NÚMERO 9 // OUTUBRO 2013 Currents - SBM Offshore · PDF file // NÚMERO 9 //...

Click here to load reader

  • date post

    16-Aug-2020
  • Category

    Documents

  • view

    3
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of NÚMERO 9 // OUTUBRO 2013 Currents - SBM Offshore · PDF file // NÚMERO 9 //...

  • // NÚMERO 9 // OUTUBRO 2013

    SBM Offshore / Currents 1

    Currents NÚMERO 9 // OUTUBRO 2013

  • SBM Offshore / Currents 2

    4 Atualizações – Notícias

    6 Uma nova definição de profundidade: Stones a 2.900m

    8 Gestão do projeto de fomentação para Mega FPSOs

    12 O efeito real de segurança na SBM

    17 Tecnologia da torre: nova e aprimorada

    20 O efeito positivo da Paenal para o crescimento sustentável em Angola

    24 A SBM estimula o talento para as operações brasileiras

    Fale conosco: Se você tem comentários sobre qualquer artigo desta edição ou sugestões para os próximos números, entre em contato através de nosso endereço [email protected]

    Currents é publicado pelo Departamento de Comunicações do Grupo.

    Currents NÚMERO 9 // OUTUBRO 2013

    6

    8GESTÃO DO PROJETO DE FOMENTAÇÃOPARA MEGA - FPSOS

    GESTÃO DO PROJETO DE FOMENTAÇÃO PARA MEGA FPSOS

    Homenagem a Dick van der Zee, ex-CTO e COO

    É com grande pesar que seus ex-colegas e amigos receberam a notícia de seu

    súbito falecimento no dia 29 de Setembro. Sua falta será grande. Nossos profundos

    sentimentos são estendidos à sua família.

    Dick van der Zee se juntou a SBM Offshore (ex-IHC Caland N.V.) em 1996 como

    Diretor Geral da SBM Schiedam (ex-IHC Gusto Engineering). Em 2000 ele tornou-

    se membro do Conselho de Administração como COO. Ele foi nomeado CTO e

    Presidente da SBM Production Contractors em 2007. A contribuição do Sr. van der

    Zee foi fundamental no desenvolvimento das capacidades de topsides do Grupo

    - um dos pilotos que impulsionaram a empresa para a liderança nos contratos de

    FPSO que é hoje. Dick se aposentou em dezembro de 2009.

  • // NÚMERO 9 // OUTUBRO 2013

    SBM Offshore / Currents 3

    Bem vindos a Currents.

    Estamos felizes em compartilhar as novidades com a nossa equipe, clientes, acionistas e indústria em geral, uma vez que esta edição coincide com a OTC Brasil. Com o pré-sal e os mega projetos na agenda da conferência, iremos abordar nas próximas páginas as mega FPSOs Cidade de Maricá e Cidade de Saquarema.

    As ‘gêmeas’ estão sendo construídas paralelamente para que suas respectivas entregas sejam realizadas em 31 e 33 meses a partir da assinatura do contrato.

    Destinadas para os campos de pré-sal offshore operados pela Petrobras, as duas FPSOs juntamente com a FPSO Cidade de Ilhabela, prevista para ser autorizada no próximo ano, representarão as maiores FPSOs da frota da SBM até hoje. Maricá e Saquarema serão beneficiadas pela especialização tecnológica e pela experiência que a empresa adquiriu durante a conclusão bem sucedida da Cidade de Paraty – que em junho deste ano extraiu petróleo pela primeira vez. Essas quatro embarcações de ponta representam o pré- sal de forma muito importante em um período de quatro anos para a Petrobras.

    Levar a SBM para outra parte do planeta pela primeira vez - o Golfo do México– foi a decisão recente da empresa Shell para a FPSO mais profunda do mundo.

    Recentemente um jornalista me perguntou “Por que escolher o projeto Stones do Golfo do México?”A minha resposta resume perfeitamente a visão que a SBM sempre teve que é “continuar na vanguarda da tecnologia.”

    Espero que vocês gostem desta edição e caso vocês visitem a OTC Brasil estaremos esperando em nosso estande para lhes dar as boas vindas.

    Bruno Chabas CEO SBM Offshore

    Welcome

    17 TECNOLOGIA DA TORRE:NOVA E APRIMORADA

    20 O EFEITO POSITIVO DA PAENAL PARA O CRESCIMENTO SUSTENTáVEL EM ANGOLA

    24 A SBM ESTIMULA O TALENTO PARA AS OPERAÇõES BRASILEIRAS

    12 O EFEITO REAL DE SEGURANÇA NA SBM

  • // NÚMERO 9 // OUTUBRO 2013

    SBM Offshore / Currents 4

    Visita do Presidente Petrobras ao Brasa O pioneiro pátio de fabricação, Estaleiro Brasa teve a honra de receber uma visita da Presidente da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster em 2 de agosto de 2013. A delegação da Petrobras recebeu grandes atualizações sobre o progresso em projetos e ordem cronológica de marcos, especialmente para a FPSO Cidade de Ilhabela. As horas de projeto mundiais para Ilhabela ultrapassaram a marca de 10 milhões.

    A visita incluiu uma inspeção do pátio, com explicações sobre o desenvolvimento e reforma do pátio, que foi executada com um compromisso de sustentabilidade em longo prazo e com o meio ambiente. Uma joint venture entre a Naval Ventures Corp. e a SBM Offshore, o pátio Brasa está localizado no coração da capital da indústria de Petróleo e Gás do Brasil, Rio de Janeiro. Ele assegura que a SBM possa entregar, de forma bem-sucedida, suas ambições de conteúdo local para os projetos de construção da FPSO.

    SBM atinge índice de Sustentabilidade Dow Jones 2013/2014 Pelo quarto ano consecutivo, a SBM Offshore foi selecionada para fazer parte do respeitado Dow Jones Sustainability Index (DJSI).

    A SBM foi reconhecida na categoria “mundo” juntamente com empresas como BHP Billiton, Samsung, Microsoft, Unilever e Nestlé, além de clientes como Petrobras, BG, ENI, Galp e outros parceiros no segmento, como AMEC, CGG, Schlumberger, Baker Hughes, Technip e Halliburton, que também já possuem grande prestígio do índice.

    A Avaliação Sustentabilidade Empresarial proporciona uma profunda análise do material financeiro, econômico, ambiental e de práticas sociais. O DJSI segue uma abordagem de alto padrão, incluindo empresas de todos os setores que se superam constantemente e positivamente suas métricas de sustentabilidade.

    Novo guindaste de carga pesada para Total

    O pátio Paenal em Angola agora possui todos os componentes prontos para serem integrados à FPSO CLOV, quando ela chegar ao cais. O pátio é o único em Angola com um cais longo o suficiente para receber uma FPSO baseada em um petroleiro VLCC, com o propósito de integração e comissionamento de módulos de processo.

    O projeto para a Total Exploration & Production Angola (TEPA) é o primeiro do pátio, que progressivamente desenvolveu sua capacidade e agora, pode lidar com a fabricação e integração de módulos de processo complexos, graças ao guindaste de carga pesada de 2.500 toneladas, qualificado em agosto deste ano. O escopo de fabricação de cerca de 7.700 toneladas inclui 17 pilhas de sucção, uma área de assentamento, elementos de proteção e módulo de processo para tratamento de água. O escopo de integração de cerca de 3.400 toneladas inclui alguns dos elementos de proteção e o módulo de processo.

    A Total aproveitará estar oportunidade para celebrar este primeiro acontecimento do setor em Angola, ao mesmo tempo em que comemora seu aniversário de 60 anos de operação no país.

    A DSME concedeu ao pátio Paenal o contrato para fabricação e integração de equipamentos para a FPSO CLOV em outubro de 2010.

    Atualizações – Notícias

    Visita do Presidente Petrobras ao Brasa

  • // NÚMERO 9 // OUTUBRO 2013

    SBM Offshore / Currents 5

    A primeira de uma série de quatro FPSOs do pré-sal para a Petrobras, a Cidade de Paraty atingiu seu primeiro óleo em 6 de junho de 2013, seguida por uma aceitação completa do sistema pela Petrobras alguns dias depois. Ela continua a aumentar a produção de petróleo na Lula Nordeste, na área offshore do Brasil, localizada no bloco BM-S-11 na bacia de Santos, a aproximadamente 300 quilômetros offshore e 2.100 metros de profundidade. A FPSO Cidade de Paraty possui instalações

    de convés com peso um pouco acima de 14.000 toneladas, para processar 120.000 bpd de petróleo, tratamento de gás relacionado para 5.000.000 Sm³/d com compressão completa e instalações para remoção de dióxido de carbono, assim como uma instalação para injeção de água para 150.000 bpd.

    Campanha de Içamento de peso da FPSO Cidade de Ilhabela O projeto da FPSO Cidade de Ilhabela atingiu outro marco importante em sua jornada para conclusão, em agosto de 2013. A equipe do projeto, designada para a campanha de levantamento de peso, executou uma descarga segura e instalação de módulos do convés. A operação final do guindaste flutuante de 3.200 t, ou seja, a instalação da estrutura da tore do queimador e, provavelmente, a operação mais difícil, foi realizada com sucesso.

    No pulso, no laboratório da SBM O Sr. Heinz Rothermund, Presidente do Conselho de Administração da SBM Offshore, recentemente visitou nosso laboratório de P&D em Carros, França e testemunhou, em primeira mão, a profundidade e alcance das pesquisas e desenvolvimentos sendo executados no laboratório para o avanço da tecnologia SBM. Desenvolvimentos incluem testes contínuos em novas lacres para cabeça de injeção, fatiga de materiais, abrasão e resistência mecânica, assim como a conclusão do programa de classificação para uma cabeça de injeção de alta pressão (VHP), classificado em 830 bar.

    Primeiro Óleo para a FPSO Cidade de Paraty

    Author: Stéferson Faria / PETROBRAS Stéferson Faria / PETROBRAS

  • // NÚMERO 9 // OUTUBRO 2013

    SBM Offshore / Currents 6

    Todos os olhos voltaram-se para a SBM Offshore assim que foram divulgadas as notícias de que a Shell estava progredindo na exploração das Stones no Golfo do México. O mundo tinha ciência que o campo mais profundo