8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] 1 Saúde da mulher...

Click here to load reader

download 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco del.bianco@terra.com.br 1 Saúde da mulher contemporânea: Qualidade de Vida e Estresse Lisete Moreira Del Bianco

of 25

  • date post

    18-Apr-2015
  • Category

    Documents

  • view

    110
  • download

    2

Embed Size (px)

Transcript of 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] 1 Saúde da mulher...

  • Slide 1
  • Slide 2
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] 1 Sade da mulher contempornea: Qualidade de Vida e Estresse Lisete Moreira Del Bianco
  • Slide 3
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] O que o Estresse? Conjunto de reaes fisiolgicas que se exageradas em intensidade ou durao podem levar a um desequilbrio no organismo (tenso ou presso, mental e emocional). A reao ao estresse uma atitude biolgica necessria para a adaptao situaes novas.
  • Slide 4
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Histrico 1936 _Hans Selye cobaia estmulos estressores padro especfico na resposta comportamental e fsica dos animais. Sndrome Geral de Adaptao alarme, resistncia e esgotamento. Aps a fase de Esgotamento surgimento de diversas doenas srias, como lcera, hipertenso arterial, artrites e leses miocrdicas.
  • Slide 5
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Estresse crnico e o agudo O estresse crnico aquele que afeta a maioria das pessoas, sendo constante no dia a dia, mas de uma forma mais suave. O estresse agudo mais intenso e curto, sendo causado normalmente por situaes traumticas, mas passageiras, como a depresso na morte de um parente.
  • Slide 6
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Tipos de Estresse Estresse de Trabalho Estresse decorrentes de doenas cardacas e do cncer Estresse dos pontos de bifurcao da vida
  • Slide 7
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected]
  • Slide 8
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Causas do estresse Mudanas: necessrias. Mudanas violentas podem ultrapassar nossa capacidade de adaptao. Sobrecarga: a falta de tempo, o excesso de responsabilidade, a falta de apoio e expectativas exageradas. Alimentao incorreta: o que comemos, mas tambm como comemos. Fumar: o cigarro libera nicotina que, na fase de menor concentrao, j provoca reaes de estresse leve, depois bloqueia as reaes do organismo e causa dependncia psicolgica.
  • Slide 9
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Causas do estresse Rudos: coloca-nos sempre em alerta, provoca a irritao e a perda de concentrao desencadeando reaes de estresse, que podem levar at a exausto. Baixa auto-estima: tende a se agravar o estresse nestas pessoas. Medo: o medo acentua nas pessoas a preocupao sem necessidade, uma atitude pessimista em relao vida ou lembranas de experincias desagradveis.
  • Slide 10
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Causas do estresse Abuso de medicamentos: esta atitude alivia os sintomas, mas no combate as causas, por isso, conveniente que a ingesto de medicamentos seja por tempo limitado e apenas com prescrio mdica. Sistema imunolgico: um quadro de estresse prolongado debilita o sistema imunolgico. Patologias cardiovasculares: o estresse pode levar hipertenso, arteriosclerose e provocar o enfarte agudo do miocrdio (vulgarmente chamado de ataque cardaco). Outros sintomas possveis: perda de apetite, problemas digestivos, lceras gstricas, obesidade, contraces musculares, dores de cabea, agressividade, transtornos psquicos, problemas sexuais, entre outros.
  • Slide 11
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Causas do estresse Insnias: o sono tem grande importncia para a resistncia ao estresse, uma vez que a principal fonte de recuperao fsica e mental; Cansao fsico e mental: uma certa dose de estresse estimula-nos a um maior rendimento. Mas, alm deste limite, produz um efeito contrrio. Ansiedade: no apenas um sintoma, mas tambm uma causa do estresse. Abuso de lcool e de tabaco: muitas vezes as pessoas recorrem a estes vcios para combater o estresse, mas tambm contribuem para o aumentar.
  • Slide 12
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Causas do estresse Trnsito: os congestionamentos, os semforos, os assaltos aos motoristas e a contaminao do ar podem desencadear o estresse. Alterao do ritmo habitual do organismo: provoca irritabilidade, problemas digestivos, dores de cabea e alteraes no sono. Progresso: a agitao do progresso tcnico acompanhada de aumento das presses e de sobrecarga de trabalho, aumentando os nveis de exigncias, qualitativas e quantitativas.
  • Slide 13
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] O mundo do trabalho avano das tecnologias contnua tenso alm de suas habituais responsabilidades a alta competitividade das empresas aprendizado constante enfrentamento de novos desafios superao dos prprios limites
  • Slide 14
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Adversidade Estresse Forma Interao Momento Saturao Recursos Pessoais Dinmica do Processo de Resilincia X Fuga Risco ( Modo de Enfrentamento) COPING
  • Slide 15
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Padres Disposicionais Padres Relacionais Padres Situacionais Padres de Cincia Filosficas e Religiosas COPING
  • Slide 16
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Os agentes estressores psicossociais so to potentes quanto os microorganismos e a insalubridade no desencadeamento de doenas. Duas formas de preocupaes: cognitiva, com idias preocupantes somtica, com sintomas variados...
  • Slide 17
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Percentagens de Estudantes com Stress por Sexo e Grupo (Calais, Andrade e Lipp,2003) Grupo Mulheres % Homens % 1 40,00 18,00 2 40,00 30,00 3 45,00 38,00 4 35,00 22,00 5 42,00 18,00
  • Slide 18
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Prevalncia de Sintomas da Fase Resistncia por Sexo em % (Psicologia: Reflexo e Crtica, 2003, 16(2), pp. 257-26 Sintomas Mulheres Homens Esquecimento 51,30 32,40 Mal estar 38,00 13,30 Formigamento 13,30 18,60 Desgaste 53,30 33,30 Mudana apetite 51,30 19,30 Probl. Dermatolgico 30,60 15,30 Cansao 53,30 27,30 Gastrite 25,30 14,60 Tontura 37,30 15,30 Emotividade 68,00 21,30 Dvidas 46,00 24,60 Pensar recorrente 46,60 36,60 Irritao 54,00 28,00 Diminuio libido 7,30 2,60
  • Slide 19
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] (T-Test ) - Medias do OHI e QSG por sexo (BIANCO, L.M. Alegria em uma perspectiva de sade, dissertao de mestrado, 2005, PUC-SP) * 1= homens 2=mulheres
  • Slide 20
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Questionrio de Sade Geral de Goldberg (BIANCO, L. Alegria em uma perspectiva de sade, 2005)
  • Slide 21
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] O preo dessa adaptao no s o corpo que paga, uma vez que doenas provocadas pelo estresse consomem uma parte das verbas do sistema pblico de sade.
  • Slide 22
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Sophie Bjean e Hlne Sultan-Taeb(2006), da Universidade de Burgundy, na Frana, apresentaram no European Journal of Health Economics um exemplo claro desse custo social do estresse: calcularam os gastos com o tratamento de trs doenas (cardiovasculares, musculares e mentais) decorrentes, ao menos em parte, do estresse associado s condies de trabalho. Dos 24,5 milhes de pessoas em idade produtiva em 2000 na Frana, de 300 mil a 400 mil tiveram problemas de sade relacionados ao estresse por causa do trabalho e entre 2.300 e 3.600 morreram. Os gastos com tratamentos e perda de dias de servio custaram de 1,2 bilho a 2 bilhes, valores que correspondem de 14% a 24% do que o sistema pblico de sade francs consome com doenas ocupacionais.
  • Slide 23
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Viver muito perigoso, nos alertava sempre Guimares Rosa perigoso sim. E requer profundidade, sensibilidade, delicadeza e, de novo autoconhecimento. Autoconhecimento de si e do que esperamos dos que se relacionam conosco
  • Slide 24
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] Referncias PHIPPS; SANDS &MAREK (2003) Enfermagem Mdico Cirrgica: Conceitos e Prtica Clnica. Loures: Lusocincia Edies Tcnicas e Cientficas, Lda. ISBN: 972-8383-65-7. Volume, n I, pginas 1636/1649. http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-bio/trab2001/grupo2/tipos.htm http://www.ismabrasil.com.br/tpls/157.asp?idPg=414&mAb=n&total=0 http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-bio/trab2001/grupo2/conseq.htm CALAIS, Sandra Leal; ANDRADE, Lvia Mrcia Batista de; LIPP, Marilda Emmanuel Novaes. Gender and schooling differences in stress symptoms in young adults. Psicol. Reflex. Crit., Porto Alegre, v. 16, n. 2, 2003. Disponvel em:. Acesso e18 May 2007. LIPP, M. (org) O Stress est dentro de voc. So Paulo, Ed. Contexto, 1999 BIANCO, L.M. Resilincia, Campos do Jordo, 2005 BIANCO, L. M. Alegria em uma perspectiva de sade, Dissertao de mestrado,, PUC-SP, 2005 ZORZETTO, R. Viver muito perigoso129 - Novembro 2006 - Edio 129 (Pgina 3 de 3)
  • Slide 25
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected] 24 FIM Obrigada, pela ateno
  • Slide 26
  • 8/6/2014 Lisete Moreira Del Bianco [email protected]