PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGÍSTICA REVERSA LOGÍSTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE...

of 97 /97
PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGÍSTICA REVERSA LOGÍSTICA REVERSA PAULO ROBERTO PAULO ROBERTO LEITE LEITE [email protected] .br [email protected] http://meusite.mackenzie.co m.br/leitepr www.clrb.com .br

Embed Size (px)

Transcript of PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGÍSTICA REVERSA LOGÍSTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE...

  • Slide 1
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGSTICA REVERSA LOGSTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE [email protected] [email protected] http://meusite.mackenzie.com.br/leitepr www.clrb.com.br
  • Slide 2
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE Pretende-se que o aluno: Conhea os fundamentos tericos que permitam planejar as aes e tomar as decises, como executivo de empresa ou empreendedor, em relao aos recursos colocados disposio desta rea, assim como relaciona-los com as demais reas da administrao empresarial Seja capaz de planejar os recursos das atividades da logstica reversa identificando os seus aspectos crticos, visando as decises adequadas na busca de solues Interesse-se pelos fundamentos tericos e que tenha atitude proativa no desenvolvimento de tarefas do curso.
  • Slide 3
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE METODOLOGIA DE ENSINO Aula dividida em 3 partes: teoria discusses em classe trabalho em grupo. Aulas expositivas da teoria Discusso de artigos e vdeos Discusso dos tpicos do livro texto Trabalho em grupo sobre um caso escolhido pelo professor. Seminrio em grupo
  • Slide 4
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE TRABALHO EM CLASSE Grupos desenvolvem solues para caso ou casos propostos pelo professor durante algumas aulas. Grupo realiza uma apresentao suas solues para o caso estudado em uma aula especifica. Discusso geral sobre as solues apresentadas
  • Slide 5
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE SEMINARIO DE GRUPO Grupo identifica um caso de logstica reversa. Grupo convida executivo da empresa deste caso para realizar palestra em classe, explicando os objetivos. Grupo coordena a vinda do palestrante e reserva horrio da palestra. Grupo prepara relatrio do seminrio
  • Slide 6
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE RELATORIO DA SEMINARIO Mximo de 4 paginas digitadas. Objetivo: usando o caso apresentado no seminrio, o grupo deve comentar criticar identificar etc. os conceitos, ferramentas, estratgias, classificaes, prticas, etc. de logstica reversa de acordo com o curso e bibliografia. Evitar: a simples descrio do caso apresentado, a simples descrio dos conceitos,..., sem a devida ligao com o caso apresentado.
  • Slide 7
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROGRAMA DE TRABALHO AULA Contedo terico2 parte 3 parte Trabalho em classe Tarefa para aula seguinte Referencias bibliogrficas 1 Planejamento das aulasIntroduo LR 1)Pesquisar artigo acadmico ou no sobre LR 2)Estudar Caso Fictcio de LR Leite, cap 1, 2, 3 Roger e Tibben-Lemble, 1, 2 e 3 2 Modelos de cadeias reversas Artigos dos alunos Caso FictcioResenha cap. 1, 2, ed. 2009 Leite, diversos 3 Processos na LR Discusso cap. 1,2 Caso Fictcio Resenha cap. 7, 8 e 9- ed. 2009 Leite, 11 R&T, cap 4 4 (08/05) Planejamento estratgico da LR Caso Fictcio Resenha de captulos 10,11,12,13 edio 2009 diversos 5 (15/05) Caso Fictcio Preparao da apresentao do Caso Fictcio de LR Leite, cap. 11, R&T, cap 4,5 6 22/05 Apresentao dos resultados do Caso Fictcio Seminrios 7 29/05 Seminrios 8 05/06 Prova final
  • Slide 8
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE QUESTES DIAGNSTICAS Qual a importncia das caractersticas fsicas, valor, riscos, densidade, etc. para a logstica? Quais os objetivos da logstica empresarial? Aponte as principais funes da embalagem? O que entende por rede logstica? e canais de distribuio? Quais os principais custos da logstica? Quais livros de logstica conhece e leu, mesmo que parcialmente.
  • Slide 9
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE QUESTES INICIAIS 1. Porque tanto interesse na LR? 2. Porque voltam os produtos? Porque no voltam? 3. Qual o papel da LR na Sustentabilidade ambiental e na competitividade empresarial? 4. O que motiva as empresas a implantar LR? 5. Que tipo de custos esto envolvidos ?
  • Slide 10
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGSTICA REVERSA BIBLIOGRAFIA CLM, 1993 - Reuse and Recycling Stock, James - 1998 - Reverse Logistics Programs Dale, Rogers S. and Tibben-lembke, Ronald - 1999 Going Backward: Reverse logistics Trends and Practices Leite, Paulo Roberto - Logstica Reversa - Meio Ambiente e Competitividade Artigos revistas e congressos. Bibliografia Bibliografia http://meusite.mackenzie.com/leitepr http://meusite.mackenzie.com/leitepr
  • Slide 11
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE ELEMENTOS INICIAIS PAULO ROBERTO LEITE
  • Slide 12
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE NOTCIAS RECENTES Poltica Nacional de Resduos Slidos PNRS (08/2010) 70 milhes de usurios de internet, movimentando R$ 18,6 bilhes em comrcio eletrnico. 53 milhes de televisores, 23 milhes de mquinas de lavar, 2,5 milhes de veculos novos emplacados por ano e 200 milhes de telefones celulares. O consumo das famlias cresce na dcada
  • Slide 13
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGSTICA REVERSA NAS EMPRESAS TODAS EMPRESAS REALIZAM LOGSTICA REVERSA!!!! O QUE DIFERE O IMPACTO QUE ELA CAUSA NA EMPRESA O QUE DIFERE O IMPACTO QUE ELA CAUSA NA EMPRESA.
  • Slide 14
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGISTICA REVERSA - BRASIL 0,5% PIB Custo da logstica reversa nas condies atuais = 0,5% PIB Grande parte devido a ps-venda Pouco de ps-consumo R$ 18,5 Bilhes Custo no Brasil atual = R$ 18,5 Bilhes. 6% Mdia geral de retorno do varejo = 6%
  • Slide 15
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE POTENCIAL DA LR EM SUA EMPRESA ( pesquisa CLRB 2010)
  • Slide 16
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE IMPORTNCIA DA LR NA EMPRESA ( pesquisa CLRB 2010)
  • Slide 17
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE Percentual de crescimento dos ltimos 5 anos dos recursos disponibilizados na Logstica Reversa PESQUISA CLRB 2012
  • Slide 18
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE MAIOR NIVEL HIERARQUICO EM LOGISTICA REVERSA NA EMPRESA (pesquisa CLRB 2012)
  • Slide 19
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE Matrias Primas Virgens FabricaoDistribuioVarejo Consumidor PSPSCONSUMOCONSUMOPSPSCONSUMOCONSUMO REUSO RECICLAGEM REMANUFATURA Matrias Primas Secundrias Mercados Secundrios Mercados Secundrios PSPSVENDAVENDA PSPSVENDAVENDA Mercados Primrios RETORNO Destinos No Seguros Destinos Seguros CANAIS REVERSOS MANUFATURA REVERSA
  • Slide 20
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE DISTINO IMPORTANTE
  • Slide 21
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE Entendendo o Supply Chain Reverso Campo de atuao da logstica reversa Logstica reversa e a Competitividade Logstica Reversa e a Sustentabilidade Objetivos empresariais drivers Fluxos nos canais reversos Legislaes na Logstica reversa VISO ESTRATGICA DA LOGSTICA REVERSA
  • Slide 22
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE VISO OPERACIONAL E TTICA DA LOGISTICA REVERSA Produto logstico? Valor agregado, densidade, riscos,... Planejamento da Rede logstica reversa. Transportes - Modais Centros de consolidao e armazenagem - Estoques Informaes ao longo das cadeias reversas.
  • Slide 23
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE POR QUE VOLTAM OS PRODUTOS ? Do consumidor final Defeito de funcionamento Contedo alterado No entendimento do manual Esttica no esperada Do varejo Nova coleo Excesso de estoque Defeituosos Embalagens retornveis Do fabricante Pedido errado Excesso de estoque Qualidade Embalagens retornveis
  • Slide 24
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE E OS PRODUTOS USADOS? Em condies de uso ( Reuso ) Ativos empresariais e domiciliaresAtivos empresariais e domiciliares Resduos industriais Todos processos industriaisTodos processos industriais Fim de vida til Durveis e descartveisDurveis e descartveis
  • Slide 25
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE PAULO ROBERTO LEITE PRODUO NO BRASIL Produto1994AtualUnidades Computadores0,616 Milhes de unid. Lixo eletrnico ND1,1 Milhes de ton. Telefone celular 0,1280,0 Milhes de unid. Garrafas PET Inicio20 Bilhes de unid. Latas de alumnio Inicio18 Bilhes de unid. Lmpadas de Hg ND80 Milhes de unid Embal. longa vida ND20 Bilhes de unid. Pneus2555 Milhes de unid. Automveis1,12,6 Lixo - So Paulo 5.00016.000 ton. / dia
  • Slide 26
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE TAXA DE RETORNO DE ALGUNS PRODUTOS SETOR EDITORIAL = 20% a 50% SETOR DO E- COMMERCE= 25% A 35%(USA) ( 5% a 10%) (Brasil) PROD. ELETRNICOS= 10% A 12% COMPUTADORES = 10% A 20% PEAS AUTOMOTIVAS = 4% A 6% 80% BATERIAS DE AUTOMVEIS 60% A 80% LATAS DE ALUMNIO
  • Slide 27
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE O QUE NO RETORNA 98% DE CELULARES 85% DE PLSTICOS 90% EMBALAGEM LONGA VIDA 90% DE LIXO ELETRNICO* 90% LMPADAS MERCRIO* 16.000 TON. /DIA DE LIXO EM SO PAULO * estimativas
  • Slide 28
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE E-COMMERCE
  • Slide 29
  • MODELOS DE REDES E CADEIAS REVERSAS PAULO ROBERTO LEITE
  • Slide 30
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO LOG. REV RETORNO DO CONSUMIDOR FINAL (SAC) (SAC) CONSUMIDOR FINAL S.A.C. FABRICANTE RETORNA NOVO PRODUTO TRANSPORTES ESTOQUES INFORMAOPRODUTO NOVO PRODUTO PROBLEMA Transporte Informao Transporte Informao Estocagem TI Call center
  • Slide 31
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO DE LOG REV DE VAREJO PONTO DE VENDA FORNECEDOR CD de CONSOLIDAO DECISO DE DESTINO MERCADO ORIGINAL MERCADO SECUNDARIO OUTROS NA HIERARQUIA INFORMAOPRODUTO NOVO PRODUTO PROBLEMA
  • Slide 32
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO LOG. REV CONSERTO / REPARO REPARO Aparelho Defeituoso Aparelho est OK Exemplo: Placa defeituosa FABRICANTE Troca de PEAS CENTROS DE ASSISTNCIA 1 NIVEL RECICLAGEM (PARCERIA) CLIENTE / OPERADORA CENTROS DE REPAROS INFORMAOPRODUTO NOVO PRODUTO PROBLEMA
  • Slide 33
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO LOG.REV DE REUSO E REMANUFATURA MERCADO CENTROS DE DISTRIBUIO REVERSOS REGIONAIS CONSOLIDAO E SELEO DE DESTINO COLETA, DESINSTALAO TRANSPORTE CENTROS DE DISTRIBUIO REVERSOS NACIONAIS CONSOLIDAO E SELEO DE DESTINO MERCADO SECUNDRIO NACIONAL OU EXPORTAO VENDAS REUSO PLANTAS INDUSTRIAIS LINHA DE MONTAGEM E LINHA DE DESMONTAGEM RECICLAGEM DOS MATERIAIS CONSTITUINTES REMANUFATURA
  • Slide 34
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO LOG. REV EMBALAGENS RETORNVEIS ESTOQUE DE EMBALAGEM UTILIZADOR DA EMBALAGEM CLIENTE EMBALAGEM VAZIA REVISO / PROCESSAMENTOS REPOSIO DE ESTOQUES
  • Slide 35
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO DE LOG REV DE DURVEIS ( PS- CONSUMO) PS- CONSUMOPS- CONSUMO COLETA DOMICILIAR OU INDUSTRIAL CONSOLIDAO MERCADO DE MATRIAS- PRIMAS SECUNDRIAS REINTEGRAO AOS PRODUTOS PROCESSO DE RECICLAGEM PROCESSO DE DESMANCHE REAPROVEITAMENTO DE COMPONENTES MERCADO SECUNDRIOS DE COMPONENTES
  • Slide 36
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE MODELO DE LOG REV DE DESCARTVEIS ( PS- CONSUMO) JN JN COLETA DOMICILIAR OU INDUSTRIAL CONSOLIDAO BENEFICAMENTOS MERCADO DE MATRIAS- PRIMAS SECUNDRIAS REINTEGRAO AOS PRODUTOS MERCADO PROCESSO DE RECICLAGEM
  • Slide 37
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROPULSORES DE NEGCIOS NA LOGSTICA REVERSA QUANTIDADE DE PRODUTOS AUMENTA PROFUSO DE NOVOSPRODUTOS ALTA VARIEDADE DE PRODUTOS PRODUTOSLEGISLAESAMBIENTAISCRESCEM REDUO DO CICLO DE VIDA DOS PRODUTOS MAIORQUANTIDADE NO RETORNO EXAUSTO DOS MEIOS TRADICIONAIS DE DISPOSIO COMPETITIVIDADE ATRAVS DE SERVIOS
  • Slide 38
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE CONSEQUNCIAS Maior quantidade de retorno No possvel ignorar Complexidade logstica aumenta Cadeia produtiva solicitada a resolver problema No agir significa riscos de imagem
  • Slide 39
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEGISLAES DE PROTEO AO CONSUMIDOR Compras presenciais: aceitao de retorno por defeito ou mal funcionamento com compromisso de 30 dias para soluo Compras no presenciais: 7 dias para devoluo sob qualquer pretexto 7 dias para devoluo sob qualquer pretexto.
  • Slide 40
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE RETORNO DE PS-CONSUMO INTERESSE ECONMICO - METAIS - Latas de Al; chumbo de baterias, papis, etc LEGISLAO - Pilhas e baterias - Eletroeletrnicos - Plsticos comuns - Lmpadas - leos usados etc EXPONTNEO INDUZIDO MEIO AMBIENTE REAPROVEITAMENTO
  • Slide 41
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEGISLAES AMBIENTAIS E A LR Responsabilizam as empresas da cadeia produtiva pelo retorno Todos produtos: durveis e descartveis No Brasil: Acompanham legislaes europeias Poltica Nacional de Resduos Slidos
  • Slide 42
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LOGSTICA REVERSA AGREGANDO VALOR ECONOMICO, DE SERVIOS, LEGAL, IMAGEM CRIANDO CENTRO DE LUCRATIVIADE GARANTINDO SUSTENTABILIDA DE REDUZINDO RISCOS DE IMAGEM GERA DIFERENCIAL COMPETITIVO
  • Slide 43
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE COUNCIL OF SUPPLY CHAIN MANAGEMENT PROFESSIONALS Logstica empresarial a parte do Supply Chain Management que planeja, implementa e controla o eficiente e efetivo fluxo direto e reverso, a estocagem de bens, servios e as informaes relacionadas entre o ponto de origem e o ponto de consumo, no sentido de satisfazer as necessidades do cliente.
  • Slide 44
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROCESSOS NA LOGSTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE
  • Slide 45
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA O PRODUTO LOGSTICO DE RETORNO Heterogneo: natureza, qualidade, forma, embalagem de retorno,.... Relao peso / volume geralmente baixa Relao preo / peso pode ser baixa Localizao dispersa Baixa transportabilidade em geral Necessidade de adensamento
  • Slide 46
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE DIFERENAS ENTRE AS CADEIAS REVERSAS CARACTERSTICAPS-VENDAPS-CONSUMO PRODUTO Pouco uso ou sem uso Produto descartado PLAYERS Canal direto Distintos ENTRADAComercialDomiclio CUSTOSFabricanteVrios COLETA Empresarial ; Uso do mesmo veiculo Formal, informal, PDV,. Veculos distintos CONFLITOS Crditos, fluxos, normas Compartilhamento DESTINO DO PRODUTO RETORNADO Ciclo de negcios: redistribuio, outros mercados secundrios Industriais: man. Reversa, reman., recicla.,incinerao,..
  • Slide 47
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROCESSOS EM LOGSTICA REVERSA COLETACONSOLIDAOSELEO DE DESTINOREAPROVEITAMENTOREDISTRIBUIO
  • Slide 48
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE REGRAS GERAIS PROCESSOS PRECISAM SER MAPEADOS Garantia de conhec-los e melhor-los PRECISAM TER INDICADORES DE DESEMPENHO O que no se mede no se conhece! PRECISAM SER CONSTANTEMENTE VERIFICADOS Desvios so frequentes!
  • Slide 49
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE REDE DE LOGISTICA REVERSA Polticas de retorno Produto de retorno e objetivos estratgicos Pontos de origem: distribuio direta Localizao dos centros de consolidaes e de processamento: quantidade e geografia Nveis de integrao das atividades Tipo de coleta e transporte Mercados de destino Sistema de informao
  • Slide 50
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE INDICADORES NA LOGISTICA REVERSA Baseadas em tempo Baseadas em quantidades Baseadas em custos Baseadas na produtividade Baseada no uso de ativos Baseadas na qualidade de servios Baseadas em benchmarking Baseadas na satisfao dos clientes
  • Slide 51
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROCESSOS NA LOGSTICA REVERSA DE PS-VENDA PAULO ROBERTO LEITE
  • Slide 52
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE ERROS OU FALHAS Os clientes prestam mais ateno ao desempenho da companhia quando algo d errado algo d errado do que quando tudo funciona bem. Servios com falhas produzem uma emoo mais intensa e, assim, uma avaliao mais carregada da parte do cliente do que o servio impecvel. Berry e Parasuraman (1992 )
  • Slide 53
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE FALHAS OPERACIONAIS OCORRNCIA DE FALHA RECUPERAO DA FALHA REFRO DE IMAGEM + FIDELIZAO
  • Slide 54
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE 1 PRINCIPIO DA LOGISTICA REVERSA DE PS-VENDA Existem dois grandes grupos de causas de retorno: Retorno por causas identificveis: possveis de ser eliminadas pelo estudo detalhado dos processos internos, manuseios e distribuio e de trnsito Retorno por causas aleatrias: difceis de ser eliminadas.
  • Slide 55
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE 2 PRINCIPIO DA LOGISTICA REVERSA PS-VENDA ORGANIZAO E RECURSOS INDEPENDENTES Recepo Equipamentos Mao de obra Armazns Etc....
  • Slide 56
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE PRINCIPIO DA LOGISTICA REVERSA DE PS-VENDA 3) Mapeamento dos processos- Procedimentos especficos em todas as fases do retorno 4) Rastreabilidade do produto retornado- Informao 5) Transporte 6) Indicadores
  • Slide 57
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE CUSTOS INTANGVEIS Experincia negativa: 85% abandonam a marca Conquistar cliente: 5 x mais caro que mant-los 5 x mais caro que mant-los Lucratividade cresce com o tempo Imagem: recuperar mais caro que mant-la..
  • Slide 58
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE CADEIA DE VALOR (PORTER) DESEN- VOLVIMENTO DE NOVOS PRODUTOS MARKETING E VENDAS OPERAES LOGSTICA DE SADA LOGSTICA DE ENTRADA SERVIOS PS - VENDA FINANAS - TECNOLOGIA-INFORMAO- R.H.- CONTABILIDADE ATIVIDADES DE APOIO ATIVIDADES PRIMRIAS
  • Slide 59
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE CLIENTES COMPRAM BENEFCIOS (Christopher,1999) NCLEO DO PRODUTO Qualidade Caractersticas Tecnologia Durabilidade ENVOLTRIO DO PRODUTO Frequncia de entrega Confiabilidade Flexibilidade Apoio no ps-venda
  • Slide 60
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE VALORES PARA O CLIENTE MARCA PREO TECNOLOGIA QUALIFICADORES DE MERCADO SERVIOS GANHADORES DE MERCADO COMMODITIZAO DOS PRODUTOS DIFERENCIAO PELOS SERVIOS
  • Slide 61
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE Flexibilizao do Retorno Recaptura econmica de estoques Realocao de estoques Assistncia tcnica Liberao de rea de loja Produtos Frescos Feed back Qualidade Recall de produtos SATISFAO DO CLIENTE ATRAVS DA LOGSTICA REVERSA
  • Slide 62
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE POLITICAS DE RETORNO Documento entre fabricante comerciante ou este - consumidor Critrios de aceitao do retorno e condies gerais de transao Cdigo de defesa do consumidor. Internet : 7 dias a contar do recebimento Varejo fsico: 30 dias para defeitos Outros aspectos: benchmarking, fiscais, crditos, etc..
  • Slide 63
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE RETORNO DE PRODUTOS NA RECEPO Recusa (retorno total) Problema comercial Atrasos Qualidade Problemas fiscais Indicadores: volumes, frequncia, satisfao de clientes, etc.
  • Slide 64
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE COLETA NO PS-VENDA Informao de retorno para coleta Relao de produtos retornados, quantidades, motivos, cdigos, etc... Pontos de coleta e quantidades Procedimentos de retorno Embalagem reembalagem Recursos adequados M.O., equipamentos, etc Indicadores: volumes, tempos, custos, Histrico das operaes
  • Slide 65
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE TRANSPORTE Transporte de coleta Veculo funo do tipo de produto Frequncia e Roteirizao da coleta Uso do veiculo de ida Acondicionamento definido do retorno Embalagem compartilhamento Prioridade do retorno Indicadores: custos; produtividade, servios, etc.
  • Slide 66
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE ARMAZENAGEM Funo: consolidao, processamento Localizao das reas internas Instalaes adequados aos produtos retornados Equipamentos alocados para LR Codificao de produtos retornados Zoneamento por destinos Mo de obra especializada
  • Slide 67
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE RECEPO NO RETORNO Recepo documentos: NF, etc Recepo Fsica: reas apropriadas Recursos adequados: pessoal treinado, local, equipamentos, etc. Controles: quantidade, qualidade, estado, anomalias, codificao, etc. Seleo de destino Critrios normas - rastreabilidade - parcerias Indicadores Produtividade, quantidade /remessa, estado, regies, etc.
  • Slide 68
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROCESSOS E PROCEDIMENTOS GERAIS Polticas de retorno definidos Controle do recebimento de retornos indicadores Classificao e quantificao do retorno critrios tcnicos e de destinao Sistema de Codificao dos retornos cdigo de barras Procedimentos de consolidao do retorno Procedimentos de seleo e destino definidos
  • Slide 69
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE Destinos dos produtos de LR de ps-venda Mercado original Mercado secundrio Reparos / conserto Doao Manufatura reversa - canibalizao Reciclagem Destruio
  • Slide 70
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE PROCESSOS NA LOGSTICA REVERSA DE PS-CONSUMO PAULO ROBERTO LEITE
  • Slide 71
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE EIXOS DE SUSTENTABILIDADE DESENVOLVIMENTOSUSTENTVEL EIXOECONMICO EIXOAMBIENTAL EIXOSOCIAL PRESERVAO DO LUCRO PRESERVAO DO MEIO AMBIENTE MANTERJUSTIASOCIAL
  • Slide 72
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE CICLO REVERSO SUSTENTVEL MP PRODUTOS MERCADO REAPROVEI TAMENTO SOCIEDADE EMPRESAS GOVERNOS HBITOS MDIA LEGISLAES PENALIDADES EDUCAO CIDADANIA RESPONSABILIDADE EMPRESARIAL DIFERENCIAO COMPETITIVIDADE PROPAGANDA EDUCAO INOVAO CUSTOS IMAGEM PROJETOS
  • Slide 73
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA O PRODUTO LOGSTICO DE RETORNO Heterogneo: natureza, qualidade, forma, embalagem de retorno,.... Relao peso / volume geralmente baixa Relao preo / peso pode ser baixa Localizao dispersa Baixa transportabilidade em geral Necessidade de adensamento
  • Slide 74
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE OPERAES DE REVALORIZAO NA LR Coleta dos produtos de ps-consumo Armazenagem Seleo de destino Remanufatura Manufatura reversa Reciclagem Destinao final
  • Slide 75
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE RELACIONAMENTO NA CADEIA REVERSA Interesses conflitantes Informalidade Sistema de comercializao Informaes na cadeia reversa Terceirizao Reaproveitamento ou operaes industriais na logstica reversa: reparos - desmanche remanufatura reciclagem incinerao
  • Slide 76
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE PLANEJAMENTO ESTRATGICO DA LOGISTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE
  • Slide 77
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE OBJETIVO ESTRATGICO MODERNO Identificar e desenvolver habilidades que constituem um diferencial competitivo e que sejam difceis de serem imitadas (Martel e Vieira, 2008)
  • Slide 78
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE O QUE QUEREM OS CLIENTES? CLIENTES? CLIENTE FINAL ( CONSUMIDOR) PERFORMANCE ATENDIMENTO PREO RESPONSABILIDADE EMPRESARIAL CLIENTE INTERMEDIRIO ( NA CADEIA DE SUPRIMENTOS) SERVIOS DE VALOR VISVEL RELACIONAMENTO COLABORATIVO CUSTOS ADEQUADOS
  • Slide 79
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE ESTRATGIAS EMPRESARIAIS ATUAIS COMPETIR -COLABORAR - INOVAR Vantagem em Custos Vantagens em Valor Perceptvel ao Cliente / Consumidor DIFERENCIAO EM SERVIOS Flexibilidade / Responsividade / Confiabilidade /... RELACIONAMENTOS DURADOUROS Reteno de clientes / consumidores PRESERVAO / REFORO DE IMAGEM CORPORATIVA Responsabilidade Social / Ambiental
  • Slide 80
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE ESTRATGIAS DE LOGISTICA REVERSA Objetivos direcionadores Concepo da rede logstica reversa Identificar alianas estratgicas Compreenso dos processos Concepo do sistema de informaes e informatizao das cadeias reversas Concepo dos recursos humanos Criao de sistemas de indicadores de controle.
  • Slide 81
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE ELEMENTOS DE PLANEJAMENTO EM LOGISTICA REVERSA Fontes ou origem dos produtos retornados Especificao logstica dos produtos Quantidades a serem retornadas Critrios de seleo de destino Informaes
  • Slide 82
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE PLANEJAMENTO DA LOGISTICA REVERSA PLANEJAMENTO DA LOGISTICA REVERSA Rede reversa ou Supply Chain reverso Modais de Transportes Tipo de coleta Armazenagem Informaes Revalorizao Redistribuio
  • Slide 83
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE REDE REVERSA OU SUPPLY CHAIN REVERSO Constitui-se do dimensionamento de quantidade, localizao e capacidades das instalaes necessrias ao fluxo reverso: pontos de origem centros de consolidao fabricas ou fases de revalorizao rede de distribuio para o novo mercado.
  • Slide 84
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE OBJETIVOS ESTRATGICOS? ECONMICOS: ECONMICOS: retorno econmico COMPETITIVIDADE COMPETITIVIDADE: servio ao cliente, servios de ps-venda LEGAIS LEGAIS: cumprir legislao ECOLGICOS ECOLGICOS: razes relacionadas ao meio ambiente. IMAGEM CORPORATIVA IMAGEM CORPORATIVA: reforo ou proteo
  • Slide 85
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE FLUXO REVERSO REINTRODUO AO CICLO PRODUTIVO / NEGCIOS PRODUTOS DE PS-VENDA / PS-CONSUMO CONDIES ESSENCIAIS LOGSTICA REVERSA CUSTO BENEFCIO TECNOLOGIA MERCADO DE DESTINO OBJETIVO ESTRATGICO ECONOMICOS LEGAIS SERVIOS ECOLGICOS IMAGEM FATORES MODIFICADORES ECOLGICOS LEGAIS MODELO ESTRATGICO DE LOGISTICA REVERSA
  • Slide 86
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEGISLAES AMBIENTAIS AMBIENTAIS 1993 EMBALAGENS ALEMANHA 1996 AUTOMVEIS EUROPA 2000 PNEUS BRASIL 2001 ELETRO- DOMSTICOS EUROPA 2006 ELETRNICOS INFORMTICA EUROPA 2010 PNRS BRASIL 1980 ATERROS SANITRIOS USA
  • Slide 87
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE ESTRATGIAS DE IMPLANTAO DA LOGISTICA REVERSA PAULO ROBERTO LEITE
  • Slide 88
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA ESTRATGIAS DE IMPLANTAO DA LOG.REV PERCEPO EMPRESARIAL DO POTENCIAL DA L.R. Criao de diferencial competitivo Reduo de custos e novos centros de lucro Reforo de imagem corporativa DISTINGUIR OPERAES REVERSAS Separar as operaes de retorno MENSURAR OS CUSTOS ENVOLVIDOS Impacto sobre resultado Percepo de que custos >>>>> quantidades MENSURAR ECONOMIAS e REVALORIZAES DEFINIR AS ESTRATGIAS DE LOGISTICA REVERSA.
  • Slide 89
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA ESTRATGIAS DE IMPLANTAO DA LOG.REV Estratgia organizacional Envolvimento da Alta Direo / Adequao / Polticas Estratgias funcionais integradas Marketing / Engenharia / Produo / Gesto Ambiental Projeto para Logstica Reversa / Embalagens Processos Industriais / Anlise do Ciclo de Vida Estratgias da rede logstica reversa Nveis de Integrao / Coletas / Consolidao / Mercados / Informaes / Parcerias / Terceirizaes / Estratgias fiscais Classificaes / Propriedade
  • Slide 90
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA PORQUE IMPLEMENTAR A LOGISTICA REVERSA? CADEIA DIRETA CADEIA DIRETA PS - VENDA PS - CONSUMO MELHORAR LUCRO POR REA DE LOJA NO VAREJO REDISTRIBUIR PRODUTOS DE FORMA OTIMIZADA GARANTIR DESTINO CORRETO DOS RETORNOS RECAPTURAR VALOR DE ATIVOS GANHAR FIDELIZAO DE CLIENTES OBTER FEED - BACK QUALIDADE RECAPTURAR VALOR DE ATIVOS ECONOMIZAR NO USO DE COMPONENTES ECONOMIZAR NO USO DE MATERIAIS RECICLADOS DEMONSTRAR RESPONSABILIDADE AMBIENTAL OBEDECER LEI REALIZAR ECONOMIAS FISCAIS
  • Slide 91
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA ESTRATGIAS DE FABRICANTE EM LOG. REV. Estratgia de competitividade PS-VENDA Ganhos de competitividade Flexibilizao do retorno - Fidelizao de clientes - Imagem / Resp. empres. Realocao de Estoques Custos e de servios ao cliente. Recaptura de valor otimizada do produto retornado Reduo de de custos Servios de ps-venda. Servios, custos e imagem Feed- back de qualidade. Custos e de imagem de marca. Antecipao legislao. Custos e de imagem corporativa
  • Slide 92
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA ESTRATGIAS DE OPERADOR LOGISTICA NA LOG. REV. Coleta de produtos de ps-venda e ps- consumo. Desmontagem de produtos de alto valor agregado. Transporte e consolidao de produtos retornados. Otimizao na recaptura de valor dos produtos ou materiais retornados. Sistema de informaes e rastreamento dos produtos retornados. Armazenagem, consolidao, reembalagem, seleo de destino e consertos e reparos em produtos retornados.
  • Slide 93
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA ESTRATGIAS DE FABRICANTE NA LOG. REV Estratgia de competitividade PS CONSUMO Ganhos de competitividade Reaproveitamento de componentes Reduo de Custos: economias na confeco do produto Imagem corporativa Reaproveitamento de materiais constituintes. Reduo de custos : economias na confeco do produto Imagem corporativa. Adequao fiscal. Reduo de custos. Responsabilidade empresarial Imagem corporativa.
  • Slide 94
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE LEITE CONSULTORIA ESTRATGIAS DE VAREJO NA LOG. REV Estratgia de competitividade PS-VENDA Ganho de competitividade Liberao de rea de loja Reduo de custos Flexibilidade no retorno de mercadorias dos consumidores Imagem corporativa Manuteno de produtos frescos em suas lojas. Custos e imagem corporativa. Recaptura de valor dos estoques remanescentes. Reduo de custos.
  • Slide 95
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE Sugesto de setores para seminarios Retorno do consumidor: SAC, Call Center. Retorno do varejo: supermercados, magazines, ecommerce( walmart, extra, po de aucar, C&A, Renner, calados, magazine Luiza, ponto Frio, etc Comercio secundrio= outlets, ponta de estoques Conserto e reparo: informatica, telefonia, eletronicos, eletrodomesticos, HP, Dell, Lex Mark,motorola, sony, Lg, JVC, Philips, Sansung, Lorenzetti, Brastemp, Boch, Nokia, etc Embalagem retornvel: pallets, caixas plasticas e metlicas, bujes, cilindros, conteiner, racks,( Chep, Marfinite, cia de gs de cozinha e industrial, ) Remanufatura: automotivos, cartuchos, pneus Reciclagem = vidro, papel, metal, oleos,PET, AL, leo de cozinha, etc
  • Slide 96
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE Sugesto de setores para seminarios Prestadores de servios : operadores logsticos, destinao final, transportadores, recicaldores, etc. Associaes: Anip, Inpev, Abal, Abividro, Abiplast, Plastivida, Abirp, Abipet, Abinee, Eletros,
  • Slide 97
  • PROF. PAULO ROBERTO LEITE Casos LR INPEV retorno de embalagens vazias de defensivos agrcolas INPEV Caso Lata de alumnioLata de alumnio Caso da editora AbrilAbril Retorno de chocolates na Pscoa NestlPscoa Nestl Telefones celulares MotorolaMotorola Cannon copiadoras Cannon