Tse Adm Nivel Super

download Tse Adm Nivel Super

of 152

  • date post

    17-Jul-2015
  • Category

    Documents

  • view

    107
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of Tse Adm Nivel Super

Professor Flvio Assis

ADMINISTRAO PBLICATribunal Superior Eleitoral

9/12/2011

1

SUMRIO1.Caractersticas bsicas das organizaes formais modernas: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critrios de departamentalizao. (PG. 01 - 28) 2. Processo organizacional: planejamento, direo, comunicao, controle e avaliao. (Pg 28 - 33) 3.Excelncia nos servios pblicos. (Pg 33 - 47) 4. Gesto de resultados na produo de servios pblicos (Pg 48-51) 5.Empreendedorismo governamental (Pg 51 56 ) 6. Gesto Pblica e Gesto Privada convergncias x divergncias (pg 56-58) 7. Processos participativos e qualidade total (Pg 58-61) 8. Qualidade total e reengenharia (Pg 61 -68) 9.O paradigma do cliente na gesto pblica (Pg. 68 a 85) 10. Gesto de Projetos (Pg.85) 11. Planejamento Estratgico ( Pg. 112)

1. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL CARACTERSTICAS BSICAS, NATUREZA, FINALIDADE E CRITRIOS DE DEPARTAMENTALIZAOPara um perfeito entendimento a respeito das estruturas organizacionais fundamental que faamos uma anlise mais aprofundada sobre o tema ORGANIZAES. Considerando que a doutrina dominante apresenta uma infinidade de conceitos, procurarei analisar os vrios conceitos a seguir. Segundo Maximiano(1992) "uma organizao uma combinao de esforos individuais que tem por finalidade realizar propsitos coletivos. Por meio de uma organizao torna-se possvel perseguir e alcanar objetivos que seriam inatingveis para uma pessoa. Uma grande empresa ou uma pequena oficina, um laboratrio ou o corpo de bombeiros, um hospital ou uma escola so todos exemplos de organizaes." Amitai Etzioni- Organizaes so unidades sociais deliberadamente construdas para perseguir objetivos especficos. Uma organizao uma combinao intencional de pessoas e de tecnologia para atingir um determinado objetivo. Uma empresa uma organizao. Tambm o uma diviso, um departamento ou seo dentro de uma organizao maior. Pessoas, dinheiro e materiais compem os recursos que ingressam na organizao. Bens e servios saem das organizaes. Entre estas entradas e sadas, recursos so transformados para criao de excedentes. (Nas empresas, estes excedentes so normalmente chamados de lucros). Os excedentes ajudam a assegurar a continuidade das organizaes.

2

Se estivssemos numa classe, em uma faculdade de medicina, poderamos dissecar cadveres e identificar as partes do corpo humano. Encontraramos partes padronizadas e conjuntos padronizados de partes em cada um deles. Cada cadver teria corao, fgado, ossos, etc. E quanto ao interior da organizao ? Ser que encontraramos rgos vitais padronizados em cada uma delas ?

Organizao, s. f. ato ou efeito de organizar; estado do que se acha organizado; constituio fsica; estrutura; fundao; constituio moral ou intelectual; composio.Dicionrio Brasileiro Globo. Francisco Fernandes, Celso Pedro Luft, F. Marques Guimares

Claro que sim. Toda a organizao tem trs partes bsicas: pessoas, tarefas e administrao. A administrao inclui o planejamento, organizao, liderana e controle do desempenho das pessoas, organizadas para a tarefa. Outro ponto fundamental sobre as organizaes que elas existem dentro de um meio ambiente. Todas operam dentro de um ambiente que inclui fornecedores, clientes e concorrentes, bem como uma grande variedade de condies legais, econmicas, sociais e tecnolgicas.

HAMPTON, David R. Administrao Contempornea: teoria, prtica e casos. So Paulo : McGraw-Hill, 1980.

As organizaes diferenciam-se de outros ajuntamentos de pessoas por sua conduta voltada para metas. Isto , as organizaes perseguem metas e objetivos que podem ser mais bem alcanados pela ao harmoniosa das pessoas. Possuem trs caractersticas importantes: conduta, estrutura e processos. Gibson, Ivancevich e Donnelly

Apesar da forte tendncia a considerar-se a realizao sobre o enfoque individual, a verdade que a grande maioria das realizaes que ocorrem na sociedade moderna s ocorrem porque "as pessoas em grupo" se envolvem em "projetos comuns". De fato, nossa sociedade desenvolveu-se graas criao de organizaes especializadas que fornecem os bens e servios de que ela precisa. duvidoso que o esforo de uma pessoa isolada pudesse fazer muita coisa dentro de nossa sociedade. Na realidade, estamos numa "sociedade organizacional", onde as organizaes, especialmente as grandes, so as "principais realizadoras".

A primeira justificativa para a existncia de organizaes a de que certas metas s podem ser alcanadas mediante a ao convergente de grupos de pessoas. Neste sentido, qualquer que seja a meta (obteno de lucro, educao, religio, sade, eleio de um candidato ou construo de um estdio de futebol), as organizaes se caracterizam por um comportamento voltado para determinada meta ou para um objetivo. Isto , perseguem metas e objetivos que podem ser alcanados de moda mais eficaz e eficiente pela ao conjunta de indivduos. As organizaes so instrumentos vitais da sociedade. Suas realizaes nos campos da indstria, educao, sade e interesses nacionais resultaram em enormes aumentos do padro de vida e do poder de influncia mundial. A prpria grandeza das organizaes com que tratamos no dia-a-dia deveria ilustrar, para cada um de ns, o vasto poder econmico, social e poltico que possuem separadamente. Mas as organizaes so muito mais que meros instrumentos para produo de bens e servios. Elas criam tambm o ambiente em que a maioria de ns para a vida e , neste sentido, tem uma grande influncia sobre o comportamento. Contudo, devido relativa atualidade do desenvolvimento das grandes

3

organizaes, estamos apenas comeando a nos pr a par de alguns efeitos psicolgicos deste tipo de envolvimento e da necessidade de estuda-lo. Estamos apenas comeando o processo de desenvolvimento de mtodos para o estudo do comportamento das pessoas no ambiente organizacional.

So trs as caractersticas comuns a todas as organizaes: comportamento, estrutura e processos. O que So Tm Pessoas O que Tm O que Fazem

Comportamento humano Satisfazem necessidades Desenvolvem atitudes Motivam Comandam Desenvolvem grupos Estrutura Crescem Ampliam-se Alteram-se Combinam Dividem-se Comunicam Tomam decises

So

Organizadas

Fazem Pessoas exercendo alguma atividade

Processos

evidente que se pode pensar numa organizao em termos de estrutura e forma, sem consideraes sobre pessoas. Realmente, a organizao "ideal" dos primeiros tericos da administrao foi concebida sem que houvesse consideraes especficas sobre as pessoas. Eles julgavam importante montar uma organizao que estivesse plenamente apta consecuo de suas metas. As pessoas deveriam ajustar-se ao plano ou aos design logo que este surgisse. A principal crena dos autores modernos a de que o comportamento humano importante para a eficcia de qualquer organizao. As pessoas so os recursos comuns a todas as organizaes. No existe uma organizao "sem pessoas".GIBSON, James L. ; IVANCEVICH, John M. ; DONNELLY Jr., James H. Organizaes: comportamento, estrutura, processos. So Paulo : Atlas, 1981.

As variveis-chave que afetam a organizao, influenciando, com isso, sua estrutura so sua estratgia, o ambiente no qual ela opera, a tecnologia que ela emprega para executar suas atividades e as caractersticas de seus membros. A funo do administrador, dentro desta viso, estabelecer um "ajuste" eficaz entre a estrutura da organizao e essas variveis.

1.1 - A estratgia e a estruturaA ntima relao que existe entre estratgia e estrutura organizacional foi demonstrada pela primeira vez por Chandler em seu estudo de grandes firmas industriais americanas. Aps analisar as histrias de empresas como a Du Pont, a General Motors, a Standard Oil e a Sears Roebuck, Chandler conclui que as mudanas de estratgia empresarial antecedem e levam a mudanas de projeto organizacional.

4

Em seus estgios iniciais, cada empresa estudada por Chandler tinha uma estrutura centralizada que era apropriada para sua linha de produtos limitada. Mas, com o aumento da demanda, da renda nacional e da taxa de inovao tecnolgica, estas empresas lanaram novos produtos, entraram em novos mercados e aumentaram a produo. A complexidade que da resultou tornou uma estrutura altamente centralizada ineficiente e invivel. Principalmente a entrada em novos mercados exigiu mais independncia nos nveis mais baixos para assegurar uma resposta rpida aos mercados em evoluo. Foi mantido algum controle centralizado (o que ainda existe). Mas, em geral, estas empresas tiveram que mudar para uma estrutura descentralizada, com vrias divises quase autnomas, para continuar tendo xito.

1.2 - O ambiente e estruturaNa escolha de uma estratgia - e da estrutura para sua implantao - os administradores tm que procurar saber como o ambiente externo afetar a organizao. As relaes entre estratgia, estrutura e ambiente podem ser vistas a partir de duas perspectivas bsicas. Pela primeira perspectiva, a organizao reage a seu ambiente: o processo de formulao da estratgia tem que levar em conta o ambiente no qual a organizao opera no momento e no qual estar operando no futuro. Pela segunda perspectiva, a organizao age antes porque o processo de formulao da estratgia envolve a escolha do ambiente em que a organizao operar mais a longo prazo. A maioria das organizaes no grande o suficiente para influenciar grandes partes do ambiente externo no qual elas operam; neste sentido, as organizaes so obrigadas a se ajustar a ele. Entretanto, com suas estratgias, elas podem escolher e realmente escolhem aquelas partes do ambiente externo com as quais tm mais relaes e que, portanto, exercero mais influncia. Assim, a estratgia de uma organizao ser influenciada pelas oportunidades e pelas ameaas de seu ambiente externo; pelos objetivos, valores e crenas de seus membros (especialmente da direo); e por seus pontos fortes e fracos personificados por seus membros e derivados de sua histria. Esta estratgia, por sua vez, te