Brasil Offshore 26 06 2015

Click here to load reader

  • date post

    22-Jul-2016
  • Category

    Documents

  • view

    218
  • download

    1

Embed Size (px)

description

 

Transcript of Brasil Offshore 26 06 2015

  • OFFSHOREwww.odebateon.com.br Maca (RJ), sexta-feira, 26 de junho de 2015, Ano XL, N 8743 Fundador/Diretor: Oscar Pires

    O DEBATE DIRIO DE MACA

    2015OFFSHORE

    PARQUE TECNOLGICO CHAVE PARA FUTURO

    INTEGRAO GARANTE QUALIDADE EM DEBATES

    PLATAFORMAS DE CONTEDO EM ANLISE TCNICA DE PROFISSIONAIS

    Projeto apresentado pela Prefeitura para fomentar setor PG.2

    Instituies parceiras ajudam a criar programao. PG.11

    Conferncia e Espao do Conhecimento promovem discusses. PG.13

    Oportunidade de negcios

    Feira cria ambiente favorvel para fornecedores. PG. 2

  • O DEBATE DIRIO DE MACA2 OFFSHORE 2015 Maca, sexta-feira, 26 de junho de 2015

    EXPEDIENTE - JORNAL BRASIL OFFSHORE 2015 UMA PUBLICAO ESPECIAL Propriedade: EJORAN - Editora de Jornais, Revistas e Agncias de Notcias Sede e Parque Grfico Prprios. Rua: Benedito Peixoto, 90 Centro Maca/RJ Tel. (22) 2106-6060 - CNPJ: 29699.626/0001-10 Registrado na forma da lei Diretor Presidente: Oscar Pires Editor:

    Mrcio Siqueira ([email protected]) Publicidade - Gerncia comercial: Felipe Neto ([email protected]). Vendas de Publicidade: Juana Lima ([email protected]), Ulisses Machado ([email protected]), Ricardo Xavier ([email protected]) Edio Grfica: Felipe Neto ([email protected]) e Marcos Vincius ([email protected]) Fotos: Wanderley Gil ([email protected]) Acesse: www.odebateon.com.br E-Mail: [email protected] A direo de O DEBATE no se responsabiliza e nem endossa os conceitos emitidos por seus colaboradores em aes ou artigos assinados, sendo de total responsabilidade do autor. Filiado ADJORI - RJ Associao dos Diretores de Jornais do Estado do Rio de Janeiro e ADI Brasil ANJ Associao Nacional de Jornais.

    OFFSHORE 2015

    BRASIL OFFSHORE

    Rodada de Negcios cria novas expectativas para o mercadoA organizao espera que as reunies movimentem cerca de R$ 1 bilho em apenas dois diasMarianna [email protected]

    Oportunidade para aque-cer o mercado, que atu-almente enfrenta um momento delicado por conta da crise econmica nacional, a oitava edio da Brasil Osho-re - Feira e Conferncia da In-dstria de Petrleo e Gs tem permitido que empresas pos-sam divulgar suas novidades e fazer bons negcios. A Rodada de Negcios, pro-

    movida pela Organizao Na-cional da Indstria do Petr-leo (ONIP), em parceria com o Sebrae/RJ, que aconteceu nos dias 24 e 25, foi uma das atraes de maior relevncia do evento. nela que fornecedores e

    investidores, por intermdio de empresas-ncoras, podem fazer contato e negociaes. A expectativa que sejam movi-mentados cerca de R$ 1 bilho em pequenos, mdios e gran-des negcios. Entre as empresas-ncoras

    esto GE leo & Gas, Halli-burton, Nuclep, Oil States, Petrobras UO-BC, Queiroz Galvo O&G, Shell, Schlum-berger, Sotreq, Subsea7, Te-chint, Teekay, Transpetro, UTC e Wrtsila Brasil. De acordo com um balan-

    o parcial apresentado na tarde de ontem (25), foram 20 empresas-ncoras, 113 fornecedores e 400 reunies agendadas. Para Carlos Almeida, re-

    presentante da empresa ca-

    nadense United Safety, que tem base em Maca, essa foi a primeira vez que eles partici-param como expositores. Ele ressalta que as seis rodadas de negcios que participou, todas foram muito positivas e animadoras. A gente se sentiu grato em

    ter sido escolhido por seis empresas. A expectativa sempre grande e eu acredito na economia do Brasil. Ns gostamos muito do que vimos at agora e pretendemos estar aqui novamente em 2017. Em 2013, estivemos aqui como vi-sitantes e agora estamos vindo com outros objetivos. Eu gos-tei porque foi bom pelo custo e benefcio que estamos ten-do. Essas reunies esto fa-vorecendo o nosso negcio. A

    Rodada uma grande chance para voc ter contato com as pessoas certas, enfatiza.O representante da Alpha-

    tec, uma das operadoras, Mrio Lcio, enfatiza que a feira permite voc ter o con-tato pessoal, o que facilita as negociaes. Essa coisa de ter a conversa olho no olho muito importante. Aqui a gente espera encontrar for-necedores que se encaixem a tica da empresa para que eles sigam em frente junto com a gente, destacou. De acordo com o diretor

    da Brasil Offshore, Igor Ta-vares, o sucesso da Rodada de Negcios, em comparao s edies anteriores, pode ser associada ao fato de que foram disponibilizadas mais

    empresas-ncoras e as maio-res do mercado mundial. A crise interfere o mer-

    cado como todo e as pessoas enxergam esse evento como uma possibilidade nica de se reestruturar. Esse ano tam-bm fizemos uma mudana no espao fsico, transferindo a Rodada de Negcios para o final da feira, o que acaba fa-zendo com que essas pessoas que esto aqui focadas nisso tenham a possibilidade de visitar os estandes. A gente espera ter atendido s expec-tativas de todos e que at o final da Brasil Oshore tenha 40% dos estandes para 2017 j vendidos. Como forma de in-centivo estamos dando 20% de desconto para quem fizer isso agora, enfatizou.

    WANDERLEy GIL

    Em dois dias foram mais de 20 empresas-ncoras, 113 fornecedores e 400 reunies agendadas

  • O DEBATE DIRIO DE MACA Maca, sexta-feira, 26 de junho de 2015 OFFSHORE 2015 3

    ESPORTE

    Maca Basquete marca presena na FeiraTime conta com vrios projetos sociais e busca parceria para ajudar a mant-losJuliane [email protected]

    O Maca Basquete tam-bm est marcando pre-sena na terceira maior feira de petrleo do mundo. Essa a primeira vez que o time participa do evento com espao prprio, apresentando material referente s ativida-des realizadas na cidade. O objetivo apresentar o time s empresas e criar visibilida-de para elas com o intuito de firmar novas parcerias, onde o foco a manuteno dos pro-jetos sociais realizados pela categoria. Na oportunidade, tambm esto comercializan-do camisas do time. uma oportunidade que a

    gente tem de mostrar o que o basquete tem e o que oferece aos muncipes. E os resulta-dos esto sendo positivos. At

    o momento est atendendo nossas expectativas. J con-seguimos retorno de algumas empresas para conversas, e trocamos contatos, disse a supervisora do time Fabiana Santos. Fabiana ressalta ainda que,

    para promover uma maior in-tegrao com os expositores e visitantes, a programao do estande conta com brincadei-ras interativas e fala tambm dos projetos sociais desen-volvidos pelo projeto, cujo pblico-alvo so as crianas com idade entre 8 e 16 anos e jovens de 16 a 20. Entre os projetos esto o

    Basquete na Praa, onde rea-lizamos atividades em praas da cidade com aulas e inicia-o esportiva gratuita para cerca de 300 jovens e ado-lescentes. O de Base, com in-vestimento nas categorias de

    base com 120 atletas em seis equipes e Formao Esporti-va em busca de novos talentos para o esporte nacional. O Basquete na Praa acon-

    tece nos bairros Lagomar, Visconde, Praa Washington Luiz, Jardim Santo Antonio e Aeroporto. So trabalhos realizados

    por um professor, e que con-ta com apoio e participao dos prprios atletas. uma forma de incentivar a partici-pao das crianas e promo-ver o contato direto com os profissionais. No nosso time h atletas que comearam na categoria de base e que, com garra, fora e determinao chegaram categoria profis-sional. E pra gente isso mui-to importante. Temos ainda o caso de um atleta que est cursando Educao Fsica e j est ajudando nos treinos,

    lembrou a supervisora. Para quem no conhece

    o time, o Maca Basquete utiliza o esporte como fer-

    ramenta poderosa e eficaz na formao do carter dos jovens, formando uma socie-dade melhor.

    MARIANNA FONTES

    Time aproveita a oportunidade para comercializar as camisas do time

  • O DEBATE DIRIO DE MACA4 OFFSHORE 2015 Maca, sexta-feira, 26 de junho de 2015

  • O DEBATE DIRIO DE MACA Maca, sexta-feira, 26 de junho de 2015 OFFSHORE 2015 5

  • O DEBATE DIRIO DE MACA6 OFFSHORE 2015 Maca, sexta-feira, 26 de junho de 2015

    JOVEM APRENDIZ

    Estudantes do Jovem Aprendiz conhecem a indstria do PetrleoEles so alunos da rede pblica e participantes do projeto e destacam a importncia do evento para a formao

    Juliane [email protected]

    Enganam-se aqueles que pensam que a Brasil Offshore uma Feira que atrai, que desperta o in-teresse apenas de empresas do segmento do petrleo in-teressadas em fazer negcios. Futuros profissionais tambm fazem questo de apreciar o evento e conhecer um pouco da indstria offshore. Entre eles os estudantes e integran-tes do Projeto Jovem Apren-diz - Viva Rio. Participando da Feira pela

    primeira vez, Emanoelle de Lima ressalta que o evento bastante interessante, bem organizado e que passa uma viso do que a indstria do petrleo na prtica. O que mais chamou minha ateno foi o conteiner com miniatu-ras e peas. Achei bastante in-teressante, disse a estudan-te que pretende ingressar na rea oshore. J Bruna do Nascimento

    que estava participando do evento pela segunda vez ga-rante que a oportunidade tima para quem deseja co-nhecer o mercado. So vrios estandes, cada um com um servio diferente. Meu foco principal foi encontrar ins-trumento de medio, disse. Tambm marcaram pre-

    sena no evento os estudan-tes Evelyn Ribeiro, Joyce dos Santos e Jardel Manoel Vieira. Essa a segunda vez que

    participo e admiro muito o evento. uma oportunidade para vermos na prtica as teo-rias ensinadas em sala de aula. Aqui a gente pode ver de perto os equipamentos e ferramen-tas utilizadas na indstria. uma realidade diferente da sala de aula, disse o tcnico em mecnica, Jardel Vieira. Esse no foi o primeiro

    ano que o Programa Jovem

    Aprendiz leva os alunos pa-ra o evento. De acordo com informa-

    es institucionais, o even