Guia Turistico Sa Tojal

download Guia Turistico Sa Tojal

of 52

  • date post

    10-Jul-2015
  • Category

    Documents

  • view

    204
  • download

    3

Embed Size (px)

Transcript of Guia Turistico Sa Tojal

Santo Anto do Tojal

GUIA DE

Patrimnio nico Ambiente natural

www.jf-satojal.pt

Santo Anto do Tojal

GUIA DE

Patrimnio nico Ambiente natural

www.jf-satojal.pt

Joo Florindo Presidente da Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal

3Viva. No quero tomar-lhe muito tempo, nem requerer-lhe demasiada ateno, porque aquilo que tenho o prazer de lhe apresentar, merece toda a sua disponibilidade. Quer seja aqui da nossa regio ou chegue de um lugar distante no mundo, desde j, seja bem vindo. Contamos ser suficientemente hospitaleiros consigo para que tenha gosto em voltar. Desejamos captar o seu interesse para garantir que ficar, como ns, com paixo por Santo Anto do Tojal, que voltar muitas vezes, na companhia da famlia e no deixar de falar desta terra nica aos amigos. Este Guia de modo algum pode esgotar o inesgotvel tema que est na sua origem: Santo Anto do Tojal. apenas uma aproximao, um intrito ou, se preferir, numa linguagem mais gastronmica, um mero aperitivo, com o qual esperamos aguar-lhe o apetite e ajudar a orientar-se na nossa vasta ementa histrica, patrimonial e ambiental. Receba os meus cumprimentos, em nome do povo de Santo Anto do Tojal.

Jos Jlio Carvalho Morais Comissrio do Turismo

A importncia que o Turismo cada vez mais tem como actividade econmica, levou a que a Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal a considerasse uma prioridade que contribui para o 5 desenvolvimento da Freguesia, de forma a que no Concelho de Loures e na rea Metropolitana de Lisboa, seja um destino alternativo para quem faz turismo. O trabalho profundo que tem estado a ser feito na recuperao e conservao do Patrimnio Cultural Construdo, na proteco ambiental, na divulgao das paisagens, no investimento nas pessoas, interessando-as pela sua terra, deve ser saudado e salientado. Tambm a captao de novos parceiros para a continuao do trabalho e para a promoo da Freguesia, ser muito importante, uma vez que se pretende um turismo com qualidade e que possa atrair muita gente. Os importantes monumentos do sculo XVIII, as ilustres Personalidades que aqui nasceram ou viveram, os vrios locais ligados ao ambiente e natureza, merecem ser visitados e usufrudos por todos. O respeito pelos nossos antepassados, que nos legaram to importante Patrimnio permite-me convid-lo a que nos visite.

Caracterizao geral da freguesiaA primeira referncia a Santo Anto do Tojal em documentos escritos data de Dezembro de 1291. Quanto instituio paroquial de Santo Anto do Tojal, no se conhece a data exacta, mas sabe-se que ocorreu durante o reinado de D. Dinis. Santo Anto do Tojal foi um priorado da mitra de Lisboa. Em termos administrativos, pertenceu ao concelho de Lisboa at 1852, ao dos Olivais a partir da e desde 1886 ao de Loures. O transporte de pedras utilizadas na construo do convento de Mafra foi feito pelo Rio Tranco at Santo Anto do Tojal. As mars chegavam ento s lezrias de Loures. Santo Anto do Tojal actualmente uma Freguesia do Concelho de Loures, com uma rea de 15,12 km2 e uma 6 populao estimada de cerca de 4.200 habitantes. , pode dizer-se, a freguesia central do Concelho de Loures. Antigamente chamada Santo Antnio de Santo Anto do Tojal, a povoao conhecida por ter servido de residncia de Vero aos arcebispos, que aqui erigiram o Palcio da Mitra (ou dos Arcebispos). Em Santo Anto do Tojal nasceu o afamado botnico portugus Flix de Avelar Brotero e residiu na freguesia a poetisa Maria Amlia Vaz de Carvalho. Tambm Augusto Dias da Silva, que foi Ministro do Trabalho e progressista Vereador Municipal, aqui nasceu e passou parte da sua vida. Santo Anto do Tojal hoje uma das mais bonitas povoaes de toda a regio de Lisboa e uma das mais ricas, quer em patrimnio cultural construdo, quer em patrimnio natural. Pode mesmo considerar-se um expoente do perodo Barroco em Portugal. Mantm, orgulhosamente, caractersticas rurais, ao mesmo tempo que apresenta interessantes nveis de desenvolvimento social, cultural e econmico, preservando o equilbrio ecolgico. Coordenadas de localizao da Junta de Freguesia: Lat: 38.853613246, Lon: -9.14390017686Fontes de informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal Os portos na origem dos centros urbanos IPA - Ministrio da Cultura

Sobral de Monte Agrao

Mafra Torres VedrasBemposta Cabeo de Montachique Lousa Freixial Bucelas

Concelho de Loures

CREL

A9

Ponte de Lousa

A8Santo Anto do Tojal Pinheiro de Loures

Zambujal Santo Julio do Tojal

Coimbra Porto

Santa Iria de Azia

LOURESFrielas Santo Antnio dos Cavaleiros Unhos

A1So Joo da Talha Bobadela

CREL

Sintra Cascais

Camarate

IC17 A8Odivelas Amadora LisboaEixo

Sacavm Portela

Ponte Vasco da Gama

N/SLisboaPonte 25 Abril

Setbal Algarve

Como chegarDesde Lisboa e a Sul de Lisboa Pela Ponte 25 de Abril Eixo Norte-Sul em direco Norte / ltima sada Acede ao IC 17 junto ao Tnel do Grilo; Sada Loures e Leiria, logo aps tnel do Grilo; A8 em direco Norte / sada 3 Loures / Bucelas; Direco Bucelas; Santo Anto do Tojal Pela Ponte Vasco da Gama Direco Norte Acede ao IC 17 Sada 3 Loures / Leiria, logo aps tnel do Grilo; A8 em direco Norte / sada 3 Loures / Bucelas; Direco Bucelas; Santo Anto do Tojal Desde Porto e a Norte de Lisboa Pela A8: A8 em direco sul / sada 3 Loures / Bucelas; Direco Bucelas; Santo Anto do Tojal Pela A1: A1 em direco sul / sada IC 17 / Outros Destinos, junto a Sacavm; Acede ao IC 17 Sada Loures e Leiria, logo aps tnel do Grilo; A8 em direco Norte / sada 3 Loures / Bucelas; Direco Bucelas; Santo Anto do Tojal

Rio TejoSetbal vora Algarve

A9

Apelao

7

Arqueologia e Pr-histriaSanto Anto do Tojal uma freguesia rica em vestgios de um outro tempo bem mais recuado, que documentam a ocupao humana e animal desta zona durante a poca do Paleoltico. A riqueza dos elementos j encontrados justifica um olhar para a histria que se esconde, em especial na vrzea de Loures. Segundo a revista Evoluo, publicao I de Geo-Histria e Pr-Histria, existem 14 estaes arqueolgicas na freguesia, das quais merecem especial destaque as do Esteiro da Princesa e da Quinta da Farinheira. De facto, em 1941 (e, depois, em 1973), o gelogo e 8 arquelogo Georges Zbyszewski recolheu, ossos de algumas espcies animais, nomeadamente do Elephas Antiqus do perodo Plistocnico, antepassado do actual elefante, preservados no Museu Geolgico do INETI, Instituto Nacional de Engenharia, Tecnologia e Inovao. H cerca de 70 mil anos, a Vrzea de Loures era uma rea de caa para os Homens de Neandertal que viviam nas colinas circundantes e nas quais deixaram vastos vestgios de ferramentas e utenslios lticos, escreve Vtor Dias na mesma revista o que faz de Santo Anto do Tojal um dos locais mais relevantes e de maior interesse para o estudo e documentao da fauna paleoltica de Portugal. O conjunto de lticos de Santo Anto do Tojal mostra-se bastante diverso, havendo 15 tipos de utenslios diferentes (excluindo ncleos), algo que se enquadra perfeitamente nas culturas do Paleoltico Mdio e em diante, j que ao longo da evoluo humana verifica-se uma variedade e uma especificidade funcional dos instrumentos cada vez maior. O modo de produo utilizado, baseado nas lascas, algo caracterizado como sendo um atributo do Paleoltico Mdio, assim como a presena maioritria de raspadores, denticulados e entalhes, muito comuns neste perodo.Foto elephas antiquos: www.natuurinformatie.nl Fonte de informao: http://almadan.cidadevirtual.pt/14ADENDAIII.pdf

1

Jardim Pblico e busto de Avelar BroteroConstrudo aps a II Guerra Mundial e remodelado em 1992, onde est colocado um par de Esculturas que representam um homem e uma mulher agricultores. No jardim existe um busto de Avelar Brotero, clebre botnico que nasceu em Santo Anto do Tojal em 1744.

2 3

CruzeiroErigido em 1555 perto da Capela do Esprito Santo.

Busto de Augusto Dias da SilvaIlustre figura da I Repblica, foi Ministro do Trabalho em 1919 e nasceu em Santo Anto do Tojal.

Percurso do patrimnioPercorrer o riqussimo patrimnio construdo de Santo Anto do Tojal , para alm de prazer e conhecimento, uma caminhada saudvel e tranquila. O percurso leva os visitantes num circuito desde o Jardim Pblico at esse mesmo local de partida. A Rua Padre Amrico, logo aps o ponto de partida, com as suas floreiras suspensas, uma artria que se desfruta prazenteiramente. Passo a passo, encontra a nossa sugesto de caminho a seguir. Neste captulo do Guia, para cada local a visitar foi preparada uma informao sucinta que se espera ajude a identificar e contextualizar no conjunto patrimonial. Boa visita!

4 5

Capela do Esprito SantoConstruo do sculo XVI.

Pal das Caniceirasrea permanentemente alagada onde nidificam aves de rara beleza, algumas em risco de extino.

6

Passo ProcessionalConstruo do sculo XVIII. Local de orao ou pregao nas procisses.

9

7

Igreja MatrizOs documentos conhecidos mais antigos da Freguesia, so do ano de 1291 e j referem a Igreja Paroquial. Foi ampliada no sculo XVIII, com um frontispcio com trs imagens em mrmore de Carrara.

8

Palcio dos ArcebisposConstruo do sculo XVIII mandado erigir pelo Bispo D. Fernando de Vasconcelos e Menezes.

9

Palcio FonteConstrudo cerca de 1730 para acomodao da Famlia Real nas suas visitas construo do Convento de Mafra.

10 11

Portal ManuelinoNa casa onde nasceu Flix Avelar Brotero.

AquedutoConstrudo em 1728 para trazer a gua de Pintus para o Palcio Fonte em Santo Anto do Tojal.

12Informaes sobre visitas guiadas na pgina 41.

Fonte dos ArcosConstruo do sculo XVIII destinada a servir de gua o Povo da aldeia.

10

Jardim PblicoConstrudo aps a II Guerra Mundial, foi remodelado em 1992. Para alm de aprazvel espao, como que definindo os seus limites encontra-se a Este a escola EB1 de Santo Anto do Tojal, a Oeste um equipamento desportivo e a Sul o edifcio da Junta de Freguesia. Acolhe o busto de Flix Avelar Brotero e um conjunto escultrico que representando camponeses, constitui uma homenagem a todos quantos fizeram e fazem da agricultura o seu modo de vida.

Busto de Flix Avelar Brotero (ver biografia na pgina 32)

CruzeiroNo sculo XVIII haviam na Parquia quatro confrarias e quatro irmandades e gente de devoo de muito antes, como atesta um Cruzeiro muito antigo, com a seguinte inscrio no pedestal: "ESTA CRUZ MANDOU FAZ/R BASTIAM L/UIS PER SUA/DEVAAM ERA 1555". Est situado no Largo da Liberdade, a caminho da Igreja e da Casa do Gaiato. Coordenadas de localizao: Lat: 38.8516413857, Lon: -9.14345228133

Augusto Dias da SilvaBusto de Augusto Dias da Silva (Ver biografia na pgina 44) Coordenadas de localizao: Lat: 38.8518605703, Lon: -9.1431310959

11

Capela do Esprito Santo

Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal

Paul das CaniceirasPor circunstncias naturais, mas tambm por interveno humana historicamente determinada, a Freguesia de Santo Anto conta no seu territrio com uma rea alagada de cerca de 14 hectares, o Paul das Caniceiras, candidato a classificao de proteco. O Paul um magnfico ecossistema e um verdadeiro santurio da avifauna, constituindo local de nidificao, refgio e alimentao de inmeras espcies de aves, algumas delas em 12 risco de extino. Donde resulta que a preservao deste ecossistema, mas sobretudo a sua potenciao, constituem uma interveno de natureza ambiental da maior valia. Esta zona hmida, assume particular importncia pela suainserco na grande Lisboa, estando sujeita a intensa presso antropognica. Consiste num paul de terrenos alagadios limitados por duas ribeiras, includo no vale do rio Tranco, na Baixa de Loures; a gua mantida quase durante todo o ano, ficando no Vero reduzida a pequenas depresses ou poos, que foram usados nas prticas agrcolas e a algumas valas quase totalmente assoreadas, mas que ainda persistem. Foram j referenciadas no Paul das Caniceirasl algumas espcies constantes do anexo I da Directiva das Aves, como a gara branca e a gara pequena, o tartaranho-ruivo-dospauis e o pisco-de-peito-azul (Luscinia svecica), bem como a narceja-comum (Galinago galinago), considerada ameaada em Portugal. Coordenadas de localizao: Lat: 38.850245, Lon: -9.148339Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal PBH do Rio Tejo Relatrio Final (Rev. 1 - 2001/05/10)

Centro Interpretao da AvifaunaA Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal, em Setembro de 2006, aprovou aps consulta pblica um programa denominado "Desenvolvimento Turstico da Freguesia de Santo Anto do Tojal". Tal programa constitudo por um conjunto de projectos orientados para vrias vertentes tursticas, uma delas no domnio do turismo ambiental. nesse quadro que se inscreve o projecto "Freguesia Amiga 13 da Avifauna" que tem como objectivos: A preservao do Paul das Caniceiras e a proteco da biodiversidade; Constituio de um plo articulado de educao ambiental, cientfica e cultural; O projecto de instituio do Centro de Interpretao conta com o apoio do Instituto de Conservao da Natureza e da Biodiversidade, da Cmara Municipal de Loures, da SPEA Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves e do bilogo Carlos David Santos.

Marcaes: 219 749 071

Coordenadas da futura localizao: Lat: 38.853613246, Lon: -9.14390017686Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal

A Boga de LisboaA Boga de Lisboa ou Chondrostoma olisiponensis um pequeno peixe de gua doce descoberto em 2006 na rea metropolitana de Lisboa. Esta espcie pertence famlia dos Ciprindeos, em que se incluem tambm espcies mais 14 conhecidas como as Carpas e os Pimpes, e em particular pertence ao gnero das Bogas, que constitui o grupo de peixes mais abundante e diversificado dos rios portugueses. A Boga de Lisboa uma das espcies mais antigas deste gnero. Ter tido origem h cerca de 9 milhes de anos, perodo em que o baixo Tejo formava uma grande bacia lagunar fechada para o oceano. Num passado mais recente, esta espcie esteve provavelmente distribuda por toda a regio do vale do Tejo, mas encontra-se hoje reduzida a pequenas reas nas bacias hidrogrficas dos rios Tranco e Maior. O Paul das Caniceiras, assim como as lezrias de Santo Anto do Tojal, so actualmente alguns dos ltimos redutos onde se poder encontrar a Boga de Lisboa. No entanto, factores de presso humana, como uso excessivo dos recursos hdricos na agricultura, a drenagem de terrenos alagadios e poluio elevada, tm contribudo para o seu gradual desaparecimento destes locais. Devido sua recente descoberta e ao facto de ser hoje muito rara, pouco se sabe sobre esta espcie de peixe. Do ponto de vista morfolgico tem a particularidade de apresentar diferenas entre machos e fmeas. Os machos apresentam barbatanas mais alongadas que as fmeas, o que se pensa ter um papel importante durante a reproduo. Dado o estado crtico das suas populaes naturais, a sobrevivncia desta espcie encontra-se agora dependente de medidas urgentes que visem a sua conservao.

15

Passo ProcessionalMonumento construdo no incio do sculo XVIII. A origem do Passo Processional incerta. Presume-se que constituiria um local de paragem, de repouso e de meditao, por parte dos paroquianos nas antigas procisses. Como que a confirmar essa hiptese, a procisso de Domingo de Ramos, que se realiza todos os anos, passa pelo Passo Processional, um dos 14 lugares onde costuma parar, num simbolismo que remete para as chagas de Cristo. Situa-se na Rua Martinho Ferreira em Santo Anto do Tojal e o espao envolvente foi remodelado em 2001. Coordenadas de localizao: Lat: 38.8503775744, Lon: -9.14302537325Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal

A Praa MonumentalA Praa Monumental de configurao e monumentalidade muito rara em zonas rurais, agrupa um conjunto arquitectnico-paisagstico, designadamente, a Igreja Matriz, o Palcio dos Arcebispos (ou Palcio da Mitra) e o Palcio-fonte Monumental e no seu tempo apenas o Terreiro do Pao, em Lisboa, a suplantava. Todos os edifcios notveis, do conjunto monumental da Praa, esto classificados como imveis de interesse pblico, desde 1940. Estes elementos organizam-se em torno de uma praa e evidenciam caractersticas barrocas ao nvel da estrutura 16 e elementos decorativos. As suas caractersticas to especiais so hoje particularmente apreciadas por estudiosos e visitantes, mas tambm por produtores televisivos e publicitrios, para alm de constituir motivo de orgulho das gentes de Santo Anto do Tojal. Anualmente, por ocasio do Dia Mundial do Turismo e numa iniciativa da Junta de Freguesia, a Praa Monumental o palco principal da reconstituio da Feira Setecentista e do Desfile Histrico que recria a visita de El-Rei D. Joo V e respectiva corte. Praa acedem tambm as rplicas dos sinos que foram armazenados e atravessaram Santo Anto do Tojal a caminho do Convento de Mafra. Todas as referncias histricas convergem no facto de os 116 sinos do magnfico carrilho da baslica de Mafra, terem sido depositados, medida que chegavam, numa construo ao lado da Igreja de Santo Anto do Tojal. Ali D. Joo V assistiu sua bno, repetidas vezes. Coordenadas de localizao: Lat: 38.8517846047, Lon: -9.14094695542Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal http://www.monumentos.pt/Monumentos/forms/002_B1.aspx Palcio da Mitra / Palcio dos Arcebispos Lisboa, Loures, Santo Anto do Tojal N. IPA PT031107140006

Maro de 1915 Reunio de Parlamentares DemocrticosDeputados democrticos renem-se em Santo Anto do Tojal e declaram o governo fora da lei em 4 de Maro. Foram impedidos de reunir em So Bento por foras policiais, comandadas pelo coronel Paulino de Andrade. A Luta fala em congresso da Mitra e gaita.

17

O BarrocoSentido etimolgico / sentido depreciativo: Barroco. Etimologicamente, o primeiro sentido que encontramos referido no Dicionrio da Lngua Portuguesa (Academia das Cincias de Lisboa) o de prola de superfcie irregular, o que extravagante, imprevisto, que causa estranheza pela irregularidade, pelo carcter inesperado e, um sentido depreciativo, a saber, que demasiado exuberante e tem excesso de ornamentos; que evidencia o mau gosto por ser demasiado rebuscado. A arte Barroca estendeu-se por todo o sculo XVII e pelas primeiras dcadas do XVIII. Originrio da Itlia, o seu surgimento deve-se a uma srie de mudana econmicas, religiosas e sociais ocorridas na Europa. No plano poltico, corresponde transio do renascentismo para o absolutismo, dominando uma ideia de razo de Estado incindvel da justia. Com o humanismo, o Renascimento e, principalmente, a Reforma, a Igreja catlica viu o seu poder enfraquecido. Para reconquistar o seu prestgio e poder, organizou a Contra-Reforma, isto , procurou retomar a iniciativa visando 18 reafirmar e difundir a sua doutrina. na construo e decorao das igrejas que nasce a arte Barroca. Arquitectos, escultores e pintores foram convocados para transformar igrejas em verdadeiras exibies artsticas, cujo esplendor tinha o propsito ltimo de converter ao catolicismo todas as pessoas. O classicismo do sculo XVIII faz uso do nome barroco, no sentido pejorativo, para classificar a arquitectura e os excessos (ornamentos) que ele prprio no aprova. E em Portugal? O termo fica, desde o incio, ligado ao sentido pejorativo j acima enunciado. com a Grande Enciclopdia Portuguesa e Brasileira que, alm de mencionar o seu sentido depreciativo, o termo passa a designar pela primeira vez um perodo histrico, a saber, o termo barroco, na sua significao histrica aplicada arte, indica o perodo que fica entre o classicismo do sc. XVI e o neo-classicismo do sc. XVIII. Mandado construir por D. Joo V na primeira metade do sc. XVIII, o Palcio de Mafra o mais significativo monumento do barroco em Portugal.Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal http://filosofiadaarte.no.sapo.pt/barroco.html http://www.instituto-camoes.pt/cvc/literatura/barroco.htm http://www.iscsp.utl.pt/~cepp/indexfro1.php3? http://www.iscsp.utl.pt/~cepp/ideologias/barroco.htm http://www.ippar.pt/monumentos/palacio_mafra.html

Santo Anto do Tojal em Memorial do ConventoEm Memorial do Convento, Jos Saramago, o Nobel portugus da literatura romanceia e imortaliza a odisseia que foi a construo do Convento de Mafra. Descreve o trnsito dos sinos e dos santos por Santo Anto do Tojal a caminho do Convento de Mafra. Santo Anto do Tojal, ento Santo Antnio do Tojal, como se pode perceber, foi um ponto de passagem nevrlgico para o empreendimento de D. Joo V. O que ainda hoje recordado, ilustrado e at parodiado pelo povo da Freguesia, na reconstituio histrica que anualmente pe de p e interpreta.

() os barcos que outros tijolos trazem do Algarve e de Entre-Douro-e-Minho e os vo descarregar, Tejo adentro, por um canal aberto a brao, ao cais de Santo Antnio do Tojal, os carros por Monte Achique e Pinheiro de Loures trazem estas e outras matrias ao convento de sua majestade () () Quem bem chegado vem a Santa Clara S. Francisco, no 19 admira a preferncia, conhecem-se desde Assis, encontraram-se agora neste caminho de Pintus, de pouco valeria a amizade, ou l o que foi que os uniu, se no continuassem a conversa na palavra que ficou em meio, como amos dizendo. () () falamos de Baltasar, boieiro de uma das juntas que vo puxando S. Joo de Deus, nico santo portugus da confraria desembarcada de Itlia em Santo Antnio do Tojal e que vai, como quase tudo de que se fala nesta histria, a caminho de Mafra.() () Em Fanhes parou o cortejo porque os moradores quiseram saber, nome por nome, quem os santos que ali iam, pois no todos os dias que se recebem ainda que de passagem, visitantes de tal grandeza corporal e espiritual () Foi o proco da terra chamado ciceronia, mas no soube dar boa conta do recado, porque nem todas as esttuas tinham visvel o nome do pedestal, e em muitos casos por a se ficaria a cincia identificadora do padre, () Ah, ah, ah, ri o povo de Fanhes, e quando que vem a ordem para resgatar os escravos das mos dos fiis, senhor prior.

Igreja MatrizA Igreja Matriz, muito antiga, j em runas no sculo XVI, foi reedificada em 1554 pelo Arcebispo D. Fernando de Meneses Coutinho de Vasconcelos, que foi Arcebispo de Lisboa entre 1540 e 1564, no tempo de D. Joo III. De planta longitudinal, composta pela justaposio de dois rectngulos, um de maiores dimenses correspondendo nave nica e outro de menores dimenses correspondendo capela-mor. Este escalonamento de planta no perceptvel no 20 exterior, onde a igreja constitui um volume nico coberto por telhado de duas guas. No lado esquerdo adossa-se torre sineira, de planta quadrangular; constituindo-se em dois registos diferenciados por uma cornija. A nave principal constitui uma galil ao nvel do primeiro andar que decorada interiormente. Coro alto, espao amplo de planta rectangular a toda a largura da nave suportado por dois pilares e com guarda de balastres de madeira sobre os quais assenta um corrimo; os seus alados so revestidos com paineis de azulejos com albarradas. Capela-mor rectangular de pequenas dimenses com acesso por arco triunfal em cantaria. Esttuas de mrmore de Carrara, embelezam a fachada poente da igreja. D. Toms de Almeida dedicou a Igreja Imaculada Conceio, como se pode constatar na inscrio existente na frontaria. Coordenadas de localizao: lat=38.8514672094, lon=-9.14078531201Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal http://www.monumentos.pt/Monumentos/forms/002_B1.aspx Palcio da Mitra / Palcio dos Arcebispos Lisboa, Loures, Santo Anto do Tojal N. IPA PT031107140006

Palcio dos ArcebisposAntiga residncia de veraneio, primeiro dos Arcebispos, e depois, dos Patriarcas de Lisboa. O primitivo palcio foi mandado construir pelo arcebispo D. Fernando de Vasconcelos, cerca de 1554 (sendo este arcebispo tambm o responsvel pela construo da Igreja Matriz de Santo Anto do Tojal). Este palcio veio substituir uma primitiva casa do sculo XIII, que pertencia Mitra de Lisboa. No sculo XVIII, o primeiro patriarca de Lisboa, D. Toms de Almeida, mandou reconstru-lo em estilo barroco, ao 21 gosto da poca. O arquitecto responsvel pela actual traa foi o italiano Canaveri, que nele trabalhou at 1732. O edifcio apresenta-se em forma de U; na fachada, de estilo italiano, encontram-se trs mrmores de Carrara, representando as esttuas de So Bruno de Colnia (o fundador da Cartuxa), a Rainha Santa Isabel e a Imaculada Conceio. No interior, a tpica azulejaria portuguesa do sculo XVIII, em azul e branco, caracteriza-se pela riqueza temtica e grande qualidade pictrica e representa cenas de caa, de pesca e da mitologia. O conjunto formado por palcio, aqueduto, pombais, chafarizes, capela e ainda o monumental porto da entrada encontra-se protegido como Imvel de Interesse Pblico desde 1943. Ao longo do sculo XX tem vindo a sofrer vrias obras de restauro. Actualmente, encontram-se sedeadas no Palcio as instalaes da Casa do Gaiato.

Coordenadas de localizao: Lat: 38.8516764054, Lon: -9.140548996Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal

22

Figuras de ConviteAs entradas das habitaes da nobreza do sc. XVIII, apresentavam figuras de alabardeiros pintadas quase em tamanho real sobre azulejos. Os alabardeiros so figuras militares da Casa Real que assim, segurando uma alabarda, recebiam os visitantes e os convidavam a entrar. O Palcio de Santo Anto do Tojal um bom exemplo de expresso barroca destas figuras e da moda da poca onde abundam elementos decorativos da indumentria masculina: casaco de fora, colete, cales enrolados, punhos de renda, meias bordadas, tricones decorados com plumas, armas e mesmo bengalas. A escadaria do Palcio dos Arcebispos, apresenta no primeiro patamar duas destas magnficas figuras e ainda uma outra, no andar principal, cujo chapu na mo significa sinal de respeito para com os ilustres convidados.In O barroco em Santo Anto do Tojal, Clara Sequeira, Setembro 1997, edio Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal

Casa do GaiatoA Casa do Gaiato, ou Obra do Padre Amrico, uma instituio particular de solidariedade social fundada pelo Padre Amrico (Amrico Monteiro de Aguiar) em 1940, e que 23 tem como objectivo acolher, educar e integrar na sociedade crianas e jovens que, por qualquer motivo, se viram privados de meio familiar normal. A Obra organiza-se em casas onde acolhe rapazes desde a mais tenra infncia at cerca dos 25 anos. A Casa do Gaiato, em Santo Anto do Tojal foi fundada em 1948. Coordenadas de localizao: Lat: 38.8508793878, Lon: -9.14040225224

Padre AmricoO Padre Amrico foi um importante benfeitor da igreja que dedicou a sua vida aos mais carenciados, principalmente jovens, que se traduziu em inmeras realizaes, das quais a mais conhecida e relevante a Casa do Gaiato. Nasceu em 1887 na freguesia de S. Salvador de Galegos, Penafiel, vindo a falecer em 1956 num acidente de viao.

Palcio de Pintus

Trilho dos Altos

Loures/Lisb

tra/C Sin oa/

ascais

CREL

A9

Santo Anto do Tojal

Quinta das Carrafouchasebres /A-das-L EN 115

d Via

eC

ra intu

Rua 25

b de A

ril

ad aP Ru

Loures

5

Pal das Caniceiras

Vrzea

A9 CREL

r te No ca/ Alver

Bucelas/Vialonga

e Via d

Cintu

ra

11

Aqueduto

Rua A. Dias da SilvaChafariz dos Arcos

12Jardim Pblico e busto de Avelar Brotero

1Junta de Freguesia

11

Aqueduto

das Arma

F. das Rua

d os L ios

Rua

dre

c ri Am o

Ru a

do

4 2 3

Capela do Esprito Santo Palcio Fonte

s Arco

s

10

Portal Manuelino Palcio dos Arcebispos

9 8

Busto de Augusto Dias da Silva

Cruzeiro

Praa Monumental rico e Am Rua Padr

7

Igreja Matriz

Casa do Gaiatore Ad

a Ru

d Pa

6Passo Processional

no ria

Vrzea

26

Palcio-Fonte MonumentalO conjunto barroco de Santo Anto do Tojal inclui ainda um segundo palcio cuja fachada principal constitui uma fonte monumental, integralmente desenhada por Antnio Canevari. De planta em U, com trs corpos, um N. onde se adossa o chafariz e outros dois, um E. e outro O. perpendiculares a este; volume simples, com cobertura em telhado de trs e quatro guas. A fonte em cantaria, ao centro da fachada principal do palcio, antecedida por escadaria e composta por um tanque de perfil curvilneo e espaldar, remate em fronto curvo sobrepujado pelas armas de D. Toms de Almeida e ladeado por fogarus. Coordenadas de localizao: Lat: 38.8519481876, Lon: -9.14092315335Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal http://www.monumentos.pt/Monumentos/forms/002_B1.aspx Palcio da Mitra / Palcio dos Arcebispos Lisboa, Loures, Santo Anto do Tojal N. IPA PT031107140006

27

Portal ManuelinoO portal manuelino na casa onde nasceu Flix Avelar Brotero. Apesar da descaracterizao ocorrida com a introduo de elementos novos e ostensivos que descontextualizam o portal, as suas caractersticas so inconfundveis. Coordenadas de localizao: Lat: 38.8524832824, Lon: -9.14046133914Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal

AquedutoAo arquitecto italiano, Antnio Canevari, se deve o aqueduto que abastecia de gua os palcios e a povoao. Construdo em 1728, prolonga-se em arcaria ao longo de cerca de dois quilmetros entre Pintus e Santo Anto do Tojal, 28 correndo subterrneo e superfcie, assumindo a forma de arcos assentes em grossos pilares, de arquitectura simples evidencia a sua robustez e funcionalidade. Este aqueduto , portanto, anterior ao Aqueduto das guas Livres e admite-se que tenha sido erigido mesmo antes da reconstruo do Palcio dos Arcebispos e com o objectivo determinado de fornecer de gua o Palcio e a povoao. A escassez de gua na Quinta a isso obrigou e D. Toms de Almeida no se poupou a despesas para a fazer brotar bem perto do complexo arquitectnico que empreendeu. O Aqueduto alimenta duas fontes: a do Palcio-fonte e a do Chafariz dos Arcos, encostado ao Aqueduto, ao cimo da povoao, onde passa hoje a Estrada Nacional 115. Coordenadas de localizao: Lat: 38.8535371363, Lon: -9.14145776029Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal http://www.monumentos.pt/Monumentos/forms/002_B1.aspx Palcio da Mitra / Palcio dos Arcebispos Lisboa, Loures, Santo Anto do Tojal N. IPA PT031107140006

29

Chafariz dos ArcosO Chafariz dos Arcos um pequeno elemento se comparado com o conjunto monumental barroco de Santo Anto do Tojal. Contudo, parece ter a singularidade de ter sido mandado construir para fornecer gua ao povo, o que de certo ter constitudo resoluo de um problema prtico essencial e representado uma melhoria significativa na vida das gentes de Santo Anto do Tojal. No Chafariz dos Arcos repetem-se elementos j referenciados nas restantes construes do conjunto monumental e composto por um pequeno tanque de formato irregular, encimado por um mascaro com as armas patriarcais e um baixo-relevo em pedra, que descreve as tormentas do Purgatrio, e uma legenda a solicitar, como paga, oraes a quem bebesse a sua gua. Coordenadas de localizao: Lat: 38.8556984047, Lon: -9.14197062753Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal

Quinta das CarrafouchasPossivelmente construdo sobre outra habitao j existente, pode vislumbrar-se, mesmo beira do caminho, no stio das Carrafouchas, este belo exemplar arquitectnico do sculo XVIII. A fachada, de perfeita geometria datada de 1714, apresenta trs corpos a capela, a residncia e o muro do ptio, fechado por um portal armoriado, so ali integrados num mesmo conjunto. 30 luz do costume da primeira metade do sculo XVIII, no dada evidncia capela, distinguindo-se da casa apenas por um pequeno campanrio e por um fronto trabalhado. A capela, dedicada Nossa Senhora do Carmo, na qual se l a inscrio "1714", de uma s nave, com paredes revestidas de azulejos setecentistas, com ilustraes alusivas vida de Cristo, desde o seu nascimento fuga para o Egipto. No interior da Quinta, o terrao sobre o ptio est decorado com trs enormes painis de azulejos, com cenas de caa ao javali e ao touro. No jardim existe um lago em meia-lua, adossado a trs muros brancos, encimados por bolbos, lembrando o gosto rabe. Nos muros, nichos decorados a azulejo, com alegorias das quatro estaes do ano. Da sua histria reza a estadia do General Junot quando liderou as Invases Francesas a Portugal. Em 1875 a propriedade comprada por Quirino Lus Antnio Louza. A Quinta das Carrafouchas foi vendida em 1953 ou 1954, pertencendo actualmente a D. Maria Veneranda Cannas Henriques da Silva. Coordenadas de localizao: Lat: 38.8475610668, Lon: -9.16636051752Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal

31

Palcio de PintusResidncia nobre da primeira metade do sc. XVIII. Pertenceu famlia Carvalho, como se depreende do grande braso barroco que sobrepuja o portal. A residncia possui diversas dependncias com tectos de masseira e uma varanda decorada com ricos painis de azulejos polcromos. Aguarda classificao patrimonial. A classificao pretende incluir a capela, separada do Palcio pela Rua Joo Domingues Duarte (estrada municipal). Aqui passou grande parte da sua mocidade Maria Amlia Vaz de Carvalho (ver biografia na pgina 32), importante escritora da nossa literatura. Por ali passaram, em alegre convvio intelectual, nomes como Castilho, Toms Ribeiro, Mendes Leal e outros.

Coordenadas de localizao: Lat: 38.867895698, Lon: -9.15185956594Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal

Trilho dos AltosUm autntico encontro com a natureza, o Trilho dos Altos uma pequena, mas muito interessante rota pedestre de 14 quilmetros, prevista para quatro horas. 32 O incio tem lugar em Pintus (e Pintus tambm o local de trmino). a partir deste ponto que comeam as marcaes (em amarelo e vermelho) de percurso, que so a "bssola" dos caminhantes. Ao longo da caminhada, alm das riquezas histricas, arquitectnicas e paisagsticas, os caminheiros podem apreciar uma grande diversidade de flora e fauna: carvalhos, figueiras, oliveiras, coelhos, saca-rabos e perdizes, entre outras espcies. Passo a passo, possvel travar contacto com elementos que j quase no existem noutros locais, como o caso das quintas, hortas e vinhas, ou dos solares, pomares e caladas romanas. Um dos pontos altos do passeio o Forte de Ribas, integrante das famosas Linhas de Torres, testemunho da presena das tropas napolenicas por estas terras, por altura das invases Francesas, no sculo XIX. Distncia: 14 quilmetros Percurso circular Grau de dificuldade: mdio/baixo Coordenadas do local de partida: Lat: 38.8704203652, Lon: -9.15234647128Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal

Trilho da VrzeaO Trilho da Vrzea, devidamente assinalada no terreno, desenvolve-se ao longo da chamada Vrzea de Loures, uma ampla zona aluvial da bacia hidrogrfica do Rio Tranco de 33 expressiva beleza cnica. Preservando ainda vastas reas cultivadas, continua a ser uma das principais fornecedoras de hortcolas de Lisboa, pelo que se mantm em funcionamento importantes obras hidrulicas executadas no sculo XX, tendo em vista abastecer as hortas de Loures a partir da rede de afluentes do Rio Tranco. A zona est historicamente referenciada pelos achados arqueolgicos de diversas pocas, da pr-histria s quintas do sculo XVIII, reveladores da permanente ocupao humana das ricas terras da magnfica lezria encaixada no vale do Tranco, outrora navegvel at Santo Anto do Tojal e onde acederam os sinos do Convento de Mafra. Percorrer a Vrzea , por isso, fazer uma incurso histrica, ambiental e social excepcional, de que apenas a ocupao moderna em curso, suscita as maiores dvidas e reservas.

Coordenadas do local de partida: Lat: 38.8704203652, Lon: -9.15234647128Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal

Dia Mundial do TurismoAnualmente, no fim de semana que se segue ao dia 27 de Setembro, Dia Mundial do Turismo, Santo Anto do Tojal, veste-se de poca, sai rua e promove uma imponente reconstituio histrica, com a presena do Rei, do Clero e do Povo, ocorre a beno dos sinos, o baile senhorial e a feira popular. Consulte www.jf-satojal.pt para Programa detalhado de cada ano.

34

Aspectos do cortejo histrico, recreado anualmente:

Sua Majestade, El-Rei D. Joo V, chega ao Largo Monumental.

Tem lugar o Baile da Corte, no Pteo do Palcio dos Arcebispos.

35

O Cardeal benze os sinos que ali passam a caminho do Convento de Mafra.

A Feira Setecentista, junta e anima o povo.

Gastronomia

Restaurante "Casa Portuguesa" Quinta Nova de S. Roque Loures Telefone: 219 839 710 Restaurante Ildio Lus Mouro Rua da Repblica Manjoeira Santo Anto do Tojal Telefone: 219 749 045 Restaurante "Vindima" Rua da Liberdade, 76 A-das-Lebres Santo Anto do Tojal Telefone: 219 830 800 Restaurante "Adega Baixinha" Rua de S. Roque S. Roque Santo Anto do Tojal Telefone: 219 835 405 Pastelaria Snack "O Tojo" Largo Francisco Maria Borges, 8-A Santo Anto do Tojal Telefone: 219 730 411 Restaurante "O Anto" Largo Francisco Maria Borges, n. 2 Santo Anto do Tojal Telefone: 219 730269

Restaurante "A Lebre" Rua da Liberdade 52-A A-das-Lebres Santo Anto do Tojal Telefone: 219 832 258

36 Restaurante"Solar dos Pintor" Largo Alfredo Caldeira 1 Manjoeira Santo Anto do Tojal Telefone: 219 749 011 Restaurante "Lebrense" Rua da Liberdade 79-A A-das-Lebres Santo Anto do Tojal Telefone: 219 820 764 Restaurante "Flor do Tojal" Rua Padre Amrico 53 Santo Anto do Tojal Telefone: 219 749 132 Restaurante "Manjar Saloio" Rua da Repblica loja B Manjoeira Santo Anto do Tojal Telefone: 219 748 852

Quinta da CarrafouchasDa vinha privada mais prxima do centro de Lisboa

Inspirado na forma tradicional de fazer vinho, o Quinta das Carrafouchas resulta do trabalho apaixonado das suas gentes, pela terra e pela arte de tratar o vinho e a vinha. Licenciada desde 1932, no presente a vinha privada mais prxima do centro de Lisboa. De castas lusas: tinta roriz, touriga nacional e arinto que so, quando necess- 37 rio, regadas com a mais pura gua de mina. A vindima feita de forma manual e depositada em caixas de 20kg, a fim de garantir o correcto transporte at adega. Este vinho nasce de um conceito de mxima qualidade e por isso que s v a luz do dia em anos em que todos os factores o permitam.

O ManjoeireiroO manjoeireiro um bolo magnfico, uma especialidade de fazer crescer gua na boca. Uma espcie de queijada com sabor inscritvel, difcil de se resistir a uma simples prova. urea Simes, natural da Manjoeira e me do manjoeireiro, diz que uma adaptao dos charniqueiros de Loures. Evidentemente, a receita secreta... Quem o quiser apreciar vai ter de visitar o Solar dos Pintor. Chegados Manjoeira ali est o Solar a desafiar-nos. E acreditem, vale a pena.

Alojamento

Complexo Turstico Casa Portuguesa Quinta Nova de S. Roque Loures Telefone: 219 839 710 Fax: 219 839 725

38

Hotel VIP Executive Santa Iria Estrada Nacional 10, n. 1260 Santa Iria da Azia Telefone: 210 032 300 Fax: 210 032 301

Quinta do Boio Bucelas Telefone: 219 688 040 Fax: 219 688 059 Outras alternativas podem ser procuradas em Lisboa

Maria do Carmo AzevedoEm Santo Anto do Tojal, Maria do Carmo Azevedo d as mos e a criatividade ao artesanato: faiana em chacota. Desde pequena que sentia uma aptido especial para os trabalhos manuais e assim que se aposentou dedicou-se de corpo e alma a esta arte. Com um pequeno atelier em Sete Casas, Maria do Carmo Azevedo no considera este negcio rentvel, mas o gosto por aquilo que faz supera tudo. Alm da chacota pinta, ainda, em aguarela, leo e azulejo. Na maior parte, os seus trabalhos so elaborados no seguimento de encomendas individuais. Tambm com formao em 39 olaria, algumas das peas so moldadas pela prpria artista. Homenageada pela Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal e destacada com a Medalha de Honra Municipal, Maria do Carmo Azevedo participante habitual em inmeras exposies em todo o pas, onde leva os motivos de Loures e de Santo Anto do Tojal.

ToponmiaSo cerca de 150 os painis de azulejos que foram individualmente pintados por Maria do Carmo Azevedo, para a encomenda que lhe fez a Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal, que quis assim dar Freguesia uma especificidade prpria na sua toponmia, reforando o rico carcter patrimonial local, a sua dimenso turstica e bem portuguesa. Todas as localidades, tm agora, neste particular, uma maior homogeneidade, identidade e um acrescido motivo de interesse patrimonial e artstico. Nas respectivas entradas, os ttems de identificao da povoao integram igualmente um painel de azulejos pintados mo.

Desporto Aventura

Apertopapo Team uma Equipa de Paintball, que dispe de um campo para aluguer com todo o equipamento necessrio, garantindo o acompanhamento por um monitor experiente. Situa-se em Pintus, Santo Anto do Tojal. O contacto pode ser estabelecido com Vitor Miranda atravs do numero 966 271 732.

40

Pura Aventura, uma Associao de Desportos Eventos e Circuitos de Aventura. Est sedeada em Santo Anto do Tojal Loures, e tem como objectivo a divulgao do desporto Aventura e desporto em geral. Conta j com experincia desde 1990 e tem desenvolvido vrias actividades em vrios pontos do Pas e no estrangeiro nomeadamente em Espanha (Picos da Europa). Tem nos seus quadros pessoas com experincia e formao na rea de Outdoor, e primamos pela segurana e bem-estar dos participantes. Actividades desenvolvidas: Paintball. Escalada. Orientao. Caminhada. Btt. Tiro com arco. Tiro de preciso. Tiro de zarabatana. Multiactividades. Obstculos. Despedidas de solteiros. Festas de aniversrio. Recriao Histrica. Provas de aventura. Canoagem. Canyoning. O contacto pode ser estabelecido com Paulo Feliciano atravs do nmero 919 648 946 ou por correio electrnico: [email protected]

Visitas guiadasCorrespondendo ao crescente interesse de inmeras pessoas, escolas e outros grupos formais e informais, a Junta de Freguesia pode proporcionar visitas guiadas ao seu Patrimnio. Por favor contacte com os servios da Junta de Freguesia por intermdio de: Telefone: 219 749 071 Telefax: 219 730 262 Correio electrnico: [email protected] www.jf-satojal.pt

Maria Amlia Vaz de Carvalho

Maria Amlia Vaz de Carvalho, escritora e poetisa, nasceu em Lisboa em 1847, vindo a falecer em 1921. Foi casada com o poeta Gonalves Crespo. Em 1867 foi publicada a sua primeira obra, o poema em quatro cantos Uma Primavera de Mulher. Desenvolveu intensa actividade literria, colaborando assiduamente com jornais e revistas de Portugal de do Brasil. Escreveu crnicas jornalsticas em vrios jornais, entre eles o Dirio Popular. Os seus comentrios polticos despertaram a ateno do pbico e, por serem assinados por um pseudnimo, Valentina de Sucena, foram muitas vezes atribudos a importantes figuras da poltica e do jornalismo. Dedicou-se a questes como a educao e o papel da 42 mulher na sociedade da poca. Foi a primeira mulher a ingressar na Academia de Cincias de Lisboa. A obra de Maria Amlia Vaz de Carvalho maioritariamente constituda por pequenos ensaios, crnicas, artigos de escrita, pginas de memria reflecte a origem jornalstica, embora toda a produo tenha um valor esttico muito elevado e revela da parte da autora dotes literrios e crticos invulgares. A partir de 1913 a actividade literria de Maria Amlia Vaz de Carvalho sofre significativa reduo. Maria Amlia Vaz de Carvalho manteve relaes com vultos dos mais eminentes da nossa vida cultural, como Camilo, Ea, Ramalho Ortigo, Antnio Cndido, Sousa Martins, Conde de Sabugosa, Junqueiro, pelo que surgiu na sua casa o que Jlio Dantas considerou como "o primeiro salo literrio de Lisboa". Manteve os seus "sales literrios" quer em Lisboa, quer no Palcio de Pintus em Santo Anto do Tojal onde viveu. A Cmara Municipal de Loures em 1993 instituiu o prmio Maria Amlia Vaz de Carvalho. Este galardo, atribudo bienalmente, tem como objectivo premiar obras de fico literria inditas de autores portugueses nas categorias de prosa ou poesia, alternadamente.Fontes da informao: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal http://alfarrabio.di.uminho.pt/vercial/amalia1.htm

Flix de Avelar Brotero

Flix da Silva Avellar era o seu nome de nascimento. Nasceu em Santo Anto do Tojal em 1744 e morreu em Belm, Lisboa, em 1828. Filho de um mdico, acabou por seguir carreira eclesistica, mas sempre estudando e rodeado de personalidades poetas e industriais descobriu as novas correntes iluministas. As suas ideias filosficas, e a amizade que o ligava a Francisco Manuel do Nascimento Filinto Elsio (1734-1819), tornaram-no suspeito ao Santo Ofcio, e viu-se obrigado a emigrar para Paris, juntamente com o seu amigo. Foi em Paris que adoptou o apelido de Brotero, que significa amante dos mortais. Durante os 12 anos em que ali permaneceu, frequentou assiduamente os institutos de cincias naturais, ao mesmo tempo que procurava meios de subsistncia por trabalhos originais e tradues que vendia aos livreiros. Concludos os principais estudos de Histria Natural doutorou-se na Escola de Medicina de Reims. 43 Regressou a Lisboa em 1790 na companhia de Filinto Elsio. Pela reputao que ganhara foi nomeado lente de Botnica e Agricultura na Universidade de Coimbra, por Decreto de 25 de Fevereiro de 1791, onde leccionou Botnica durante cerca de 20 anos e ganhou enorme prestgio entre estudantes e professores, em virtude da qualidade das suas aulas. J em 1788 havia publicado em Paris o Compndio de Botnica. Este o primeiro livro do gnero, escrito e publicado em portugus, obra em que faz uma reviso crtica da situao de ento na Botnica, e que lhe granjeou enorme prestgio entre os seus pares. Em 1820 foi eleito deputado s Cortes Constituintes pela Estremadura. Depois de ter assistido aos trabalhos legislativos durante 4 meses, pediu dispensa que lhe foi concedida. Depois de jubilado pela Universidade de Coimbra foi nomeado Director do Real Museu e Jardim Botnico da Ajuda, em Lisboa. Embora o seu trabalho tenha sido reconhecido na Europa, em Portugal, apesar da qualidade tambm reconhecida das suas aulas e das suas obras, enfrentou inmeros obstculos. A investigao botnica perdeu muito com a sua morte, entrando em decadncia. Os jardins botnicos de Coimbra e da Ajuda deixaram de ser devidamente cuidados, ficando num estado deplorvel at meados do sculo XIX.

44Augusto Dias da SilvaAugusto Dias da Silva, nasceu em Santo Anto do Tojal em 1887, vindo a falecer em 1928. Filho de um pequeno industrial, desde muito cedo pautou a sua vida pela preocupao com questes sociais e polticas, tomando sempre o partido do progresso e da justia. Em 1919 participou activamente nas aces desenvolvidas pelos republicanos destinadas a impedir a restaurao da monarquia no nosso pas. No governo de Jos Relvas foi Ministro do Trabalho. a Augusto Dias da Silva que se devem a regulamentao do horrio de trabalho e a construo de bairros sociais. Proprietrio em Santo Anto do Tojal, foi eleito vereador da Cmara Municipal de Loures nos anos 20. Durante o seu mandato concebeu e iniciou a execuo de inmeros projectos que visavam o desenvolvimento e enriquecimento do Concelho. O seu empenhamento e aco incansvel para a soluo das questes sociais fazem dele uma das figuras mais progressistas que passaram pelo poder no final da I Repblica.

Consultar: Augusto Dias da Silva O Sonho e a Obra de Maria Mxima Vaz, 2001, Ed. Cmara Municipal de Loures

General JunotJean-Andoche Junot, Duque de Abrantes Nasceu em 23 de Outubro de 1771 em Bussy-le-Grand (Frana) Faleceu em 29 de Julho de 1813 (Frana) Filho de um prspero lavrador da Borgonha, alistou-se em 1791 num regimento de voluntrios, onde se tornou conhecido por "Junot La Tempte" (A Tempestade) devido sua temeridade. Sargento desde 1792 foi enviado com a sua unidade para o cerco de Toulon, tendo sido escolhido pelo jovem Napoleo Bonaparte para seu secretrio. Impressionado pela sua coragem este promoveu-o a capito e f-lo seu ajudante-de-campo em 1794, tendo participado ao lado de Bonaparte em toda a 45 campanha de Itlia. Em 1798 foi promovido a general de brigada. Em 1805 foi embaixador em Lisboa, abandonando Portugal para acompanhar o Imperador na campanha de 1805 na Alemanha, tendo estado presente na batalha de Austerlitz. Em 1807 foi escolhido para Comandante-em-chefe do Corpo de Observao da Gironda, e frente deste exrcito ocupou a parte central de Portugal. Em Maro de 1808 feito duque de Abrantes, e no de Nazar porque, segundo parece, Napoleo Bonaparte no gostou de poder vir a ter um "Junot de Nazar. Obrigado a restringir a sua ocupao regio volta de Lisboa, devido revolta popular de Maio desse ano, foi derrotado em Agosto no Vimeiro por um exrcito britnico comandado pelo futuro duque de Wellington. Voltou Pennsula, ainda em 1808, como comandante do 8. Corpo do Exrcito de Espanha, que sob o comando de Napoleo reconquistou Madrid e o norte da Pennsula. Em 1812 comandante do 2. Corpo do Grande Exrcito que invade a Rssia. Tendo mostrado falta de deciso na Batalha de Valoutina, em Agosto desse ano, publicamente repreendido e destitudo do comando. Em 1813 nomeado Governador de Veneza e interinamente das Provncias Ilricas, dando mostras pblicas de loucura, quando aparece num baile completamente nu. De regresso a Frana, a casa do pai, atira-se de uma janela e morre dos ferimentos provocados pela queda.

Cenrio cinematogrficoSanto Anto do Toja de h uns anos a esta parte um dos mais procurados cenrios para a produo cinematogrfica, televisiva e comercial. De facto, reputadas produtoras e prestigiados realizadores de produtos televisivos e cinematogrficos, reconhecem em 46 Santo Anto do Tojal um conjunto patrimonial e natural, um lugar de tranquilidade e hospitalidade, incontornveis na recriao de ambientes histricos, mas tambm modernos, dinmico e sofisticados. So exemplo, a gravao de cenas de "Volpone" com Gerard Depardieu em 2002 ou de "Bocage" para a RTP em 2005 e tambm, mais recentemente, gravaes das novelas televisivas "Morangos com Acar", "Tempo de Viver", "Vingana" da TVI e "Floribela" da SIC, o que evidencia bem a unanimidade dos canais nacionais, na escolha da atmosfera nica de Santo Anto do Tojal para as suas produes. Mas tambm o sector publicitrio se comeou j a interessar pelos cenrios mpares de Santo Anto do Tojal, do que elucidativa a gravao do filme publicitrio protagonizado por Catarina Furtado na Praa Monumental para uma campanha televisiva publicitria do BPN Banco Portugus de Negcios.

Centro de Documentao Digital sobre o BarrocoO estilo Barroco hoje reconhecido como um dos mais importantes da histria moderna. Santo Anto do Tojal uma freguesia extraordinariamente rica em arquitectura deste perodo, por isso fundou o Centro de Documentao Digital sobre o Barroco, que pode ser acedido em:

www.jf-satojal.pt

48

Agradecimentos A Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal, agradece a todos quantos contriburam para a edio deste Guia. Em especial, agradece o apoio de: Jos Jlio de Carvalho Morais Comissrio do Turismo de Santo Anto do Tojal

Ficha Tcnica Edio: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal www.jf-satojal.pt Redaco e compilao: meios & solues, lda. www.meiosesolucoes.pt Fotografia: Junta de Freguesia de Santo Anto do Tojal meios & solues, lda. Paginao: Letras & Sinais, Lda. www.letras-e-sinais.pt Impresso e acabamento: Grfica Manuel Barbosa & Filhos Tiragem: 2000 exemplares Depsito Legal: 295686/09