Comportamento Organizacional

Click here to load reader

  • date post

    19-Jan-2017
  • Category

    Business

  • view

    89
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of Comportamento Organizacional

  • Comportamento Organizacional

    Autora

    Eunice Nascimento

    2008

  • 2008 IESDE Brasil S.A. proibida a reproduo, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorizao por escrito dos autores e do detentor dos direitos autorais.

    Todos os direitos reservados.IESDE Brasil S.A.

    Al. Dr. Carlos de Carvalho, 1.482 Batel 80730-200 Curitiba PR

    www.iesde.com.br

    N244 Nascimento, Eunice. / Comportamento Organizacional. / Eunice Nascimento. Curitiba : IESDE Brasil S.A. , 2008.

    204 p.

    ISBN: 978-85-7638-823-4

    1. Psicologia Organizacional. 2. Comportamento Organizacional. 3. Comportamento Humano. I. Ttulo.

    CDD 158.7

  • Sumrio

    Tendncias nas organizaes | 9Introduo | 9A importncia da liderana | 9A voz do cliente | 15Gerenciando a multiculturalidade | 15Novos modelos de trabalho e organizao | 16Vantagem competitiva | 16Comunicao caleidoscpica | 17A organizao e os talentos | 17Desafios complexos | 17Desemprego | 18Inteligncia organizacional | 18Assumindo o compromisso de aumentar a inteligncia | 19

    O ser humano no ambiente de trabalho | 27Introduo | 27Os valores e sua importncia | 27As competncias essenciais nas relaes | 29Dissonncia cognitiva | 33Alguns aspectos essenciais do comportamento | 34Estrutura da personalidade | 37Mecanismos de defesa | 38Como eliminar o medo no ambiente de trabalho | 39O diferencial competitivo no ambiente de trabalho | 40Quais so os componentes que levam competncia social? | 41Os oito hbitos para a eficcia nas atividades | 42

    O processo motivacional | 49Introduo | 49 possvel motivar uma pessoa? | 49A motivao segundo Sigmund Freud | 51Teoria de motivao de Maslow | 51

  • Teoria da fixao de metas | 53Teoria da eqidade | 54Teoria da expectativa | 54Teoria ERC | 55Teoria da auto-eficcia | 56Teoria motivacional dos dois fatores | 56Teoria do R.A.P. | 57Fatores que levam o ser humano ao | 58Auto-motivao como um caminho | 58

    O lder como agente de transformao | 65Introduo | 65O que um lder | 66Aprender e aplicar ferramentas de liderana | 71Papis da liderana | 72Algumas teorias significativas sobre liderana | 73

    Novos fundamentos do comportamento | 81Introduo | 81Como surgem as emoes? | 81O que emoo? | 82Como definir inteligncia emocional? | 82Aptides emocionais bsicas | 84Aquisio da competncia interpessoal | 85Utilizando a inteligncia possvel mudar o mundo | 89Desenvolvimento em inteligncia emocional | 93

    A percepo e a tomada de decises | 99Introduo | 99Fatores que influenciam a percepo | 100Como podemos fazer uma conexo da percepo com a tomada de deciso | 102Como so tomadas as boas decises? | 104A tomada de deciso e seus modelos | 107Melhorando a tomada de deciso e a aprendizagem | 109Mobilizar a mudana atravs da liderana executiva | 111O potencial do ser humano | 111O que deciso afinal? | 114

    O processo de comunicao como diferencial competitivo | 119Introduo | 119Ciclo de corporao | 119Comunicao | 120Disciplina mental | 125Competncias essenciais | 125Autoconhecimento | 125Processo educacional contemporneo | 126

  • Sonho | 126O ser humano comparado a um diamante | 127Formas de comunicao | 127Comunicao no-verbal | 128Comunicao multicultural | 132

    Grupos e equipes de trabalho | 141Introduo | 141O comportamento dos grupos | 142Grupos: um pouco da histria | 142O significado de grupo segundo Kurt Lewin | 143Os papis de grupo no ambiente de trabalho | 144A evoluo de grupos em equipes | 146Quais so os resultados de um trabalho em equipe? | 147Quais so as caractersticas de uma equipe eficaz? | 149A transio para times de trabalho | 150

    As mudanas e a cultura organizacional | 159Introduo | 159As mudanas e suas variveis | 160O ideal que a mudana seja implementada sem dor | 160Significado de cultura organizacional | 161A cultura organizacional com base em percepes | 162 possvel mudar a cultura de uma organizao? | 167Misturando culturas organizacionais | 170Como pode ser implementada a interveno organizacional? | 171

    O conflito e a negociao | 181Introduo | 181Normalmente qual o foco dos negociadores? | 181 possvel negociar em equipe? | 182 preciso desenvolver a capacidade organizacional de negociao? | 182Como lidar com o conflito? | 183Qual a viso positiva do conflito? | 183Quais so as possveis causas do conflito? | 183Quais so os nveis de conflito? | 184Quais so os tipos de conflito? | 185Quais os conflitos interpessoais que ocorrem nas organizaes com maior freqncia? | 185Quais as conseqncias do conflito? | 186Quais so os efeitos benficos dos conflitos? | 186Como fazer para administrar os conflitos? | 187Como deve ser considerado o processo de desenvolvimento interpessoal? | 187

    Gabarito | 195

    Referncias | 197

  • A evoluo da humanidade nos mostra que os obstculos so opor-

    tunidades de crescimento que surgem para que possamos constatar o

    enorme potencial que se vislumbra diante de ns. possvel relacionar

    alguns desafios atuais como o desemprego, a competio no ambiente

    de trabalho e a globalizao.

    As pessoas no novo contexto organizacional tero que aprender a con-

    viver com a ambigidade, ampliando a capacidade de lidar com as frus-

    traes e, principalmente, aprendendo a reconsiderar as situaes. O ser

    humano, independentemente do estgio que esteja em sua trajetria

    profissional, deve conhecer seus pontos favorveis e desfavorveis, pro-

    curando desenvolv-los com qualidade e analisando as possibilidades

    de realizao.

    muito comum percebermos pessoas inseridas no ambiente organi-

    zacional que enfrentam um grau de resistncia acentuada diante de

    situaes incertas e que nem sempre so adequadas realidade, obten-

    do como respostas muitas vezes conclusivas, questes que no preen-

    chem suas dvidas, gerando assim um grau de insegurana acentua-

    do. Momentos em que se perguntam se tudo que fizeram efetivamente

    em sua trajetria profissional valeu a pena. comum questionamentos

    como: Quantos degraus terei que superar? Para que tudo isso afinal?

    Momentos de tristeza, de desistncia e muitas vezes de frustraes.

    A vida apresenta inmeras possibilidades de transformar obstculos

    em oportunidades objetivando um processo de crescimento e de forta-

    lecimento. necessrio romper barreiras e superar processos de transi-

    o, essa uma capacidade inerente ao ser humano. Mudanas ocor-

    rem em ritmos e velocidade sem precedentes, o que nos faz pensar que

    tempo de criar, experimentar, assumir riscos e tomar decises, buscando

    sustentao para no ficarmos vulnerveis.

  • Cada vez mais se faz necessrio enfrentar o ambguo e o desconhecido

    sem medo, procurando alternativas com coragem, buscando reciclagem

    emocional e intelectual, podendo ser realizada com cooperao, alian-

    as e com uma busca constante de resultados e caminhos diferentes ao

    percorrido, com eficaz negociao e gesto de conflitos.

    No ambiente organizacional, embora as mudanas tecnolgicas sejam

    revolucionrias, muitos aspectos relacionados ao comportamento do

    ser humano permanecem inalterados, como a necessidade de uma co-

    municao clara e transparente, preparar os colaboradores com conhe-

    cimento necessrio para que possam enfrentar as mudanas e para que

    compreendam a cultura organizacional e, principalmente, que possam

    passar pela transio de grupos para equipes, com engajamento, tica

    acrescido de profissionalismo.

    Com os contedos abordados no livro, o leitor ter possibilidades de en-

    tender uma trade inseparvel no processo de comportamento e desen-

    volvimento organizacional, iniciando pelo individual, inserindo-se no

    momento do grupo e seus estgios de crescimento e, por fim, focando o

    sistema organizacional e sua dinmica. A idia que se possa entender a

    grandiosidade e a complexidade que o ambiente de trabalho apresenta.

    Para enriquecer o aprendizado constam ainda no livro, artigos atuais,

    questes para reviso e reflexo crtica.

  • Tendncias nas organizaes

    Eunice Nascimento*

    IntroduoAs mudanas so necessrias e inevitveis, ocorrendo em trs nveis: tecnolgico, pessoal e organi-

    zacional. No mundo corporativo a tecnologia traz temores, bem como oportunidades, o que significa que a morte industrial cada vez mais um fato real no mundo dos negcios. Nos ltimos anos, foi possvel observar setores inteiros de determinados segmentos serem varridos do mercado pelo progresso tecno-lgico.

    As pessoas precisam se adaptar s novas exigncias. Antigamente era comum a permanncia em um emprego por toda a vida. No entanto, na economia global no existe mais um nico caminho, exigindo uma adaptao na trajetria profissional, acarretando na busca constante pelo aprendizado e gerenciamento no estilo de vida.

    A importncia da lideranaA liderana um papel-chave no novo cenrio, sem apego em ideologias, mas com preocupa-

    o central no processo de desenvolvimento e na busca por resultados prticos. essencial disseminar

    * Doutora em Psicologia do Trabalho pela Universidade de Lige na Blgica. Mestre em Administrao de Ensino Superior pela Universidade Tuiuti do Paran (UTP-PR). Ps-graduada em Administrao de Recursos Humanos pela Pontifcia Universidade Catlica do Paran (PUCPR). Graduada em Psicologia pela UTP-PR. Atua como consultora em empresas nacionais, multinacionais, privadas e pblicas. Professora de graduao e ps-graduao.

  • 10 | Comportamento Organizacional

    o conhecimento certo objetivando construir uma base slida, adquirindo as qualificaes e tcnicas necessrias para aplicar esse conhecimento em situaes ambguas. A viso deve determinar a direo a ser seguida e a velocidade para se atingir o alvo, com adoo de postura flexvel, fazendo