Poluição atmosférica como condicionante no processo de ocupação ...

download Poluição atmosférica como condicionante no processo de ocupação ...

If you can't read please download the document

  • date post

    09-Jan-2017
  • Category

    Documents

  • view

    215
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Poluição atmosférica como condicionante no processo de ocupação ...

  • 0

    UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

    ESCOLA DE ARQUITETURA

    PROGRAMA DE PS-GRADUAO EM PLANEJAMENTO

    URBANO E REGIONAL

    POLUIO ATMOSFRICA COMO CONDICIONANTE

    NO PROCESSO DE OCUPAO DO ESPAO URBANO:

    Anlise na cidade de Porto Alegre, RS

    JOSIANE PAULA MARTINELLO MARIO

    Porto Alegre

    2012

  • 1

    JOSIANE PAULA MARTINELLO MARIO

    POLUIO ATMOSFRICA COMO CONDICIONANTE

    NO PROCESSO DE OCUPAO DO ESPAO URBANO:

    Anlise na cidade de Porto Alegre, RS

    Dissertao submetida ao Programa de Ps-

    Graduao em Planejamento Urbano e Regional

    da Universidade Federal do Rio Grande do Sul,

    como requisito para a obteno do ttulo de

    Mestre em Planejamento Urbano e Regional.

    Orientador:

    Carlos Andr Bulhes Mendes, PhD

    Porto Alegre

    2012

  • 2

    Autorizo a reproduo e divulgao total ou parcial deste trabalho, por

    qualquer meio convencional ou eletrnico, para fins de estudo e pesquisa, desde

    que citada a fonte.

    MARIO, Josiane Paula Martinello

    Poluio Atmosfrica Como Condicionante no Processo de Ocupao do Espao

    Urbano: Anlise na Cidade de Porto Alegre, RS. / Josiane Paula Martinello Mario.

    -- 2012.

    98 f.

    Orientador: Carlos Andr Bulhes Mendes

    Dissertao (Mestrado) Universidade Federal do Rio Grande do Sul UFRGS-,

    Programa de Ps-Graduao em Planejamento Urbano Regional PROPUR-, Porto

    Alegre, BR-RS, 2012

  • 4

    JOSIANE PAULA MARTINELLO MARIO

    POLUIO ATMOSFRICA COMO CONDICIONANTE NO PROCESSO DE

    OCUPAO DO ESPAO URBANO: ANLISE NA CIDADE DE PORTO

    ALEGRE, RS

    Dissertao submetida ao Programa de Ps-Graduao em Planejamento Urbano e Regional

    da Universidade Federal do Rio Grande do Sul como requisito para obteno do ttulo de

    Mestre em Planejamento Urbano Regional.

    Prof. Carlos Andr Bulhes Mendes

    Orientador

    BANCA EXAMINADORA

    Prof. Joo Farias Rovati (PROPUR-UFRGS)

    Prof. Andr Luiz Lopes da Silveira (PROPUR-UFRGS)

    Prof. Francisco Carlos Bragana de Souza (IPH-UFRGS)

  • 5

    AGRADECIMENTOS

    Agradeo com considerao:

    Ao orientador Dr. Carlos Andr Bulhes Mendes, ao Professor Luis A. Lindau, Engenheira

    de Transportes Marta Obelheiro e Daniel Sosa, que dentro de suas reas de conhecimento

    contriburam para o desenvolvimento desta pesquisa e para meu crescimento acadmico.

    Com carinho

    ao meu marido Lauro Mario, que incansavelmente dedicou minutos importantes

    de seus dias a me consolar, apoiar e a fortalecer meus ideais.

    aos meus pais

    que, com amor, dedicaram seu tempo a me ensinar importante virtudes de um ser humano.

    ... a Deus, sobretudo.

  • 6

    RESUMO

    MARIO, J.P.M. Poluio Atmosfrica como condicionante no Processo de Ocupao do

    Espao Urbano: Anlise na cidade de Porto Alegre, RS. 2012. 98 f. Trabalho de Diplomao

    (Mestre em Planejamento Urbano e Regional) Departamento do PROPUR, UFRGS, Porto

    Alegre.

    Este trabalho versa sobre a possibilidade de utilizao da disperso de poluentes como fator

    limitante ocupao territorial, sendo esta uma ferramenta de avaliao para o Plano Diretor.

    O estudo de caso faz referncia ao municpio de Porto Alegre, localizado no Estado do Rio

    Grande do Sul, Brasil. A partir de uma reviso da literatura que aborda a emisso de

    partculas de gases txicos para a atmosfera em centros urbanos, adotaram-se critrios para a

    escolha de determinadas variveis meteorolgicas, de monitoramento da qualidade do ar, de

    uma possvel fonte emissora e zonas de uso em Porto Alegre. Primeiramente, fez-se a escolha

    das unidades amostrais para qualidade do ar do municpio, sendo esta etapa seguida da

    obteno dos dados dos critrios anteriormente citados junto aos rgos competentes,

    acompanhada por anlises estatsticas das diferentes variveis. Na segunda parte do trabalho

    fez-se a comparao entre os doze meses do ano por meio de representao grfica e

    constatou-se que os nveis de emisso de poluentes nos trs diferentes pontos amostrais

    atingiram seu pico mximo no inverno, quando o vento predominante no municpio sudeste,

    e que sua velocidade varia entre a mxima de 2,46 m/s e a mnima de 1,20 m/s, ainda que o

    mapa que divide o municpio de Porto Alegre em zonas de uso no levasse em conta a

    disperso dos poluentes (sua direo e os efeitos sobre a sade da populao). Concluiu-se

    que, mesmo sem a utilizao de um software avanado, o trabalho conseguiu mostrar a

    importncia de se utilizar a poluio atmosfrica como um condicionante no processo de

    ocupao urbana no municpio, isso em decorrncia das distncias em relao ao tempo em

    que os poluentes atingem o receptor e suas concentraes. Por fim, constata-se que a poluio

    atmosfrica no condiciona a ocupao do espao urbano, mesmo com uma legislao vigente

    no municpio, sendo a ocupao do territrio urbano basicamente influenciada pelo mercado

    imobilirio em Porto Alegre, RS.

    Palavras-chave: Disperso de poluentes. Porto Alegre. Plano Diretor.

  • 7

    ABSTRACT

    MARIO, J.P.M. Poluio Atmosfrica como condicionante no Processo de Ocupao do

    Espao Urbano: Anlise na cidade de Porto Alegre, RS. 2012. 98 f. Trabalho de Diplomao

    (Mestre em Planejamento Urbano e Regional) Departamento do PROPUR, UFRGS, Porto

    Alegre.

    This work deals with the possibility of using the dispersion of pollutants as a limiting factor to

    the territorial occupation, which is a tool for evaluating the Master Plan. The case study refers

    to the municipality of Porto Alegre, located in the State of Rio Grande do Sul, Brazil. From

    the literature review that addresses the particle emission of toxic gases into the atmosphere in

    urban centers, were adopted criteria for the choice of certain meteorological variables,

    monitoring of air quality, a possible source of authority and areas of use in Porto Alegre. First

    became the choice of samples to air quality in the city, and then this step of obtaining data of

    the criteria mentioned above with the competent organs, accompanied by statistical analysis

    of the different variables. In the second part of the work, made a comparison between the

    twelve months of the year by means of graphic representation. It was found that the emission

    levels of pollutants in three different sample points reached its peak in the winter when the

    prevailing wind in the city of Porto Alegre is southeast and its velocity varies between the

    peak of 2.46 m / s and a minimum,1.20m / s, although the map that divides the municipality

    into zones of use study did not take into account the dispersion of pollutants (its direction and

    the effects on the health of the population). We conclude that, even without the use of

    advanced software, the work was able to show the importance of using air pollution as a

    determinant in the process of urban settlement in the municipality, that due to the distances

    from the time that the pollutants reach and concentrations. Finally we note that the city is not

    prepared enough to deal with pollutants that are emitted daily by the different sources of

    emissions, even with a legislation that deals with the issue, because often they are influenced

    by the housing market of Porto Alegre/RS.

    Key-words: Dispersion of pollutants. Porto Alegre. Plan.

  • 8

    LISTA DE FIGURAS

    Figura 1 - Localizao de Porto Alegre e Regio Metropolitana no Estado do Rio Grande

    do Sul . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

    Figura 2 - Representao da poluio visual em regies urbanas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

    Figura 3 - Representao da inverso trmica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

    Figura 4 - Classificao das reas do territrio nacional pela Resoluo CONAMA no

    05/1989 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

    Figura 5 - Pontos cardeais, colaterais e subcolaterais presentes na rosa dos ventos . . . . . . . .

    Figura 6 - Representao da Camada Limite Planetria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

    Figura 7 - Fatores a serem considerados na utilizao do SIG e diferentes maneiras de

    representar as respostas de suas anlises . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

    Figura 8 - Fluxograma metodolgico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

    Figura 9 - Representao da Rosa dos Ventos utilizada para a localizao da direo dos

    ventos de cada dia do ano analisado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

    Figura 10 - Representao do grfico tipo escala acumulativo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

    Figura 11 - Tela de inicializao do software utilizado na dissertao . . . . . . . . . . . . . . . . . .

    Figura 12 - Modelo de pluma gaussiana . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

    Figura 13 - Clculo para classe de estabilidade y (a) e z (b), para ambiente urbano . . . . .

    Figura 14 - Esquema da programao feita do Scilab . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

    Figura 15 - Representao da direo do vento (setas) e concentrao do poluente medida

    que se distancia da fonte emissora (isolinhas) . . . . . . . . . . . . . . . .