Sabadao 41

Click here to load reader

  • date post

    08-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    225
  • download

    0

Embed Size (px)

description

Jornal semanal de Lençóis Paulista, Macatuba e Borebi. Distribuição gratuita para você!!!

Transcript of Sabadao 41

  • LENIS PAULISTA - BOREBI AGUDOS - MACATUBA

    TEMPO ETEMPERATURA

    Mxima: 25CMinina: 17C

    Mxima: 28CMinina: 17C

    HOJE AMANH

    Fonte: Climatempo

    www.farmaciahomeopaticalp.com.br

    SBADO, 23 DE NOVEMBRO DE 2013 - EDIO N 41 - ANO 2 - DISTRIBUIO GRATUITA

    EM CIMA - Veculo que estava estacionado na rua, ao lado da escola, foi atingido por parte do muro que caiu. Proprietrio tentou sozinho remover escombro, desistiu e foi em busca de ajuda; moradores retiram mais tarde os escombros de cima do veculo; casa de famlia vizinha escola tambm foi atingida pela gua e teve parte do muro desmoronado. Prefeitura diz que tomou providncias. PGINA 4

    Fotos: Billy Mao

    Chuva forte

    Espera por cirurgias e laudos gera crticasPauta de polmicas recen-

    tes, o atendimento oftalmol-gico do hospital Nossa Senhora Piedade e a demora na entrega

    de laudos de exames de diag-nstico por imagem foram de-batidos pelo vereador Nardeli da Silva (PROS) na Cmara.

    Segundo ele, sobre o aten-dimento oftalmolgico, existe uma demanda reprimida de ao menos 100 pacientes que no es-

    tariam sendo atendidos devido falta de cotas repassadas da Se-cretaria Regional de Sade (DIR X), em Bauru, para a diretoria

    municipal de Sade, de Lenis Paulista. Conforme garantido pelo diretor administrativo do hospital recentemente, a enti-

    dade no tem fila de espera, j que a demanda estaria reprimida ainda na liberao das cotas pela DIR X. Pgina 7

    Ilust

    ra

    o: M

    iche

    l Ram

    alho

    Borebi paga 13 e planeja melhorias para 2014

    O PSG a primeira equipe classificada para disputar a Srie A do Campeonato de Fu-tebol Amador no ano que vem. A equipe de Alfredo Guedes venceu, no ltimo domingo, dia 17, o Asa Branca, por 1 a 0, n primeira partida vlida pelas semifinais da Srie B.

    O nico gol da partida, mas que valeu o acesso para o PSG foi marcado por Joo Oliveira. O jogo foi realizado no estdio municipal Joo Roberto Vagu-la, o Vagulo. Pgina 4

    Amador entra na reta final

    Dr. Pita atende Tip e convoca professores e diretores municipais

    O vereador Ailton Tip Lau-rindo (PV) pediu que o presi-dente da Cmara, Dr. Pita, con-vocasse durante a semana,

    os profes-

    sores, diretores e coordenado-res da rede municipal de ensino para debater, na prxima sesso legislativa, segunda-feira, dia 25, as mudanas propostas pelo Executivo ao Estatuto do Ma-gistrio Pblico, cujo projeto de lei deveria ter sido votado na ltima segunda-feira, mas foi adiado a seu pedi-

    do. Pgina 3.

    A prefeitura de Borebi, pela primeira vez em sua histria, antecipou o paga-mento integral do 13 sal-rio de seus servidores, en-trando para o seleto rol dos

    municpios em todo pas que alcanaram esse objetivo. A primeira parcela foi paga em setembro e na ltima sexta--feira, dia 22, a prefeitura fez o depsito de cerca de R$ 520 mil referente ao pagamento

    restante do benefcio.Garantir o benefcio para os

    servidores exigiu das equipes Administrativa e Financei-ra da prefeitura um esforo redobrado, considerando a instabilidade da receita muni-cipal. Nesta semana, o setor de

    Finanas apresentou o ora-mento 2014, com previses de investimento e mais tran-quilidade oramentria para administrar a cidade. Um dos projetos futuros a criao do Ecoparque. Pgina 6

    Prefeitura quer aumento da taxa de iluminao e mais R$ 2 milhes

    A prefeitura municipal de Lenis Paulista encaminhou para a Cmara projetos de re-ajuste da CIP (Contribuio de Iluminao Pblica) para fazer frente aos encargos que ter a partir do ano que vem,

    quando pretende assumir a manuteno de parte da rede de distribuio de energia eltrica, e que autoriza a administrao a adquirir emprstimo de mais de R$ 2 milhes para investimen-

    to no mesmo setor. Os dois projetos consolidam

    a deciso do Executivo de no questionar judicialmente a Re-soluo 414 da Aneel (Agncia Nacional de Energia Eltrica) que imps aos municpios

    parte da manuteno da rede de energia, a partir de fevereiro de 2014. A deciso contraria o forte movimento de cidades da regio que questionam judicialmente a imposio e repassa o nus para o consu-

    midor lenoense. No comeo do ms, o Ministrio Pblico Federal de Bauru ingres-sou com ao civil pblica questionando a imposio da Aneel.

    Pelo projeto local, a CIP

    mantm sua escala de co-brana, dividida em quatro faixas - residencial, indus-trial, comercial e territorial - mas para alguns contri-buintes, o reajuste beira os 100%. Pgina 5

  • FALE CONOSCO

    CNPJ: 14.647.331./0001-22 IE: 416.050.229.111

    Jornalista Responsvel: Tnia Morbi - Mtb: 52.193Redao e administrao Lenis Paulista

    Av. Jos Antonio Lorenzetti, 537Telefone (14) [email protected]

    CONTATO COMERCIAL: [email protected]

    Sugesto de Pautas: 14 - 3263.1740

    Registrado no Cartrio de Registros de Pessoas Jurdicasde Lenis Paulista sob nmero 008 - Folha 15 - Livro B1

    TODOS OS ARTIGOS SO DE RESPONSABILIDADEDE SEUS AUTORES

    Lenis Paulista - Borebi - Agudos - Macatuba

    EDITORIAL

    www.sucatanovaquadrinhos.blogspot.com

    LENIS PAULISTA, 23 DE NOVEMBRO DE 2013OPINIO2

    Sabado online: issuu.com/billymao/docs/

    Reflexo

    FRIEDRICH NIETZSCHE

    Na maioria das vezes

    O colecionador de frases

    ALBERTO VILLAS

    O direito de viverWELLINGTON ANSELMO MARTINS

    O homem ruivoFERNANDA VILLAS BAS

    NOTA DA REDAO - As colunistas Aline Sousa, dos Estados Unidos, e Aline Goes, da Espanha, escreveram esporadi-camente suas colunas. Para os leitores que a acompanhavam, as Alines explicam que devido seus horrios de trabalho - Aline Sousa ela gerente de marketing e Aline Goes, estudante, - ficou difcil para manter a coluna semanal. A redao optou por fazer um rodzio e publica-las quando for possvel.

    Independncia. Essa a ordem do dia no Legislativo lenoense, postura que parece ter sido en-tendida pela absoluta maioria dos vereadores, como demonstraram na ltima sesso, com a derru-bada de dois vetos do Executivo, para projetos apresentados por vereadores da situao e da cha-mada oposio.

    Aqui mesmo neste espao, este jornal j foi crtico a vereadores, quando da tomada de decises, conjuntas ou no, que pareciam romper laos entre si que ape-nas enfraqueciam a imagem da Cmara, enquanto fortaleciam a algo ou algum que permanece sem rosto.

    Esta semana, os vereadores de-ram demonstrao de que amadu-recem politicamente, a exemplo do que ocorre na vida de qual-quer cidado, que precisa de tem-po para acertar o maior nmero de vezes possvel, j que acertar sempre utopia.

    Na lista dos vereadores que se posicionaram contrrios a uma deciso do Executivo, dois votos merecem especial ateno. De um lado, o mais experiente ve-reador Ailton Tip (PV), que tem sua postura j consolidada em relao atual administrao, tanto que na maioria das vezes, vota favorvel a projetos e inicia-tivas do Executivo.

    De outro lado, o tambm advo-gado Andr Sasso, que liderando o consenso entre os vereadores da base de apoio, demonstrou sensatez ao se posicionar usando para tanto justificativas de ordem jurdica, que dariam legitimidade, legalidade e constitucionalidade aos dois projetos.

    No que o cidado espere que os vereadores passeiem de mos da-das nos finais de semana no Par-que do Povo. O que ele espera, e o que os prprios demonstraram, que o Executivo enxergue o Legis-lativo como legtimo representan-te do povo e por isso, com respei-to, algo que talvez no se pudesse cobrar at bem pouco tempo, mas que a partir de agora precisa ser entendido pelo Executivo, para o bem da governabilidade local.

    O prximo desafio nesse sentido ser na votao do projeto que aumenta a cobrana da taxa de iluminao pblica, como argu-mento para arcar com as despesas que a prefeitura ter, a partir do ano que vem, para manter parte do sistema de iluminao pblica.

    Mais uma vez, o cidado no espera que todos legisladores sempre votem de forma unni-me, seja contra ou a favor, mas que as decises entre Legislativo e Executivo surtam, ao menos na maioria das vezes, j que sempre seria utopia, bons resultados pa-ra a populao lenoense. Gerem mais ganhos que prejuzos.

    O ser humano um animal dominador. Mas o ser humano possui racionalidade e, por isso, consegue e deve refletir sobre os meios usados para a dominao, pois nem toda forma de do-minao moralmente aceitvel.

    Os animais sempre foram explorados pelo homem como meio de transporte, alimentao e tambm para experincias cientficas. Atual-mente, entretanto, com o crescimento do ambien-talismo, o ser humano est desenvolvendo uma tica de maior respeito com a natureza, de maior valorizao da vida como um todo.

    A viso positivista da cincia, que ganhou fora com o filsofo Augusto Comte, hoje fortemente criticada. Aps a inveno da bom-ba atmica, por exemplo, a sociedade mundial comeou a questionar os limites ticos do de-senvolvimento tecnolgico. Tal questionamento

    respalda-se pelo direito de viver, este direito que no s humano, mas que pertence a todos os seres que so viventes, o que inclui os animais.

    Diante desse debate ambientalista e pela defesa do direito de viver, preciso que as lideranas polticas e econmicas se abram para um dilogo biotico srio com as comunidades cientficas, especialmente as que fazem pesquisas com ani-mais, e com a sociedade de modo geral. O direito de viver do interesse de todos, pois se os mais frgeis no forem respeitados, quer seja um beb humano ou um filhote de animal, ento toda a nossa tica e legislao precisaro ser revistas.

    Wellington Anselmo Martins, professor, mestrando em Filosofia, graduado em Filoso-fia, estudante de Jornalismo / www.cafe-com--politica.blogspot.com

    O peixe Nemo e o Mais MdicosROGRIO CEZAR C. LEITE

    A indstria farmacutica apresenta uma carac