Lucimeire cavalcanti dias ensino

Click here to load reader

  • date post

    18-Dec-2014
  • Category

    Education

  • view

    2.189
  • download

    0

Embed Size (px)

description

Semear Leitura para colher leitores: desafio

Transcript of Lucimeire cavalcanti dias ensino

  • 1. ESTADO DA PARABA SECRETARIA DE EDUCAO E CULTURAESCOLA ESTADUAL DE CURSO NORMAL EM NVEL MDIO SO JOS SEMEAR LEITURA PARA COLHER LEITORES: DESAFIO DO ENSINO INFANTIL Lucimeire Cavalcanti Dias da Cunha So Jos de Piranhas PB Dezembro de 2007 1
  • 2. SEMEAR LEITURA PARA COLHER LEITORES: DESAFIO DO ENSINO INFANTIL 2
  • 3. Lucimeire Cavalcanti Dias da CunhaSEMEAR LEITURA PARA COLHER LEITORES: DESAFIO DO ENSINO INFANTIL TCC Trabalho de Concluso de Curso apresentado ao Curso de Formao de Professores para o ensino fundamental (1 fase) da Escola Estadual de Curso Normal em Nvel Mdio So Jos, em cumprimento s exigncias para a obteno do ttulo de professor, orientado pela Professora Especialista Mrcia Suzette de Sousa Frana Rolim. So Jos de Piranhas PB Dezembro de 2007 3
  • 4. ESTADO DA PARABA SECRETARIA DE EDUCAO E CULTURAESCOLA ESTADUAL DE CURSO NORMAL EM NVEL MDIO SO JOS Lucimeire Cavalcanti Dias da Cunha SEMEAR LEITURA PARA COLHER LEITORES: DESAFIO DO ENSINO INFANTIL BANCA EXAMINADORA Prof. Esp. Mrcia Suzette de Sousa Frana Rolim Examinador (a) Examinador (a) So Jos de Piranhas PB Dezembro de 2007 4
  • 5. A DeusPor iluminar os nossos passos, pela constante presenaem nossas vidas, pelas oportunidades que nos foramdadas, por colocar ao nosso lado a Professora MrciaSuzete (Suzy) que nos orientou com responsabilidade erespeito fazendo com que conseguissemos finalizar estetrabalho, apesar de todas as dificuldades existentes, pois,aprendemos que, o importante termos a capacidade desacrificar aquilo que somos para sermos aquilo quepodemos ser. 5
  • 6. Aos que AmamosSe hoje comemo uma conquista, esta se deve queles queestiveram ao meu lado em todos os momentos; quefizeram de meus sonhos seus prprios objetivos e de meusobjetivos sua prpria luta. Quero compartilh-la comvocs... Pessoas to especiais, que no pouparamesforos para que o sorriso que hoje trago no rosto fossepossvel. A vocs, que me ofereceram sempre o melhorque puderam me dar, atravs de seu olhar de apoio, desua palavra de incentivo, de seu gesto de compreenso,de sua atitude de segurana, mesmo quando me veio odesnimo. Nos momentos importantes, suportaram aminha ausncia; nos dias de fracasso, respeitaram meussentimentos e enxugaram minhas lgrimas. Se hoje estouaqui porque vocs acreditaram em meu sucesso ecaminharam ao meu lado! Muito obrigado 6
  • 7. Voc tem que ser o espelho da mudana que estpropondo. Se eu quero mudar o mundo, tenho quecomear por mim. (Gandhi) 7
  • 8. SUMRIOCAPAFOLHA DE ROSTOCONTRA-CAPAFOLHA PARA PARIC DA BANCA EXAMINADORADEDICATRIAAGRADECIMENTOSEPGRAFESUMRIORESUMO ________________________________________________________________091. INTRODUO ________________________________________________________10 1.1 CONTEXTUALIZAO ____________________________________________11 1.2 - JUSTIFICATIVA __________________________________________________13 1.3 - PROBLEMA/HIPTESE/OBJETIVOS DO TRABALHO _________________ 19 1.4 - ESTRUTURA _____________________________________________________202. PROBLEMATIZAO _________________________________________________ 22 2.1 - ENSINO INFANTIL: O PAPEL DA ESCOLA NAFORMAO DE LEITORES COMPETENTES ________________________________ 26 2.2 O APRENDIZADO INICIAL DA LEITURA E SUASCONCEPES __________________________________________________________ 29 2.3 LITERATURA INFANTIL: O FANTSTICO MUNDODA REALIDADE _________________________________________________________35 2.4 O PROFESSOR-LEITOR E SUA IMPLICAO NAFORMAO DO ALUNO-LEITOR __________________________________________383. RELATIVIZAO DA EXPERINCIA ____________________________________43 3.1 ASPECTOS HISTRICOS DA ESCOLA CAMPO_______________________44 3.2 ASPECTOS FSICOS ______________________________________________45 3.3 ASPECTOS FUNCIONAIS _________________________________________ 47 3.4 COMO A ESCOLA SE ORGANIZA PEDAGOGICAMENTE ______________50 3.5 METODOLOGIA: COMO DETECTAMOS O PROBLEMA ______________ 51 3.6 PROPOSTA DE INTERVENO ___________________________________ 534. PESQUISA COMO TRABALHO SCIO-EDUCATIVO ______________________ 555. REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS _____________________________________ 56 8
  • 9. RESUMOA reflexo sobre o ensino da leitura na escola, com um olhar apurado para o ensinoinfantil, muito importante nos dias de hoje. Nesta reflexo primordial analisar osfatores que impedem a formao de sujeitos leitores para que se possa apresentarcaminhos de renovao e qualificao na prtica pedaggica relativa leitura. Umtrabalho de leitura e de formao de leitores precisa abordar tipos diversificados detextos, pois o mundo est em mudana constante e preciso avanar de acordo com atecnologia. No mbito escolar percebemos que os alunos cada vez mais se afastam edesinteressam pela leitura e a que se questiona a prtica pedaggica, o ensino e oincentivo da leitura em sala de aula e as propostas de ao que podem levar as crianasa se tornarem "Leitores competentes". Investir na formao de leitores uma tarefaurgente. preciso apostar que possvel ir muito alm da alfabetizao e que sujeitosleitores so capazes de olhar reflexivamente a realidade sua volta, e capazes de fazer aopo de mud-la de alguma forma.PALAVRAS CHAVE: Ensino Infantil Leitura Leitores competentes 9
  • 10. INTRODUO1.1.Contextualizao 10
  • 11. As exigncias educativas da sociedade contempornea so crescentes e estorelacionadas s diferentes dimenses da vida das pessoas: ao trabalho, participaosocial e poltica, vida familiar e comunitria, s oportunidades de lazer edesenvolvimento cultural.O mundo passa atualmente por uma revoluo tecnolgica que est alterandoprofundamente as formas de trabalho e de interao, onde, numa economia cada vezmais globalizada, a competitividade desponta como necessria subsistncia humana.No af de auto-superar o homem moderno terminou o sculo XX em desarmoniaconsigo mesmo, sem reflexo crtica sobre as suas reais necessidades, as quais deveriampermear o prximo milnio.Sobre este prisma, torna-se oportuna a discusso sobre as formas de lidar com os novostempos e, portanto, emergir o discurso sobre a qualidade de ensino nas escolas,atentando para a ascenso no nvel de educao de toda populao e detectando osfatores que possam atender s novas exigncias educativas que a prpria vida cotidianaimpe de maneira crescente no meio social.Neste sentido, um dos instrumentos imprescindveis para uma formao geral e quepossibilite cidados crticos, autnomos e atuantes, nesta sociedade em constantemutao, seria a prtica de leituras variadas que promovam, de maneira direta ouindireta, uma reflexo sobre o contexto social em que esto inseridas, uma vez que omovimento dialtico da leitura deve inserir o leitor na histria deste milnio e oconstituir como agente produtor de seu prprio futuro. 11
  • 12. As fracas experincias com a leitura afastam o leitor do contexto social e cultural, fazcom que desconhea o que de mais profundo o homem pensou e escreveu sobre si,alienando-se das informaes e, conseqentemente obsta sua participao ativa e efetivana sociedade em que est inserido.Por esta perspectiva, obvia-se a necessidade da formao de leitores, pois se percebeque sua participao no contexto social depende de sua viso de mundo, de seus valores,de seus conhecimentos, de sua reflexo e viso crtica, enfim, da leitura comoinstrumento do conhecimento.Nesta perspectiva, o exerccio da leitura transcende, em muito, a utilizao de materiais,muitas vezes empregados como modismos em sala de aula. A formao do leitor impe-se como prioridade a ser segui