AIM - Angola Imobiliário Magazine - Dez2014

download AIM - Angola Imobiliário Magazine - Dez2014

of 44

  • date post

    19-Jul-2015
  • Category

    Real Estate

  • view

    661
  • download

    3

Embed Size (px)

Transcript of AIM - Angola Imobiliário Magazine - Dez2014

  • 1

    DEZEMBRO DE 2014

    Z. F. P.

    TURISMO:

    NOVA LEI E

    ELEPHANTS BAY

    P.38 e p.39

    ENTREVISTA ZONA

    FINANCEIRO DO

    PATRIOTA

    P.18 a p.21

    OCUPAO ILEGAL

    DE TERRAS

    p.28 a p.31

    ENTREVISTAS:

    2014 e 2015

    p.8 a p.16

    ILUMINAO

    NATALCIA

    p.14 a p.43

    ZONA FINANCEIRA do PATRIOTA

    comercializao:

    ZONA FINANCEIRA do PATRIOTA

    ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

  • 2 ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE Pgina 2

    A AIM Angola Imobilirio Magazine uma revista digital e online, com edies mensais.

    O nosso pblico alvo so os quadros superiores dos sectores de Oil&Gas, Banca, Governo, Consultoras, Saude, Logistica, Construo e Transportes.

    A partir de Dezembro de 2014 existir tambm o respectivo website www.angolaimobiliariomagazine.com, assim como a sua pgina no Facebook.

    A revista tem como base diversas fontes nacionais e internacionais, nomeadamente e no s: Angop, Jornal de Angola, Digital News, Angonoticias, TPA, Expresso,

    Sol, Zimbo, Novo Jornal, Pblico, Exame, Exame Angola, Angola Global, O Pais, Expanso, Semanrio Econmico, Dinheiro Vivo, Distribuio Hoje e diversos press-

    releases.

    Para obteno de informaes adicionais, envio de press-release/artigos para publicao ou publicidade institucional, agradecemos o contacto

    atravs do comercial.aim@mail.com ou +244 943 831 052.

    ndi

    ce

    12

    TEMAZFP ZONA FINANCEIRA DO PATRIOTA

    6ECONOMIA, 10 IMOBILIRIO, 23 INDUSTRIAL &

    25 RETALHO & DISTRIBUIO, 27 ARQUITECTURA & CONSTRUO,

    29 HABITAO & URBANISMO, 29 INFRAESTRUTURAS,

    30 SAFETY, 31 HOTELARIA & TURISMO,

    32 TELECOM, 33 +&-, 34 PROJKETO ARQ

  • 3 Pgina 3 ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

    EDITORIAL

    PAULO CRUZ

    Arqt./ Eng. formado na Universidade

    Tcnica de Delft na Holanda e no ISEG em

    Lisboa, especialista em montar operaes

    imobilirias, com um percurso profissional

    passando pelas maiores multinacionais e

    consultoras na Europa e em Africa, tais como

    BP, CIF, Cushman & Wakefield, DHV, EuroActiv

    Investments, HRC e Presild, tendo como

    clientes os mais proiminentes promotores,

    investidores e fundos de investimento

    imobilirios internacionais.

    Membro activo da IFMA, RICS, ISCS, CMVM e

    AAMGA.

    Na edio deste ms, abordamos em retro-perspectiva 2014 e solicitamos a quatro individualidades do sector para partilhar como correu o ano transacto, bem como so os objectivos e perspectivas para o ano que iremos entrar nos prximos dias.

    Fomos ainda visitar o empreendimento Zona Financeira do Patriota e entrevistamos o dono de obra deste projecto imobilirio de sucesso na zona perifrica de Luanda.

    Andamos todos preocupados com a baixa do preo do crude, e muito boa gente anda a comentar a toa relativo aos efeitos negativos que este novo equilibrio poder ter nas contas do estado. Porque afinal de contas, foi no inicio deste ms que decorreu a sesso de aprovao do OGE para 2015, que foi baseado num preo bem superior.

    Ser que iremos entrar o novo ano, com um oramento rectificativo? Haver uma retraco no desenvolvimento economico do pas e consequentemente no sector de construo? Ou ser que a atribuio de novos blocos e a perspectiva de aumento de produo para 2M de barrils por dia em 2016, continuar com o positivismo empresarial que temos vivido ao longo dos ultimos anos?

    Aproveitamos ainda o tempo nocturno, para visitar a nossa capital e ficarmos impressionados com o iluminao natalcia que encontramos nos edifcios Luandenses.

    Independentemente da vossa religio, aproveitam para reflectir no que realmente importa nesta vida e espalham a bondade por esse mundo fora.

    Boas Festas.

    Editorial

  • 4

  • 5 Pgina 5 ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

  • 6 ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE Pgina 6

    ANGOLA ESTABELECE META

    Angola est determinada a atingir a meta dos

    dois milhes de barris de petrleo por dia

    entre 2015 e 2016, anunciou, em Luanda, o

    administrador para rea de explorao e

    produo da Sonangol. Paulino Gernimo

    disse que a concessionria nacional

    estabeleceu 2 milhes de barris por dia como

    meta a atingir entre 2015 e 2016 e manter

    aquela quantidade pelo menos por 5 anos.

    Com a queda recente do preo do barril de

    petrleo, declarou, grandes desafios se

    colocam indstria, no sentido de

    optimizar os custos de desenvolvimento e

    de operaes dos diferentes projectos. Ns,

    Sonangol, estamos sempre disponveis para

    permite dar continuidade aos investimentos e

    ao processo de angolanizao em curso na

    indstria petrolfera. A companhia emprega

    2 mil angolanos e 50% dos quadros de

    direco so nacionais. A Organizao dos

    Pases Exportadores de Petrleo (OPEP)

    decidiu no final de Novembro manter a

    produo em 30 milhes de barris por dia,

    acordado desde Dezembro de 2011 na 166

    conferncia, realizada em Viena. No encontro,

    realizado numa altura em que o preo do

    barril do petrleo registava uma queda

    significativa, os pases-membros

    confirmaram a disponibilidade de controlar

    os acontecimentos que possam ter impacto

    com os diferentes players encontrarmos as

    solues mais eficazes. O director executivo

    da Total e presidente da Comisso Executiva,

    Patrick Pouyann, garantiu que, apesar do

    contexto desfavorvel e de volatilidade do

    preo do barril do petrleo no mercado

    internacional, aquela empresa no ir recuar

    no que diz respeito ao investimento. A

    conjuntura mundial da indstria est

    desfavorvel, os preos registam baixas,

    mas vamos manter os projectos em Angola,

    que foram feitos numa perspectiva de mdio

    e longo prazo. O gestor disse que o custo

    das operaes da companhia em Angola est

    calculado para mnimos de 30 dlares, o que

    Economia

  • 7 Pgina 7 ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

    Economia

    adverso na manuteno de um mercado de

    petrleo que se pretende ordenado e

    equilibrado. O ministro dos Petrleos, Botelho

    de Vasconcelos, participou na reunio que

    analisou o mercado, em especial as

    projeces de oferta e procura para o

    prximo ano, especialmente o primeiro

    semestre. A OPEP prev que a procura

    mundial de petrleo em 2015 deve crescer

    cerca de 1,1 milhes de barris por dia, com

    consumo total mundial calculado em cerca de

    92,3 milhes de barris dirios. A maioria

    deste crescimento lquido da procura

    proveniente de pases no membros da OCDE.

    A oferta de fora da OPEP tem previso para

    crescimento de 3,2% em 2014 e de 3,6% em

    2015. O CLOV (Cravo, Lrio, Orqudea e

    Violeta), que entrou em produo em Junho,

    absorveu um investimento de cerca de nove

    milhes de dlares, o quarto do bloco 17 em

    offshore e atingiu uma produo mxima de

    160 mil barris de petrleo por dia, o que lhe

    conferiu uma performance de quase 95%.

    subida em cerca de 1,4 milhes de barris por

    dia, para uma mdia de 57,3 milhes de

    barris por dia no prximo ano. Os membros

    da organizao avaliaram a evoluo das

    negociaes multilaterais sobre o ambiente e

    o dilogo sobre energia da organizao com

    a Unio Europeia e a necessidade de

    estabelecer um trabalho contnuo de

    cooperao com vrias outras organizaes

    internacionais como G-20 e a Federao da

    Rssia. A Conferncia tambm considerou as

    previses para o cenrio econmico mundial

    e notou que a recuperao da economia

    global continua, embora muito lentamente, e

    de forma desigual, com expectativas de

    ANGOLA ESTABELECE META

  • 8 Pgina 8 ANGOLA IMOBILIRIO MAGAZINE

    ENTREVISTA 2014 e Objectivos 2015 (Paulo Cruz)

    Entrevista

    2014 est na recta final, como foi o comportamento do sector imobilirio neste

    ano?

    Foi um ano, onde se verificou diversas

    alteraes, onde se destaca um aumento do

    credito malparado na banca. Cada vez mais,

    existe a necessidade de confirmar os valores

    do activos imobilirios dadas como garantia

    real ou para efeitos de concesso de credito

    hipotecrio. No que respeita a absoro de

    espaos de escritrios, e para alm da

    tradicional CBD (Central Business District),

    encontra-se em tendncia crescente a

    perifrica Luandense, nomeadamente em

    Talatona e no Patriota. No entanto o "pipeline"

    na nova Prime CBD (A Marginal) esta a crescer

    com diversos projectos na zona do Porto e ao

    longo da prpria Marginal. reas industriais e

    armazns esto em alta na zona de Viana, com

    uma concorrncia emergente no eixo de

    Cacuaco. Projectos de retalho nascem como

    cogumelos, mas somente alguns se

    materializam, como no centro de Luanda e na

    zona da Via Expressa, e agora tambm em

    cidades secundrias.Este ano tambm foi

    marcado por um aumento e profissionalizao

    da actividade de manuteno e gesto

    imobiliria.

    Dentro do sector, quais as reas que

    registaram uma maior evoluo?

    A nvel pblico, e no que respeita a habitao,

    verificamos uma evoluo significativa nas

    Novas Centralidades, apesar de continuar

    haver falta de organizao e gesto das

    mesmas. Tendo em conta o "track-record" da

    Imogestim no projecto Nova Vida, esp