MULHERES OFFSHORE

of 47 /47
20 de Julho de 2021 MULHERES OFFSHORE 21-005199 Ipsos Public Affairs & Corporate Reputation

Embed Size (px)

Transcript of MULHERES OFFSHORE

Présentation PowerPointMULHERES OFFSHORE
Mulheres
Offshore
© Ipsos | 21-005199 – Mulheres Offshore
PÚBLICO ALVO: Mulheres, colaboradoras da Ocyan e de outras
empresas, que trabalham embarcadas para o setor de óleo e gás.
MÉTODO DE COLETA: Coleta online via computador, celular
ou tablet, com questionário de 15 minutos de
autopreenchimento.
PERÍODO DE COLETA: 12 de Março de 2021 até 25 de
Maio de 2021
COM QUEM FALAMOS?
AMOSTRA GÊNERO IDADE
EMPRESA
F3. Qual seu cargo? F4. Qual é o nome da empresa que você trabalha? Base Amostra: 60
Ocyan Outras
COM QUEM FALAMOS?
Q1. Há quanto tempo você trabalha na função que desempenha? Q2. Você trabalha em qual modalidade atualmente ? Base Amostra: 60
7
23
13
32
25
Mais de dez anos
TEMPO QUE TRABALHA NA
AMBIENTE DE
© Ipsos | 21-005199 – Mulheres Offshore 8
PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DO TRABALHO OFFSHORE
Q3. Para você, quais são os principais benefícios de se trabalhar embarcada? RM Base Amostra: 60
50 47 45
diariamente
permite conciliar melhor minha
agenda profissional e pessoal
esse tipo de atividade
impacto do trabalho offshore no dia-a-dia
de muitas pessoas
minhas capacidades e conhecimentos
para resolver a questão
diferentes países e lugares
Vejo muitas oportunidades de
mar
PRINCIPAIS BENEFÍCIOS %
Metade das mulheres disseram que o principal beneficio de se trabalhar embarcada é sentir-se muito competente por desempenhar um trabalho
(%)
© Ipsos | 21-005199 – Mulheres Offshore 10
MAIORES DIFICULDADES DE TRABALHAR OFFSHORE
Q9. Falando um pouco mais sobre seu trabalho, por favor nos diga de uma maneira resumida quais são as maiores dificuldades de se trabalhar embarcada, na sua opinião? (Aberta) Base Amostra: 60
A distância da família é, no geral, a maior dificuldade enfrentada no trabalho offshore. Logo em seguida, com um percentual muito próximo, o
tratamento diferenciado (duvidarem da sua capacidade profissional/técnica) foi a segunda dificuldade mais citada. O grande ponto de atenção é
em relação à diferenciação por gênero: tratamento diferenciado, ambiente preconceituoso e comentários impertinentes somam grande percentual
de menções.
COMPORTAMENTOS ACEITÁVEIS NO TRABALHO
Q4. Agora eu vou ler algumas frases e gostaria que você utilizasse uma escala de 1 a 5 para me dizer se os seguintes comportamentos são aceitáveis ou não no ambiente de trabalho, sendo 1 nada aceitável e 5 totalmente aceitável. Na sua opinião: Base Amostra: 60
60
38
20
13
8
8
15
18
23
7
7
3
2
2
15
18
23
15
13
8
2
3
15
17
20
20
20
7
3
2
7
10
17
42
47
60
88
88
95
3
5
2
7
3
Abraçar um(a) colega que esteja triste ou chorando
Elogiar alguém do mesmo sexo em relação à aparência ou roupa
Elogiar alguém do sexo oposto por sua aparência ou roupa
Pedir ou marcar um encontro pessoal com algum colega do sexo oposto
Receber oferta de encontros por algum colega do trabalho
Contar histórias ou piadas com conteúdo sexual
Mostrar ou exibir algum material com com conteúdo sexual
Receber oferta de encontros por alguém desconhecido
Continuar pedindo um encontro mesmo que a pessoa tenha dito não antes
5 - Totalmente aceitável 4 3 2 1 - Nada aceitável Não sei
Media TOP2
4,18 75%
3,60 57%
3,13 43%
2,28 20%
2,05 15%
1,80 12%
1,15 2%
1,09 2%
1,02 0%
Abraçar um colega que esteja triste ou chorando é o único comportamento aceitável no ambiente de trabalho por mais da metade das entrevistadas. Contar histórias
ou piadas de conteúdo sexual, exibir material de conteúdo sexual, receber oferta de encontro e insistir no pedido de encontro, são os aspectos menos aceitáveis
entre as respondentes.
PASSOU POR SITUAÇÃO DESAGRADÁVEL?
Q27. Você já passou por alguma situação desagradável no seu ambiente de trabalho por ser mulher? Se sim, por favor diga de forma resumida qual ou quais situações foram estas? Base Amostra: 60
Pouco menos de 1/3 das entrevistadas disseram que nunca passaram por uma situação desagradável em seu ambiente de trabalho.
JÁ PASSOU POR ALGUMA SITUÇÃO DESAGRADÁVEL NO AMBIENTE DE TRABALHO?
30
27
23
28
10
IM: 1,58
(Comentários machistas, abusivo)
(%)
REPREENDER OU CONFRONTAR COLEGAS DE TRABALHO
Q6. E ainda pensando em seu ambiente de trabalho, gostaria que você utilizasse uma escala de 1 a 5, sendo 1 nada confortável e 5 totalmente confortável, o quanto você se sentiria confortável em realizar as seguintes ações Base Amostra: 60
35
33
33
32
32
22
18
18
20
15
17
12
15
18
10
25
13
17
12
10
8
10
13
13
20
20
28
18
25
37
0
0
0
0
0
Repreender colegas que fazem comentários machistas ou sexistas
Confrontar um colega homem que está assediando uma colega mulher
Repreender um colega júnior que fez algum comentário machista ou sexista
Confrontar colegas que fazem comentários racistas, homofóbicos ou intolerantes
Repreender um superior que fez algum comentário machista ou sexista
5 - Totalmente Confortável 4 3 2 1 - Nada Confortável Não sei
Media TOP2 B2B
3,37 53% 32%
3,35 52% 30%
3,22 53% 36%
3,32 48% 28%
3,17 48% 38%
2,68 33% 50%
Repreender comentários racistas, intolerantes ou sexistas são ações nas quais a maioria das mulheres se sentiram confortáveis em realizar.
(%)
© Ipsos | 21-005199 – Mulheres Offshore 14
AMBIENTE DE TRABALHO: PROBLEMAS ESTRUTURAIS
Q8. Você já enfrentou alguma dessas situações? Caso sim, com que frequência diria que isso ocorre/ocorreu? Base Amostra: 60
15
18
13
7
17
22
20
25
35
27
0
2
Inexistência de banheiro feminino nas áreas operacionais, ou apenas um banheiro, bem
distante do local de trabalho
Falta de equipamento de proteção individual em modelos e tamanhos adequados ao corpo
da mulher
%
Top 3: 72%
Top 3: 73%
Os problemas estruturais nos ambientes de trabalho são os que afetam mais frequentemente as mulheres. 7 em cada dez
(%)
© Ipsos | 21-005199 – Mulheres Offshore 15
AMBIENTE DE TRABALHO: COMPORTAMENTOS MACHISTAS
Q8. Você já enfrentou alguma dessas situações? Caso sim, com que frequência diria que isso ocorre/ocorreu? Base Amostra: 60
0
25
23
60
3
20
23
17
27
13
25
12
22
18
8
2
48
20
18
3
3
2
7
Nas embarcações, os homens acham que as mulheres não são capazes de lidar com equipamentos pesados ou
que requer força
Foi contestada em suas decisões ou opiniões por colegas do sexo oposto pelo fato de ser mulher
Deixou de ser ouvida ou consultada por colegas de sexo oposto, mesmo sendo especialista em sua área
Homens entrando em camarotes femininos e mexendo em objetos pessoais das mulheres
Nunca Raramente Casualmente Frequentemente Muito frequentemente Não sei
%
Cerca de metade das mulheres disseram ser muito frequentes situações em que homens duvidam da capacidade de
mulheres em lidar com equipamentos pesados. Quase 40% disseram ser frequente ou muito frequente situações de
contestação de decisões provenientes de mulheres.
Top 3: 97%
Top 3: 52%
Top 3: 52%
Top 3: 17%
MUDANÇAS DE ATITUDES
Q7. Agora você vai ler algumas situações e gostaria que você me dissesse se já passou por isso no seu ambiente de trabalho Base Amostra: 60
A grande maioria das mulheres já mudou algum hábito para evitar atitudes machistas de colegas. 9 a cada 10 mulheres preferem usar
roupas mais largas em seus momentos de folga na embarcação para evitar olhares e comentários machistas e sexistas. Além disso,
83% das entrevistadas já ouviram comentários de colegas insinuando que mulheres chegam/chegaram em cargos mais altos através
de relacionamento com superiores. 35% das mulheres deixaram de usar perfumes ou pintar as unhar para evitar comentários ou
brincadeiras de conteúdo sexual.
ser foco de olhares e comentários machistas e
sexistas.
% SIM
83%
Ouviu colegas insinuarem que mulheres chegam/chegaram em cargos mais altos através
de relacionamentos com superiores.
Deixou de usar perfumes ou pintar as unhas para evitar
comentários ou brincadeiras de conteúdo sexual.
% SIM
52%
Deixou de usar maquiagem para não ser o foco da
atenção e de falas vindas dos homens.
% SIM
72%
fácil"
% SIM
CARREIRA
© Ipsos | 21-005199 – Mulheres Offshore 18
AÇÕES MAIS PREJUDICIAIS NA CARREIRA
Q5. Pensando agora em cada uma das seguintes ações que você vai ler a seguir, por favor nos diga se você acha que cada uma dessas ações é mais prejudicial para a carreira profissional de uma mulher, mais prejudicial para a carreira profissional de um homem, ou é igualmente prejudicial para a carreira de ambos.
Base Amostra: 60
83
72
67
65
62
58
42
37
37
35
23
17
20
23
30
35
28
43
35
45
27
68
3
2
2
3
5
2
2
2
7
2
5
8
3
8
13
27
17
32
7
Apresentar queixa contra algum colega que tenha praticado assédio moral ou sexual
Ter responsabilidades de cuidar de crianças durante o dia de trabalho
Rejeitar um colega que queria um relacionamento romântico
Contestar as ordens de um superior do sexo oposto
Falar sobre medos e inseguranças pessoais
Priorizar sua família ao trabalho
Não querer ou não gostar de socializar com colegas fora do horário de trabalho
Não ter os mesmos interesses ou hobbies que seus colegas
Conversar sobre sua vida familiar
Trabalhar em casa regularmente / fazer home office
Trabalhar além do horário contratado
Mais prejudicial à carreira da mulher Prejudicial para as carreiras de mulheres e homens Mais prejudicial à carreira do homem Não sei
Oito em cada dez mulheres acreditam que apresentar queixa contra algum colega que tenha praticado assédio moral ou sexual é mais prejudicial à
carreira da mulher. A responsabilidade e priorização da família também são percebidas como mais prejudicial às mulheres. A ação que mais é
percebida como prejudicial a ambos os sexos é de caráter mais administrativo (trabalhar além do horário contratado). Apenas uma minoria de
(%)
MUDANÇA NA ÁREA DE TRABALHO QUE ATUA
Q29. E você diria que pretende seguir nessa área ou já pensou em sair e buscar outras opções profissionais? Q30. E você já definiu algum prazo para que isso ocorra? Caso sim, em quanto tempo você acredita que isso ocorra?
Pouco mais da metade das entrevistadas disseram que já pensaram em trocar de área profissional. Destas, 42% disse que essa mudança
será em um médio prazo (de 2 a 5 anos).
PRAZO DETERMINADO PARA TROCAR DE ÁREA
3
6
10
42
10
29
De 1 a 2 anos
De 2 a 5 anos
Mais de 5 anos
Já pensei em sair e buscar outra área profissional
Não sei/Prefiro não responder
VOCÊ PRETENDE SEGUIR NESSA ÁREA OU JÁ PENSOU EM SAIR?
52%
(%)
© Ipsos | 21-005199 – Mulheres Offshore 20
MOTIVOS PARA TROCA DE ÁREA DE TRABALHO
Q31. Você disse que já pensou em sair e buscar outra área profissional para trabalhar. Quais motivos te levaram a ter essa opinião? Base pretende trocar de área: 31
Quase 2/3 das entrevistadas que disseram que já pensaram em buscar outras áreas profissionais não estão satisfeitas com o regime de
trabalho, que dificulta conciliar carreira com a maternidade/família. E quase metade citaram a falta de oportunidade para ter um plano de
carreira, pois a área favorece mais os homens.
61
48
29
26
26
19
6
3
O regime do meu trabalho dificulta conciliar carreira com a maternidade/família
Os planos de carreira na minha área de atuação favorecem mais homens que mulheres
Sinto/Senti falta de um plano de carreira específico para mulheres
Tive ou já presenciei experiências muito ruins de machismo
Tive ou já presenciei situações de assédio moral ou sexual por questões relacionadas ao gênero
Existem poucos benefícios para mulheres que trabalham embarcadas
Cansada/ exausta
IM: 2,19
© Ipsos | 21-005199 – Mulheres Offshore 21
PROGRAMA DE IGUALDADE DE GÊNERO
Q19. A empresa que você trabalha possui algum programa ou ação dedicada a promover a igualdade entre homens e mulheres? Base Amostra: 60
Sim Não Não sei
18%
48%
33%
A EMPRESA QUE VOCÊ TRABALHA POSSUI ALGUM PROGRAMA OU AÇÃO DEDIDACA A
IGUALDADE DE GÊNERO?
igualdade de gênero.
DESAFIOS
EQUIDADE DE GÊNERO
Q11. Você já ouviu falar na expressão “Equidade de Gênero”? Q12. Agora, considerando as seguintes condições, por favor indique o quanto você acha que cada uma dessas coisas tem ou não a ver com Igualdade Equidade de Gênero. Para você: Base Amostra: 60
100
100
98
95
65
48
37
0
0
2
5
30
48
48
0
0
0
0
5
3
15
Igualdade de direitos entre homens e mulheres
Garantir que homens e mulheres recebam o mesmo salário quando realizam as mesmas funções no trabalho
Igualdade nas oportunidades de crescimento profissional
Respeito mútuo entre homens e mulheres
Empoderamento feminino
Feminismo
Tem tudo a ver com Igualdade de Gênero Não tem nada a ver com Igualdade de Gênero Não sei
93% das mulheres entrevistadas dizem já ter ouvido falar na expressão “Equidade de Gênero”. Para 100% das mulheres entrevistadas, a
equidade de gênero tem tudo a ver com igualdade de direitos entre homem e mulher e garantia que homens e mulheres recebam o mesmo salário
quando realizam as mesmas funções. Além desses pontos, grande parte das mulheres também associam a igualdade nas oportunidades de
crescimento profissional e respeito mútuo entre homens e mulheres. Já os aspectos que menos tem a ver com a igualdade de gênero são:
respeito à hierarquia e feminismo CONDIÇÕES QUE TEM OU NÃO TEM A
VER COM EQUIDADE DE GÊNERO
Sim Não Não sei/Não Lembro
OUVIU A EXPRESSÃO “EQUIDADE DE GÊNERO”
93%
% SIM
DESAFIOS DE GÊNERO: FEMINISMO
Q10. Indique o quanto você concorda ou discorda de cada uma das afirmações a seguir Base Amostra: 60
87
58
22
7
22
20
8
15
2
3
15
5
8
Acredito na igualdade de oportunidades para homens e mulheres
Eu não me defino como feminista, mas em certos momentos apoio
Eu me defino como uma feminista
(5) Concordo totalmente (4) Concordo em partes (3) Nem concordo, nem discordo (2) Discordo em partes (1) Discordo totalmente Não sei
Top 2: 93%
Top 2: 80%
Top 2: 42%
A grande maioria das mulheres acreditam na igualdade de oportunidade entre os gêneros. No entanto, o uso do termo feminismo é
bastante controverso.
© Ipsos | 21-005199 – Mulheres Offshore 25
DESAFIOS DE GÊNERO NO TRABALHO
Q10. Indique o quanto você concorda ou discorda de cada uma das afirmações a seguir Base Amostra: 60
42
22
22
18
27
45
42
22
7
5
7
13
10
15
13
8
13
13
17
22
2
0
0
17
No meu trabalho acredito que exista atualmente uma desigualdade entre homens e mulheres em relação a ocupação de cargos de liderança
No meu trabalho tenho total igualdade com os homens e liberdade para alcançar meus sonhos e aspirações
No meu trabalho mulheres em funções ou cargos superiores são tão respeitadas quanto homens nas mesmas funções ou cargos
No meu trabalho acredito que exista atualmente uma desigualdade entre homens e mulheres em relação à remuneração
(5) Concordo totalmente (4) Concordo em partes (3) Nem concordo, nem discordo (2) Discordo em partes (1) Discordo totalmente Não sei
Quase sete em cada dez mulheres concordam que existe desigualdade entre homens e mulheres em relação a ocupação de cargos
(%)
DESAFIOS DE GÊNERO: PERCEPÇÕES
Q10. Indique o quanto você concorda ou discorda de cada uma das afirmações a seguir Base Amostra: 60
20
2
22
7
3
0
17
3
38
88
0
0
Tenho receio de falar e defender os direitos iguais das mulheres no trabalho e sofrer retaliações
Acredito que os homens são mais capazes de fazer coisas na sociedade, como trabalhar, ganhar dinheiro, ser educados e ensinar, do que as mulheres
(5) Concordo totalmente (4) Concordo em partes (3) Nem concordo, nem discordo (2) Discordo em partes (1) Discordo totalmente Não sei
A grande maioria das mulheres discorda que os homens sejam mais capazes que mulheres, o que indica uma alta percepção de
condição de igualdade entre os gêneros. Quatro em cada dez mulheres que trabalham offshore tem receio de falar e defender direitos
iguais por medo de retaliações.
(%)
DESAFIOS DE GÊNERO
Q13. Você já ouviu falar sobre alguma dessas palavras? Base Amostra: 60
Mansplaining: Acontece quando um homem usa seu tempo para explicar algo que é óbvio para a mulher, como se ela não tivesse
a capacidade de entender.
Manterrupting: Acontece quando o homem interrompe várias vezes a mulher, de maneira desnecessária, não permitindo que ela consiga prosseguir com seu raciocínio e concluir sua frase. Geralmente, o homem começa a falar junto com a mulher, ou corta o assunto para obter a fala.
Bropriating; Acontece quando o homem se apropria da mesma ideia já expressada ou realizada anteriormente por uma mulher, levando os créditos por ela.
Gaslighting: Acontece quando numa conversa o homem leva a mulher a achar que enlouqueceu ou que ela está enganada sobre
um assunto. Algumas frases comuns podem ser: "você está exagerando"; "não aceita nem
uma brincadeira?"
CONHECIMENTO ESPONTÂNEO
Q13. Você já ouviu falar sobre alguma dessas palavras? Base Amostra: 60
A maioria das mulheres desconhecem os termos testados na pesquisa. Mansplaining é a palavra mais conhecida dentre todos. Bropriating e
Gaslighting são as mais desconhecidas.
Sim Não Não sei
VIVÊNCIAS DE CONSTRANGIMENTO
Q14. Agora você vai ler o significado de cada uma dessas palavras. Gostaria que me dissesse se já passou por alguma dessas situações no seu ambiente de trabalho Base Amostra: 60
Com a explicação de cada uma das expressões, mais da metade das mulheres entrevistadas disseram ter passado por alguma das situações.
Destaque para Mansplaing que teve 73% de menções.
Sim Não
65%
% SIM
Mansplaining: Acontece quando um homem usa seu tempo para explicar algo que é óbvio para a mulher, como se ela não tivesse
a capacidade de entender.
Manterrupting: Acontece quando o homem interrompe várias vezes a mulher, de maneira desnecessária, não permitindo que ela consiga prosseguir com seu raciocínio e concluir sua frase. Geralmente, o homem começa a falar junto com a mulher, ou corta o assunto para obter a fala.
Bropriating; Acontece quando o homem se apropria da mesma ideia já expressada ou realizada anteriormente por uma mulher, levando os créditos por ela.
Sim Não
62%
% SIM
Gaslighting: Acontece quando numa conversa o homem leva a mulher a achar que enlouqueceu ou que ela está enganada sobre
um assunto. Algumas frases comuns podem ser: "você está exagerando"; "não aceita nem
uma brincadeira?"
VIVÊNCIAS DE CONSTRANGIMENTO
Q14. Agora você vai ler o significado de cada uma dessas palavras. Gostaria que me dissesse se já passou por alguma dessas situações no seu ambiente de trabalho Base Amostra: 60
(%)
Duas Três
SETOR E
SETOR E CSR
Q18. Aqui há uma série de ações que as empresas podem tomar ou não. Dê uma nota entre 1 e 5 de acordo com a importância que cada uma dessas ações tem para você, sendo que 1 significa nada importante e 5 significa muito importante Base Amostra: 60
95
93
93
83
82
80
78
73
3
3
3
7
8
15
8
5
0
0
2
10
7
5
12
0
0
0
0
0
3
0
2
0
0
2
2
0
0
0
0
18
2
2
0
0
0
0
0
3
Garantir a transparência em relação aos critérios utilizados no processo de seleção entre homens e mulheres
Definir metas para igualar os salários de homens e mulheres que exercem as mesmas funções
Criar canais de comunicação ou ouvidoria para denunciar casos de assédio, garantindo total proteção às vítimas
Ampliar a quantidade de mulheres em cargos mais elevados
Criar campanhas e ações para divulgar a importância do tema da igualdade de gênero dentro da empresa
Criar metas claras para estimular que mulheres ocupem cargos de liderança
Criar programas de incentivo para a contratação de mulheres no setor
Proibição expressa da não-contratação de mulheres baseada em seu estado civil ou condição reprodutiva
(5) Muito importante .(4) .(3) .(2) (1) Nada importante Não sei
TOP2
98%
97%
97%
90%
90%
95%
87%
78%
Todas as ações testadas possuem muita importância para grande maioria das mulheres. Os destaques são entre aquelas que
denotam ações mais práticas, como transparência de critérios no processo de seleção, definição de metas e criação de canais de
denúncias.
SETOR E CSR
Q20. Pensando agora na indústria de Petróleo e Gás como um todo, por favor indique o quanto você concorda ou discorda com cada uma das frases abaixo Base Amostra: 60
83
38
32
20
10
5
5
2
10
43
42
28
47
42
23
37
3
3
7
5
8
5
18
20
0
7
15
17
20
20
25
18
2
8
3
23
15
22
27
20
2
0
2
7
0
7
2
3
É importante termos empresas atuando no país para estimular a diversidade de gênero
A indústria de petróleo e gás está tendo uma atuação responsável diante da pandemia de covid-19 no brasil
A indústria de petróleo e gás incentiva práticas éticas entre seus funcionários
A indústria de petróleo e gás oferece suporte total quando ocorrem casos de assédio moral ou sexual
A indústria do petróleo e gás cria oportunidades para que as mulheres possam crescer e se desenvolver
A indústria de petróleo e gás promove a igualdade de oportunidades e de remuneração entre homens e mulheres
A indústria de petróleo e gás é um dos lugares mais seguros para mulheres trabalharem
A indústria do petróleo e gás cria incentivos de novos empregos para mulheres
(5) Concordo totalmente (4) Concordo em partes (3) Nem concordo, nem discordo (2) Discordo em partes (1) Discordo totalmente Não sei
TOP
93%
82%
73%
48%
57%
47%
28%
38%
A importância da atuação privada no estímulo à diversidade encontra eco dentre as mulheres entrevistadas. É alta a percepção de que
o setor está tendo uma atuação responsável na pandemia e de que incentiva práticas éticas – ainda assim quase 1/5 das mulheres
(%)
AVANÇOS NO SETOR
Q15. Agora trataremos sobre o setor de Óleo e Gás. Em sua opinião, você acredita que o setor avançou de alguma forma dos últimos anos no que se refere ao debate e ações em torno da equidade de gênero? Q16. Como? Base Amostra: 60
8 a cada 10 mulheres acreditam que o setor de Óleo e Gás avançou em debate e ações a favor da equidade de gênero. A ação mais
percebida, segundo as entrevistadas, foi o aumento da contratação de mulheres pelas empresas, com 72%
Sim Não Não sei/Não Lembro
AVANÇO DO DEBATE E AÇÕES SOBRE EQUIDADE DE GÊNERO
83%
COMO O SETOR AVANÇOU REFERENTE AO DEBATE E AÇÕES EM TORNO DA EQUIDADE DE GÊNERO?
% SIM 72
AVANÇOS NO SETOR
Q15. Agora trataremos sobre o setor de Óleo e Gás. Em sua opinião, você acredita que o setor avançou de alguma forma dos últimos anos no que se refere ao debate e ações em torno da equidade de gênero? Q17. Por que? Base amostra: 60 e Base Não acredita que o setor evoluiu: 7*
Pouco mais de 10% das mulheres acreditam que o setor de O&G não avançou nos últimos anos no que se refere ao debate e ações
em torno da equidade de gênero. Os principais motivos para acreditarem nisso são a falta de apoio da liderança, falta de palestra sobre
o tema e preferencia na contratação de homens.
Sim Não Não sei/ Não Lembro
AVANÇO DO DEBATE E AÇÕES SOBRE EQUIDADE DE GÊNERO
12%
POR QUE O SETOR NÃO AVANÇOU REFERENTE AO DEBATE E AÇÕES EM TORNO DA EQUIDADE DE GÊNERO?
% NÃO
57
57
(Poucas mulheres, preferem contratar
MOTIVOS PELO BAIXO NÚMERO DE MULHERES OFFSHORE
Q32. A que você atribui o baixo número de mulheres no mercado offshore atualmente? Base amostra: 60
Para ¾ das mulheres a falta de oportunidades direcionadas é o principal motivo para o baixo número de mulheres no mercado offshore.
Em segundo lugar, destaca-se a percepção de baixo interesse das próprias mulheres devido ao distanciamento familiar.
75
63
45
33
25
3
2
Não há tantas oportunidades abertas para mulheres, como há para homens
Muitas mulheres preferem não passar tanto tempo embarcadas por conta do distanciamento de sua…
É um ambiente muito machista, o que o torna pouco atrativo para as mulheres
Há poucas mulheres formadas nas carreiras/atividades operacionais mais procuradas pelo setor offshore
Ainda existe muito medo das mulheres se sentirem abusadas, seja de forma física, verbal ou sexual
Pouca divulgação
IM: 2,47
COVID-19
38
COVID-19
Q21. Pensando agora no cenário do COVID-19. Quem você acredita que foi mais afetado pela pandemia, os homens ou as mulheres? Base Amostra: 60
QUEM FOI O GÊNERO MAIS AFETADO NA PANDEMIA?
20%
2%
3%
pandemia afetou de forma igual
tanto ao público feminino quanto ao
masculino.
EFEITOS DA COVID-19
Q22. Agora você vai ler algumas situações e gostaria de entender se você concorda ou não com cada uma delas Base Amostra: 60
38
15
8
8
22
15
30
12
20
28
22
47
7
17
13
3
10
15
12
22
3
10
15
8
Eu, ou as mulheres com as quais trabalho, se sentiram mais sobrecarregadas que os homens por terem que gerenciar uma nova dinâmica de horários e rotina dentro de suas casas
Eu percebi que as mulheres foram mais afetadas emocionalmente do que os homens no meu ambiente de trabalho, em decorrência da pandemia de covid-19
Dentro do meu ambiente de trabalho eu percebi que os homens estão sentindo mais medo e ansiedade do que as mulheres, nesse período de pandemia
Desde que iniciou a pandemia há uma preferência em escalar mais homens do que mulheres para trabalhar nas plataformas
(5) Concordo totalmente (4) Concordo em partes (3) Nem concordo, nem discordo (2) Discordo em partes (1) Discordo totalmente Não sei
O efeito da COVID em relação à sobrecarga das mulheres ganha destaque perante os demais analisados. Chama a atenção o percentual
de mulheres (quase 40%) que concordam que os homens sentem mais medo e ansiedade no período da pandemia.
60
30
38
20
17
32
25
25
FAMÍLIA E
© Ipsos | 21-005199 – Mulheres Offshore 41
FAMILIA E REDE DE APOIO
Q23. Você tem filhos? Q24. E quantos filhos você possui? Q25. E qual é a faixa etária do(s) seu(s) filho(s)?
Pouco mais de 2/3 das mulheres que trabalham offshore não possuem filhos. Das entrevistadas que possuem, 67% tem apenas 1 filho.
*Base pequena
FAIXA DE IDADE
17 28
De 0 a 5 anos De 6 a 10 anos De 10 a 15 anos Mais de 15 anos
TEM FIHOS?
% SIM 1 FILHO
30% 67% 44%
MAIS DE 15 ANOS
(%)
42
28
18
27
2
Sim, tenho apoio de familiares próximos como pais, irmãos e avós
Sim, meu/minha companheiro(a) me ajuda
Sim, tenho um(a) funcionário(a) que me auxilia
Não, não tenho ajuda
Não sei/prefiro não responder
APOIO PARA CUIDAR DA CASA E/OU FAMÍLIA
Q26. Quando você está embarcada, você precisa de apoio externo para cuidar da sua casa e/ou da sua família? Base Amostra: 60
PRECISA DE APOIO EXTERNO PARA CUIDAR DA CASA QUANDO ESTÁ EMBARCADA?
IM: 1,17
Aproximadamente 1/3 das mulheres não contam com uma rede de apoio para cuidar da casa.
© Ipsos | 21-005199 – Mulheres Offshore 43
ACEITAÇÃO DA FAMÍLIA.
Q28. E como você diria que sua família vê seu trabalho? Diria que eles aceitam ou rejeitam a sua escolha profissional? Um pouco ou totalmente? Base Amostra: 60
85% das entrevistadas dizem que suas famílias aceitam sua escolha profissional
70 15 15TOTAL
85%
CONCLUSÕES
Para as mulheres, o trabalho offshore tem um potencial estimulante, já que para metade
delas o trabalho as faz sentir competente, pelo fato de ser um ofício técnico e com desafios.
No entanto, trabalhar embarcada é visto ao mesmo tempo como benefício (pela flexibilidade
de agenda) e uma dificuldade (pelo fato da distância da família). Este, inclusive, é um dos
principais motivos pelo qual pouco mais da metade das mulheres já tenha cogitado trocar de
área profissional.
Problemas estruturais (falta de equipamentos próprios para mulheres) afetam cerca de sete
em cada dez mulheres que trabalham embarcadas, mas muitos problemas provenientes de
comportamentos machistas – de diferentes naturezas - também as afetam no cotidiano
profissional, sendo a contestação de decisões e constrangimentos de fala alguns desses
exemplos.
CONCLUSÕES
Embora grande parte tenha percebido avanços no setor no que tange a promoção da
equidade de gênero, por ser uma indústria predominantemente masculina as noções de
igualdade de oportunidades ficam, em certa medida, enfraquecidas.
A favorabilidade à ação social das empresas para promoção da equidade de gênero sugere
forte adesão das mulheres a esta causa, especialmente quanto conectada com a ideia de
igualdade (muito mais do que empoderamento ou feminismo). As ações percebidas como
mais importantes são aquelas de cunho mais prático: políticas de transparência, criação de
comitês, dentre outras medidas.
RECOMENDAÇÕES
Pelo fato do setor ainda ser majoritariamente masculino, é necessário continuar investindo
em ações práticas que visem mitigar algumas situações vivenciadas pelas mulheres.
Essas ações devem combater diferenças estruturais, mas não só: as mulheres devem
sentir que o setor “entende suas dores” e endereçar práticas que indiquem uma mudança
de postura. Esse direcionamento deve ter como meta, também, a criação de um ambiente
mais confortável para as mulheres, além de cuidar do estabelecimento de políticas que