1º Va Grupo 06

of 33/33
RECURSOS NATURAIS E RECURSOS NATURAIS E CRESCIMENTO CRESCIMENTO ECONOMICO ECONOMICO
  • date post

    20-Jul-2015
  • Category

    Business

  • view

    559
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of 1º Va Grupo 06

  • RECURSOS NATURAIS E CRESCIMENTO ECONOMICO

  • OS RECURSOS ENERGTICOS DO BRASILPETRLEO;CARVO MINERAL;HIDRELTRICAS;GS NATURAL;XISTO;FONTES ALTERNATIVAS;BIOCOMBUSTIVEIS;LCOOL.

  • PETRLEOO petrleo uma substncia oleosa, inflamvel, menos densa que a gua, com cheiro caracterstico e de cor variando entre o negro e o castanho escuro. Embora objeto de muitas discusses no passado, hoje tem-se como certa a sua origem orgnica, sendo uma combinao de molculas de carbono e hidrognio.

  • PETRLEOAdmite-se que esta origem esteja ligada decomposio dos seres que compem o plncton - organismos em suspenso nas guas doces ou salgadas tais como protozorios, celenterados e outros - causada pela pouca oxigenao e pela ao de bactrias. Estes seres decompostos foram, ao longo de milhes de anos, se acumulando no fundo dos mares e dos lagos, sendo pressionados pelos movimentos da crosta terrestre e transformaram-se na substncia oleosa que o petrleo.Ao contrrio do que se pensa, o petrleo no permanece na rocha que foi gerado - a rocha matriz - mas desloca-se at encontrar um terreno apropriado para se concentrar.

  • CARVO MINERALO carvo mineral formado por troncos, razes, galhos e folhas de rvores gigantes que cresceram h 250 milhes de anos em pntanos rasos. Essas partes vegetais, aps morrerem, depositaram-se no fundo lodoso e ficaram encobertas.

  • CARVO MINERALO CARVO MINERAL APESAR DO GRANDE CONSUMO DE SUA COMBUSTO PARA GERAO DE ENERGIA TERMEOTRMICAS ENTRE OUTROS, TAMBM FAVORECE A GRANDES IMPACTOS AMBIENTAIS, NO S PELAS EMISSES ATMOSFRICAS, MAS TAMBM PELO DESCARTE DE RESDUOS SLIDOS E POLUIO TRMICA, ALM DOS RISCOS INERENTE MINERAO.

  • HIDRELTRICASAS USINAS HIDRELTRICAS APESAR DE SEUS GRANDES RISCOS E INUNDAO NOS GERAM UM ALTO NDICE DE ENERGIA SENDO CAPAZ DE APENAS 1 (UMA) USINA GERAR ENERGIA SUFICIENTE PARA UM ESTADO PERNAMBUCANO.

  • HIDRELTRICASCARACTERISTICAS DE UMA USINA E SEU PROCEDIMENTO DE GERAO DE ENERGIA.

  • GS NATURALO gs natural um tipo de gs constitudo, majoritariamente, por metano. Geralmente, encontrado junto com combustveis fsseis (petrleo ou carvo mineral). Esse gs pode ser usado como combustvel, sendo aproveitado como um dos componentes dos adubos.

  • GS NATURALO GS NATURAL (GN) UMA MISTURA DE HIDROCARBONETOS E OUTROS COMPOSTOS QUIMICOS, ENCONTRADA EM FASE GASOSA OU EM SOLUO COM O PETRLEO EM RESERVATRIOS NATURAIS SUBTERRNEOS.RESERVAS MUNDIAIS DE GS NATURAL: SUPRIMINDO CERCA DE 21% DO CONSUMO ENERGTICO MUNDIAL, O GS NATURAL A TERCEIRA FONTE DE ENERGIA, APS O PETRLEO E O CARVO. AS RESERVAS CONFIRMADAS SO DE, APROXIMADAMENTE, 147,2 BILHES DE m, SUFICIENTES PARA 65,8 ANOS DE ATUAL CONSUMO, E AS RESERVAS LTIMAS ( A SEREM DESCOBERTAS ECONFIRMADAS) 240 MILHES DE m

  • FONTES ALTERNATIVASAS FONTES ALTERNATIVAS SO SUGESTES, OU SEJA, ALTERNATIVAS DE RECURSOS ENERGETICOS DO BRASIL COMO GS NATURAL, HIDRELTRICAS, PETRLEO ENTRE OUTROS.

  • FONTES ALTERNATIVASO BRASIL CITADO UM RICO PAS DE FONTES ALTERNATIVAS PROPORCIONANDO ENERGIA COM DIVERSIDADE COMO ENERGIA NATURAL , UMA ENERGIA ECONOMICA, UMA ENERGIA PRODUTIVA E ETC.

  • FONTES ALTERNATIVASCOMO VIMOS NA IMAGEM ANTERIOR: PODEMOS OBSERVAR QUE O CONTINENTE EUROPEU TEM GRANDE CONSENTRAO DE FONTES ALTERNATIVAS PRINCIPALMENTE O PETRLEO COM ISSO PROPORCIONANDO UMA GRANDE RIQUEZA EM SUA ECONOMICANOS DIAS ATUAIS A EXPLORAO DE FONTES ALTERNATIVAS EST CONCENTRADA NO CORAO MUNDIAL, OU SEJA, O CONTINENTE AFRICANO, POR UMA CONCENTRAO DE PETRLEO, GS E CARVO Q SO OS PRINCIPAIS RECURSOS ENERGETICOS.

  • BIOCOMBUSTIVEIS todo combustvel produzido de fontes renovveis da biomassa*, como, por exemplo, o lcool e resduos de madeira.Quanto ao biodiesel, que, tambm, um biocombustvel, consiste de steres metlicos ou etlicos produzidos pela transesterificao de leos vegetais ou gorduras animais.

  • BIOCOMBUSTVEISOS TIPOS DE BIOCOMBUSTIVEIS ESTO ENTRANDO NA VIDA COTIDIANA A POUCO TEMPO, POIS ESSA DESCOBERTA NO PREJUDICIAL E Q GERA ECONOMIA PARA O PAS EST SENDO DESENVOLVIDA EM MEADOS DO SCULO XIX, J PODEMOS OBSERVAR QUE ALGUNS PAISES J ESTO COM UM ALTO INDICE DE UTILIZAO DOS TIPOS DE BIOCOMBUSTIVEIS

  • XISTOXISTO O NOME GENERICO DE VARIOS TIPOS DE ROCHAS METARMORFICAS FACILMENTE IDENTIFICAVEIS POR SEREM FORTEMENTE LAMINADAS. EM LIGUAGEM POPULAR, EM PORTUGAL, TAMBEM CONHECIDA POR LOUSE (E, POR EXTENSO, DESIGNA-SE COMO TERRA LOUSINHA AO SOLOS COM BASE XISTOSA)

  • XISTOA ARGILA METAMORFIZADA, DEVIDO AO AUMENTO DE PRESSO E TEMPERATURA (METAMORFISMO), TORNA-SE PRIMEIRO UM FOLHELHOO E EM SEGUIDA, AO CONTINUAR A O METAMORFISMO, PASSA ARDSIA, QUE VIRA FILITO, QUE FINALMENTE PASSA A XISTO. OU SEJA, A SEQUENCIA DE FORMAO ARGILA FOLHELHO ARDSIA XISTO GNAISSE.

  • XISTOO QUE XISTO? UMA ROCHA MERTAMORFICA FORMANDA POR ACUMULO DE CIANOFICEAS (ALGAS VERDES AZULADAS, FIXADORAS DE NITROGENIO) H CERCA DE 250 MILHES DE ANOS.

  • LCOOLolcool um lquido claro temperatura ambiente;olcool menos denso e evapora em temperaturas mais baixas do que a gua (essa propriedade permite que ele seja destilado - aquecendo uma mistura de lcool e gua, o lcool evapora antes);olcool se dissolve facilmente em gua;olcool inflamvel (to inflamvel que pode ser usado como combustvel).

  • GRUPO 6CASSIANOLEONARDORAFAEL G.JOO PAULOISRAEL