso ao emprego sem prejudicar o ambiente. Objetivos especficos Introduzir medidas para estimular e apoiar o emprego local e a formao de empresas; 30. Economia Local, Dinmica e Sustentvel Cooperar com o tecido empresarial local para promover e implementar boas praticas empresariais; Desenvolver e implementar princpios e indicadores de sustentabilidade para as empresas, desde a localizao mais apropriada para cada uma, passando por seus processos e produtos, ate a sustentabilidade das cadeias produtivas em que se integram; Encorajar o mercado de produtos locais e regionais de alta qualidade; Promover um turismo local sustentvel. 31. CONSUMO RESPONSVEL E OPES DE ESTILO DE VIDA Objetivos gerais: Adotar e proporcionar o uso prudente e eficiente dos recursos e encorajar o consumo e a produo sustentveis. Objetivos especficos Evitar e reduzir os resduos, e aumentar a reutilizao e a reciclagem; Gerir e tratar os resduos de acordo com as melhores praticas; 32. Consumo Responsvel e Opes de Estilo de Vida Evitar os desperdcios de energia, e melhorar a eficincia energtica; Adotar uma poltica sustentvel de aquisio de bens e servios; Promover ativamente a produo e o consumo sustentveis, em particular de produtos com rtulos ambientais, orgnicos, ticos e de comercio justo; Promover a incluso social dos trabalhadores autnomos (catadores, entre outros), fomentando e estimulando a organizao e a estruturao do trabalho desses agentes ambientais. 33. MELHOR MOBILIDADE, MENOS TRFEGO Objetivos gerais: Ao reconhecer a interdependncia entre os transportes, a sade, o ambiente e o direito a cidade, promover as opes de mobilidade sustentveis.Objetivos especficos Reduzir a necessidade de utilizao do transporte individual motorizado e promover modos de transporte alternativos, viveis e acessveis a todos; 34. Melhor Mobilidade, Menos Trfego Aumentar o numero de viagens realizadas em transportes pblicos, a p ou de bicicleta; Encorajar poluentes;atransioparaveculosmenos Desenvolver um plano de mobilidade urbana integrado e sustentvel; Reduzir o impacto dos transportes sobre o ambiente e a sade publica. 35. AO LOCAL PARA A SADE Objetivos gerais: Proteger e promover a sade e o bem-estar dos nossos cidados. Objetivos especficos Disseminar informaes no sentido de melhorar o nvel geral dos conhecimentos da populao sobre os fatores essenciais para uma vida saudvel, a maioria dos quais se situa fora do setor restrito da sade; Promover o planejamento urbano para o desenvolvimento saudvel das nossas cidades, garantindo, assim, os meios indispensveis para construir e manter parcerias estratgicas para a promoo da sade; 36. Ao Local para a Sade Aumentar a equidade no acesso a sade com especial ateno aos mais pobres, o que requer a elaborao regular de relatrios sobre o progresso conseguido na reduo das disparidades; Promover estudos de avaliao da sade publica, como meio de permitir que todos os setores e atividades foquem o seu trabalho na melhoria da sade e da qualidade de vida; Motivar os urbanistas para integrarem condicionantes de sade nas estratgias de planejamento e desenho urbano. 37. DO LOCAL PARA O GLOBAL Objetivos gerais: Assumir as nossas responsabilidades globais pela paz, justia, equidade, desenvolvimento sustentvel e proteo do clima. Objetivos especficos Elaborar e seguir uma abordagem estratgica e integrada para minimizar as alteraes climticas, e trabalhar para conseguir nveis sustentveis de emisses de gases geradores do efeito estufa; Integrar a poltica de proteo climtica nas nossas polticas de energia, de transportes, de consumo, de resduos, de agricultura e de florestas; 38. Do Local para o Global Disseminar informaes sobre as causas e os impactos provveis das alteraes climticas, e integrar medidas de preveno na nossa poltica referente as alteraes climticas; Reduzir o nosso impacto no ambiente global e promover o principio da justia ambiental; Reforar a cooperao internacional de cidades e desenvolver respostas locais para problemas globais em parceria com outros governos locais e regionais, comunidades e outros atores relevantes. 39. Material de sugesto Vdeo http://mais.uol.com.br/view/x45vmpjg2q2j/bogota-como-vamos0402396EC0B13366?types=A Indicadores http://reddeciudadescomovamos.org/documentos/Medodologia%2520bateria%2520y%2 520ejes%2520transversales%2520RCCV.pdf 40. Material consultado http://rededecidades.ning.com/ http://reddeciudadescomovamos.org/ http://www.territoria.com.br/novidades.php?tmenu=4&cod_nov=35 http://reddeciudadescomovamos.org/index.php?option=com_content&view=article&id =12&Itemid=57