pra grupo 07

download pra grupo 07

of 28

  • date post

    31-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    217
  • download

    2

Embed Size (px)

description

Projeto de Reconhecimento Ambiental. trabalho realizado com os 8 anos do Colégio Salesiano Itajaí.

Transcript of pra grupo 07

  • 1

    Colgio Salesiano Itaja

    Integrantes: Felipe (5), Maria Lusa (20), Mateus Spiess (22)

    Disciplina: Cincias

    Professora: Tayana

  • 2

    Local:

    Nosso grupo realizou o estudo em duas reas diferentes. A primeira foi delimitada em um rea

    frontal das dunas e outro na rea mediana dela. Construmos primeiro o quadrado inclinado, pois,

    como l havia menos espcies diferentes, seria mais rpido para analisar. Depois, construmos o

    quadrado no alto da duna, e este levou um pouco mais de tempo para analisar, pois havia muito mais

    espcies. O solo era poroso e arenoso, nossas reas de estudo se localizavam e reas mais expostas

    das dunas, e por isso, havia menos espcies.

    Delimitao da rea

    Para delimitar as reas, usamos quatro estacas de madeira colocadas a um metro de distncia

    umas das outras, formando um quadrado de 1m em cada rea delimitada, depois contornamos as

    estacas com barbante.

    Registros

    Conforme amos observando a rea, amos encontrando novas espcies, e a cada nova espcie,

    preenchamos as fichas de classificao. Tambm registramos outras coisas importantes como a

    quantidade de espcies que encontramos as caractersticas do local, as ilustraes botnicas e as

    exsicatas.

    Funes

    Nesse trabalho, cada um teve uma funo diferente, o Mateus Spiess foi pesquisador e ilustrador

    dos textos e coordenador do trabalho, o Matheus Alves foi pesquisador dos registros e editor do

    texto, o Felipe foi cronometrista do tempo de entrega e editor do trabalho e a Maria Luisa foi

    ilustradora e pesquisadora do trabalho.

    Dificuldades

    As nicas dificuldades que encontramos foram o vento atrapalhando e quantidade de areia que

    havia no local do trabalho. Tambm foi um pouco difcil coletar as amostrar sem nenhuma

    imperfeio para as exsicatas.

  • 3

    Na nossa primeira rea de estudo havia pouca variedade de vida, nele, ns s encontramos trs

    espcies diferentes. J na segunda rea de estudo, encontramos maior biodiversidade, foram 7

    espcies.

    Descobrimos que a biodiversidade varia conforme as condies do terreno e do ambiente, no

    primeiro quadrado que era na parte frontal da duna, encontramos 3 espcies, enquanto no segundo,

    encontramos 7 espcies. O solo era poroso e arenoso, havia vento vindo do mar e o ar estava mais

    seco no momento da pesquisa. O nmero de espcies e o grau de biodiversidade se encontram nas

    tabelas abaixo.

    Espcie Nmero de indivduos

    Planta borboleta 2 (dois)

    Planta helicptero 1 (um)

    Planta folha dentada 10 (dez)

    Planta do pinheiro 27 30 (estimativa)

    Planta alga terrestre 4 (quatro)

    Planta Neurnio 10 15 (estimativa)

    Biodiversidade do local estudado

    rea da duna Grau de biodiversidade

    Frontal 3

    Mediana 6

  • 4

    Nome popular da espcie:

    Planta Borboleta (Ipomoea pes-caprae)

    Grupos a que pertence e suas principais caractersticas

    Uma folha por galho uma planta rasteira, a folha

    fechada. Solta um lquido grudento quando a folha

    Retirada.

    Descrio do local onde foi encontrada a espcie

    Arenoso, o solo poroso, h plantas secas no cho.

    Nmero de indivduos da espcie observados na rea

    Dois.

    Outras observaes importantes

    2 sementes e 2 folhas foram retirados para analise.

  • 5

    Nome popular da espcie:

    Planta Helicptero

    Grupos a que pertence e suas principais caractersticas

    Planta rasteira, muitas folhas por cal.

    Descrio do local onde foi encontrada a espcie

    Solo poroso e arenoso, h muitas plantas secas no cho.

    Nmero de indivduos da espcie observados na rea

    Um.

    Outras observaes importantes

  • 6

    Uma parte do individuo foi retirado para analise.

    Nome popular da espcie:

    Planta de folha dentada (Hydrocotyle bonariensis)

    Grupos a que pertence e suas principais caractersticas

    A folha dentada, uma planta rasteira, uma folha

    Por caule.

    Descrio do local onde foi encontrada a espcie

    Arenoso e poroso, h plantas secas no cho.

    Nmero de indivduos da espcie observados na rea

    Dez (10)

    Outras observaes importantes

    Dois indivduos retirados como amostra.

  • 7

    Nome popular da espcie:

    Planta do pinheiro

    Grupos a que pertence e suas principais caractersticas

    As folhas espetam. D muitas folhas por galho.

    Descrio do local onde foi encontrada a espcie

    O solo poroso e arenoso, h muitas plantas no local, h plantas secas no local.

    Nmero de indivduos da espcie observados na rea

    24 30 (estimativa)

    Outras observaes importantes

    1 individuo retirado para analise.

  • 8

    Nome popular da espcie:

    Planta alga terrestre

    Grupos a que pertence e suas principais caractersticas

    A folha redonda e crescem pelos nela. A flor s 11

    horas.

    Descrio do local onde foi encontrada a espcie

    O solo poroso e arenoso, h vento vindo do mar, h plantas mortas no cho.

    Nmero de indivduos da espcie observados na rea

    Quatro.

    Outras observaes importantes

    1 individuo levado como amostra.

  • 9

    Nome popular da espcie:

    Planta do neurnio

    Grupos a que pertence e suas principais caractersticas

    Folhas que nascem em grande quantidade de um s

    galho.

    Descrio do local onde foi encontrada a espcie

    O solo poroso e arenoso, vento vindo do mar.

    Nmero de indivduos da espcie observados na rea

    10 15 (estimativa)

    Outras observaes importantes

    1

  • 10

    2

    Deduzimos nesta fase do trabalho, que em uma pequena rea de estudo, a 3

    biodiversidade pode ser enorme! L podemos observar que existe uma grande variedade 4

    de espcies, e tambm vimos que muito poucas espcies podem dominar sozinhas 5

    grandes reas de dunas. Ou seja, poucas espcies conseguem sobreviver em grandes 6

    reas. 7

    O ambiente que trabalhamos era muito exposto ao sol, de modo que o solo era menos 8

    mido e mais arenoso. A planta borboleta foi um grande beneficio para esta rea, ela 9

    tinha um caule grande que se estendia por metros da praia. Muitas espcies que foram 10

    encontradas no nosso local podiam ser encontradas em outros lugares da praia, j outras 11

    espcies, ficavam em um local definido, talvez porque l haviam condies favorveis 12

    para elas. Ns gostamos de realizar este trabalho, porm, muito cansativo. Exige muita 13

    pacincia e calma. Mais o trabalho em si muito interessante e nos ensina muitas coisas 14

    e tambm descobrimos muitas novas coisas com ele. A equipe se organizou bem, as 15

    tarefas foram muito bem separadas e organizadas. 16

    As ilustraes botnicas foram interessantes de se fazer, era uma nova perspectiva 17

    de se ver o trabalho. As exsicatas exigem muita prtica e cuidado. Desde a hora em que 18

    se coloca a amostra at o momento em que se retira de dentro do jornal. Quando 19

    fizemos a ilustrao botnica e a exsicata nos tivemos muito cuidado para a folha no 20

    dobrar e estragar a amostra. Os naturalistas e bilogos deveriam ter uma dificuldade 21

    muito maior, pois hoje temos uma tecnologia muito mais avanada do que a de 22

    antigamente. 23

    24

    25

    26

    27

    28

    29

    30

  • 11

    Colgio Salesiano Itaja 31

    Maria Luisa, Felipe e Mateus Spiess. 32

    Professora: Tayana Disciplina: Cincias 33

    34

    35

    36

    37

    38

    39

    40

    41

    42

    43

    44

    45

    46

  • 12

    47

    48

    A segunda etapa do PRA constitui-se da classificao e caracterizao das espcies 49

    que encontramos na sada de campo. 50

    Devemos classificar (organizar taxonomicamente) as espcies que encontramos, de 51

    acordo com os critrios estabelecidos por Lineu, reunindo as caractersticas do ser vivo 52

    estudado em grupos menores at chegar espcie. Para realizar a segunda etapa, 53

    deveramos classificar cientificamente 20% das espcies encontradas. Fizemos o clculo 54

    e descobrimos que s precisaramos classificar uma espcie. 55

    Primeiro dividimos as tarefas, o Felipe ficou como pesquisador e editor dos textos, o 56

    Mateus Spiess ficou como editor dos textos e cronometrista do tempo de entrega e a 57

    Maria Luisa ficou como corretora da etapa 1, j que havia pouca coisa para corrigir. 58

    Para encontrar o nome cientfico de uma das espcies, fomos procurando na Internet, 59

    s que no encontrvamos nenhum site em que haviam fotos de espcies de plantas das 60

    dunas, somente haviam os nomes cientficos. Ento o Mateus Spiess lembrou que a 61

    Tayana havia mencionada uma planta cujo nome cientfico era trinomial. Procuramos o 62

    nome num site e achamos a foto da planta, era a planta borboleta, ou Ipomoea pes-63

    caprae. 64

    Comeamos a procurar a classificao taxonmica da planta, e quando terminamos, 65

    comeamos a fazer o relatrio. 66

    67

    68

    69

    70

    71

    72

    73

  • 13

    74

    75

    Conseguimos, aps muito esforo, classificar e caracterizar duas espcies, 76

    pesquisamos em vrios sites e achamos que o trabalho ir ficar muito bom. 77

    Procurar os nomes cientficos foi uma coisa totalmente nova para ns, mas 78

    conseguimos. Essas duas espcies so espcies qu