APOSTILA DE PRINCÍPIOS CRISTÃOS - AULA 9 - CONTRIBUIÇÃO 1-ÉTICA & HERESIAS ECLESIAIS

download APOSTILA DE PRINCÍPIOS CRISTÃOS - AULA 9 - CONTRIBUIÇÃO 1-ÉTICA & HERESIAS ECLESIAIS

of 20

  • date post

    17-Jul-2015
  • Category

    Documents

  • view

    283
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of APOSTILA DE PRINCÍPIOS CRISTÃOS - AULA 9 - CONTRIBUIÇÃO 1-ÉTICA & HERESIAS ECLESIAIS

DISCIPULADO SEM FRONTEIRASOrientando Vidas em Amor

APOSTILA 4 PRINCPIOS CRISTOS AULA 9 PRINCPIO BBLICO DA CONTRIBUIO (PARTE 1)NOTA: NA PRIMEIRA PARTE DO PRESENTE ASSUNTO, IREMOS ADOTAR UMA POSTURA CRTICA, DE MODO A SERMOS IMPARCIAIS COM O ESTUDO DAS CONTRIBUIES, NO SENDO INICIALMENTE, NEM CONTRA, NEM A FAVOR AO ATO DE DIZIMAR, PARA QUE O PRESENTE ESTUDO SEJA EFICAZ! Solicitamos aos amados irmos, que adotem a mesma postura, se despindo de qualquer preconceito ou idia formada, adotando uma atitude dos cristos de Beria que analisavam tudo luz da Bblia, para depois chegarmos a uma concluso bblica, sadia e verdadeira. (At.17:11). Nesta Parte 1, abordaremos inicialmente a questo da falta de tica e o marketing mercantilista abusivo de algumas igrejas envolvendo a questo de dzimos e ofertas. Esperamos que sigam a seqncia lgica que preparamos, para que possam realmente entender o mago da questo. 1) INTRODUO: (A REALIDADE DE MUITAS IGREJAS): Onde o Esprito Santo no tem liberdade, A H COERO DISFARADA DE "AMOR". A idia de que todo crente obrigado a dizimar (dar 10% da sua renda para a obra do Senhor) largamente difundida nas igrejas evanglicas de hoje e at nas catlicas. J bem cedo na vida espiritual, praticamente todo crente ensinado que tem que dizimar. Os discursos so sempre os mesmos quando surgem questes relativas ao dzimo. O assunto dzimo, incomoda muito diante das divergncias de ensinamentos visando esclarecer a questo do dzimo, pois querer provar que o pagar/dar/entregar o dzimo deveria ser obedecido gera mais confuso do que esclarecimento real. Muitos lderes de igrejas dizem que a infidelidade a Deus nos Dzimos e nas Ofertas tem impedido muitos crentes de viverem a vida abundante que a Palavra de Deus promete. Algumas igrejas crem to fortemente em dizimar que seus membros regularmente recitam o Credo do Dizimista -- "O dzimo do Senhor. Em a verdade, o aprendemos. Em a f, o cremos. Em a alegria, o damos. O dzimo!" Outros muitos pregadores tm clamado que qualquer crente que no d o dzimo para o trabalho do Senhor est roubando a Deus e est sob maldio, de acordo com Malaquias 3:8-10. Uns pregam que se no entregar o dzimo perde a salvao da alma. H vrias doutrinas ao redor do assunto do dinheiro, numa induo consideravelmente perversa, onde at dizem que o segredo do verdadeiro poder sobre o diabo o dzimo e o segredo de uma contnua relao com Deus o dzimo. Isso preocupa porque h um desconhecimento do legtimo Evangelho de Cristo que est sendo comprometido. Milhares de pessoas ouvindo uma pregao antibblica e gritando Amm, Glrias, Aleluias... Lderes com dezenas de anos de ministrio, pregando e ensinando mentiras, enganado o povo usando a Bblia! A no ser que tenha aprendido ou interpretado errado. Alguns da Igreja adotaram as frmulas mentirosas do sistema do mundo. Lembrei de Jesus, o Filho de Deus entre os homens, sentado em qualquer canto de algum lugar, com uma multido em redor e Ele, falando das coisas do Cu, sem cobrar nada, Ele o prprio Filho de Deus entre os homens. ... quer ser filho de Deus hoje? TEM PREO. As Faculdades Teolgicas buscam reconhecimento diante do mundo. Igreja da cincia ... doutores ... ternos ... anis ... e Jesus, sentado no campo com a multido ao redor ... Algum pode dizer: Mas temos gastos... (essa a frase de efeito, chavo dos argumentos) Pea a graa de Deus sobre voc e ver que o sistema do mundo entrou na Igreja, por isso, h cobrana naquilo que deveria ser plenamente de graa. Voc vai compreender o que provoca, HOJE, a necessidade de transformar tudo na igreja em negcios, lucros, empregos.

www.discipuladosemfronteiras.com

1

DISCIPULADO SEM FRONTEIRASOrientando Vidas em AmorVou exemplificar: Se o povo de Deus vivesse a plenitude da Graa em Amor verdadeiro, estaria colaborando para o crescimento da Igreja muito alm do que hoje. Mas participa por causa da coero encoberta, ou seja, SE VOC NO DER PARA A IGREJA EST AMALDIOADO. VOC S RECEBER DE DEUS SE DER ... Um irmo com o dom da adorao no precisaria ficar vendendo cd, pois poderia ser distribudo gratuitamente. Mas a Igreja usa o Sistema do Mundo. Negcio. E, esse irmo viveria pela prpria Igreja, e, certamente, Deus derramaria muito de sua glria para que nada faltasse e tudo fosse suprido. Mas, o mercado faz Deus segurar as coisas. O templo virou lugar de negcios. Vender um cntico, uma msica, vender o que foi dado de graa para abenoar as pessoas e engrandecer o Deus de todo o universo. O suprimento do obreiro deveria ser pela prpria Igreja. ALGUNS EXEMPLOS: HOJE, para doar uma Bblia, um benefcio para algum, somente debaixo da sistemtica do marketing ... que terei em troca. Oua uma rdio evanglica e entenda. As estratgias de marketing nos assuntos da igreja transformaram o povo de Deus em massa para manipulao. Por isso voc ouve os apresentadores dizerem: Voc est ouvindo A MELHOR RDIO EVANGLICA DA ATUALIDADE ..., entre outras frases de efeito embutindo um propsito dissimulado. Isso no linguagem e nem propsito cristo. Pregam que a Igreja rica ... e em seguida oferecem seus produtos evanglicos aos ouvintes para poderem pagar em at 7 vezes, com cheques pr-datados. Estimulando o mercado com eloqncia de homens de marketing, induzindo/seduzindo o ouvinte para adquirir o produto, estimulando o endividamento. Convidam (se que nada sai de graa) um cone da Igreja, conhecido da massa evanglica, para promover algum produto especial, pois usando esse personagem evanglico, mais fcil induzir/seduzir um ouvinte futuro cliente. Exploram muito o pblico feminino que, hoje, toma a frente em iniciativas, para influenciarem seus maridos e filhos. assim que se faz negcio; depois comeam a chamar os irmos de caloteiros que no saldam seus compromissos assumidos. Se algum pega um Salmo e transforma em Adorao para VENDER, fazer do que santo um negcio. E, em seguida, exige direito autoral sobre esse trabalho. O direito autoral do Esprito Santo de Deus. Por isso no se mistura obra secular e obra da Igreja de Jesus Cristo. Jesus entrou no Templo derrubando as mesas dos negociadores da f. HOJE, temos os bazares, lojinhas, cds, shopings centers ... nas Igrejas. a mesma situao, s muda o tempo do acontecimento e o material. Quantas doaes de roupas (blazer, cala, camisa), depois no so colocadas em um bazar da prpria Igreja, ao lado, em exposio para serem vendidas? A simplicidade e f em abenoar graciosamente as pessoas necessitadas foi transformada em negcio. Mas, no plpito, o entendimento passado que o inimigo est perseguindo ... no entendem e no admitem os erros e injustias que cometem. 2) A TICA CRIST NO COMBATE S MENTIRAS DE FALSOS PASTORES E LDERES Examinaremos o que a prpria Bblia ensina sobre o assunto do dzimo, sendo nosso propsito entendermos somente pela Bblia qual a real relevncia que o dzimo tem para os crentes no Senhor Jesus Cristo, vivendo sob o Novo Pacto da Nova Aliana. Faremos isto examinando o que a Bblia tem a dizer sobre o dzimo antes da Lei ser dada, sob a Lei Mosaica e nas Escrituras do Novo Testamento. Ainda iremos analisar a questo do dzimo, mas inicialmente, afirmamos que no podemos ser convenientes e coniventes com verdadeiras aberraes bblicas, pois estaremos prevaricando e nos omitindo diante de pessoas desonestas e fraudulentas que abusam da inocncia dos simples, que abusam descaradamente sem pensar que existe tica e muito menos amor, ainda usando o nome santo de Jesus, seduzindo vidas atravs da mentira, por dinheiro. O pregador, oportunamente e intencionalmente diz que expulsa e tem autoridade sobre aquele demnio da misria porque dizimista fiel e, a multido, na induo, no calor daquele movimento e

www.discipuladosemfronteiras.com

2

DISCIPULADO SEM FRONTEIRASOrientando Vidas em Amoracreditando na palavra daquele homem que se diz de Deus, aumenta a f no dzimo e nos seus efeitos milagrosos e poderosos. Pega-se qualquer trecho da Palavra para transform-la em induo para arrecadao de dinheiro, sem preocupao com a graa e a verdade, tendo em vista que em alguns ministrios os obreiros tiram o seu salrio de uma porcentagem do que foi arrecadado, ento, quanto maior a arrecadao, maior o salrio. E, a santidade e temor a Deus? Tanto na vida social e nas coisas da f defendemos publicamente o que honesto e verdadeiro. Se numa escola secular, um professor de matemtica comear a ensinar para voc que 1+1=5, h solues: a) No momento em que ele ensinar isso, pedir licena e dizer diante de todos do seu erro; b) Sair da sala e falar com o Diretor da escola; c) Em momento reservado chamar o professor e exort-lo; d) Mesmo depois de exortado, se insistir no erro e, ainda publicamente, fizer presso contra voc que contrariou, v embora dali, o lugar est dominado. PERGUNTA: Se pelo ensinamento do dzimo que est nas Escrituras que deve ser cumprida tal ordenana, por que ele no cumprido na sua integralidade? A administrao do dzimo tem uma regra especfica diante do povo, dos levitas e sacerdotes. Mas, o comum : Quanto ao dever do povo entregar o dzimo, no pode ser questionado, MAS, como administrar, os lderes no do satisfao e muito menos diante do que a Bblia manda fazer com esse dzimo. (se for para cumprir a Lei do dzimo). Por que uma parte deve ser cumprida risca e a outra pode ser "negociada" conforme a convenincia do entendimento de cada ministrio? Conforme a Palavra de Deus diz, a Igreja deve prestar conta diante do povo de Deus do que faz com os recursos financeiros. Os falsos lderes usam uma frase muito convincente de que os administradores devero dar conta diante de Deus e se algum estiver fazendo algo errado, deve deixar o assunto na mo de Deus e que a congregao no deve querer saber nem interferir com o que se faz dos recursos financeiros. O amor, a misericrdia, a compaixo e a graa tm desaparecido destes locais que se dizem igreja, mas que consideram apenas o dizimista fiel. Na frase dizimista fiel embutiram uma soberba disfarada, como exaltao e justificao pessoal conforme a Lei do Velho Testamento. A) COMPARAND